Máquinas de busca

276 views
134 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
276
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
6
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Máquinas de busca

  1. 1. Nome: Camila MorgadoFernanda ZanonRodrigo Pereira
  2. 2.  Introdução Histórico Tipos de buscador Funcionamento Coleta e Armazenamento Indexação Processamento de consulta Otimização para mecanismos de busca Bibliografia
  3. 3. O que é uma máquina de busca?Feito para auxiliar a procura de informaçõesRede mundialRede corporativaComputador pessoal
  4. 4. Recuperação de Informação (RI)Recupera informação que possa ser útil ou relevantePalavras-chaveGrau de relevância
  5. 5. Criadas logo após o surgimento da internet.Necessidade de buscar informações.Apresentar resultados de maneira rápida e eficiente.
  6. 6. Os primeiros motores de buscaArchie: buscava dados em sites ftp.Gopher: buscava arquivos de texto.Veronica e Jughead utilizavam os arquivosarmazenados nos servidores Gopher.
  7. 7. Os primeiros web crowlerWandexAliweb
  8. 8. Buscadores TípicosAltavista: primeiro aoferecer pesquisa deimagem, vídeo e áudio.Yahoo: utilizavaindexação porcategorização.Google: utilizatecnologias diversas.
  9. 9. Buscadores GlobaisPesquisam todos os documentos da redeBuscadores VerticaisRealizam buscas especializadas em uma base de dadosprópria.Guias LocaisBuscadores locais ou regionais, referentes a endereçosde empresas ou serviços.
  10. 10. Guias de Busca LocalBuscadores de abrangência nacional, listam empresas eprestadores de serviços próximos.Diretórios de WebsitesÍndices de sites, localizam sites por categoria.
  11. 11. Coleta e Armazenamento de documentosVarre e guarda informaçõesIndexaçãoArmazena informações num índice invertidoProcessamento de consultaVarre o índice invertido de termos
  12. 12. Aplicativos para descobrir novas páginas:CrawlersBotsRobotsSpiders
  13. 13. Robots.txtFormato do arquivo: nome e arquivos bloqueados O arquivo abaixo permite acesso total a todos os bots:User-agent: *Disallow: O arquivo abaixo nega acesso de todos os bots a todos osarquivos:User-agent: *Disallow: / O arquivo abaixo nega acesso do googlebot ao sub-diretório/brasil:User-agent: *Disallow: /brasil/
  14. 14. O processo de coleta é dividido em:Coletor Extrai linksServidor de Armazenamento Extrai textosServidor de Nomes Controla requisiçõesEscalonador Coordena ação dos coletores
  15. 15. Escalonamento: função críticaTécnicas para tentar pegar as melhores páginas:Em profundidadeEm largura com sufixo de URLBaseada em Ranking de URLBaseada em conectividade
  16. 16. Varre coleção de documentos“Indexa“ palavras e suas ocorrênciasArmazena as informações em índice invertidoExemplo:Palavras: Lista de ocorrências da palavra:casa-> (B, 3)(C, 12)carro-> (A, 10)(B, 6)(C, 12)blog-> (A, 3)
  17. 17. GranularidadeStopwordsStemming de palavrasRelação entre palavras
  18. 18. Calcula relevância de cada palavra consultadaMedidas TF – IDF
  19. 19. O que é?Proposta de melhora do ranking da página nosprincipais motores de busca(Google, Yahoo, Bing, etc).Essencial participação e conhecimento do cliente sobreo seu produto.O retorno de um projeto de SEO deve ser esperado parao médio/longo-prazo.
  20. 20. Como se faz?Técnica de preparação de sites e páginas web paraalcançar bons posicionamentos nas SERPsHierarquia de necessidadesAnálise competitivaCombinação de chaves
  21. 21. Análise InicialAnálise completa do tráfego e código do site atualObservação da posição do site no SERP(resultado naspáginas de busca)Análise do serviços de SEO’s anterioresDesenvolvimento da “lista negra do fracasso” do sitenos mecanismos de busca
  22. 22. Pesquisa e análise de chavesLista de palavras-chaves determinantes para o negócio.Ferramentas de medição de audiência das palavras-chave.Elaboração da exposição e abordagem da página debusca no site
  23. 23. Análise CompetitivaQuem são os concorrentes?Quais os seus pontos fortes e fracos?Análise dos websites e campanhas online dosconcorrentes.
  24. 24. Mapeamento do siteAnálise dos pontos fracos da empresa em: Usabilidade Acesso Design Resoluções Multibrowser
  25. 25. Cuidados no modelo otimizado do siteRepetição das palavras-chaves(palavras-chavesnegativas)Excesso de palavras-chaves distintasNão utilizar as meta-tags
  26. 26. ResultadosDistribuição das palavras-chaves através do título,meta-descrição , meta-tagsSubmissão das url’s para os principais motores de buscaAnálise dos resultados da submissão
  27. 27. Benefícios:40% dos usuários se baseiam em mecanismo de buscano processo de decisão da compra93% dos usuários sequer passa da primeira página debusca retornada.72% dos usuários só consideram relevantes informaçõesde empresas onde podem encontrar o que precisamfacilmente.
  28. 28. Benefícios:68% dos usuários somente consideram os resultadosorgânicos como relevantes.
  29. 29.  http://www.bruceclay.com/web_rank.htm http://pt.wikipedia.org/wiki/Motor_de_busca http://www.blogdohummel.com/2007/10/como-funciona-uma-mquina-de-busca.htm http://googlediscovery.com/2007/11/16/o-futuro-das-maquinas-de-busca/ http://www.sites-de-busca.com/basico/ http://www.mediaboon.com/pt/o-que-fazemos/outros/otimizacao-para-maquinas-de-busca.html http://www.brandup.com.br/otimizacao-de-sites-seo http://www.pensedynamo.com/tipos-servicos-seo.htm http://www.artigonal.com/seo-e-sem-artigos/como-funciona-o-trabalho-inicial-de-seo-2054231.html http://www.dzoe.com.br/servicos/otimizacao-de-sites-para-buscadores-seo/ http://www.mestreseo.com.br/

×