Usabilidade nos Trópicos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Usabilidade nos Trópicos

on

  • 1,551 views

Apresentação feita durante o USIHC 2010

Apresentação feita durante o USIHC 2010

Statistics

Views

Total Views
1,551
Views on SlideShare
1,541
Embed Views
10

Actions

Likes
1
Downloads
12
Comments
0

2 Embeds 10

http://www.slideshare.net 8
http://www.lmodules.com 2

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

CC Attribution-NonCommercial-ShareAlike LicenseCC Attribution-NonCommercial-ShareAlike LicenseCC Attribution-NonCommercial-ShareAlike License

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Usabilidade nos Trópicos Usabilidade nos Trópicos Presentation Transcript

  • Usabilidade nos trópicos: Desafios e perspectivas de um laboratório de usabilidade no Amazonas D.Sc. Robson Santos Esp. Francimar Maciel
  • Usabilidade Mola propulsora para atender melhor as expectativas dos usuários. Com a crescente complexidade atribuída a produtos a Ergonomia e a usabilidade passaram a ser fundamentais no desenvolvimento de projetos mais adequados aos usuários.
  • Instituto Nokia de Tecnologia INdT: sem fins lucrativos, criado em outubro de 2001 pela Nokia do Brasil Tecnologia Ltda. Suas principais • Telecomunicações; áreas são: •  Software livre e código aberto; •  Desenvolvimento de soluções futuras em software; •  Serviços de internet para dispositivos móvei; •  Processos de manufatura; •  Pesquisa de propriedades mecânicas e componentes eletrônicos para dispositivos móveis.
  • Instituto Nokia de Tecnologia Parcerias com grandes centros de pesquisa e universidades no Brasil e no mundo, em países como Alemanha, Estados Unidos e Finlândia. USP UFMG UECE FUCAPI INATEL UFCG UFRJ UNB Univ. Estadual Fundação Centro de Instituto Nacional Univ. Federal de Universidade de Univ. Fed. De Univ. Federal do Univ. Federal do Ceará Análise, Pesquisa e de Telecomunicações Campina Grande São Paulo Minas Gerais Rio de Janeiro de Brasília Inovação Tecnológica Universal Singapore Institute University of UFAM Laboratório Nacional Compera Instruments of Manufacturing Maryland Univ. Federal do UNICAMP de Luz Sincrotron ABACOMM Corporation Technology Amazonas UTA The University of Texas at Arlington - CALCE Tampere University TKK Technical University TUM Eletronic Products of Technology Helsinki University of Dresden Technical University Electronics, MEMS and Nanoelectronics Systems Packaging Center & Systems Center of Technology of Munich
  • Laboratório Rosaurea Magalhães Para algumas organizações o laboratório de usabilidade é quase ou mais importante que o próprio processo de teste (Rubim, 2008) Planejamento • Localização do ambiente; • Importância do anonimato; • Dimensão do ambiente, para instalação e arranjo do equipamento; • Definição prévia das principais técnicas e métodos utilizados; • Mobiliário que facilite mudança de arranjo de forma rápida; • Testes externos serão uma prática, mesmo que eventual; • Criação de documentação padronizada; • Bonificação para os participantes das avaliações.
  • Seleção de equipamentos baseada em laboratórios tidos como referência no Brasil e no mundo Equipamentos LABORATÓRIO MÓVEL  VISUALIZER  EYETRACKER  SUÍTE DE VÍDEO MÓVEL 
  • Esforços adicionais Além dos preparativos tradicionalmente feitos para realização de testes de usabilidade, realizar uma atividade externa exige esforços adicionais: • Reservar local de fácil acesso aos participantes: sala de aula em faculdade ou sala comercial em perímetro urbano; • Providenciar documento interno para movimentação de material; • Providenciar transporte.
  • Algumas estratégias • Atuar em parceria com uma escola de Design; • Atuar em parceria com uma empresa de desenvolvimento na cidade onde será realizada a atividade; • Aluguel de transporte para facilitar locomoção dos pesquisadores e equipamentos; • Utilização de equipamentos portáteis para reduzir custos com despesas de viagens.
  • Técnicas utilizadas Estudos de usabilidade devem ser direcionados para observar a interação dos participantes com a tecnologia em seu próprio ambiente de contexto. (Mariampolsky, 2006) • Foco em mercados emergentes. • Atenção especial tem sido dada a técnicas de cunho etnográfico; • Day in the life e visitas domésticas são utilizados para coletar de dados sobre comportamento de uso e consumo de produtos com diferentes perfis; • Tais técnicas apresentam dados sobre motivações, interesses, características e influências recebidas diariamente pelo usuário real do produto.
  • Terras a conquistar Atual estágio da Ergonomia e Usabilidade • Produtos eletrônicos e produtos inteligentes são utilizados enquanto seu portador se desloca pelo entorno. • Métodos e técnicas devem ser adaptados de maneira a permitir observação de forma dinâmica. • Fatores culturais específicos devem estar sempre em ênfase. • Utilização de pesquisas de marketing sobre novidades tecnológicas e tendências de acordo com especialistas.
  • Considerações finais Dispositivos móveis são utilizados nos mais variados ambientes e circunstâncias, o que, muitas vezes, torna as instalações físicas de um laboratório insuficientes para investigar a experiência de uso. Laboratórios e pesquisadores tem de tornar-se também móveis e itinerantes.
  • Algumas referências EASON, K. D. User-centred design: for users or by users? Ergonomics, Taylor and Francis. V. 38, n.8, 1995, pp. 1667-1673. KEINONEM, Turkka. One dimensional usability: influence of consumer's product preference. Helsinki : University of Art and Design Helsinki, 1998. LINDHOLM, C.; KEINONEN, T. KILJANDER, H. Mobile Usability: how Nokia Changed the face of the mobile phone. USA; McGraw-Hill, 2003. MARIAMPOLSKY, H. Ethnography for marketers: A guide to consumer immersion. London; Sage Publication, 2006. MAYHEW, Deborah J. The usability engineering lifecycle: a practitioner's handbook for user interface desing. San Francisco, CA: Morgan Kaufmann, 1999. MORAES, Anamaria de. Quando a primeira sociedade de ergonomia faz 50 anos, a IEA chega aos 40, a Associação Brasileira de Ergonomia debuta com 16. Disponível em <http://wwwusers.rdc.puc-rio.br/leui/Fhistorico.html>. Acesso em 12 out. 2004. MORAES, Anamaria de; MONT'ALVÃO, Claudia. Ergonomia: conceitos e aplicações. 3 ed. Rio de Janeiro: iUser, 2003. RUBIM, Jefrey; CHISNELL, Dana. Handbook of usability testing. How to plan, design and conduct effective tests. Indianapolis: Wiley Publishing Inc. Segunda edição, 2008. SANDERS, M.S. e McCORMICK, E.J. Human factors in engineering and design. 7a. ed. New York : McGraw-Hill, 1993.
  • Obrigado ! Robson Santos robson.santos@indt.org.br