• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Doenças Sexualmente Transmissíveis
 

Doenças Sexualmente Transmissíveis

on

  • 17,767 views

Palestra do Professor Robson sobre doenças sexualmente transmissíveis.

Palestra do Professor Robson sobre doenças sexualmente transmissíveis.

Statistics

Views

Total Views
17,767
Views on SlideShare
17,317
Embed Views
450

Actions

Likes
1
Downloads
176
Comments
0

14 Embeds 450

http://professorrobsoncosta.blogspot.com 231
http://professorrobsoncosta.blogspot.com.br 164
http://www.slideshare.net 31
http://professorrobsoncosta.blogspot.pt 8
http://professorrobsoncosta.blogspot.tw 4
http://professorrobsoncosta.blogspot.be 2
http://professorrobsoncosta.blogspot.de 2
http://www.professorrobsoncosta.blogspot.com 2
http://professorrobsoncosta.blogspot.it 1
http://professorrobsoncosta.blogspot.ru 1
http://professorrobsoncosta.blogspot.mx 1
http://webcache.googleusercontent.com 1
http://professorrobsoncosta.blogspot.ro 1
http://professorrobsoncosta.blogspot.ch 1
More...

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Doenças Sexualmente Transmissíveis Doenças Sexualmente Transmissíveis Presentation Transcript

    • DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS CORRIMENTO URETRAL ÚLCERA GENITAL Professor Francisco Robson da Costa Lima
    •  
    • CANCRO MOLE
      • Haemophilus ducreyi, bacilo gram negativo;
      • Solução de continuidade;
      • PI 2 a 5 dias, evolução aguda;
      • Predomínio sexo masculino;
      • Alta infectividade e baixa patogenicidade;
    •  
      • Pápula com halo eritematoso ou vesicopustulosa;
      • Ulceração dolorosa, de base mole, rasa de bordos irregulares, envolta por halo eritematoso;
      • Exsudato necrótico-purulento;
    •  
    •  
      • Auto-inoculação;
      • Crescimento em extensão e profundidade;
      • Homem – freio, sulco balanoprepucial, glande, face interna do prepúcio, meato uretral e corpo do pênis;
      • Mulher – fúrcula, pequeno e grande lábios;
      • Bubão uni(50%) ou bilateral, doloroso e com supuração por orifício único;
      • Coalescimento – úlceras gigantes e destrutivas – fístulas;
    •  
      • Cancro de Rollet
      • 5% a 30% dos casos;
      • Lesões ulceradas, bordos infiltrados, fundo sujo e prulento;
      • Doloroso.
      • Bacterioscopia, sensibilidade 70%, arranjo de fila indiana dentro de polimorfonucleares;
      • Cultura, sensibilidade 85%, meio ágar-chocolate associado a vancomicina, crescimento 24h a 72h, colônias mucóides, translúcidas, acinzentadas;
      • Fixação de complemento(3 semanas após lesão);
      • Histopatologia(?), PCR.
      • Tianfenicol granular 5g VO ; Azitromicina 1g VO; Ceftriaxona 250mg IM;ciprofloxacina 500mg 12/12h 3 dias;
      • SMX+TMP 12/12h 10 dias; Tianfenicol 500mg 8/8h 5 dias; doxiciclina 100mg 12/12h 10 dias;
      • Limpeza local, punção do bubão para alívio da dor .
    • LINFOGRANULOMA VENÉREO
      • Poroadenite venérea, Doença de Nicolas-Durant-Frave, “Mula”;
      • Chlamydia trachomatis (subgrupo A, sorotipos L1,2,3);
      • Predomínio homem,  incidência;
      • Solução de continuidade;
      • Caracterizada pela presença de bubão, com PI de 3 a 30 dias;
      • Lesão primária indolor, transitória;
      • Erosão, pápula ou pequena úlcera com resolução espontânea;
      • Febre, mialgia;
      • Secundarismo;
      • 2 a 6 semanas após lesão primária, linfadenopatia inguinal, raro na mulher;
      • Bilateral em 1/3 dos casos;
      • Firmes, dolorosos e móveis, aderidos à pele;
      • Coloração eritematoviolácea;
      • Lesão primária associada a bubão, caso raro;
      • Maior das massas inguinais, quase sempre única, dolorosa, punção com agulha de grosso calibre, aliviar a dor.
      • Quando ocorre fistulização, esta se dá em múltiplos orifícios: sinal do "bico de regador".
                        
      • Linfonodos femorais e inguinais – Sinal da canaleta, 15% a 20% dos casos, patognomônico;
      • Linfonodos retroperitoneais – dor, drenagem de sangue, muco e pus através do reto;
      • Febre, mal-estar, anorexia, cefaléia, artralgias, hepatoesplenomegalia, emagrecimento, sudorese noturna;
      • Meningoencefalite.
      • Terciarismo – fibrose cicatricial com áreas de abscessos e fistulizações;
      • Proctite,retite,estenose retal;
      • Compressão vesical;
      • Elefantíase da genitália externa;
      • Bacterioscopia raramente positivo;
      • Cultura McCoy, positividade em 72h, 50% dos casos;
      • Método Elisa – alta sensibilidade, antígeno do grupo;
      • Sorologias – fixação de complemento, positividade após 2 semanas(1/16, 1/64); microimunofluorescência mais específico.
      • Doxiciclina 100mg 12/12h 21 dias;
      • Azitromicina 1g dose única ;
      • SMX+TMP 12/12h 21 dias;
      • Tianfenicol 500mg 8/8h 14 dias ou 5g e 500mg 8/8h 5 dias ;
      • Gestantes – eritromicina 500mg 6/6h 21 dias;
      • Tratamento antibiótico não reverte as sequelas.
    •  
    •  
    • SÍFILIS
      • Treponema pallidum;
      • PI 2 a 3 semanas  treponemia  lesão inicial;
      • Pápula eritematosa, indolor com até 2cm de diâmetro;
      • Ulceração, bem delimitada, indolor, superfície lisa e uniforme;
      • Exsudato claro e base endurada;
      • Frequentemente única;
      • Adenite inguinal, duro, indolor, móvel uni ou bilateral;
      • Homem – sulco balanoprepucial, freio, corpo e raiz do pênis, meato urinário e glande;
    •  
      • Mulher – meato urinário, pequenos e grandes lábios, próximo a fúrcula, colo do útero e regiões anal e perianal;
      • Cura espontânea em 2 a 3 semanas;
      • Latência de 2 a 3 meses;
      • Disseminação hematogênica – secundarismo;
      • Roséola sifilítica – máculas eritematosas;
      • Lesões papulares, pustulosa, acneiforme – polimorfismo;
      • Placas mucosas – ricas em treponema;
      • Regiões de dobras, maior umidade e atrito – condilomas planos (vegetantes);
      • Lesões palmo-plantares
      • Queda de pêlos, em clareira ou difusa;
      • Madarose;
      • Resolução em 2 a 3 meses;
      • Após 1 ano de latência – terciarismo;
      • Diminuição da transmissão;
      • 15% gomas sifilíticas;10% cardiovascular; 7% neurossífilis;
      • Lesões destrutivas – nodulares, enduradas ou ulceradas.
      • Microscopia de fundo escuro;
      • VDRL – reação de microaglutinação;
      • FTA-abs – primeiro teste a positivar.
      • Menos de 1 ano (primária*, secundária e latente recente) – penicilina benzatina 4.800,00UI;*2.400,000;
      • Mais de 1 ano (latente tardia e terciária) e na gestante - penicilina benzatina 7.200,00UI;
      • Hospitalar – penicilina cristalina 4.000.000UI 4/4h 15 dias ou procaína (600.000) 1x ao dia por 20 dias;
      • Alternativas: doxiciclina/tetraciclina 14 a 28 dias e na gestante eritromicina por 30 dias.
    • DONOVANOSE
      • Granuloma inguinal;
      • Doença crônico, progressiva, lesões genitais granulomatosas e destrutivas;
      • Calymatobacterium granulatis (corpúsculos de Donovan);
      • Transmissão sexual?,organismo fecal?;
      • PI 3 a 80 dias;
      • Lesão nodular, única ou múltipla, subcutânea;
      • Ulceração bem definida, rasa, com fundo granuloso, vermelho vivo e facilmente sangrante;
    •  
      • Forma genital
      • Ulcerosa – secreção abundante, auto-inoculáveis, borda plana ou hipertrófica;
      • Ulcerovegetante – abundante tecido de granulação, ultrapassando bordos e altamente sangrante;
      • Vegetante(rara);
      • Elefantiásicas - acometimento linfonodal pelo crescimento da lesão(mulher);
      • Sem adenite e indolor;
      • Forma sistêmica
      • Febre, anorexia, anemia, perda ponderal associada a manifestações ósseas, articulares, hepáticas, esplênicas ou pulmonares;
      • Associada a SIDA evolução atípica, difícil tratamento
      • Histopatológico e citológico do raspado do fundo da lesão;
      • Colorações: Wright, Giemsa ou Leishman;
      • Demonstração dos corpúsculos de Donovan
      • Tianfenicol granular 2,5g seguido de 500mg 12/12h no mínimo 15 dias ;
      • SMX+TMP 21 dias ou cura clínica; doxiciclina 100mg 12/12h 21 dias ou cura clínica; ciprofloxacina 750mg 12/12h até cura clínica, sem resposta clínica inicial associar gentamicina 1mg/Kg/dia IV 8/8h;
      • Gestante – eritromicina até cura clínica associado a gentamicina;
      • Cura clínica- desaparecimento da lesão;
      • Sequelas- correção cirúrgica.
    •  
    • URETRITES
      • Diplococo gram negativo;
      • Neisseria gonorrhoeae – gonococo;
      • PI 2 a 5 dias;
      • Ardência e prurido uretrais, eritema no orifício uretral e descarga mucóide;
      • Sem tratamento piora do quadro clínico;
      • Complicações prostatite, epididimite, orquite e cistite;
      • Assintomáticos – 10% dos casos;
      • Infecção assintomática na mulher;
      • Em alguns casos edema no meato uretral, secreção e ardor à micção;
    •  
      • Complicações – bartolinite, endometrite e salpingite.
    •  
    •  
      • Bacterioscopia pelo gram;
      • Cultura – meio Thayer-Martin;
      • Hemoculturas, imunofluorescência e Elisa.
      • Tianfenicol 2,5g; ceftriaxona 250mg IM; ciprofloxacino 500mg; ofloxacina 400mg; Doxiciclina 100mg 12/12h 7 dias.
      • Disseminada, oftálmica ou complicada;
      • Penicilina cristalina 24 a 30 milhões por 3 dias, seguido de amoxicilina 2g/dia por 7 dias;
      • Ceftriaxona 1g 7dias; cefoxitina 1g 6/6h 7 dias; tianfenicol 1,5g IV, seguido de 750mg IV 8/8h 3 dias e 500mg VO 8/8h por 7 dias;
      • Clamydia thracomatis (D ao K);
      • Exsudato mais discreto e menos purulento;
      • PI 7 a 21 dias;
      • Maior frequência de casos assintomáticos;
      • Co-infecção com gonococo frequente, e em até 80% das uretrites pós-gonocócicas;
      • Gatilho para Síndrome de Reiter (80%);
      • Cultura McCoy, Elisa e PCR;
      • Outros agentes: Ureaplasma urealiticum, Mycoplasma hominus e genitalium, Candida albicans, Gardnerella, HPV, CMV.
      • Doxiciclina 100mg 12/12h 7 dias;
      • Azitromicina 1g dose única;
    • Obrigado!