Síndrome de Burnout em Professores

10,212
-1

Published on

Palestra do Professor Robson sobre Síndrome de Burnout em Professores, realizada na II SIPAT CEFET/RN - 10 e 11 de dezembro 2008

Published in: Education
1 Comment
7 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
10,212
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
271
Comments
1
Likes
7
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Síndrome de Burnout em Professores

  1. 1. Identificação, tratamento e prevenção II SIPAT DO CEFET – RN SEMANA INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES DO TRABALHO 10 e 11 de DEZEMBRO 2008
  2. 2. BURNOUT <ul><li>Trata-se de um problema, uma síndrome </li></ul><ul><li>que afeta principalmente os trabalhadores </li></ul><ul><li>encarregados de cuidar. Profissionais da área </li></ul><ul><li>de serviços quando em contato direto com </li></ul><ul><li>seus usuários. </li></ul><ul><li>Burnout = em português significa “combustão completa” </li></ul>
  3. 3. BURNOUT <ul><li>É uma síndrome através da qual o trabalhador perde o sentido da sua relação com o trabalho, de forma que as coisas já não importam mais e qualquer esforço lhe parece ser inútil. </li></ul><ul><li>CLIENTELA DE RISCO DA SÍNDROME: </li></ul><ul><li>Profissionais da Educação; </li></ul><ul><li>Profissionais da Saúde; </li></ul><ul><li>Policiais e agentes penitenciários (entre outros) </li></ul>
  4. 4. Estágios que caracterizam a evolução da Síndrome <ul><li>Primeiro Estágio </li></ul><ul><ul><li>Falta ânimo para ir ao trabalho; </li></ul></ul><ul><ul><li>Surgimento de dores genéricas e imprecisas nas costas e na região do pescoço e coluna; </li></ul></ul><ul><ul><li>Profissional sente-se mal, mas não conhece a exata razão disso </li></ul></ul>
  5. 5. Estágios que caracterizam a evolução da Burnout <ul><li>Segundo Estágio </li></ul><ul><ul><li>Relação com os companheiros de trabalho torna-se difícil; </li></ul></ul><ul><ul><li>Surgem pensamentos neuróticos de perseguição e trapaça com relação à equipe de trabalho, fazendo com que a pessoa pense em mudar de setor ou até de emprego; </li></ul></ul><ul><ul><li>Faltas e pedidos de licença médica cada vez mais freqüentes; e </li></ul></ul><ul><ul><li>A pessoa recusa-se a participar das decisões em equipe. </li></ul></ul>
  6. 6. Estágios que caracterizam a evolução da Burnout <ul><li>Terceiro Estágio </li></ul><ul><ul><li>Perda de habilidade e capacidade para realização das atividades cotidianas do trabalho; </li></ul></ul><ul><ul><li>Erros são mais freqüentes; </li></ul></ul><ul><ul><li>A pessoa fica desatenta e distante; </li></ul></ul><ul><ul><li>Doenças psicossomáticas, como alergias e picos de pressão arterial começam a surgir junto com a auto-medicação; </li></ul></ul><ul><ul><li>Inicia-se ou eleva-se o consumo de bebidas alcoólicas como fuga; </li></ul></ul><ul><ul><li>Despersonalização, ou seja, a pessoa fica indiferente em suas relações de trabalho </li></ul></ul>
  7. 7. Estágios que caracterizam a evolução da Burnout <ul><li>Quarto Estágio </li></ul><ul><ul><li>Alto grau de alcoolismo; </li></ul></ul><ul><ul><li>Uso freqüente de drogas lícitas e ilícitas; </li></ul></ul><ul><ul><li>Aumento dos pensamentos de auto-destruição e suicídio; </li></ul></ul><ul><ul><li>O exercício da profissão fica comprometido e o afastamento do trabalho é inevitável </li></ul></ul>
  8. 8. Diagnóstico <ul><li>ATENÇÃO: O diagnóstico da Síndrome de Burnout só pode ser realizado por médico ou psicoterapeuta. </li></ul><ul><li>Procedimento </li></ul><ul><ul><li>Entrevista com o paciente em que serão observados os seguintes pontos: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Esgotamento emocional; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Despersonalização; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Envolvimento pessoal no trabalho </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Instrumentos próprios de avaliação </li></ul></ul>
  9. 12. BURNOUT <ul><li>1.- ESGOTAMENTO EMOCIONAL – situação em que os trabalhadores sentem que não podem dar mais de si a nível afetivo. Percebem esgotada a energia e os recursos emocionais próprios. </li></ul><ul><li>2.- DESPERSONALIZAÇÃO – endurecimentos afetivo, “coisificação” da relação </li></ul><ul><li>desenvolvimento de sentimentos e atitudes negativas </li></ul><ul><li>e de cinismo às pessoas destinatárias do trabalho </li></ul><ul><li>(usuários/clientes) </li></ul><ul><li>3. - ENVONVIMENTO PESSOAL NO TRABALHO </li></ul>
  10. 13. Levantamento dos dados colhidos
  11. 14. Levantamento dos dados colhidos
  12. 18. Por que a grande incidência nos profissionais da educação? <ul><li>Grande carga horária; </li></ul><ul><li>Condições estruturais do local de trabalho; </li></ul><ul><li>Baixos salários; </li></ul><ul><li>Não reconhecimento da profissão; </li></ul><ul><li>Grande cobrança e pressão de pais e familiares; </li></ul><ul><li>Desgaste fora do ambiente de trabalho com a preparação de aulas, correções de trabalho... </li></ul>
  13. 20. Tratamento <ul><li>Terapêutico </li></ul><ul><ul><li>Acompanhamento de um psicoterapeuta ou psicanalista e, caso necessário, um médico </li></ul></ul><ul><li>Com medicamento </li></ul><ul><li>Mudança no estilo de vida </li></ul><ul><ul><li>Lazer, exercícios físicos regulares, alimentação balanceada, diminuição no consumo de álcool e outras drogas... </li></ul></ul>
  14. 21. OBRIGADO! Professor Francisco Robson da Costa Lima [email_address] www.professorrobsoncosta.blogspot.com
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×