Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
Manejo Da Via Aérea
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Manejo Da Via Aérea

  • 10,566 views
Published

 

Published in Technology , Travel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
No Downloads

Views

Total Views
10,566
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
332
Comments
1
Likes
5

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. CONTROLE INVASIVO DAS VIAS AÉREAS Rodrigo Biondi Anestesiologia – SBA Terapia Intensiva – AMIB Ten Médico Socorrista - CBMERJ Instrutor ACLS – SBC
  • 2. SEMPRE PEDIR AJUDA!!
  • 3. CET Int. de Santos 99
  • 4. Dr X.Combes, SAMU du Val de Marne, Créteil, França
  • 5. Vias Aéreas MANUSEIO AVANÇADO DAS VIAS AÉREAS SUPERIORES CÂNULAS ORO/NASOFARÍNGEAS ENTUBAÇÃO TRAQUEAL MÁSCARA LARÍNGEA(LMA®) COMBITUBE® CRICOTIREOSTOMIA
  • 6. SEMPRE PRÉ-OXIGENAR PRÉ-
  • 7. Relação queda de saturação da Hb X tempo: efeito de tempo: 3 diferentes técnicas de pré-oxigenação pré- Anesthesiology 1999;91(3):612-616
  • 8. Ventilação sob Máscara
  • 9. Vias Aéreas MATERIAL
  • 10. Vias Aéreas LÂMINA RETA OU LÂMINA CURVA ?
  • 11. Vias Aéreas LÂMINA RETA OU LÂMINA CURVA ?
  • 12. Vias Aéreas POSICIONAMENTO
  • 13. Vias Aéreas POSICIONAMENTO
  • 14. Vias Aéreas POSICIONAMENTO
  • 15. Posicionamento
  • 16. Dificuldades no Posicionamento: OBESIDADE MÓRBIDA Posicionamento do Paciente com Obesidade Mórbida para Intubação Traqueal; Sousa, LR; Porsani, DF; Branco, A; carta leitores - RBA Vol. 50, Nº 6, Nov-Dez, 2000 Levitan et al: Direct Laryngoscopy; Hospital Physician May 2000; pp. 47 - 56, 59
  • 17. Vias Aéreas É DIFÍCIL ?
  • 18. Vias Aéreas O QUE PROCURAR ?
  • 19. ADALUC NROC ADALUC NROC ADALUCIIINROC ED ÓNET RA ED ÓNET RA EDIIIÓNETIIIRA MEGAL TRAC MEGAL TRAC MEGALIIITRAC MEGAL TRAC MEGALIIITRAC MEGAL TRAC E EMROFIENUC MEGAL TRAC MEGALIITRAC ETOLG ETOLG ETOLG ETOLG LACOV ADROC LACOV ADROC LACOV ADROC LACOV ADROC ETOLG PE ETOLG PE ETOLGIIIIPE ETOLG PE ALUCÉLAV AUGNÍL Vias Aéreas
  • 20. Manobras de compressão laríngea externa: “Deslocamento para trás e para cima da cartilagem tireóide, osso hióide e/ou cartilagem cricóide” Compressão Laríngea Externa 60% Cormack III => II I II III IV
  • 21. Manobras de compressão laríngea externa: ‘BURP’ Backward, Upward, Rightward laryngeal Pressure 60% Cormack III => II Knill R; Can J Anaesth 1993
  • 22. Vias Aéreas PILOTO TUBO TRAQUEAL CUFF MARCAÇÃO DIÂMETRO INTERNO
  • 23. Intubação difícil....
  • 24. “Bougie” » guias introdutores de Bougie” “Macintosh-Venn- “Macintosh-Venn-Eschmann” “gum elastic bougies” • Padrão corrente nos deptos. de Primeiro uso em 1943 por emergência nos EUA Macintosh • Rígido com alguma flexibilidade Sucesso na intubação traqueal às cegas confirmado por sensação • Potentialmente traumatico para a táctil laringe e traquéia Útil em pacientes com imobilização cervical
  • 25. guias introdutores de “Macintosh-Venn-Eschmann” “gum elastic bougies” I II III IV
  • 26. Índice de sucesso de IOT com uso do « Bougie » X Guia em pacientes Cormack 3 100 80 60 "Bougie" 40 Guia metálico maleável 20 0 1ª tentativa 2ª tentativa Gataure PS; Anaesthesia 51(10): 935–8 1996
  • 27. 130 kg / 170cm; Cormack 4, intubado através de um guia introdutor de “Macintosh-Venn- “Macintosh-Venn- Eschmann” (“gum elastic bougie”) Foto Dr. X.Combes; SAMU 94 FR
  • 28. Vias Aéreas Vias Aéreas: outros dispositivos...
  • 29. Vias Aéreas COMBITUBE® 2 1
  • 30. 85% dos casos
  • 31. Vias Aéreas LMA® BARRAS DE ABERTURA CUFF PILOTO
  • 32. Vias Aéreas LMA® LMA vol peso ID N. 1 4 ml < 5 kg N. 1,5 7 ml 5-10 kg N. 2 10 ml 11-20 kg 11- N. 2,5 14 ml 21-30 kg 21- N. 3 20 ml 31-50 kg 31- 6,0 mm N. 4 30 ml 51-70 kg 51- 6,0 mm N. 5 40 ml 70-99 kg 70- 6,5 mm N. 6 50 ml > 100kg 7,0 mm
  • 33. Vias Aéreas CRICOTIREOSTOMIA
  • 34. Vias Aéreas JET VENTILATION CONECTOR # 3,0 INTRACATH® # 14
  • 35. Vias Aéreas JET VENTILATION CONECTOR # 7,5 SERINGA DE 3 ML INTRACATH® #14 OU 16
  • 36. INTUBAÇÃO – ERROS COMUNS...
  • 37. OQUE FAZER E O QUE NÃO... NÃO... CORRETO: Flexione a coluna cervical, elevando a cabeça através de um suporte, facilitando assim o alinhamento dos eixos anatômicos; INCORRETO: Não hiperextenda o pescoço. Nesta posição, os eixos anatômicos estarão mal alinhados, dificultando a visão das estruturas laríngeas;
  • 38. OQUE FAZER E O QUE NÃO... NÃO... CORRETO: Tracione o laringoscópio no sentido das setas, em paralelo ao cabo; INCORRETO: Não use o dente incisivo superior como "alavanca", pois além do risco de quebra, a visão das estruturas laríngeas estará prejudicada;
  • 39. Língua se desloca Língua sobre os dois p/esquerda, sobre a lados da lâmina: flange da lâmina prejuízo à visão da glote
  • 40. Respiração CHECAGEM DA POSIÇÃO VISUALIZAÇÃO DA PASSAGEM AUSCULTA EM 5 PONTOS (CONFIRMAÇÃO PRIMÁRIA) DISPOSITIVO DE ASPIRAÇÃO (CONFIRMAÇÃO PRIMÁRIA) CAPNOMETRIA/CAPNOGRAFIA (CONFIRMAÇÃO PRIMÁRIA) FIXAÇÃO DO TOT OXIGENAÇÃO
  • 41. Respiração CHECAGEM DA POSIÇÃO AUSCULTA EM 5 PONTOS
  • 42. Respiração Crit Care Med 2004 Vol. 32, No. 9 (Suppl.)