Plau Workshop Tipos da Copa (World Cup Type).
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Plau Workshop Tipos da Copa (World Cup Type).

on

  • 2,110 views

Slides em português do workshop de type design da Plau - Tipos da Copa. Dois dias intensos de desenho de tipos partindo de uma pesquisa sobre a cultura de cada país.

Slides em português do workshop de type design da Plau - Tipos da Copa. Dois dias intensos de desenho de tipos partindo de uma pesquisa sobre a cultura de cada país.

Statistics

Views

Total Views
2,110
Views on SlideShare
825
Embed Views
1,285

Actions

Likes
5
Downloads
42
Comments
0

7 Embeds 1,285

https://www.behance.net 917
http://www.behance.net 359
https://twitter.com 3
http://talent.adweek.com 3
http://www.linkedin.com 1
http://canvas.pantone.com 1
http://news.google.com 1
More...

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Plau Workshop Tipos da Copa (World Cup Type). Plau Workshop Tipos da Copa (World Cup Type). Presentation Transcript

  • 1 10:15 - 10:30 PRELEÇÃO 3 2 10:30 - 11:30 FUNDAMENTOS 11:30 - 12:30 4 TIPOS DA COPA SORTEIO & PESQUISA 14:00 - 14:30 DIA 1 O JOGO DAS MARCAS EDMOUR SAIANI 5 14:30-18:00 WORK SHOP
  • 1 10:15 - 10:30 EDITORES 3 2 10:30 - 12:30 EXEMPLOS 12:30 - 14:00 DIA 2 4 14:00 - 17:00 … DIGITALIZAÇÃO 5 14:30-18:00 APRESENTAÇÃO FINAL E TROCA
  • PRELEÇÃO Seleção Tipos da Copa O Workshop Sobre a Plau View slide
  • PRELEÇÃO Seleção Tipos da Copa O Workshop Sobre a Plau View slide
  • Objetivos do Workshop Relembrar e reforçar os fundamentos de desenho de tipo. Treinar o olho para boas proporções tipográficas. Aprender a desenhar letras digitais na prática.
  • O projeto Uma famosa marca de produtos esportivos selecionou 20 designers para criar a tipografia dos uniformes das seleções classificadas para a Copa do Mundo de 2014. Os critérios pelos quais o seu trabalho vai ser avaliado pelo dsfvavefefs Diretor Supra-Intergalático de Fomento à Vendas da Área de Vestuário Esportivo Futebolístico Especificamente Falando de Selecionados (vulgo diretor de marketing - futebol) são as seguintes:
  • Critérios de Avaliação 1. Legibilidade: O nome do jogador deve ser lido pelo juiz a uma distância de pelo menos 15 metros. 2. Relevância: As letras criadas devem respeitar a cultura e características de cada país. 3. Criatividade: As letras devem chamar atenção e despertar o desejo nos torcedores.
  • PRELEÇÃO Seleção Tipos da Copa O Workshop Sobre a Plau
  • CONHECER POR A NDRÉ MA NSUR COMO O MODELO CUBANO ESTÁ AJUDANDO A FAZER DO BRASIL UMA POTÊNCIA OLÍMPICA DOS RINGUES LO NA S DE VÁR ZE A LEMB RAM AS PE LA DAS BR ASI L E I RAS Em qualquer terreno, em qualquer esquina, em qualquer rua sem movimento. Na areia da praia, na terra, no cimento, no asfalto ou na grama, verde ou careca. No Brasil todo espaço é usado como palco para uma boa pelada. A bola pode ser de plástico, de couro ou até de meia... O que importa é o prazer da “brincadeira”. E entre passes, chutes e gols, o apelido de país do futebol soa natural para cada visitante. O fruto dessa paixão é quase que óbvio: craques e mais craques numa renovação constante que empolga os amantes do futebol em todo o mundo e faz do Brasil a nação com maior número de títulos mundiais, além de dona de um estilo único. FOTOS SÉRGIO CA RVA LHO Mas já pensou se no lugar das bolas de meia nossos meninos descalços estivem com faixas de atadura nas mãos? Ou que ao invés de surradas chuteiras calçassem luvas desbotadas. Difícil imaginar? Para facilitar, que tal trocar as balizas de bambu nas pracinhas do interior do país por ringues? No lugar de driblar o adversário, trocar passes e estufar a rede, nossos moleques estariam trocando golpes, prensando o oponente nas cordas até conseguir levá-lo à lona. Sim, aí poderíamos ser o país do boxe. Esta é a fórmula de sucesso do esporte em Cuba, maior potência do boxe amador mundial, dona de cinco OUTUBRO • DEZEMBRO 2005 ARENA 17
  • carapaça resistência. A carapaça endurecida por sais de cálcio faz do tatuí um Land Rover da arrebentação. O reforço extra permite a sobrevivência num ambiente inóspito, com incessante impacto de ondas, além de diminuir a desidratação durante a exposição ao ar. O tatuí respira o oxigênio dissolvido na água, como os peixes, mas a proteção da couraça mantém as brânquias molhadas. Enquanto houver umidade, ele respira fora d´água. visão. De todos os decápodas (a ordem que incluem também camarões, caranguejos e lagostas), o tatuí é o que enxerga menos. Vê apenas movimento e luminosidade. Os olhos projetados, típicos dos crustáceos, ficam no final de pedúnculos que saem do cefalotórax (a cabeça e o corpo fundidos numa coisa só). filtração. O tatuí se alimenta enterrado, mas os olhos e as quatro antenas ficam erguidas para fora da areia. São armadilhas físicas e hidráulicas que movimentam a água, criam sifões e filtram a corrente da onda no momento do recuo. Centenas de cerdas articuladas, que são franjas presas aos flagelos das antenas, aprisionam como redes de pesca algas e animais microscópicos na água. Após a captura, uma antena de cada vez vai à boca. quinta pata (sob a carapaça) crustáceo carioca, suíngue, sangue bom primeira pata brasileiros. Difícil encontrar um habitante da costa do Sul e Sudeste, onde vive a espécie emerita brasiliensis, ou do Nordeste, em que ocorre a emerita portoricensis, que não tenha o crustáceo nervosinho nas suas memórias de infância. Apesar de abundante no nosso litoral, os tatuís estão diminuindo em número nas praias urbanas com grande concentração de banhistas. “Os motivos podem ser diversos, desde poluição até pisoteio”, diz propulsão. Quando se enterra (nunca de frente, mas com a parte de trás), o tatuí usa suas muitas patas para se afundar até 4 cm. A grande habilidade escavadora, porém, está no final do abdômen onde ficam o telso e os urópodos. Como se fossem pás, eles cavam e impulsionam o tatuí para baixo, que some na areia em poucos segundos ao menor sinal de perigo. Em fuga, pode se enterrar até 50 cm. segunda pata terceira pata quarta pata urópodo mobilidade. Decápoda quer dizer dez patas: cinco apêndices locomotores posicionados em cada lado do corpo. Oito deles escavadores e dois limpadores. O primeiro par é maior e usado para movimentação. O último, atrofiado, fica dobrado por baixo da carapaça. Como se fossem pára-brisas de carro, as quintas patas retiram constantemente os grãos de areia presos às brânquias. telso a bióloga Valéria Veloso, especialista em ecologia de praia da Uni-Rio. “Mas não há extinção, temos indícios de contínua reprodução da espécie.” O Laboratório de Ecologia Bêntica da Uni-Rio agora pesquisa se as atividades humanas têm a ver com a queda na população dos pequenos crustáceos, que surgiram no planeta cerca de 11, 5 mil anos atrás. Existem também outras espécies de tatuí nos dois lados da América e na África. 8 seu passaporte pro mundo Osklen Emerita brasiliensis descrito com consultoria de Tereza Cristina G. da Silva, bióloga do Laboratório de Carcinologia da UFRJ O tatuí é o organismo mais popular entre os banhistas olhos segundas antenas cerdas articuladas rev | 18–19 | terra texto nelson feitosa fotos ricardo siqueira primeiras antenas defesa. A proteção da prole foi uma grande vantagem evolutiva, que ajudou o tatuí a sobreviver como espécie. A fêmea, que cresce até 25 mm (dez a mais que o macho), carrega seus ovos no abdômen por cerca de duas semanas até o momento da eclosão. Só então os tatuís em estágio de larvas, aproximadamente 300 indivíduos por ninhada, deixam a proteção materna para enfrentar sozinhos os perigos do mar. Duas semanas mais tarde, já com o desenvolvimento concluído, retornam às praias para novamente povoá-las. Cada tatuí pode viver cerca de dois anos.
  • TIPOGRAFIA BRANDING DIGITAL Fontes Design estratégico E-commerce Fontes Custom Identidade Visual Sites Lettering Nomenclatura Workshops Embalagem Sinalização
  • Minha primeira tentativa de type em 2003 😂
  • Motiva Sans 14 font, all surface sans-serif.
  • Antes Depois
  • TYPE DESIGN Fundamentos Planejamento Métodos de desenho
  • Formas com a mesma altura absoluta… 2
  • …precisam ser ajustadas para parecerem ter a mesma altura. 2
  • O mesmo acontece com as letras. HOA 2
  • Centro geométrico a vs. centro visual b. A B 2
  • Hastes horizontais parecem maiores que verticais. Qual das 2 parece melhor? A B
  • B está compensada visualmente. A B
  • Qual dos “io” está melhor balanceado A B
  • Aumente a espessura das curvas para ficarem visualmente iguais às retas.
  • A minúsculo – construção geométrica e construção visual.
  • Todos os detalhes e ajustes que melhoram a legibilidade da letra.
  • Letras mais pesadas parecem menores. Para compensar, aumente a altura de x.
  • Quanto mais pesada a letra, menores ficam os olhos, por isso… finesse finesse
  • …o espaçamento também deve ser mais justo. Sempre uma questão de equilíbrio. finesse finesse
  • Forma?
  • A contra-forma é tão importante quanto a forma. Vale para logos, lettering e fontes.
  • Curva geométrica vs. ótica
  • Sem medo do Beziér!
  • TYPE DESIGN Fundamentos Planejamento Métodos de desenho
  • Decisões iniciais Aplicação Final/Limitações Personalidade/Estilo Planejamento familiar: pesos, estilos. Proporções Legibilidade
  • Aplicação final Bell Centennial: Mathew Carter Wayfinding Sans: Ralf Herrmann Verdana: Mathew Carter Akceler Alt: Andrej Dieneš
  • Personalidade + Planejamento Fonte única, display. Lettering Guanabara Sans ‘13 Super família, múltiplos pesos e estilos
  • Contraste e estilo H V H V
  • Altura de x Ax Ax Ax Guanabara Sans | Mrs. Eaves | Maple Black
  • Altura de x vai afetar quantas palavras cabem por linha. Fontes condensadas/ expandidas também. Ax Peles sernatur ad endis endae omnisti onemquatur? Atiatiis quodit, si sum re nus evel et quo temporeri dolessinvel molut exera aut minus ulpa alitat. Voluptae senis ut laborem perumquibus. Ax Peles sernatur ad endis endae omnisti Ax Peles sernatur ad endis endae omnisti onemquatur? Atiatiis quodit, si sum re nus evel et quo temporeri dolessinvel molut exeraTur aut minus ulpa alitat. Voluptae senis ut laborem perumquibus.  Ax Peles sernatur ad endis endae omnisti onemquatur? Atiatiis quodit, si sum re nus Ax Peles sernatur ad endis endae omnisti onemquatur? Atiatiis quodit, si sum re nus evel et quo temporeri dolessinvel molut exeraTur aut minus ulpa alitat. Voluptae senis ut laborem perumquibus.Obit omnis non con Guanabara Sans | Mrs. Eaves | Maple Black | 24/30pt
  • A proporção da fonte acima não é equilibrada como a da Myriad. Estude as fontes clássicas para treinar o olho. Hamburgefons Hamburgefons Abaixo: Myriad, por Robert Slimbach/Carol Twombly
  • Origem Caligráfica da fonte ea ea ea ea Garamond Scala Sans Didot Helvetica
  • Origem caligráfica em lettering Niels Shoe Meulman Tony DiSpigna
  • Legibilidade milliliter milliliter Guanabara Sans milliliter Helvetica milliliter
  • LINDO…
  • MAS POR ONDE COMEÇAR?
  • TYPE DESIGN Fundamentos Planejamento Métodos de desenho
  • Planejamento Rabiscar e tomar decisões cedo. 2
  • Planejamento 4
  • Planejamento 4
  • Hamburgefons Adhesiontext Vão dar a personalidade e característica dos glifos restantes da fonte. Planejamento Primeiras palavras 4
  • Planejamento Pontos nos extremos 4
  • Planejamento Para traçar uma curva é preciso equilibrar dois handles. 4
  • Comece por uma letra reta e uma curva HO no Muitas letras são planejadas a partir desse grupo básico.
  • Começar o espacejamento HOHOHO hohoho Para decidir o espaçejamento entre as letras, comece pelas duplas HO maiúscula e minúscula. Assim você já tem muitos espaçamentos resolvidos (lados circulares e retos).
  • Grupos de letra (construção) HDFEL OQCD MN WYX ZS
  • Grupos de letra (construção) oec pdbq fjg nmu il kzs vwyz
  • Numerais são geralmente um pouco mais baixos que a altura da maiúscula. ABC0123 Minion Pro
  • Numerais 01234567890 01234567890 01234567890
  • Ctrl C | Ctrl V?
  • Quase isso…
  • A maravilha da interpolação (Interpolêichon) Light Book Black
  • Qual altura da haste é melhor?
  • TYPE DESIGN Fundamentos Planejamento Métodos de desenho
  • MÓDULOS
  • Wim Crouwel Wim Crouwel
  • Fontstruct www.fontstruct.com Wim Crouwel
  • SCAN
  • Scan
  • Vetorizando
  • Refinando a vetorização
  • Resultado Final babycub Clube de roupas infantis
  • ESQUELETO
  • Width tool (Illustrator – Shift + W)
  • Width Tool
  • Width Tool
  • Width Tool
  • Esqueleto – início de um S no illustrator. Muitos refinamentos necessários depois desse primeiro passo, mas é um começo!
  • DIRETO 😈
  • Planejamento 4 EXEMPLOS
  • Hoefler & Frere Jones
  • House Industries
  • Adrian Frutiger
  • Doyald Young
  • Herb Lubalin
  • Alex Trochut
  • Louise Fili
  • Para aprender mais Briem.net: http://briem.net Hoefler Type Foundry: http://www.typography.com/ Letritas: http://letritas.blogspot.com Type Drawers: http://typedrawers.com Typophile: http://typophile.com Typotheque: https://www.typotheque.com/articles Unos Tipos Duros: http://www.unostiposduros.com/ Type Workshop (Underware): http://www.typeworkshop.com/
  • Livros Logo, Font & Lettering Bible. http://goo.gl/4djGZt The stroke, Theory of Writing. http://goo.gl/Xr9rR Counterpunch. http://goo.gl/hcQVDo Letterletter. http://goo.gl/PcGyjF Designing Type. http://goo.gl/HZ7TL Scripts: Elegant Lettering from Design’s Golden Age. http://goo.gl/qCqyb Elementos do estilo tipográfico. http://goo.gl/sAAxZ Stop Stealing Sheep. http://goo.gl/8YKUK1 Metro Letters. http://goo.gl/5CWs5e
  • Editores de fonte www.glyphsapp.com http://plau.co/type/plau-type-workshop. glyphsLicense » Save As » Clique no arquivo http://robofont.com http://www.fontlab.com/font-editor/fontlab-studio/
  • SORTEIO
  • Obrigado! email link behance twitter facebook contato@plau.co plau.co behance.net/plau PlauStudio facebook.com/plaudesign Agradecimentos: Vanessa Padua, Cida, Eddy e Martha, Gu, Nina, Família Padua, Lucas Campoi, Lucas Anelli, Mark Mullin, Eduardo Varela, Lucas Azevedo, Daniel Campos, Matheus Fragoso e mais um monte de gente que me inspirou e ensinou tanta coisa! Fontes: Guanabara Sans, SS Social, Futura, Myriad, Minion Pro, Motiva Sans, Bordonia, Primot.