Your SlideShare is downloading. ×
Apresentação NR33 ESPAÇO CONFINADO
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Apresentação NR33 ESPAÇO CONFINADO

85,496
views

Published on

ESPAÇO CONFINADO

ESPAÇO CONFINADO

Published in: Education

15 Comments
46 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
85,496
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
3,113
Comments
15
Likes
46
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. EspaçosConfinados!
  • 2. NR 33 - Espaços ConfinadosNorma Regulamentadora deSegurança e Saúde nosTrabalhosem Espaços Confinados
  • 3. O que é Espaço Confinado?
  • 4. Objetivos do cursoEstabelecer requisitos mínimos paraidentificação dos espaços confinados e oreconhecimento, avaliação, monitoramento econtrole dos riscos existentes, de forma agarantir permanentemente a segurança esaúde dos trabalhadores que interagemdireta ou indiretamente nestes espaços.
  • 5. Espaços ConfinadosDefinição (NR 33)• Espaço confinado é qualquer área ou ambiente nãoprojetado para ocupação humana contínua, possuimeios limitados de entrada e saída, a ventilaçãoexistente é insuficiente para remover contaminantesou onde possa existir a deficiência ouenriquecimento de oxigênio.■ Geometria ■ Acesso■ Atmosfera
  • 6. Espaços ConfinadosDefinição (NBR 14787)• A NBR 14787 (2001) define espaço confinado comoqualquer área não projetada para ocupação humanacontínua, a qual tem meios limitados de entrada esaída e na qual a ventilação existente é insuficientepara remover contaminantes perigosos e/oudeficiência/enriquecimento de oxigênio que possamexistir ou desenvolver.■ Geometria ■ Acesso■ Atmosfera
  • 7. Espaços Confinados■ Geometria ■ Acesso■ AtmosferaDefinição (OSHA) A OSHA define espaço confinado como área grande osuficiente a ponto de permitir que o trabalhador realizeseu trabalho, com meios limitados ou restritos paraentrada e saída; não sendo desenhada para a ocupaçãohumana; com configuração interna capaz de causarclaustrofobia ou asfixia, podendo apresentar riscosatmosféricos e agentes contaminantes agressivos àsaúde e à segurança.
  • 8. Espaços ConfinadosDefinição (NIOSH)• A NIOSH (1997) define espaço confinado como umespaço que apresenta passagens limitadas deentrada e saída, ventilação natural deficiente quecontém ou produz perigosos contaminantes do ar eque não é destinado para ocupação humanacontínua.■ Geometria ■ Acesso■ Atmosfera
  • 9. Espaços ConfinadosClassificação dos espaços confinados• Espaços Classe A – são aqueles que apresentam situaçõesque são IPVS. Incluem os espaços que têm deficiência em 02ou contêm explosivos, inflamáveis ou atmosferas tóxicas;• Espaços Classe B – não apresentam perigo para a vida oua saúde, mas têm o potencial para causar lesões ou doençasse medidas de proteção não forem usadas;• Espaços Classe C – são aqueles os riscos existentes sãoinsignificantes, não requerendo procedimentos ou práticasespeciais de trabalho.(Fonte: NIOSH 1979)
  • 10. Espaços ConfinadosClassificação dos espaços confinados (NIOSH)• Características de um Espaço Confinado Classe A Imediatamente perigoso para a vida - requer procedimentosde resgate com mais de um indivíduo completamenteequipado com equipamento de ar mandado - manutençãode comunicação necessária e um vigia adicional fora doespaço confinado OXIGÊNIO - Percentual < 16% (122 mmHg) ou > 25% (190mmHg) INFLAMABILIDADE - 20% ou mais do L.I.E. TOXICIDADE - IDHL (IPVS)
  • 11. Espaços ConfinadosClassificação dos espaços confinados (NIOSH) Características de um Espaço Confinado Classe B◦ Perigoso, mas não imediatamente ameaçador - requerprocedimentos de resgate com um indivíduo completamen-te equipado com equipamento de ar mandado - visualizaçãoindireta ou comunicação freqüente com os trabalhadores◦ % DE OXIGÊNIO - 16.1 a 19,4 (122 mmHg - 149 mmHg) ou21.5 a 25 (163 mmHg - 190 mmHg)◦ INFLAMABILIDADE - 10% a 19% do L.I.E.◦ TOXICIDADE - Maior que o limite de contaminaçãoMenor que o valor IDHL (IPVS)
  • 12. Classificação dos espaços confinados (NIOSH)• Características de um Espaço Confinado Classe C Riscos potenciais - não requer modificações nosprocedimentos de trabalho - procedimentos de resgatepadrões - comunicação direta com os trabalhadores, dequem está fora do espaço confinado % DE OXIGÊNIO - 19.5 a 21.44 (148 mmHg - 163 mmHg) INFLAMABILIDADE - 10% do L.I.E. ou menos TOXICIDADE - Menor que o limite de contaminaçãoestabelecido pelo CFR 29Espaços Confinados
  • 13. O Reconhecimento do Espaço ConfinadoNem sempre é fácil. Exemplo: tanques abertos, podem ser consideradoscomo espaços confinados, pois a ventilação natural inexiste, o potencialde acúmulo de fontes geradoras ou de escape de gás, torna a atmosferaperigosa.Para reconhecermos um espaçoconfinado, é preciso conhecermos opotencial de risco de ambientes,processos, produtos, etc., Porém o maissério risco se concentra na atmosferado ambiente confinado.
  • 14. Espaços ConfinadosOnde encontramos Espaços Confinados?• AgriculturaSilosMoegasPoços de elevadoresTransportadores fechadosTanques para armazenagem de fertilizantes
  • 15. Espaços ConfinadosOnde encontramos Espaços Confinados?• Indústria da ConstruçãoCaixõesTubulõesBuracosValasEscavações
  • 16. Espaços ConfinadosOnde encontramos Espaços Confinados?• Indústria da AlimentaçãoCâmeras FriasFornosExtratoresTanques de Aquecimento
  • 17. Espaços ConfinadosOnde encontramos Espaços Confinados?• Processamento de FumoTorre de resfriamentoSecadoresTambores Rotativos
  • 18. Espaços ConfinadosOnde encontramos Espaços Confinados?• Indústrias TêxteisCaldeira a Vapor• Impressão e PublicaçãoTanques de TintaTanques de Solvente
  • 19. Espaços ConfinadosOnde encontramos Espaços Confinados?• Indústria de PapelMisturadoresDigestoresFornosSilos de CavacosTanques de branqueamento
  • 20. Espaços ConfinadosOnde encontramos Espaços Confinados?Indústria Química e PetróleoReatoresColuna de destilaçãoTorre de resfriamentoTanques de armazenamentoPrecipitadores
  • 21. Espaços ConfinadosOnde encontramos Espaços Confinados? Produtos do CouroTanques de tingimentoEstações de tratamento de efluentes Operações MarítimasTanques de combustívelPorõesCompartimentos
  • 22. Espaços ConfinadosTrabalhos em Espaços Confinados?• Obras de Construção Civil• Manutenção de Equipamentos• Reparo de Equipamentos• Limpeza de Reservatórios• Operações de Salvamento e Resgate
  • 23. Por que entrar em Espaços Confinados?1. Limpeza e remoção de lodos e dejetos;2. Inspeção de equipamentos e condições internas;3. Manutenção de tubulações abrasivas e aplicações de revestimentos;4. Rosqueamento, revestimento, cobertura e testes de redes deesgotos, petróleo, vapor e canos d’água;5. Consertos, incluindo ajustes de equipamentos mecânicos, soldagem;6. Leitura de manômetros e escalas, bússola, tabelas e outrosindicadores;7. Instalação, conserto e inspeção elétrica, telefones, fibras, cabosópticos;8. Resgate de trabalhadores que estão feridos ou não, conscientes ounão, dentro dos espaços confinados.
  • 24. Riscos presentes nos ambientes confinados
  • 25.  Riscos Físicos: Vibrações Radiações Umidade Temperatura Eletricidade Ruídos Pressões anormais Riscos Biológicos: Vírus; Bactérias; Parasitas; Fungos; Riscos Ergonômicos: Esforço; Postura; Fobia; Riscos Mecânicos: Iluminação Deficiente; Ferramentas Defeituosas; EPI´s inadequados; Possibilidade de ExplosõesRiscos presentes nos ambientes confinados Riscos Químicos (Detalhar agentes): Poeiras, névoas, gases e vapores; Fumos metálicos Diminuição do O2 e aumento do anidridocarbônico, gás metano e nitrogênio emprocessos de fermentação de materiaisorgânicos por decomposição
  • 26. Gás/Vapor ou névoa inflamável em concentrações superiores a10% do seu Limite Inferior de Explosividade LIE ou LowerExplosive Limit LEL;Poeira combustível viável em uma concentração que se encontreou exceda o Limite Inferior de Explosividade LIE ou LowerExplosive Limit LEL);Agentes Químicos: Atmosfera de risco
  • 27. “A faixa de explosividade é maior se a mistura contiver gasescombustíveis, HIDROGÊNIO ou OXIGÊNIO.”Agentes Químicos: Atmosfera de risco
  • 28. Agentes Químicos: GasesInflamável Tóxico AsfixianteFogoExplosãoEnvenenamento SufocamentoCombustíveisMetano(CH4)Hidrogênio(H2)TóxicoMonóxido de Carbono(CO)Sulfeto de Hidrogênio (H2S)AsfixianteNitrogênio (N2)Dióxido de Carbono (CO2)
  • 29. Agentes Químicos:OXIGÊNIO: O mínimo permissível para a respiração segura gira em torno de19,5% de O2. Teores abaixo podem causar problemas de:•Descoordenação (15 a 19%),• Respiração difícil (12 a 14%),•Respiração bem fraca (10 a 12%),•Falhas mentais, inconsciência, náuseas e vômitos (8 a 10%),•Morte após 8 minutos (6 a 8%) e•Coma em 40 segundos (4 a 6%).“Convém salientarmos que a presença de gasesconsiderados inertes ou mesmo inflamáveis, consideradoscomo asfixiantes simples, deslocam o OXIGÊNIO e porconseguinte tornam o ambiente impróprio e muito perigosopara a respiração.”
  • 30. Agentes Químicos:OXIGÊNIO: O enriquecimento de oxigênio torna o espaço confinadoperigoso pois causa incrementos na faixa de explosividade dos gasescombustíveis, propiciando queimas violentas. Assim nunca acendamaçaricos oxi-acetilênico, no interior de tanques ou outros espaçosconfinados, após a permissão, acenda-o do lado de fora e, adentre com omaçarico aceso e já regulado.
  • 31. Agentes Químicos:MONÓXIDO DE CARBONO: Por não possuir odor e cor este nocivo gás podepermanecer por muito tempo em ambientes confinados sem que o ser humanotome providências de ventilar ou exaurir o local e consequentemente, em caso deentrada nestes locais, podemos ter consequências danosas ao homem. Emconcentrações superiores ao seu LIMITE DE TOLERÂNCIA, que é de 39 ppm:O EXPOSTO PODERÁ SENTIR:•DOR DE CABEÇA (200 PPM);•PALPITAÇÃO (1000 A 2000 PPM);•INCONSCIÊNCIA (2000 A 2500 PPM);•MORTE (4000 PPM).
  • 32. Agentes Químicos:SULFETO DE HIDROGÊNIO / GÁS SULFÍDRICO (H2S): É um gás incolor, maispesado que o ar, que forma mistura explosiva em contato com este, sendoaltamente tóxico, tem cheiro de ovo podre em baixas concentrações, e é um dospiores agentes ambientais, pois em concentrações médias e acima, o sistemaolfativo humano não consegue detectar a sua presença.Efeitos do H2SConcentração H2S(ppm) Tempo de Exposição Efeito nos Seres Humanos0,05 - 5 1 min Detecção do odor característico10 - 30 6 - 8 h Irritação dos olhos50 - 100 30 min - 1h Conjuntivite, dificuldades de respiração150 - 200 2 - 15 min Perda de olfato250 - 350 2 - 15 min Irritação dos olhos350 - 450 2 - 15 min Inconsciência, convulsão500 - 600 2 - 15 min Distúrbios respiratórios e circulatórios700 - 1500 0 - 2 min Colapso, morte
  • 33. Agentes Químicos: Onde são encontrados?DEFICIÊNCIA DE OXIGÊNIO Maioria das circunstânciasENRIQUECIMENTO DEOXIGÊNIOPresença de fonte deOxigênioMONÓXIDO DE CARBONOEscapamento de motor,processo de combustãoDIÓXIDO DE NITROGÊNIO Escapamento diesel, silosSULFETO DE HIDROGÊNIOEsgoto, águas residuáis,processos petroquímicos eceluloseOUTROS GASES EVAPORESINFLAMÁVEISDe acordo com o processo
  • 34. • Valores sugeridos para entrada e trabalho?Agentes Químicos:Substância Entrada TrabalhoOxigênio 20,9 % > 20,5 %Inflamáveis 0% do L.I.E. < 5% do L.I.E.Monóxido de Carbono 0 ppm < 25 ppmDióxido de Nitrogênio 0 ppm < 1 ppmSulfeto de Hidrogênio 0 ppm < 10 ppm
  • 35.  Engolfamento - Desmoronamento desuperfície de grãos compactadosOcorrência de Acidentes
  • 36.  Afogamento - Arraste do trabalhador pelamassa de grãos em movimento durante odescarregamentoOcorrência de Acidentes
  • 37.  Soterramento - Desmoronamento deplacas verticais de grãos compactadasOcorrência de Acidentes
  • 38.  Sufocamento - Carregamento de siloscom trabalhadores no seu interiorOcorrência de Acidentes
  • 39.  SOMENTE QUANDO SUA EMPRESAFORNECER AAUTORIZAÇÃO NA PERMISSÃO DEENTRADA E TRABALHO - PET, Essa PERMISSÃO DE ENTRADA ETRABALHO - PET é exigida por lei e éexecutada pelo supervisor de entrada. O serviço a ser executado deve sempreser acompanhado por um vigia.Quando você pode entrar em um espaçoconfinado?
  • 40. Treinamento a todos os trabalhadoresInspeção prévia no local eElaboração da APR – ANÁLISEPRELIMINAR DE RISCOA empresa deve providenciar:
  • 41. Exames médicosPERMISSÃO DE ENTRADA E TRABALHO -PETA empresa deve providenciar:
  • 42. Supervisor de entrada e vigiaSinalização e isolamento da áreaA empresa deve providenciar:
  • 43. Equipamentos de ventilaçãoEquipamentos medidores de oxigênio, gases evapores tóxicos e inflamáveisA empresa deve providenciar:
  • 44. Equipamentos de comunicação e deiluminaçãoEquipamentos de proteçãoindividualA empresa deve providenciar:
  • 45. ENTRAR EM ESPAÇOCONFINADO SOMENTEAPÓS O SUPERVISORDE ENTRADA REALIZARTODOS OS TESTES EADOTAR AS MEDIDAS DECONTROLE NECESSÁRIAS.Direitos do trabalhador – entrada segura
  • 46. O empregador devegarantir que os trabalhadorespossam interromper suasatividades e abandonar olocalde trabalho, sempre quesuspeitarem da existência derisco grave e iminente para suasegurança e saúde ou a deterceiros.Disposições GeraisDireitos do trabalhador – entrada segura
  • 47. Conhecer os procedimentose equipamentos de resgatee primeiros socorrosReceber todos os equipamentosde segurança necessários paraexecução dos trabalhosConhecer o trabalho a ser executadoConhecer osprocedimentose equipamentosde segurançapara executaro trabalhoConhecer os riscos doTrabalho a ser executadoDireitos do trabalhador - treinamento
  • 48. Participar dos treinamentos eseguir as informações de segurançaUsar os equipamentosde proteçãofornecidosComunicar riscosExames médicosDeveres do trabalhador:
  • 49. Medidas de segurança – folha de permissão de entrada A PERMISSÃO DE ENTRADA E TRABALHO- PET CONTÉM PROCEDIMENTOSESCRITOS DE SEGURANÇA EEMERGÊNCIA. VERIFICAR SE AS MEDIDAS DESEGURANÇA FORAM IMPLANTADASE SE A PERMISSÃO DE ENTRADA ETRABALHO – PET ESTÁ ASSINADA PELOSUPERVISOR DE ENTRADA. O TRABALHADOR DEVE ENTRAR NOESPAÇO CONFINADO COM UMA CÓPIADA PERMISSÃO DE ENTRADA ETRABALHO.17
  • 50. Medidas de segurança – sinalização e isolamento da áreaMedidas administrativas:Manter sinalização permanente junto àentrada do espaço confinado, conforme oanexo i da presente norma; A sinalização é importante paraInformação e alerta quanto aosRiscos em espaços confinados. O isolamento é necessário paraEvitar que pessoas não autorizadasSe aproximem do espaço confinado.
  • 51. Medidas de segurança – supervisor de entradaO SUPERVISOR DE ENTRADA DEVE:a) emitir a Permissão de Entrada e Trabalho- PET antes do início das atividades;b) executar os testes, conferir osequipamentos e os procedimentos contidos naPermissão de Entrada e Trabalho - PET;c) assegurar que os serviços de emergênciae salvamento estejam disponíveis e que osmeios para acioná-los estejam operantes;d) cancelar os procedimentos de entrada etrabalho quando necessário; ee) encerrar a Permissão de Entrada eTrabalho PET - após o término dos serviços.19
  • 52. O SUPERVISOR DE ENTRADA DEVE:Desligar a energia elétrica,trancar com chave ou cadeado esinalizar quadros elétricos paraevitar movimentação acidental demáquinas ou choques elétricosquando o trabalhadorautorizado estiver no interiordo espaço confinado.20Medidas de segurança – Desligamento deenergia, trava e sinalização
  • 53. Medidas de segurança – vigiaO vigia deve:A) manter continuamente a contagem precisa do número detrabalhadores autorizados no espaço confinado e assegurar quetodos saiam ao término da atividade;B) permanecer fora do espaço confinado, junto à entrada, em contatopermanente com os trabalhadores autorizados;C) adotar os procedimentos de emergência, acionando a equipe desalvamento, pública ou privada, quando necessário;D) operar os movimentadores de pessoas; eE) ordenar o abandono do espaço confinado sempre que reconheceralgum sinal de alarme, perigo, sintoma, queixa, condição proibida,acidente, situação não prevista ou quando não puder desempenharefetivamente suas tarefas, nem ser substituído por outro vigia.
  • 54.  Os testes do ar interno são mediçõespara verificação dos níveis de oxigênio,gases e vapores tóxicos e inflamáveis. Antes que o trabalhador entre em umespaço confinado, o supervisor deentrada deve realizar testes iniciais doAr interno. Durante as medições, o supervisor deentrada deve estar fora do espaçoconfinado.22Medidas de segurança – testes do ar
  • 55. “As medições são necessárias para que não ocorram acidentespor asfixia, intoxicação, incêndio ou explosão”Medidas de segurança – testes do ar
  • 56. Medidas de segurança – ventilação“O uso de oxigênio para ventilação de local confinado aumenta o riscode incêndio e explosão.”NÃO VENTILARESPAÇOS CONFINADOS COMOXIGÊNIO
  • 57. DURANTE TODOO TRABALHO NOESPAÇOCONFINADODEVE SERUTILIZADAVENTILAÇÃOADEQUADAPARA GARANTIR ARENOVAÇÃOCONTÍNUADO AR.Medidas de segurança – ventilação
  • 58.  O TRABALHADORDEVE SERTREINADOQUANTO AO USOADEQUADO DOEPI. OS EQUIPAMENTOSDE PROTEÇÃOINDIVIDUAL – EPIsDEVEM SERFORNECIDOSGRATUITAMENTE. DEVEM SERUTILIZADOS EPIsADEQUADOS PARACADA SITUAÇÃO DERISCO EXISTENTE.Medidas de segurança - EPI
  • 59. Medidas de segurança - Objetos proibidos CIGARROSNUNCA FUME NO ESPAÇO CONFINADO! TELEFONE CELULARNÃO DEVE SER UTILIZADO COMOAPARELHO DE COMUNICAÇÃO EMESPAÇO CONFINADO. VELAS – FÓSFOROS - ISQUEIROSNÃO DEVEM SER UTILIZADOS. OBJETOS NECESSÁRIOS ÀEXECUÇÃO DO TRABALHO QUEPRODUZAM CALOR, CHAMAS OUFAÍSCAS, DEVEM SER PREVISTOS NAPERMISSÃO DE ENTRADA E TRABALHO.Adotar medidas para eliminar ou controlar osriscos de incêndio ou explosão em trabalhos aquente, tais como solda, aquecimento,esmerilhamento, corte ou outros que liberemchama aberta, faíscas ou calor.
  • 60.  Devem ser fornecidos equipamentos especiais para trabalhosem espaços confinados como: Lanternas. Rádios decomunicação. Detectores de gases,À prova de explosão.Medidas de segurança - Equipamentos especiais
  • 61.  O empregador deve elaborare implantar procedimentos deemergência e resgateadequados ao espaçoconfinado. O empregador deve fornecerequipamentos e acessórios quepossibilitem meios seguros deresgate. Os trabalhadores devem sertreinados para situações deemergência e resgate.Situação de treinamento com simulação deoperação de salvamento e resgateMedidas de emergência e resgate
  • 62. Fechando Válvulas Drenando linhas, ou Raqueteando flangesEsvaziando o espaço Despressurizando, ventilando e drenandoControle de energia de Equipmentos Fontes Eletricas Partes móveis Materiais perigososEspaço limpo de resíduosMedidas de segurança – Isolando o EspaçoConfinado
  • 63. Exemplos de Projetos de Trava Elétrica e HidráulicoCadeados de interruptor de Circuito: Projeto detrava de interruptor de Circuito se encaixa sobum interruptor desligado.Trava de Válvula de Comporta: Este desliza pôrsobre o cabo da válvula de comporta. O cadeadoestá fixado .Correntes podem também ser usadas paratravar uma válvula de comporta.Medidas de segurança – Isolando o EspaçoConfinado
  • 64. Drenando e Fechando:Um método de fechar encanamento instalando uma tampa ou placapara que a cavidade do encanamento seja completamente fechada.Medidas de segurança – Isolando o EspaçoConfinado
  • 65. Medidores de Oxigênio, Gases e VaporesInflamáveis
  • 66. Equipamentos de Proteção Individual – EPI’s
  • 67. Equipamentos de Comunicação e Iluminação
  • 68. OBRIGADO!Ismael Dias de AlmeidaTécnico de Segurança do TrabalhoGestor em Recursos HumanosE-mail: ismaeldias_junior@hotmail.com

×