Your SlideShare is downloading. ×
Linhas de Orientação Politica / Moção Estratégica -  Famalicão Vai Ganhar
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Linhas de Orientação Politica / Moção Estratégica - Famalicão Vai Ganhar

545
views

Published on


0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
545
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Car@ camarada, Estas são as linhas de orientação politica que pretendemos que norteiem o rumo do nosso PS nos próximos dois anos. São, como ambicionamos, resultado directo do contributo de dezenas de militantes, das suas ideias, dos seus exemplos, da sua experiência. Fruto do contacto que temos mantido com os militantes e da forma aberta e plural com que encaramos este desafio, ousamos afirmar que estas são as nossas ideias para o PS e para Famalicão. Ao longo de 13 pontos mostramos os nossos propósitos: Liderar um PS plural, onde todos tenham lugar, contando com o contributo da experiência de militantes, autarcas e ex-autarcas, em simbiose com a irreverência e ambição de jovens socialistas. Um PS organizado, descentralizado e com meios capazes de potenciar uma intervenção politica moderna e actual. Um PS com a acção politica junto dos nossos autarcas, potenciador de uma politica em rede com as 49 freguesias do nosso concelho. Um PS militante, participado e mobilizado, com trabalho politico e empenho por Famalicão, que se mobilize por causas e valores. Um PS com as pessoas, que consiga perceber os seus anseios e ser parte na solução dos seus problemas. Um PS capaz de delinear, desde já, o projecto autárquico de 2013, com o envolvimento de todos. A estratégia e o planeamento atempado são a chave do sucesso e não nos podemos desviar desse caminho. Esta candidatura assume esse compromisso com os militantes do PS. Acima de tudo, esta é uma candidatura que pretende servir Famalicão. Pretende engrandecer o PS, torna-lo mais forte e mais capaz. Unido, mobilizado, com uma forte componente de juventude e participação feminina. Junto dos autarcas, junto das populações. Este é uma candidatura de todos, para um PS de todos, para um PS vitorioso. Como sempre dissemos, juntos, Famalicão vai Ganhar! Fernando Ribeiro Moniz, militante n.º 3905 famalicaovaiganhar@gmail.com famalicaovaiganhar.blogspot.com
  • 2. Linhas de Orientação Política Compromisso: Famalicão vai ganhar! 13 ideias para um PS capaz de se afirmar em Famalicão 1. Um Partido de tod@s O Partido Socialista tem um capital humano impar que não pode desperdiçar. Nas 49 freguesias do nosso concelho há militantes ávidos de participação na vida activa do PS, que têm de ser chamados. O PS que propomos liderar é um PS plural, onde todos têm lugar. Foi nesse sentido da pluralidade e da unidade que o Partido caminhou nestes últimos anos, o que conduziu a que tenhamos hoje a estabilidade necessária para encarar o futuro com outra força, concentrando as nossas energias no combate à actual maioria PSD/PP. É com este propósito de estabilidade, unidade e pluralidade que pretendemos liderar o PS de Famalicão, com a certeza que com um PS de todos, com todos, Famalicão vai ganhar. Um PS de todos pressupõe unidade, mas não unanimismo. Pressupõe a pluralidade, bem como a aceitação da diferença. Acima de tudo, pressupõe o empenho de todos em servir melhor o nosso concelho, com uma atitude politica perseverante e empenhada. 2. Renovação & Experiência Acreditamos que nesta simbiose está o segredo das nossas vitórias futuras. Este é o propósito que temos de prosseguir, mas é, também, o mais difícil. Nos Partidos e nas organizações em geral há a tendência para se renovar com base em rupturas, em “choques geracionais”. O PS não se pode dar ao luxo de enveredar por este caminho! famalicaovaiganhar@gmail.com famalicaovaiganhar.blogspot.com
  • 3. O PS só será verdadeiramente forte se for capaz de reunir no seu seio a experiência e a visão politica de muitos camaradas que há vários anos têm dado o seu contributo politico ao PS e a Famalicão, aliada à tenacidade e irreverência de jovens quadros do PS, muitos deles com vivência autárquica e partidária com reconhecido mérito. O PS que propomos é aquele que tem orgulho no passado e na experiência e valor dos seus cultores. Mas é, também, aquele que tem confiança nos jovens, homens e mulheres, que com o seu esforço e dedicação, servirão Famalicão. O PS que defendemos é aquele que se orgulha do trabalho desenvolvido pela Juventude Socialista, que ao longo dos anos se vem afirmando enquanto escola de formação politica e trazendo novos quadros capazes de se afirmar como uma mais valia para o PS. 3. Investimento na organização Interna Para o PS de vanguarda que pretendemos, a melhoria da organização interna é um factor premente. Um Partido forte é aquele que consegue manter os seus órgãos, deliberativos, executivos ou consultivos, participados e participativos, onde pontifiquem os melhores, os mais empenhados e com vontade de servir o PS e servir Famalicão. A Comissão Politica Concelhia, enquanto órgão deliberativo e fiscalizador da actuação da direcção do Partido, tem de ser chamado, muitas vezes, a participar. Nestes últimos anos foram encetadas medidas importantes de reforço da participação de todos os militantes e até de independentes identificados com o PS na CPC, facto que defendemos e queremos potenciar. O Secretariado Concelhio deverá assumir o seu estatuto de órgão com uma forte componente politica, estratégica e executiva. Assim, para uma organização capaz e exequível, defendemos um Secretariado pequeno, coeso, composto por pessoas com experiência politica, independentemente da idade, determinação e vontade de fazer mais e melhor. Este modelo de Secretariado que defendemos poderá ser coadjuvado por órgãos consultivos, aproveitando da experiência autárquica e politica de alguns camaradas ou independentes identificados com a vida autárquica e com o PS. famalicaovaiganhar@gmail.com famalicaovaiganhar.blogspot.com
  • 4. Poderá e deverá, também, ser complementado com estruturas voltadas para o acompanhamento autárquico, muito próximas das estruturas locais, fazendo a ligação com o Secretariado. 4. 49 em Rede Um PS forte não se pode limitar à actuação do líder ou do seu Secretariado. È necessário o envolvimento de todos, num projecto comum. Assim, propomos um PS em rede, com uma articulação estreita entre a estrutura concelhia e as estruturas do PS nas 49 freguesias. Reforçar a partilha, a informação e a troca de experiências é fundamental. Promover o convívio e a interligação é primordial. Descentralizar, com responsabilidade, é o caminho a seguir. 49 freguesias em rede, suportadas por uma estrutura concelhia activa e empenhada, será um dos segredos do PS para ganhar os actos eleitorais que se avizinham. 5. Planeamento politico / estratégico eleitoral O PS precisa de ter tempo para pensar a sua estratégia autárquica. E desde já! Já tivemos exemplos bem recentes de preparação de candidaturas autárquicas em poucos meses, com o impacto que isso traz na mobilização, na escolha dos candidatos e na preparação logística/organizativa. O Secretariado Concelhio que resultar do próximo acto eleitoral deverá concentrar- se na definição de uma estratégia politica autárquica, dando passos efectivos para a sua concretização. As condições políticas especiais com que nos depararemos, decorrentes da não recondução de da maioria dos autarcas actualmente em funções, serão uma motivação acrescida para a nossa mobilização, mas são, ao mesmo tempo, um grande desafio e uma grande responsabilidade que teremos de saber assumir colectivamente. famalicaovaiganhar@gmail.com famalicaovaiganhar.blogspot.com
  • 5. Os socialistas e os famalicenses não entenderiam e não aceitariam que o PS não se organizasse desde já pensando em 2013. O planeamento nas freguesias tem de ser feito desde já, com um levantamento de informação / caracterização sócio- demográfica das 49 freguesias. Também, desde já, o PS terá de encetar o planeamento específico da actuação politica nas vilas do concelho, atendendo às suas especificidades e necessidades próprias. Temos de procurar empreender um contacto mais efectivo com as forças vivas do nosso concelho, desde o movimento associativo, ao desportivo e artístico, ampliando a vertente da nossa actuação. Esta Comissão Politica concelhia também terá em mãos o processo eleitoral das presidenciais. Nela, sabendo da sua importância no quadrante político nacional, temos o dever de procurar unir o PS em torno de uma candidatura, levando a que, também em Famalicão, o candidato apoiado pelo PS saia vencedor. 6. Liderança Estamos conscientes que há duas condições essenciais para o sucesso do PS: Uma estratégia autárquica para quatro anos, amplamente discutida, sufragada e participada, com uma forte componente de juventude e renovação, de participação feminina, de inovação e criatividade; e uma liderança experiente, consensual e capaz de a concretizar. É esta liderança que propomos nos próximos 2 anos. Uma liderança que una, motive e mobilize o Partido e a sociedade famalicense. Uma liderança activa, mobilizadora, mas também com provas dadas no trabalho político desenvolvido, onde pontifique a dedicação, a seriedade e a competência. Esta liderança terá de ser conhecedora do nosso Partido, dos militantes, das estruturas. Terá, também, de ser conhecedora da realidade famalicense, das 49 freguesias, dos seus problemas e anseios. famalicaovaiganhar@gmail.com famalicaovaiganhar.blogspot.com
  • 6. Uma liderança forte, tolerante e determinada, com uma visão lúcida da vida política local e do contexto actual. A liderança que propomos é feita à imagem daquela que, nos momentos de dificuldade, com esforço, tolerância e sabedoria, soube unir o Partido, preservando a liberdade e diversidade de pensamento dos seus militantes. 7. Um PS com as Pessoas O Partido Socialista tem uma elevada responsabilidade para com a comunidade famalicense e com a inovação do nosso concelho. É por isso que precisamos mobilizar todos os que queiram participar na mudança que queremos liderar. As eleições para a Comissão Politica Concelhia não se traduzem em conflito e divisão, mas sim num acontecimento de afirmação do PS. Chegou o momento de inovar e construir um novo ciclo de enraizamento do PS na sociedade famalicense. Quanto mais o PS estiver atento e aberto às dinâmicas sociais, maior a possibilidade de que a sociedade se identifique com as políticas que apresentamos. Para isso, é imperioso conseguir um relacionamento efectivo com a sociedade famalicense. O PS tem de estar enraizado na comunidade. O PS tem de perceber, defender e estar com as pessoas de Vila Nova de Famalicão. O PS tem de dialogar com todos e abrir os seus múltiplos espaços de intervenção a todos quantos queiram participar, incentivando esta dinâmica de mudança em que as pessoas sentem que vale a pena participar. O PS terá de assumir um diálogo descomplexado e acolhedor com todo o tipo de organizações, formais ou informais e abrir-se aos contributos dos mais diversos intervenientes académicos, profissionais e sociais. Assim, estará, igualmente, a trabalhar para a afirmação do PS e para a construção de uma candidatura autárquica ganhadora. famalicaovaiganhar@gmail.com famalicaovaiganhar.blogspot.com
  • 7. 8. Inovação e Modernidade O PS tem de ser líder, também, na forma de comunicação com os seus militantes e com os famalicenses. Adaptarmo-nos às novas realidades, a novos métodos é essencial por forma a não perdermos o trilho da modernidade. A comunicação assume um papel específico nesta dinâmica de mudança e de vitória. É fundamental ter uma comunicação, tanto a nível interno como externo, capaz de responder às exigências dos novos dias. Por um lado, impõe-se um modelo alicerçado nas novas tecnologias e tendências, procurando o aumento de fluxo de informação, a sua periodicidade, qualidade e diversidade. O site do PS, um blog actualizado e participado e a participação do PS nas redes sociais é um imperativo, que teremos de assegurar. Por outro lado, urge uma estratégia para os Media locais, assente num Gabinete de Imprensa, e eventualmente de um Porta-Voz, em estreita ligação com o Secretariado, que terá de alimentar, por diferentes formas de comunicação, o quotidiano das rádios e jornais. 9 - Uma oposição credível e empenhada O PS tem que ser pró-activo na sua actuação politica. Temos de saber liderar a agenda politica, com iniciativas, com propostas e com criticas. O PS tem de estar na liderança da discussão politica em Famalicão, liderando uma oposição responsável, tenaz e assertiva. Os vereadores, os deputados municipais, os presidentes de junta e os membros das assembleias de freguesia terão de estar permanentemente atentos à evolução do desenho político, articulando posições e iniciativas. famalicaovaiganhar@gmail.com famalicaovaiganhar.blogspot.com
  • 8. A estrutura concelhia do PS terá de ser o suporte deste embate político autárquico, acompanhando toda a actuação dos autarcas, mantendo actualizada e disponível a informação necessária e dando apoio técnico às estruturas nas freguesias. 10. Uma Militância Forte e Activa – Um PS Unido e Solidário Os militantes desempenham, e têm, um papel decisivo no PS. São a alma e a força impulsionadora do partido e que nós queremos que estejam sempre presentes. Os militantes não abdicam dos seus valores e empenham-se generosamente em engrandecer a cidade e o País, participando na vertente da cidadania partidária. Essenciais e determinantes na vida do partido, a sua participação e motivação são preponderantes para ambição que todos temos. Queremos as ideias, as esperanças, as críticas e o trabalho de todos os militantes para contar com um partido mais forte e activo. A vida partidária também é feita de solidariedade. Todos temos de estar solidários com o esforço e trabalho que o partido desenvolve. Esta solidariedade tem de ser aprofundada. É necessário proporcionar mais espaços de camaradagem, pois é assim eu se constrói a partilha. Neste tempo em que é tão indispensável usar as novas tecnologias, mais se reforça a necessidade de criar espaços regulares de encontro, promovendo o convívio, nomeadamente o intergeracional, no qual se cruzam as experiências partidárias do passado com a irreverência da militância recente, bem como o debate de ideias, com sentido crítico, fortalecendo o espírito e ideais do partido tendo em vista o futuro. Será importante e produtivo promover novas formas de envolvimento, tanto efectivo como afectivo, dado que todos, com o seu conhecimento e vontade, enriquecem o debate, a produção de ideias e a construção de soluções, e podem contribuir, no dia-a- dia, para a difusão da mensagem do PS. Os encontros com militantes e as reuniões descentralizadas em freguesias do concelho são importantes momentos de enriquecimento da militância participativa do PS. famalicaovaiganhar@gmail.com famalicaovaiganhar.blogspot.com
  • 9. 11. Marca Distintiva de Vila Nova de Famalicão Ambição por V. N. de Famalicão é sublinhar a importância e potencialidades do nosso concelho. V. N. de Famalicão é um dos maiores municípios portugueses, com várias potencialidades. V.N. de Famalicão pode ser uma capital portuguesa como marca de excelência de Portugal nas áreas da inovação e indústria (têxtil, carnes, polímeros e metalomecânica). Saber estar à altura da sua grandiosidade e importância é uma das missões públicas mais admiráveis e complexas que se colocam para quem pretender governar o município. Desde 2002 que se perdeu na Câmara Municipal a ambição de projectar, concretizar e qualificar. A ambição de querer mais e melhor para uma cidade que tem sido fundamental para a economia da Região e do País. Esta ambição, que tem de ser potenciada, como marca distintiva da cidade e do PS V. N. de Famalicão, deverá ser uma ideia chave e norteadora da acção política do PS. Vila Nova de Famalicão representa, também, um eixo importante no distrito e na Região. Assim, será nosso dever protagonizar e liderar a discussão em torno de uma questão muito cara aos famalicenses e aos socialistas: A regionalização. Seremos um PS que não negará as suas convicções e que se baterá por uma solução organizativa que promova a descentralização de competências e coordenação na acção, capaz de dar resposta aos problemas das pessoas e dos territórios que já não encontram soluções à escala municipal e que exigem uma proximidade de decisão para a qual a administração central já não tem compreensão nem vocação. 12 - Combate à resignação! Apelo à resiliência! Vivemos tempos difíceis, também em termos de participação cívica e politica. Os maus exemplos de “maus políticos”, os Partidos que se fecham e não interagem e os casos de descredibilização do poder autárquico, como tem acontecido em Famalicão impulsionada pela coligação CDS-PP/PPD-PSD, entre outras razões, têm contribuído para o afastamento das pessoas da política e dos Partidos. famalicaovaiganhar@gmail.com famalicaovaiganhar.blogspot.com
  • 10. Nos militantes do PS em Famalicão tem de começar este combate à resignação! Da sua motivação, empenhamento e participação depende a futuro do PS e, estamos em crer, o futuro de Famalicão. Esta candidatura pretende ser um apelo à resiliência. Um apelo à mobilização, ao trabalho politico, com a convicção de que unidos, com uma liderança forte e uma estratégia amplamente sufragada vamos ser capazes de voltar a ganhar, contrariando todas as dificuldades com que nos depararemos. Esta candidatura surge no combate à resignação dos famalicenses, que vivem descrentes, “vítimas” de uma Câmara que não ouve e não sente os problemas dos cidadãos. Esta candidatura é um sinal de esperança para os famalicenses, pois daqui vai surgir uma verdadeira alternativa para a condução dos destinos de Famalicão. 13. Servir V. N. de Famalicão A par dos desafios municipais, as cidades são hoje co-responsáveis por encontrar respostas que as sociedades modernas exigem. O Poder Local também tem de saber responder à crise global, à criação de emprego, ao crescimento económico, a par da promoção de uma cidadania inclusiva e tolerante. A Concelhia de V. N. de Famalicão do PS não deve, portanto, circunscrever-se à mera gestão de assuntos partidários no município, sendo que deve colocar-se ao serviço da cidade e revelar-se, também, pela contribuição de soluções e propostas nível local e nacional. É preciso valorizar, interagir e comprometer com os nossos eleitos à Assembleia da República, à Comunidade Inter-Municipal do Ave (CIMAVE), à Câmara e Assembleia Municipal, bem como às Juntas e Assembleias de Freguesia. Os eleitos, nos mais diversos órgãos políticos e em diferentes patamares de intervenção, são estratégicos na vida da Concelhia. Terão de ser os executores da estratégia que assenta nesta postura construtiva e responsável que o PS V.N. de Famalicão tem de assumir com a cidade e o País. famalicaovaiganhar@gmail.com famalicaovaiganhar.blogspot.com
  • 11. Promover a participação interna dos nossos eleitos e conciliá-la com a intervenção dos militantes, dando-se a conhecer os seus anseios e ambições junto dos decisores políticos, é determinante. Esta nova agenda política tem saber estender o debate à comunidade, numa lógica de abertura política à sociedade civil, valorizando, desde logo, os independentes que se relacionam e simpatizam com o PS, designadamente no envolvimento das nossas listas autárquicas, mas também, procurando atrair novas pessoas e ideias para o projecto do PS. famalicaovaiganhar@gmail.com famalicaovaiganhar.blogspot.com

×