2013/10/15 - Belo Horizonte (MG) - Ameacas e oportunidades no setor de ti
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

2013/10/15 - Belo Horizonte (MG) - Ameacas e oportunidades no setor de ti

on

  • 376 views

Uma analise das tendencias no setor de TI, do ponto de vista dos negocios das empresas, das politicas publicas e das mudanças tecnologicas aceleradas

Uma analise das tendencias no setor de TI, do ponto de vista dos negocios das empresas, das politicas publicas e das mudanças tecnologicas aceleradas

Statistics

Views

Total Views
376
Views on SlideShare
209
Embed Views
167

Actions

Likes
0
Downloads
3
Comments
0

1 Embed 167

http://www.mbi.com.br 167

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    2013/10/15 - Belo Horizonte (MG) - Ameacas e oportunidades no setor de ti 2013/10/15 - Belo Horizonte (MG) - Ameacas e oportunidades no setor de ti Presentation Transcript

    • O Setor de TI: ameaças e oportunidades 15 de outubro de 2013 Belo Horizonte - MG
    • Orador: Roberto Carlos Mayer • Empresário no Setor de TI (1990-) – CEO da empresa MBI • Colunista fixo da revista Information Week (1999-) • Vice-presidente de Relações Públicas da Assespro Nacional (2011-) • Representante do Brasil perante a WITSA (2010-) • Presidente da ALETI – Federação IberoAmericana das Entidades de TI (2011-) • Ex-presidente e diretor da Assespro São Paulo • Ex-professor do IME USP
    • Agenda • Sobre a Assespro • O Cenário atual do Setor de TI • O Censo do Setor de TI • Políticas Públicas em TI – A nível Global – A nível Nacional • Medindo o Setor de TI • Experiências ‘na nuvem’ • Conclusões
    • A Assespro Nacional • Fundada em 1976 – A mais antiga do setor de TI no Brasil • Entre as mais antigas do mundo • Mais de 1400 empresas associadas voluntariamente – 14 Regionais Estaduais • AL, BA, CE, DF, ES, MG, PE, PR, RJ, RN, RS, SC, SE e SP • Filiada na ALETI – Federação Ibero-Americana • Filiada na WITSA – Federação global • Nenhum outro setor da economia se organiza desta forma a nível global
    • Valores • Voluntariado – Liderança é exercida por empresários voluntários • Democracia – Associados das regionais elegem lideranças locais – Lideranças locais elegem a diretoria nacional – Votações sempre abertas • Renovação obrigatória de quadros – Estatuto determina mandatos de dois anos, com no máximo UMA reeleição • Ética e governança corporativa
    • Estrutura Administrativa Diretoria Nacional Presidente VP de Articulação Política VP de Relações Públicas VP de Planejamento e Governança VP de Finanças e Sustentabilidade vigia Conselho Fiscal 3 membros elege elege Conselho de Administração Presidentes das Regionais Alagoas Pernambuco Bahia Rio Grande do Norte Ceará Rio Grande do Sul Distrito Federal Rio de Janeiro Espírito Santo Santa Catarina Minas Gerais São Paulo Paraná Sergipe 1400+ Empresas se filiam na Regional e elegem diretorias locais
    • Uma Equipe de peso! – 14 Diretorias de Regionais com 5 membros voluntários • Cada uma mantém 2 a 3 funcionários, em média – Nacional • Diretoria • Conselho Fiscal • Mais 3 funcionários (staff) – Um time composto por 120 profissionais a serviços das empresas associadas e do setor de TI
    • Agenda • Sobre a Assespro • O Cenário atual do Setor de TI • O Censo do Setor de TI • Políticas Públicas em TI – A nível Global – A nível Nacional • Medindo o Setor de TI • Experiências ‘na nuvem’ • Conclusões
    • Onde estamos? (I) • Tecnologia da Informação é considerado um setor maduro na economia pela maioria – Organismos internacionais e multilaterais – Governos nacionais
    • Consequencias • Programas de apoio com subsídios rareiam – Foram movimentados para o âmbito da inovação • Influência nas decisões políticas se torna cada vez mais importante – Menor quantidade, menos chances – Consequencias econômicas maiores
    • Onde estamos? (II) • Tecnologia da Informação é uma atividade transversal na economia – Isto explica o continuado crescimento do setor de TI a um ritmo superior ao PIB – E a falta de recursos humanos qualificados
    • Consequencias • Políticas Públicas para – Reduzir evasão nos cursos de formação – Incentivar o adensamento da produção de TI • Outsourcing inteligente
    • Onde estamos? (III) • O aspecto técnico da Tecnologia continua evoluindo aceleradamente – O Setor de TI puxa as tendências da globalização da economia • Contratação de serviços trans-fronteira • Logística de distribuição universal e de baixo custo – Principal impacto a considerar diz respeito aos modelos de negócios das empresas • Novos concorrentes no mercado • Novos mercados que podem ser atingidos
    • Consequencias (III) • As empresas precisam repensar seus negócios • O conhecimento a respeito dos negócios, tanto a nível local como internacional, se torna cada vez mais importante.
    • Agenda • Sobre a Assespro • O Cenário atual do Setor de TI • O Censo do Setor de TI • Políticas Públicas em TI –A nível Global – A nível Nacional • Medindo o Setor de TI • Experiências ‘na nuvem’ • Conclusões
    • GPATS 2013 • Um dos principais eventos promovidos pela World Information Technology and Services Alliance (WITSA – Federação Mundial das Entidades de Tecnologia da Informação) • Tomadores de decisão em cargos públicos e executivos do setor de TI de todo o mundo participarão deste diálogo, examinando temas e questões sobre como aumentar o uso das Tecnologias da Informação em todo o mundo e em cada país, a fim de possibilitar que se cumpram as promessas da Era Digital (que impacta todos os aspectos da vida humana). • O objetivo da Cúpula Mundial de 2013 é de sublinhar a importância de cada país a operar um conjunto de políticas públicas (muitas vezes referida como "Agenda Digital") que assegurem que os governos, empresas e cidadãos de cada país possam participar e maximizar seu desenvolvimento econômico, social e cultural por meio dos benefícios da Era Digital. • Ao participar da GPATS 2013, você terá a oportunidade de ver, ouvir e se envolver em um diálogo com representantes de governo, de organismos internacionais e de executivos do setor de Tecnologia da Informação e Comunicação sobre elementos críticos das Agendas Digitais Nacionais
    • Programa
    • Temas Cruciais para o Setor • Em todas partes do planeta: – Agendas Digitais – Governança da Internet – Livre Comércio de Produtos e Serviços de TI
    • Agenda • Sobre a Assespro • O Cenário atual do Setor de TI • O Censo do Setor de TI • Políticas Públicas em TI – A nível Global – A nível Nacional • Medindo o Setor de TI • Experiências ‘na nuvem’ • Conclusões
    • Macrometas do TI Maior • “PIB do Setor” inclui valor da NIBSS – Estimativa do Observatorio Softex sobre TI fora do Setor • Crescimento anual médio proposto para a TI: – o menor que já ocorreu nás últimas duas décadas – Crescimento anual médio do PIB previsto em 4% • Se TI crescer 12% ao ano, e a economia 2%, chegaríamos a 350 bi, e participação de 11%
    • Outros elementos do TI Maior • Ecossistemas Digitais – Segmentos já Definidos: • Educação, Defesa e Segurança Cibernéticas, Saúde, Petróleo & Gás, Energia, Aeroespacial, Grandes Eventos Esportivos, Agricultura e Meio Ambiente, Finanças, Telecomunicações, Mineração, Tecnologias Estratégicas (nuvem, internet, mobilidade, high-performance computing, software livre) – Aqui se concentram aprox. R$ 400 milhões dos investimentos previstos pelo plano, sempre qualificados como investimentos em “P&D&i” – Empresas Inovadoras em outras atividades, excluídas • Startup Brasil – Apoio a 150 empresas até 2014, em parceria com aceleradoras
    • Brasil Mais TI – Metas: • formar 50 mil novos profissionais até 2014 • Formar 900 mil novos profissionais até 2022 • Baseado em “plataforma de relacionamento digital” – Não é possível formar 900 mil profissionais sem ampliar o sistema educacional • Mesmo que o problema da evasão seja resolvido – Evasão é o principal problema, mas é ignorado pelo Plano
    • Certics • Pretende-se dar preferência de compra a produção local, com até 25% de diferencial de preço, nas compras públicas • Com certeza não é a bala de prata • Metodologia de Certificação desenvolvida pelo CTI – Renato Archer • Foi colocada em Consulta Pública, prazo encerrou em 12/12/12 – Análise da FNTI apresentou proposta alternativa – Ainda aguardamos um posicionamento formal – Informalmente, várias de nossas sugestões foram aproveitadas
    • Governança • Trata-se de sugestão da Assespro, acatada às vésperas do lançamento do Plano – Fundamental para garantir a realização das metas • Na prática, não tem funcionado como deveria
    • Agenda • • • • Sobre a Assespro O Cenário atual do Setor de TI O Censo do Setor de TI Políticas Públicas em TI – A nível Global – A nível Nacional • Medindo o Setor de TI • Experiências ‘na nuvem’ • Conclusões
    • Medindo o Setor de TI • Iniciativa incluída no Planejamento Estratégico da Assespro Nacional desde 2010 – Dados comerciais e dados oficiais são insuficientes – Não adianta desenvolver medidas públicas para o Setor, se seus impactos não podem ser medidos – Necessidades do próprio Setor: • Compreensão profunda dos tipos de negócios • Geração de novas oportunidades de negócios – 2011 foi todo gasto na estruturação do projeto
    • Censo Assespro 2012 • Por quê CENSO e não ‘pesquisa’? – Não obtivemos nenhum apoio oficial – Coleta de dados baseada na contribuição voluntária via Web – Tamanho do Questionário – Nível dos Respondentes • 2012: 368 empresas brasileiras participantes
    • Censo ALETI 2013 • 2013: >=600 empresas de 16 países – Ainda em andamento, até domingo 20 de outubro – Participem acessando http://assespro.org.br/biblioteca/dadosmercado/2013-censo-aleti-do-setor-de-tic/ – Resultados serão apresentados na GPATS • Vamos ‘vender’ o Censo para atingir escala global
    • Alguns destaques do Censo Assespro do Setor de TI 2012
    • 1 ou 2 3 ou 4 D e 5 a 8 D e 9 a 15 D e 16 a 30 D e 31 a 50 D e 51 a 99 e D 0 10 a 0,7% 0,4% 0,4% 1,8% 3,5% 6,0% 7,0% 11,9% 31,2% Potencial de P&D desperdiçado 9 24 e N m hu n 37,2% Profissionais com Pós-graduação
    • Principais Clientes do Setor Profissionais Liberais/Pessoas Físicas 2,8% 3,2% Setor Primário 10,9% Infra-Estrutura 14,0% Tecnologia da Informação 18,6% Setor Financeiro 27,0% Setor Público Indústria da Construção e Transformação 34,7% 36,1% Atacado e Varejo 42,8% Serviços
    • Resultados sobre Inovação Inovação mercadológica 5,14 Inovação pela interação com clientes 5,10 4,68 Criatividade e aprendizado em equipe 4,60 Compartilhamento do conhecimento 4,41 Impacto da inovação no resultado financeiro 4,30 Inovação de produto 3,86 Gestão interna do conhecimento 3,69 Inovação pela interação com parceiros 3,44 3,33 Uso de tecnologia aberta Inovação agressiva Compra de propriedade intelectual 2,05 Disponibilização aberta da tecnologia gerada 2,03 Venda de propriedade intelectual 1,98
    • Inovação Agressiva x Principais Clientes Atacado e Varejo 23,7% Indústria da Construção e Transformação 24,2% Setor Público Serviços Tecnologia da Informação Setor Financeiro 21,6% 36,4% 32,9% 36,4% 39,7% 31,4% 38,5% 32,2% 25,6% 41,5% 35,9% 30,2% 55,6% Infra-Estrutura 56,7% Alta (Concorda) 39,4% 27,4% Setor Primário Profissionais Liberais/Pessoas Físicas 54,6% 60,0% Intermediária 28,3% 22,2% 23,3% 20,0% 22,2% 20,0% 20,0% Baixa (Discorda)
    • O dilema da ‘produtividade’ • Apenas 30% das empresas obtem receita superior a cem mil reais/ano por recursos humanos da área técnica – O velho dilema ‘produto’ x ‘serviço’ • Queremos ser Índia e Israel ao mesmo tempo?
    • Agenda • • • • Sobre a Assespro O Cenário atual do Setor de TI O Censo do Setor de TI Políticas Públicas em TI – A nível Global – A nível Nacional • Medindo o Setor de TI • Experiências ‘na nuvem’ • Conclusões
    • Quem é a MBI? • Empresa especializada em lidar com informação de e para o mercado de TI • Tradicionalmente focada em Serviços Customizados – Desenvolvimento de Pesquisas de Mercado – Manutenção, Enriquecimento e Cruzamento de Bases de Dados • Incluindo Geoprocessamento • Diferencial Competitivo – Base de Dados relacional de grande porte • Unificando todas as informaçoes que já tivemos acesso • Controle de todo o relacionamento com o mercado
    • Na era da Web • Site pioneiro na Web – Entre os 10 mil sites mais visitados do país – Aprox 1700 paginas de conteúdo • Loja virtual para a venda de informações prontas e empacotadas – Aprox. 13 mil produtos – Venda de Produtos, ‘no atacado’ • Participação na receita da empresa cresce continuamente desde fins de 2009
    • Na era da ‘nuvem’ • Inspirados em demandas de potenciais clientes por – Informações individuais • Optamos por criar uma forma de dar acesso a informações individuais – Totalmente gratuito na fase beta – Potencial de faturamento junto a: • Usuários Intensos • Ambiente Corporativo
    • SuperBINA – Arquitetura Monitoramento e Gerenciamento Monitoramento da Operação Ativação de Novos Usuários Arquitetura “cloud” SuperBINA Desenvolvimento de Novas Funcionalidades WebService Servidor de Banco de Dados (acessível apenas por APIs) Servidores Corporativos Celulares, tablets e outras plataformas móveis Unidades de Resposta Audível (URAs) Windows PCs Plataformas Cliente
    • Agenda • • • • Sobre a Assespro O Cenário atual do Setor de TI O Censo do Setor de TI Políticas Públicas em TI – A nível Global – A nível Nacional • Medindo o Setor de TI • Experiências ‘na nuvem’ • Conclusões
    • Conclusões (I) • Estamos cada vez mais distantes da época que – ‘bons técnicos’ eram ‘bons empresários’
    • Conclusões (II) • É preciso acompanhar atentamente os movimentos das demais empresas do Setor – Em busca de modelos (‘benchmarking’) – Em busca de oportunidades de negócios • Novas alianças e parcerias – Metodologia “Dom Quixote” não serve mais
    • Conclusões (III) • O envolvimento das empresas em associações/clusters com alcance local, nacional e internacional é cada vez mais importante para que as empresas possam: – Acompanhar/influenciar a evolução das políticas públicas – Entender o quê realmente se passa no mercado – Ampliar seus mercados Sem pagar mais impostos!
    • Muito obrigado!! Material preparado pela Vice-Presidência de Relações Públicas da Assespro Nacional SRTVS – Quadra 701 Bloco A – Salas 829/831 70340-907 Brasília (DF) (61) 4501-8301 assespro@assespro.org.br Contato com o orador roberto.mayer@assespro.org.br (11) 99216-9776