• Save
Racismo é burrice
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Racismo é burrice

on

  • 1,010 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,010
Views on SlideShare
1,010
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Racismo é burrice Racismo é burrice Document Transcript

  • Racismo é burrice(nova versão de lavagem cerebral)Gabriel o PensadorSalve, meus irmãos africanos e lusitanos, do outro lado do oceano"O Atlântico é pequeno pra nos separar, porque o sangue é mais forte que a água do mar"Racismo, preconceito e discriminação em geral;É uma burrice coletiva sem explicaçãoAfinal, que justificativa você me dá para um povo que precisa de uniãoMas demonstra claramenteInfelizmentePreconceitos milDe naturezas diferentesMostrando que essa genteEssa gente do Brasil é muito burraE não enxerga um palmo à sua frentePorque se fosse inteligente esse povo já teria agido de forma mais conscienteEliminando da mente todo o preconceitoE não agindo com a burrice estampada no peitoA "elite" que devia dar um bom exemploÉ a primeira a demonstrar esse tipo de sentimentoNum complexo de superioridade infantilOu justificando um sistema de relação servilE o povão vai como um bundão na onda do racismo e da discriminaçãoNão tem a união e não vê a solução da questãoQue por incrível que pareça está em nossas mãosSó precisamos de uma reformulação geralUma espécie de lavagem cerebralRacismo é burriceNão seja um imbecilNão seja um ignoranteNão se importe com a origem ou a cor do seu semelhanteO quê que importa se ele é nordestino e você não?O quê que importa se ele é preto e você é brancoAliás, branco no Brasil é difícil, porque no Brasil somos todos mestiçosSe você discorda, então olhe para trásOlhe a nossa históriaOs nossos ancestraisO Brasil colonial não era igual a PortugalA raiz do meu país era multirracialTinha índio, branco, amarelo, pretoNascemos da mistura, então por que o preconceito?Barrigas cresceramO tempo passouNasceram os brasileiros, cada um com a sua corUns com a pele clara, outros mais escuraMas todos viemos da mesma misturaEntão presta atenção nessa sua babaquicePois como eu já disse racismo é burriceDê a ignorância um ponto final:Faça uma lavagem cerebralRacismo é burriceNegros e nordestinos constróem seu chãoTrabalhador da construção civil conhecido como peãoNo Brasil, o mesmo negro que constrói o seu apartamento ou o que lava o chão de uma delegaciaÉ revistado e humilhado por um guarda nojento
  • Que ainda recebe o salário e o pão de cada dia graças ao negro, ao nordestino e a todos nósPagamos homens que pensam que ser humilhado não dóiO preconceito é uma coisa sem sentidoTire a burrice do peito e me dê ouvidosMe responda se você discriminariaO Juiz Lalau ou o PC FariasNão, você não faria isso nãoVocê aprendeu que preto é ladrãoMuitos negros roubam, mas muitos são roubadosE cuidado com esse branco aí parado do seu ladoPorque se ele passa fomeSabe como é:Ele rouba e mata um homemSeja você ou seja o PeléVocê e o Pelé morreriam igualEntão que morra o preconceito e viva a união racialQuero ver essa música você aprender e fazerA lavagem cerebralRacismo é burriceO racismo é burrice mas o mais burro não é o racistaÉ o que pensa que o racismo não existeO pior cego é o que não quer verE o racismo está dentro de vocêPorque o racista na verdade é um tremendo babacaQue assimila os preconceitos porque tem cabeça fracaE desde sempre não pára pra pensarNos conceitos que a sociedade insiste em lhe ensinarE de pai pra filho o racismo passaEm forma de piadas que teriam bem mais graçaSe não fossem os retratos da nossa ignorânciaTransmitindo a discriminação desde a infânciaE o que as crianças aprendem brincandoÉ nada mais nada menos do que a estupidez se propagandoNenhum tipo de racismo - eu digo nenhum tipo de racismo - se justificaNinguém explicaPrecisamos da lavagem cerebral pra acabar com esse lixo que é uma herança culturalTodo mundo que é racista não sabe a razãoEntão eu digo meu irmãoSeja do povão ou da "elite"Não participePois como eu já disse racismo é burriceComo eu já disse racismo é burriceRacismo é burriceE se você é mais um burro, não me leve a malÉ hora de fazer uma lavagem cerebralMas isso é compromisso seuEu nem vou me meterQuem vai lavar a sua mente não sou euÉ você.
  • Racismo é burrice(nova versão de lavagem cerebral)Gabriel o PensadorA musica “racismo é burrice” foi lançada no ano de 2003 pelo cantor nacional conhecido como“Gabriel o pensador”. A musica conta fatos que ocorriam com frequência naquela época; falarsobre o racismo nesta década sempre foi motivo de intrigas entre diversas pessoas no Brasil, quese achavam superior á quaisquer negros ou pessoas estrangeiras.A musica fala que ser preconceituoso é ser”burro e não ver um palmo a sua frente”, sempredestacando com palavras que de certo modo deixa esclarecido que ser racista é ser “ignorante”.A musica de “Gabriel o pensador” em cada verso explica de maneira que nos deixa entender queprecisamos ver o nosso passado e entender que o nosso país é multirracional (diversas raças) edizendo que o preconceito vem da família, vem desde criança e que não pode nos levar nada.A musica tem como fundamento, conscientizara população brasileira e “tentar” abolir aintolerância racial. Também revela fatos de que “burro” não é quem é racista e sim quem pensaque o racismo não existe, ou seja,o pior cego é o que não quer enxergar, e nenhum tipo depreconceito se justifica, pois tudo o que somos são por causa destas pessoas, o que importa deele é nordestino? O que importa se ele é negro ?Relações da épocaA relação que a musica de “Gabriel o pensador” tem com a época é queneste período não só oBrasil mais como os países da Europa estavam em conflito por causa de intolerância racial,embora a lei Aurea já havia se estabelecido à muito tempo, muitos da população ainda tinha umcerto tipo de intolerância contra negros e estrangeiros, ou seja, esse tipo de preconceito era tidoda época em que os negros e os estrangeiros eram tido como inferiores.Muitos até hoje ainda tem esse tipo de preconceito, é o que acontece com a “cota” dada aosnegros , que de certa forma é uma maneira de reviver o passado. O Brasil só vai ser melhor setodos forem tratados iguais. Nesta década o preconceito era maior , e a musica foi uma formade mensagem para o Brasil que de passado quem vive é “museu” e que o Brasil só vai seguir emfrente quando todos forem tratados da mesma maneira sem algum tipo de intolerância .Algumas pessoas parecem querer que o racismo continue, tanto negros quanto brancos, paraassim continuarem a lutar para mostrar qual “raça” é melhor. E isso se aplica também a ricos Xpobres, esquerdistas X direitistas, e por aí vai… O racismo que existe hoje, não vem do antigoconceito “científico” de raça pior ou melhor, e sim do que nos é ensinado, do que nos émostrado!Mas num país cheio de leis diferentes para diferentes grupos, desde étnicos atésociais, é querer demais que essas pseudo-diferenças sejam extintasMas, o que mais me admira,é que são formados “grupos de negros” e esses tratam-se como diferentes, apóiam o sistema decotas e, são tão radicais, que podem chegar ao ponto de dizer racismo o simples fato de umbranco brigar com um negro na rua por causa de mulher.
  • Dizem hoje – “Precisamos pagar os negros pelo que fizemos a eles no passado”. Os negros quesofreram no passado com a escravidão não estão mais vivos, e pagar seus decendentes é umaforma de reviver o racismo.Criou-se, então, uma certa sensibilidade hipócrita quanto à cor da pele. Um negro chamar umbranco pejorativamente de “leite azedo” não tem problema. Um branco chamar um negro de“preto” é crime inafiançável. Isso nos leva à racista conclusão de que ser branco, ser “leiteazedo” é bom, e ser “preto” é ruim. Porque, então, existe essa lei?