Your SlideShare is downloading. ×
0
Conceitos e técnicas de programação aula 3
Conceitos e técnicas de programação aula 3
Conceitos e técnicas de programação aula 3
Conceitos e técnicas de programação aula 3
Conceitos e técnicas de programação aula 3
Conceitos e técnicas de programação aula 3
Conceitos e técnicas de programação aula 3
Conceitos e técnicas de programação aula 3
Conceitos e técnicas de programação aula 3
Conceitos e técnicas de programação aula 3
Conceitos e técnicas de programação aula 3
Conceitos e técnicas de programação aula 3
Conceitos e técnicas de programação aula 3
Conceitos e técnicas de programação aula 3
Conceitos e técnicas de programação aula 3
Conceitos e técnicas de programação aula 3
Conceitos e técnicas de programação aula 3
Conceitos e técnicas de programação aula 3
Conceitos e técnicas de programação aula 3
Conceitos e técnicas de programação aula 3
Conceitos e técnicas de programação aula 3
Conceitos e técnicas de programação aula 3
Conceitos e técnicas de programação aula 3
Conceitos e técnicas de programação aula 3
Conceitos e técnicas de programação aula 3
Conceitos e técnicas de programação aula 3
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Conceitos e técnicas de programação aula 3

444

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
444
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
20
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Gestão de Tecnologia da Informação Conceitos e Técnicas de Programação Profº Ms. Tarcísio Júnior1
  • 2. Conceitos e Técnicas de Programação Diagrama de Blocos2
  • 3. Diagrama de Bloco O que é um diagrama de bloco? O diagrama de blocos é uma forma padronizada e eficaz para representar os passos lógicos de um determinado processamento. Com o diagrama podemos definir uma sequência de símbolos, com significado bem definido, portanto, sua principal função é a de facilitar a visualização dos passos de um processamento.3
  • 4. Diagrama de Bloco Simbologia Existem diversos símbolos em um diagrama de bloco. No decorrer do curso apresentaremos os mais utilizados.4
  • 5. Diagrama de Bloco5
  • 6. Diagrama de Bloco Simbologia Dentro do símbolo sempre terá algo escrito, pois somente os símbolos não nos dizem nada. Veja no exemplo a seguir: Exemplos de Diagrama de Bloco.6
  • 7. 7
  • 8. Conceitos e Técnicas de Programação Tipos de dados8
  • 9. Tipos de Dados TIPOS DE DADOS TIPOS DE DADOS Inteiro Inteiro Real Real Caracter Caracter Lógico Lógico numéricos9
  • 10. Tipos de Dados  INTEIRO Informação numérica que pertence ao conjunto dos números inteiros (negativa, nula, positiva).  Ela tem 15 irmãos  A escada possui 8 degraus  REAL Informação numérica que pertence ao conjunto dos números reais.  Maria tem 1,73 metros de altura  João pesa 82,5 kg.10
  • 11. Tipos de Dados  CARACTER Informação composta por um conjunto de caracteres alfanuméricos  numéricos (0...9), alfabéticos (A...Z, a...z) e especiais (#,?,!,@).  Constava na prova: “Use somente caneta!”  O parque estava repleto de placas: “Não pise na grama”  O CEP é 58013-030  LÓGICO Informação que pode assumir apenas duas situações:  A porta pode estar aberta ou fechada  A lâmpada pode estar acesa ou apagada11
  • 12. Tipos de Dados Exercícios: Qual o tipo dos dados presente em cada uma das seguintes frases: a) A placa “pare!” tinha 2 furos de bala b) Maria subiu 5 degraus da escada para pegar uma fruta c) Ana levou 3.5 horas para chegar ao hospital. d) Julia pintou em sua camisa “Preserve o meio ambiente”, e ficou devendo 30,00 ao vendedor de tintas. e) João alcançou a marca de 59,1 segundos nos 100 metros rasos.12
  • 13. Variáveis e Constantes Variáveis e constantes são conceitos fundamentais para a construção de algoritmos e programas de computadores, pois são através deles que um algoritmo “guarda” os dados do problema. - VARIÁVEL Variáveis são objetos que podem ter seu valor modificado durante a execução do programa13
  • 14. Variáveis e Constantes - CONSTANTE  Valor fixo que não se modifica ao longo do tempo. O valor é fixo do início ao fim da execução do algoritmo.  Pode ser criado pelo programador para armazenar um único valor de um tipo definido.  O nome dado a uma constante é um identificador.14
  • 15. Variáveis e Constantes - IDENTIFICADOR  NOME fornecido a um recurso computacional que o identifica;  Conjuntos de caracteres, que representam: constantes, variáveis, tipos, procedimentos, unidades, programas, etc.  Podem ter qualquer tamanho, mas somente os 63 primeiros caracteres são significativos  Recomenda-se o uso de no máximo 8 caracteres.  Uma vez definidos o nome (identificador) e o tipo de uma variável ou constante, não é possível alterá-los no decorrer de um algoritmo.15
  • 16. Variáveis e ConstantesREGRAS PARA A FORMAÇÃO DE IDENTIFICADORES1. Devem começar por um caractere alfabético (letra); notas [correto] salario [correto] 98_notas [errado] 5x [errado]2. Os caracteres seguintes podem ser caracteres alfabéticos ou numéricos;3. Não devem ser usados caracteres especiais (!@#$%&*/-+<>?) Só pode ter, após o primeiro caractere, letras, números e sublinhada (_)4. Não devem ser palavras reservadas (inicio, fim, se, entao, senao, enquanto, etc).16
  • 17. Variáveis e ConstantesExemplos de identificadores válidos:a) Xb) x3c) altura1d) teste_11e) a1b2c3Exemplos de identificadores inválidos:a) 1Xb) X 3c) A%1d) B-2e) maior que 10f) >1017
  • 18. Variáveis e Constantes DECLARAÇÃO DE VARIÁVEIS Exemplos:  Inteiro: x, i, num;  Caracter: nome, endereco, data;  Real: peso, dolar, nota  Lógico: resposta Exercícios: Declare as seguintes variáveis, associando o tipo primitivo adequado ao dado: a) nota_aluno b) nome_aluno c) numero_de_matrícula d) idade18
  • 19. Variáveis e Constantes Uso de variáveis na Entrada e Saída de dados  Comando de Entrada de dados: atribuir dados as variáveis leia (<variável> ou <lista-de-variáveis> );  Recebe os valores digitados pelos usuários para atribuí-los às variáveis cujos nomes estão <variável> ou <lista-de-variáveis>  Ex: leia (X); leia (A, ALTURA, NOTA)’;19
  • 20. Variáveis e Constantes Uso de Variáveis na Entrada e Saída de Dados  Comando de Saída de dados: exibir os dados calculados pelo algoritmo. escreva (<variável> ou <lista-de-variáveis> );  Ex: escreva (Y); escreva (B, ALTURA, MEDIA); escreva (“Bom dia”, nome); escreva (“Você está pesando ”, P, “ quilos”);20
  • 21. Variáveis e Constantes Exemplo: Ler um número inteiro e imprimí-lo algoritmo “Leitura e impressão de número“ Declare N: inteiro; inicio escreva ("Entre com um número”); leia (N); escreva (“O número é ” , N); fimalgoritmo21
  • 22. Conceitos e Técnicas de Programação Algoritmos com qualidade22
  • 23. Algoritmos com qualidade • Devem ser feitos para serem lidos por seres humanos! • Escreva os comentários no momento em que estiver escrevendo o algoritmo.23
  • 24. Algoritmos com qualidade • Utilize um comando por linha. • Utilize parênteses para melhorar a compreensão e evitar erros. • Utilize identação (recuo de texto).24
  • 25. Exercício 1. Escreva um algoritmo para ler um número inteiro e imprimir seu sucessor e seu antecessor. 2525
  • 26. Exercício Resolução do exercício usando o VisuALG 1. Escreva um algoritmo para ler um número inteiro e imprimir seu sucessor e seu antecessor. algoritmo "exercicio01" // Função : // Autor : // Data : 29/10/2012 // Seção de Declarações var i: inteiro Inicio // Seção de Comandos leia(i) escreval("o valor do antecessor é ", i - 1) escreval("o valor do sucessor é ", i + 1) fimalgoritmo26

×