Your SlideShare is downloading. ×
Projeto corporate  pim 2013
Projeto corporate  pim 2013
Projeto corporate  pim 2013
Projeto corporate  pim 2013
Projeto corporate  pim 2013
Projeto corporate  pim 2013
Projeto corporate  pim 2013
Projeto corporate  pim 2013
Projeto corporate  pim 2013
Projeto corporate  pim 2013
Projeto corporate  pim 2013
Projeto corporate  pim 2013
Projeto corporate  pim 2013
Projeto corporate  pim 2013
Projeto corporate  pim 2013
Projeto corporate  pim 2013
Projeto corporate  pim 2013
Projeto corporate  pim 2013
Projeto corporate  pim 2013
Projeto corporate  pim 2013
Projeto corporate  pim 2013
Projeto corporate  pim 2013
Projeto corporate  pim 2013
Projeto corporate  pim 2013
Projeto corporate  pim 2013
Projeto corporate  pim 2013
Projeto corporate  pim 2013
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Projeto corporate pim 2013

454

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
454
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
19
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. FAREC – FACULDADE DO RECIFEPIMProjeto Integrado Multidisciplinar – ICurso: Tecnólogo em Gerenciamento de Redes de Computadores (1º Período - Noite)Profª Renata SharlinessDISCENTES:Wilton FranciscoEpitácio BarrosIgor FariasEmerson NascimentoRogério PereiraAndré Luiz
  • 2. 1.0 Introdução2.0 –Características do Projeto2.1 Estrutura do centro administrativo do CENTRO ANIMAIS AQUATICOS:2.2 Estrutura da Rede:2.3 Quanto ao Backbone Horizontal:2.4 Quadro Orçamentário2.4.1 – Ativos2.4.2 – Ativos2.4.3 – Ativos3.0 –Especificações Técnicas dos Materiais / Serviços3.1 Características:3.2 Serviços3.3 Serviços4.0 –Planta5.0 –Esquema Lógico Vertical5.1 Documentação da Rede (ANSI EIA/TIA 606)5.2 Códigos de Identificação:6.0 –Características Comerciais do Projeto6.1 Infraestrutura da Empresa:7.0 –Características Técnicas do Projeto7.1 Equipamentos:7.2 Estações de Trabalho:8.0 –Configuração TCP/IP:8.1 Serviços Necessários:8.1.1 Administração:8.1.2 Usuários;8.1.3 Perfil;
  • 3. 8.1.4 GPO (Group Police);8.1.5 DFS (Distributed File System)8.1.6 DHCP (Dynamic Host Control Protocol);8.1.7 DNS (Domain Name Service);8.1.8 IIS (Internet Information Service – HTTP, FTP, NNTP);8.1.9 Pastas Off-Line;8.1.10 Controle de Hardware e Impressão;8.2 Intranet:8.2.1 Servidor POP3 contendo:8.2.2 Servidor SMTP contendo:8.3 Extranet: ISA Server (Proxy Cache, Firewall, RAS);9.0 –Politica de Backup: Backup Total ou Backup Incremental.10.0 –Servidor Web11.0 –Fluxograma12.0 –Formulário Modelo13.0 –Firewall(s)13.1 Os softwares e recursos para proteção do ambiente físico e lógico da LAN e oFirewall iptables14.0 –Valor total do projeto
  • 4. 2013IntroduçãoEste projeto tem a finalidade de automatizar os processos da Loja de materiais Elétricos,inicialmente nos departamentos Vendas, Financeiro e Estoque. Atualmente os processos sãorealizados de forma manual e precária. Nosso objetivo é auxiliá-los na identificação da melhorsolução e na aquisição dos equipamentos e softwares ideais para o seu negócio.Além do conhecimento das etapas deste Projeto, iremos definir os objetivos doestabelecimento e quais serão os resultados esperados, para posteriormente, colher asinformações relativas à evolução das atividades e quais os benefícios obtidos.O projeto terá duas etapas, a primeira de Infraestrutura e a segunda implantação de ERP.Infraestrutura:Implementar estrutura de hardware, sistema operacional e seus recursos de rede, requer umestudo mais aprimorado da coisa. Aqui no presente documento, detalhamos o que vai serpreciso para que o projeto seja funcional desde a parte física até a lógica seguindo o quesegue: Cabeamento Estruturado, Integração de dados e documentos, como pode ser a partirde um sistema operacional de arquitetura aberta e arquitetura fechada, característica técnicasdos equipamentos, detalhes e escolha dos equipamentos utilizados, Configuração de hardware(Computadores Desktop e Servidores homologados ), utilização de fibra óptica para uma
  • 5. comunicação mais rápida entre pontos críticos que necessitem de tal velocidade, e o principala segurança tanto física como lógica, para que não haja retrabalho por causas de pessoasdespreparadas ou mal intencionadas.Implantação de ERPOs sistemas de informação (SI) chamados de Enterprise Resource Planning (ERP) são sistemasque integram todos os departamentos/setores de uma organização, pois tem a característicade ter uma base de dados única. Um ERP bem estruturado da suporte para a tomada dedecisão de forma que ela seja a mais correta possível para aquele momento ou para aquelasituação. Por isso, é de extrema importância que um SI seja implantando corretamente, nãodeixando para trás nenhuma etapa do processo de implantação, que são aquisição dehardware e software, desenvolvimento da documentação, treinamento do usuário final,acompanhamento, manutenção e a avaliação. Neste caso iremos implantar apenas doismódulos do ERP da TOTVS, que chamado de RM Sistemas. Os módulos são os Fluxos:financeiro e Núcleos: vendas e estoque.Recife, 30 de maio de 2013.A:MATEQ– Materiais e Equipamentos ElétricosAtt.: Setor de Compras e Contratações.Ass.: Proposta Comercial.Ref.: Informatização e implantação de ERP da MATEQ – Garanhuns/PE.Prezados Senhores:De acordo a Solicitação (Abril – 2013), viemos através desta, apresentar nosso Projeto paraInformatização e implantação de ERP na MATEQ, localizado na cidade de Garanhuns / PE, conformesegue:1.0 - Itens constantes deste Projeto:1.1 – Projeto Físico de Rede e de Telefonia (Cabeamento Estruturado);1.2 – Projeto Lógico da Rede;1.3 – Especificação dos Equipamentos de Rede;
  • 6. 1.4 – Especificação dos Softwares da Rede (S.O. Servidores e Desktops);1.5 – Projeto de Segurança da Rede;1.6 – Mecanismo de Software de Gestão (Solicitação e Liberação de RecursosFinanc. p/ Pesquisa);2.0 – Projeto de Implantação do ERP:3.1 – Desenvolvimento de documentação – Manual do operador;3.2 – Treinamento do usuário final;3.3 – Acompanhamento – Suporte);3.4 – Manutenção – Suporte;3.5 – Avaliação – Gerencial1.0 – Características do Projeto1.1 Estrutura do centro administrativo:Centro administrativo, atualmente existe apenas 01 (um) pavimento térreo.– Visando o prospectivo crescimento da rede, o projeto disponibilizará uma caixa depassagem (40 x 40 x 12 cm), para posterior integração de um backbone vertical.1.2 Estrutura da Rede:Quanto a número de pontos: Em sua totalidade, 19 (dezenove) pontos de dados serãoInstalados, dispostos da seguinte forma:Um na recepção geral;Um na recepção da diretoria;Quatro na sala da administração;Dois na diretoria;Um na sala de reunião;
  • 7. Sete no escritório;Três no Suporte.1.3 Quadro Orçamentário1.3.1 – AtivosItem Descrição Unid. Quant. Vlr. Unit. Vlr. Total01Switch 24 Portas 100Base-TX10/100MbpsMódulo de Fibra Óptica 100-FX(SC)PADRÃO IEEE 802.3 / 802.3UUnd. 1 R$ 3.819,00 R$ 3.819,0002Switch 8 Portas 100Base-TX 10/100MbpsMódulo de Fibra Óptica 100-FX (SC)PADRÃO IEEE 802.3 / 802.3UUnd. 1 R$1.538.00 R$1.538.0003 Acess point 802.11b AP Und 2 R$257,00 R$514,001.3.2 – PassivosItem Descrição Unid. Quant. Vlr.Unit.Vlr.Total03 Bracket 19" x 4ua (prof. 350mm) Und. 02 R$24,00 R$48,0004 Acomodador de cabos Und. 02 R$56,00 R$112,0005Patch Panel de 24 portas montável emrack de 19”, categoria 5eUnd. 02 R$120,00 R$240,0006Patch-Cord de 3,0 m de comprimento,condutores flexíveis, categoria 5eUnd. 20 R$8,00 R$160,0007Line-Cord de 5,0 m de comprimento,condutores sólidos, categoria 5eUnd. 20 R$11,20 R$224,0008Cabo par-trançado não blindado (UTP),condutores sólidos, 4 pares, categoria6enhaced 10/1000ohms.M 100 R$3,00 R$300,00
  • 8. 09Cabo par-trançado não blindado (UTP),condutores sólidos, 4 pares, categoria5enhaced 100ohms.M 350 R$1,00 R$350,0010Espelho para tomada de parede simples(4”A x 2”L) com módulo RJ-45 fêmea,categoria 5eUnd. 19 R$3,12 R$59,2811 Caixa para Espelho simples (4”A x 2”L) Und. 19 R$2,40 R$45,6012Cabo ótico tipo “tight”, composto de 4fibras multimodo 62,5/125μmMetro 37 R$27,00 R$999,0013Cordão ótico duplex, composta de 2 fibrasmultimodo 62,5/125µm, com 3 m decomprimento, conectores SCUnd. 02 R$33,20 R$66,4014Terminador/Bloqueador ótico para rackcom capacidade para 6 emendas óticasUnd. 01 R$55,00 R$55,0015Distribuidor Interno Óptico para Rack 19”com capacidade para 6 emendasUnd. 01 R$110,00 R$110,001.3.3 – ServiçosItem Descrição Unid. Quant. Vlr. Unit. Vlr. Total16 Lançamento de cabo metálico (UTP) M 450 R$1,20 R$540,0017 Montagem de tomada lógica Und. 19 R$3,00 R$57,0018 Montagem de patch-panel Und. 02 R$45,00 R$90,0019 Certificação metálica Und. 19 R$6,00 R$114,0020 Montagem de rack Und. 02 R$80,00 R$160,0021 Lançamento de cabo ótico M 37 R$4,00 R$148,0022 Emenda ótica Und. 08 R$200,00 R$1600,0023 Certificação ótica Und. 04 R$15,00 R$60,0024 Identificação Und. 01 R$100,00 R$100,00
  • 9. VALOR DOS SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS DE REDE R$11.509,281.4 Serviços“Lançamento de cabo metálico (UTP): Backbone Horizontal: Lançamento de caboUTP através de infraestrutura existente, composta de tubo de PVC ¾” localizadosinternamente, interligando a área de trabalho com o rack concentrador dosrespectivos pontos.Montagem de tomada lógica: Crimpagem do cabo UTP em Jack RJ-45 comterminais IDC 110, obedecendo ao padrão T568-A; encaixe no espelho e fixação datomada.Montagem de patch-panel: Conectorização do cabo UTP nas terminações IDC 110,obedecendo ao padrão T568-A. Os cabos deverão ser fixados na parte traseira dopatch-panel, organizados em feixes, através de braçadeiras plásticas.Certificação metálica: Serão analisadas por equipamento de medição (field tester)que atende o nível de precisão IIe (TIA/EIA-568-A-5 ou TIA/EIA-568-B-2), para cadacanal, as seguintes propriedades: metragem, mapa de fiação (wire-map),atenuação, NEXT, PSNEXT, ELFEXT, PSELFEXT, perda de retorno (RL), ACR e PSACR.Todos os itens atenderão às exigências estabelecidas pela EIA/TIA para Categoria5e, padrão T568-A, para frequências de até 100 MHz. Os segmentos de testesincluirão cabos de ligação ("patch cords") e painéis de passagem (“patch-panels”),desde o conector RJ-45 do computador até o conector RJ-45 da estação. Seráentregue relatório em meio magnético e em papel encadernado contendo oresultado detalhado de todos os testes.Montagem de rack: Instalação de todos os acessórios e equipamentos, tais como:patch-panel, concentrador (switch). Instalação dos patch-cords, interligando ospontos ativos do patch-panel para o concentrador, utilizando as guias de forma agarantir a melhor organização dos cabos e facilitar posteriores manutenções.Fixação do rack na parede, observado o espaçamento (frontal, traseiro e lateral)adequado ao acesso para manutenção.
  • 10. Lançamento de cabo ótico: (Backbone Vertical) Lançamento de cabo ótico atravésde infraestrutura existente, interligando o rack concentrador do cabeamentohorizontal do térreo com o rack concentrador do cabeamento horizontal do 2ºandar (ver projeto).Emenda Ótica: Emenda de fibra ótica através de fusão por descarga elétrica.Interligando o distribuidor interno ótico, instalado no rack do térreo com oterminador ótico do segundo andar. Em cada emenda deverá ser aplicada luva deproteção de 40 ou 60 mm. O equipamento deverá inspecionar, após a fusão, oângulo de clivagem, erros de emenda e estimativa de perda, devendo o limite deesta última ser, para fibras multímodo, de 0,05 dB.Certificação Ótica: Serão analisadas por equipamento de medição (field tester)que atende o nível de precisão IIe (TIA/EIA-568-A-5 ou TIA/EIA-568-B-2), para cadafibra, as seguintes propriedades: metragem, atenuação máxima (dB/Km) e perdade retorno, para comprimentos de onde de 850 e 1310nm. Todos os itensatenderão às exigências estabelecidas pela EIA/TIA 568-B. Serão entreguesrelatórios em meio magnético e em papel encadernado contendo o resultadodetalhado de todos os testes.1.5 Identificação:1. Tomada Lógica - Identificação do ponto através de etiqueta adesivaapropriada, com impressão permanente, fixada na parte frontal do espelho,observada a correspondência das portas no patch-panel.2. Cabos de manobra (Patch Cables) – Identificação de cada cabo, através deetiqueta adesiva apropriada, com impressão permanente, em ambas asextremidades;3. Cabeamento Horizontal – As terminações (área de trabalho e armário detelecomunicações) de cada lance de cabo horizontal serão identificadas deforma única, por meio de etiqueta apropriada, de impressão permanente, ouatravés de anilhas plásticas;4. Cabo ótico – Identificação do cabo ótico, em todos os pontos de acesso,através de plaqueta plástica de cor amarela, contendo, em impressãopermanente, os seguintes dizeres: “Cuidado! Cabo Ótico”.
  • 11. 2.0 – Planta
  • 12. 3.0 – Esquema Lógico Vertical
  • 13. 3.1 – Documentação da Rede (ANSI EIA/TIA 606)Padrão de Documentação: DXYZNNN3.2 Códigos de Identificação:Código DescriçãoD1 Rack 01D2 Rack 02D1A Path Panel A, Rack 01D2B Path Panel B, Rack 02D1AT Andar Térreo, Path Panel A, Rack 01Pavimento TérreoD1AT001 Ponto 001, Path Panel A, Rack 01 (Diretoria)D1AT002 Ponto 002, Path Panel A, Rack 01 (Diretoria)D1AT003 Ponto 003, Path Panel A, Rack 01 (Recepção)D1AT004 Ponto 004, Path Panel A, Rack 01 (Financeiro)D1AT005 Ponto 005, Path Panel A, Rack 01 (Financeiro)D1AT006 Ponto 006, Path Panel A, Rack 01 (Estoque)D1AT007 Ponto 007, Path Panel A, Rack 01 (Estoque)D1AT008 Ponto 008, Path Panel A, Rack 01 (Estoque)
  • 14. D2BT009 Ponto 009, Path Panel B, Rack 02 (Estoque)D2BT010 Ponto 010, Path Panel B, Rack 02 (Vendas)D2BT011 Ponto 011, Path Panel B, Rack 02 (Vendas)D2BT012 Ponto 012, Path Panel B, Rack 02 (Vendas)D2BT013 Ponto 013, Path Panel B, Rack 02 (Vendas)D2BT014 Ponto 014, Path Panel B, Rack 02 01 (Vendas)D2BT015 Ponto 015, Path Panel B, Rack 02 (Vendas)D2BT016 Ponto 016, Path Panel B, Rack 02 (Vendas)D2BT017 Ponto 017, Path Panel B, Rack 02 (Suporte)D2BT018 Ponto 018, Path Panel B, Rack 02 (Suporte)D2BT019 Ponto 019, Path Panel B, Rack 02 (Suporte)
  • 15. 4.0 Características Comerciais do ProjetoAs Características Comerciais referem-se à disposição da estrutura da empresa, quanto aoprédio, departamentos, funcionários e todas suas tecnologias requeridas.4.1 Infraestrutura da Empresa:Garanhuns / PE. (Matriz);Departamentos;Diretoria, Recepção, Financeiro, Vendas, Estoque.Funcionários (Usuários):15 Usuários;Tecnologias Requeridas:Servidor de Logon: Servidor responsável pela autenticação de usuários na rede/ Domínio, tornado assim disponível os serviços da rede aos usuários.Políticas de Segurança: Diretivas responsáveis pela proteção da integridadedas configurações dos computadores (estações de trabalho) e Backup.Armazenamento Remoto: Compartilhamento de pastas na rede. Ondeocorrerá a centralização de dados/arquivos na rede, facilitando e otimizando, ogerenciamento e utilização das mesmas.Servidor de E-mail (POP, SMTP, NNTP): Servidor responsável peloenvio/recebimento de e-mail’s de outras aplicações (Clientes/Servidores).Servidor Web: Servidor responsável pela hospedagem dos sites da empresa(WWW, FTP);
  • 16. Acesso à internet: Compartilhamento do acesso a Internet, com controle esegurança.Firewall: Sistema de segurança para evitar acessos não autorizados para a suarede interna.VPN (Virtual Private Network): Integração das redes locais (matriz e filiais),formando assim uma rede de longa distância (WAN).5.0 Características Técnicas do ProjetoAs Características Técnicas do Projeto são resultados técnicos detalhados de como serãoatendidas as demandas tecnológicas da empresa, no que se refere a recursos e serviços derede.5.1 Equipamentos:Servidores:Hardware (Mínimo): Dual Xeon® E5-2600 4-Core, 16 Gb RAM, HD de 1 Tera.Hardware (Recomendado): Dual Xeon® E5-2600 8-Core, 32 GB RAM, HD de 2 TB.Matriz:Servidor 1 – IP: 192.168.0.1 (IIS, ISA,);Servidor 2 – IP: 192.168.0.2 (AD, DNS, DFS);5.2 Estações de Trabalho:Hardware (Mínimo): Pentium® processor G2020 (3M Cache, 2.9 GHz) 2 GB de RAM HD de 320 GBHardware (Recomendado):
  • 17.  Core™ i5-3470S (2.9GHz até 3.6GHz) Memória 4GB HD 500GBObs.: Todas as estações de trabalho terão suas configurações padrão,visando e a otimização de desempenho e manutenção, e rodando o Windows7 Professional.6.0 Configuração TCP/IP:Levando em consideração a quantidade de computadores, que é relativamentepequena, podemos fazer uso da Classe “C” para atribuição de IP’s, onde haverá apossibilidade de segmentar em sub-redes, a Matriz e as filiais. Os mesmo serãoatribuídos dinamicamente para estações de trabalho, através do serviço DHCP, comexceção dos servidores que receberão IP’s fixos. As informações referentes àconfiguração dos protocolos TCP/IP seguem a descrição abaixo:Descrição Matriz Filial “A” Filial “B”Endereço de Rede 192.168.0.0 192.168.1.0 192.168.2.0Endereço de Broadcast 192.168.0.255 192.168.1.255 192.168.2.255Máscara de Rede 255.255.255.0 255.255.255.0 255.255.255.0Gateway Padrão 192.168.0.1 192.168.1.1 192.168.2.1Servidor DNS 192.168.0.2 192.168.0.2 192.168.0.26.1 Serviços Necessários:6.1.1 Administração:1.1.1.1 AD (Active Directory);Levando e consideração os elementos básicos do AD, que são osdomínios e as unidades organizacionais, organizaremos a estrutura denossa em Empresa em domínios e UO’s dispostas numa floresta daseguinte forma:Domínios:Matriz - matec.com6.1.2 Usuários;Os usuários poderão se logar de qualquer estação com sua senhapessoal, teram uma unidade de disco no servidor, a partir dos perfiscitado abaixo. O usuário também terá o seu horário de utilização darede, não poderá se logar fora do seu horário de trabalho, não poderá
  • 18. utilizar qualquer maquina da rede, por exemplo, a maquina dosupervisor ou gerente de um setor, isso só poderá ser feito a partir dapermissão do responsável pelo setor. Sendo isso controlado a partir daferramenta já implantada “Active Directory”.6.1.3 Perfil;Pefil Móvel: A partir deste perfil os usuários poderão de logar dequalquer estação carregando as suas configurações evitando assim odeslocamento desnecessário para sua estação.Perfil Mandatório (Obrigatório): A partir deste perfil os usuários nãopodem fazer alterações em suas configurações de desktop, toda aconfiguração que for alterada antes de fazer logout é aceita, após ologout, as configurações se resetam, tornando as opções default doservidor de domínio onde está alocado o perfil. E será colocado porpadrão o logotipo da empresa na área de trabalho e no protetor detela.6.1.4 GPO (Group Police);Considerando que criaremos contas e grupos de usuários, não fariamsentido se não tivéssemos controle sobre as mesmas. Para tal, temosem mãos o GPO, onde poderemos criar planos de segurança,bloqueando ou autorizando o acesso determinados recursos nasestações de trabalho participantes do domínio integrado ao AD. Comopor exemplo, podemos bloquear o acesso ao Painel de Controle, quedá acesso às configurações do computador. Como as contas deusuários foram criadas de acordo com as UO’s, serão sobre elasaplicado às políticas de grupos. Este item ligado à tecnologia requerida,Política de Segurança.6.1.5 DFS (Distributed File System);O Armazenamento Remoto requerido no projeto será atendido atravésdeste recurso, onde iremos compartilhar pastas de arquivos demaneira centralizada. Através dele, ao invés de se utilizar váriasUnidades Mapeadas de Rede, esse trabalho ficara mais centralizadonum servidor onde terá todos os atalhos de unidades mapeadas.6.1.6 DHCP (Dynamic Host Control Protocol);Será responsável pela atribuição de IP’s nas estações de trabalho queestarão sujeitas a obtenção de um IP automático, conforme escopopreviamente definido. Antes iremos reservar os IP’s destinados aosservidores.6.1.7 DNS (Domain Name Service);O DNS é o serviço responsável pela resolução de IP’s, onde fornecemosum determinado domínio, e ele nos encaminha ao destino. Uma vezque iremos publicar sites, em nossa intranet e extranet,necessitaremos deste serviço em nossa rede.
  • 19. 6.1.8 IIS (Internet Information Service – HTTP, FTP, NNTP);O IIS fornece recursos que darão suporte ao nosso servidor web e de e-mail (SMTP, NNTP). Através dele será possível armazenar e publicarnossos sites (WWW, FTP) por meio da internet ou intranet.6.1.9 Pastas Off-Line;Este recurso será implementado visando o desempenho da rede. Umavez inserido, será responsável por criar cópias de arquivos na memóriacache dos computadores, otimizando assim a resposta da rede ereduzindo o tráfego da mesma.6.1.10 Controle de Hardware e Impressão;Esse serviço funcionará da seguinte maneira. Usuário só tempermissão para utilizar os recursos de hardware e impressão, sempoder alterar nem acrescentar nenhum novo recurso com sua senhade usuário, isso só poderá ser feito por alguém do suporte técnico,com o devido conhecimento para tal problema. Isso também inclui ainstalação de um novo Hardware. Em relação à impressão serãocontroladas todas as impressões enviadas para uma determinadaimpressora, ficara registrado quem mandou imprimir que horas deonde, isso com a ajuda do spooler de impressão para manter asimpressões organizadas, para várias pessoas.6.2 Intranet:Mail (SMTP, POP); Cada usuário terá sua conta de e-mail registrado no servidorlocal de e-mail, que poderá ser da plataforma Linux ou Microsoft. Porsegurança será utilizado esse servidor local de mensagens, agilizando assimtambém a transferência das mensagens.6.2.1 Servidor POP3 contendo:Autenticação na base de usuários do Windows NT/2003/2008Gerenciamento por grupo6.2.2 Servidor SMTP contendo:Entrega direta ou via relay e com fila de transmissão remotaControle de tamanho de mensagensFiltro de anexosAssinatura corporativa de e-mailsAnti-Spam baseado em RBL / Mensagens Suspeitas / Filtro de mensagens6.3 Extranet: ISA Server (Proxy Cache, Firewall, RAS);A ISA Server 2008 será uma atualização bastante grande ao serviço de firewalle cache da Microsoft, principalmente no que diz respeito à interface deadministração e às diretrizes de configuração do servidor, sendo muito mais
  • 20. fácil administrá-lo. Serão criadas funções como a seção Monitoring e as váriasregras de publicação facilitam e organizam a manutenção do firewall.As regras de cache web ajudaram a melhorar o desempenho das requisiçõespara internet, além de poupar largura de banda de sua conexão. Usandoautenticação (como o RSA SecurID e usuários RADIUS) aumentam a segurançadas requisições ao servidor ISA e evitam que usuários não autorizados ocupemsua conexão.7.0 Politica de Backup: Backup Total ou Backup Incremental.Estratégias de BackupBackup Rotativo PadrãoEm situações normais de sistemas uma combinação de backup total com parcialatende muito bem no que tange custo (tempo de parada ou sobrecarga, número demídias envolvidas, etc.) Uma sugestão deste tipo de estratégia poderia ser o seguinte:Sugerimos a Estratégia B11Esta estratégia utiliza 11 fitas ou mídias de backup, exige pouco em termos deadministração e cobre um bom período de tempo com relação à retroação do sistema.Este backup supõe não haver processamento no fim de semana que não seja ofechamento do último dia útil da semana.A estratégiaOs backups são sempre tirados após a verificação da consistência dos dados. As fitassão assim etiquetas:D2 - Parcial da segunda-feira,D3 - Parcial da terça-feiraD4 - Parcial da quarta-feiraD5 - Parcial da quinta-feiraFS1 - Total do primeiro fim-de-semana do mêsFS2 - Total do segundo fim-de-semana do mêsFS3 - Total do terceiro fim-de-semana do mêsFS4 - Total do quarto fim-de-semana do mêsMS1 - Mensal 1 (Janeiro, Abril, Julho, Outubro)MS2 - Mensal 2 (Fevereiro, Maio, Agosto, Novembro)MS3 - Mensal 3 (Março, Junho, Setembro, Dezembro)8.0 Servidor Web contendo:Administração de Sites Web e FTP Gerenciando conteúdosAdministração remotamenteGerenciamento de Web Sites usando scripts internos
  • 21. Aplicações WebConfigurando aplicações Web remotamentePermissões de acesso no servidor WebAutenticação no servidor WebUtilizando certificados de ClientAssegurando a comunicação Web com SSLMonitorando e utilizando o uso de memóriaMonitorando e utilizando o uso de CPUMonitorando e utilizando o uso de banda disponívelGerenciando arquivos de LOGConfigurando IIS para prover suporte a E-mailSuporte a SMTPControle de mensagens de E-mailGerenciando SMTP9.0 Firewall(s) e modelo de regras de filtros de modo a obter o nível de proteção maisadequado:Protocolo Endereço deOrigemPorta de origem Endereço dedestinoPorta dedestinoPermitir/negarSMTP 192.168.0.1 1100 192.168.0.10 25 permitirPOP3 192.168.0.15 3389 192.168.0.21 110 permitirHTTP 192.168.0.5 6891 192.168.0.51 80 negarFTP 192.168.0.2 3128 192.168.0.60 21 negarDescrição Matriz Filial “A” Filial “B”Endereço de Rede 192.168.0.0 192.168.1.0 192.168.2.0Endereço de Broadcast 192.168.0.255 192.168.1.255 192.168.2.255Máscara de Rede 255.255.255.0 255.255.255.0 255.255.255.0Gateway Padrão 192.168.0.1 192.168.1.1 192.168.2.1Servidor DNS 192.168.0.2 192.168.0.2 192.168.0.2
  • 22. 9.1 Os softwares e recursos para proteção do ambiente físico e lógico da LAN e oFirewall iptablesNa versão 2.2 do kernel Linux usava a aplicação ipchains para controlar o firewall. Parafazer um firewall padrão, o ipchains é uma solução decente. Nós ainda o utilizamos emalgumas de nossas máquinas, e ainda há um argumento positivo para os firewallsbaseados em kernel 2.2, que é o fato que o kernel 2.4 ainda possui alguns problemasde estabilidade sob carga pesada.Colocando de lado este problema de estabilidade, o kernel 2.4 possui uma riqueza defunções de rede que o 2.2 não tem. Entre estas está incluída “stateful firewalling” eopções de qualidade de serviço sólido. Pode-se dizer que o kernel 2.4, e seu código defirewall iptables, possibilita que qualquer um construa firewalls intrincados capazes decompetir com o Checkpoint e assemelhados.10.0 Implantação do ERPDepois de uma análise de mercado foi escolhido o ERP da TOTVS, que atualmente é chamadode RM Sistemas, que é dividido em módulos.O RM é um sistema que gerencia as informações financeiras e operacionais da empresa demaneira totalmente integrada, com processamento em tempo real, em uma única base dedados.Os módulos que iremos implantar são dois: Fluxos: Atenderá o financeiro e Nucleus: vendase estoque.Nessa sessão é apresentado o processo de implantação de um sistema ERP, na organizaçãopesquisada. A mesma vem vivenciando ao longo dos últimos anos, um processo agressivo decrescimento e, em consequência, da modernização surgiu a necessidade da implantação deum SI para otimizar os processos.Os trabalhos de planejamento para a implantação do ERP iniciaram-se no segundo semestredo ano de 2013, mais especificamente em meados do mês de julho. Porém, os primeiros dadosserão inseridos somente no mês de novembro de 2013, em fase de teste.Inicialmente planejou-se entrar com o módulo de Estoque, Vendas e Financeiro (Contas aPagar), pensando estrategicamente em iniciar o ano fiscal de 2014. A implantação de todos osmódulos que totalizam três.O prazo estipulado para a implantação total foi de 24 meses.A aquisição do software foi feita após reunião com a diretoria, na qual foi analisado o melhorcusto/benefício.Todo o processo de implantação do ERP foi elaborado pelo setor de TI da contratada, emconjunto com os responsáveis pelos setores de vendas, almoxarifado e contas a pagar quedeveram ser colocados em prática para o perfeito funcionamento do aplicativo.
  • 23. 11.0 Treinamento Pré-ImplantaçãoO treinamento pré-implantação, será de dois dos operadores (usuários chave).O treinamento dos usuários é ministrado por instrutores qualificados, através de cursosestruturados com apostilas e material áudio visual, que simula as rotinas do dia-a-dia e facilitaa assimilação do conteúdo.O objetivo é propiciar o conhecimento da ferramenta, a fim de aperfeiçoar as habilidadestécnicas e administrativas da equipe para lidar com a coordenação e execução de serviçosutilizando o software.O treinamento é realizado nas instalações do Cliente, para até 8 treinandos, em sala com 1microcomputador para cada 2 alunos e é fornecido certificado de participação e apostilaimpressa.Após o treinamento será realizado um pesquisa com questionário, informando se o tempo detreinamento foi satisfatório e se as ferramentas usadas não foram adequadas, possibilitandoconfrontar teoria e prática. Ficando claro que o treinamento oferecido foi adequado.12.0 Acompanhamento – (Pós-implantação)O acompanhamento após a implantação de um SI é muito importante e se torna indispensável,pois nem sempre todas as dúvidas são sanadas no treinamento feito antes da implantação, eisso se torna ainda mais necessário quando no treinamento pré-implantação não é possívelcomparar teoria com a prática, e somente no andamento da fase inicial de operação asdúvidas começam a surgir, possibilitando o sucesso da implantação.13.0 Principais mudanças Pós-ImplantaçãoNa visão dos diretores, as principais mudanças ocorridas na empresa estudada após aimplantação do RM foram:- maior rapidez na obtenção de dados (operacionais e gerenciais);- integração de dados vendas, estoque e financeiro.Essas mudanças só são possíveis quando há a implantação de um ERP. Com isso asinformações são imputadas com o intuito de controlar minuciosamente as operações daempresa, que por fim auxiliará na tomada de decisão da alta administração.Em relação às mudanças observadas na gestão da empresa no nível gerencial, ou seja, emrelação à administração dos processos, é possível observar que o departamento financeiro(contas a pagar) e o de vendas (recebimento pedidos e faturamento) que antes não tinhamqualquer tipo de sistema no qual poderia imputar informações para que na sequência dasoperações pudessem obter relatórios, hoje os dois departamentos usam de forma intensiva onovo sistema e por sua vez beneficia-se dos seus recursos.14.0 CONCLUSÃO
  • 24. Conclui-se com essa pesquisa que ocorreu uma formalização daqueles processos que antesexistiam apenas informalmente na organização estudada. Foram estabelecidos novosprocedimentos em consequência das operações que o novo sistema necessita para um melhorprocessamento interno. O benefício mais visível foi à integração das informações, com todosos departamentos/setores realizando suas próprias entradas no sistema e seus controles.Atualmente, as atividades são desempenhadas por todos os usuários que participam domanuseio do sistema e por consequência são responsáveis por uma parte do processo e nãomais está centralizado em uma só pessoa que anteriormente não tinha meios para obterinformações com rapidez e eficiência e muito menos com exatidão.As mudanças nos processos da empresa foram bastante profundas nos últimos meses, amaioria delas creditadas ao novo sistema, visto que o investimento feito na aquisição de umERP faz parte de uma transformação que está ocorrendo na empresa em todas as áreas,devido ao processo agressivo de crescimento que a empresa enfrenta. Por isso o ambienteorganizacional exigiu algumas mudanças extremamente necessárias para o bom andamento dagestão da empresa feita pela alta administração.Hoje a utilização de um SI é mais que uma tendência, é uma necessidade para umaorganização que precisa controlar melhor suas operações almejando o crescimento contínuo.O fator tendência vem em um segundo momento, no qual a empresa começa a observar queseus fornecedores e também clientes já possuem ou estão implantando algum tipo de SI, queos auxiliem no processo de tomada de decisão.Analisando a teoria já descrita anteriormente, fica claro que quando algum gerente precisatomar uma decisão, o SI é uma ferramenta de extrema importância, visto que, obterrapidamente e assertivamente uma simples informação de como está o nível de estoque daempresa , por exemplo, pode representar o acerto da decisão. Se essa informaçãotivesse que ser obtida manualmente a porcentagem de erro na decisão poderia ser grandesem mencionar ainda a demora na obtenção da mesma.
  • 25. 15.0 BibliografiaFACHIN, O. Fundamentos de metodologia. 3. Ed. São Paulo: Saraiva 2001.GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. Ed. São Paulo Atlas, 1999.GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 2. Ed. São Paulo: Atlas, 2012.GORDON, S. R.; GORDON, J. R. Sistemas de informação: uma abordagem gerencial. Rio deJaneiro: LTC, 2006.MELO, I. S. Administração de sistemas de informação. 1. Ed. São Paulo: Pioneira, 2011.16.0 FluxogramaIntrodução
  • 26. Características do ProjetoEsquema Lógico VerticalPlantaCaracterísticas Técnicas do ProjetoIntranet

×