Ntics uso de novas tecnologias no ensino a distancia

2,977 views
2,825 views

Published on

Apresentação em PowerPoint sobre o Uso de Novas Tecnologias no Ensino a Distância - Roberto Rodrigues Cunha Lima

Published in: Education, Spiritual
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,977
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
15
Actions
Shares
0
Downloads
72
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Ntics uso de novas tecnologias no ensino a distancia

  1. 1. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte CAMPUS JOÃO CÂMARA 2011 Roberto Rodrigues Cunha Lima Uso de Novas Tecnologias no Ensino a Distância
  2. 2. <ul><li>EAD – Introdução </li></ul><ul><li>Segundo os dados do Anuário Brasileiro Estatístico de Educação Aberta e a Distância, divulgados este semestre, que apontam um crescimento de 62%, no ano passado, no número de alunos que aderiram ao ensino a distância. (fonte:http://noticias.universia.com.br/destaque/ </li></ul><ul><li>noticia/2006/06/06/439975/novas-tecnologias-na-educao.html) </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Dessa forma, o uso de novas tecnologias para dar suporte e qualidade aos cursos oferecidos à distância torna-se imprescindível . </li></ul>
  4. 4. <ul><li>EAD – Breve Histórico </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Século XV (Alemanha): Guttenberg – invenção da imprensa: o livro impresso tornaria dispensável a figura do mestre !? </li></ul><ul><li>1883 (Suécia): registro da primeira experiência nesse campo de ensino; </li></ul><ul><li>1840 (Inglaterra) – implanatação da EAD; </li></ul><ul><li>1856 (Alemanha) – implantação da EAD; </li></ul><ul><li>1874 (Estados Unidos) – implantação da EAD; </li></ul><ul><li>1904 (Brasil) – data provável de implantação da EAD (correspondência). </li></ul>
  5. 5. <ul><li>EAD – Brasil </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>O Jornal do Brasil, que iniciou suas atividades em 1891, registra na primeira edição da seção de classificados, anúncio oferecendo profissionalização por correspondência (datilógrafo), o que faz com que se afirme que já se buscavam alternativas para a melhoria da educação brasileira; </li></ul>
  6. 6. <ul><li>A crise na educação nacional já era notada, relatório de 1906, do Dr. Joaquim José Seabra, Ministro da Justiça e Negócios Interiores (que abrangia a Educação), ao Presidente da República: &quot;O ensino chegou (no Brasil) a um estado de anarquia e descrédito que, ou faz-se a sua reforma radical, ou preferível será aboli-lo de vez&quot; . </li></ul>
  7. 7. <ul><li>Em 1923, com a fundação da Rádio Sociedade do Rio de Janeiro, por um grupo liderado por Henrique Morize e Roquete Pinto, iniciou-se a educação pelo rádio . A emissora foi doada ao Ministério da Educação e Saúde em 1936, e no ano seguinte foi criado o Serviço de Radiodifusão Educativa do Ministério da Educação. </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Outra experiência surgida em São Paulo foi a do Instituto Rádio Técnico Monitor, fundado em 1939, com opção no ramo da eletrônica . </li></ul><ul><li>Em 1941 surge o Instituto Universal Brasileiro, objetivando a formação profissional de nível elementar e médio. </li></ul><ul><li>A Diocese de Natal, no Estado do Rio Grande do Norte, criou em 1959 escolas radiofônicas , dando origem ao Movimento de Educação de Base, que foi um marco na EAD não formal no Brasil. </li></ul>
  9. 9. <ul><li>O SENAC - Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial - iniciou em 1946 suas atividades e desenvolveu, no Rio de Janeiro e São Paulo, a Universidade do Ar , que em 1950 já atingia 318 localidades e 80 alunos; em 1973, iniciou os cursos por correspondência, seguindo o modelo da Universidade de Wisconsin - USA. </li></ul><ul><li>Em 1962 foi fundada, em São Paulo, a Ocidental School , de origem americana, sendo atuante no campo da eletrônica. Possuía, em 1980, alunos no Brasil e em Portugal. </li></ul>
  10. 10. <ul><li>Nas décadas de 60 a 80, novas entidades foram criadas com fins de desenvolvimento da educação por correspondência, sendo que algumas já estão desativadas. Um levantamento feito com apoio do Ministério da Educação, em fins dos anos 70, apontava a existência de 31 estabelecimentos de ensino utilizando-se da metodologia de EAD , distribuídos em grande parte nos Estados de São Paulo e Rio de Janeiro. Cerca de 5.000 cartas eram remetidas diariamente pelas organizações que desenvolviam, naquela época, o ensino a distância. </li></ul>
  11. 11. <ul><li>No fim da década de 80 e início dos anos 90, nota-se um grande avanço da EAD brasileira, espe-cialmente em decorrência dos projetos de informatização , bem como o da difusão das línguas estrangeiras . Inicialmente por meio de vídeos e fitas K-7, e posteriormente com a utilização de CDs e DVDs foram oferecidas formas de auto-aprendizagem. </li></ul>
  12. 12. <ul><li>EAD – Limitações da Tecnologia </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Repetição dos ineficazes métodos de instrução ao vivo nos procedimentos a distância, apesar do método implicitamente inovador. A tecnologia deve estender o melhor das práticas em sala de aula para localidades distantes, ao invés de reproduzir o pior. </li></ul><ul><li>Em caso de interação limitada ou inexistente, nenhuma inovação é apresentada; </li></ul>
  13. 13. <ul><li>Se o aluno não é suficientemente organizado para gerir seu aprendizado, deixando de ter autonomia em sua própria vida, pode ocorrer a desmotivação e a evasão. Isso também acontece com o ensino presencial, mas na EAD é preciso um trabalho maior para encurtar essa distância . </li></ul>
  14. 14. <ul><li>EAD – Aprendizagem Significativa </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>As tecnologias podem ser usadas para aliciar e apoiar o pensamento reflexivo, conversacional, contextual, complexo, intencional, colaborativo, construtivo e ativo dos estudantes a distância; </li></ul><ul><li>Quando os alunos manipulam ativamente os objetos e as ferramentas da troca , adquirem experiência, que é o componente essencial da aprendizagem significativa. </li></ul>
  15. 15. <ul><li>Deve-se exigir dos alunos, através da aprendizagem baseada na tecnologia, a articulação do que estão fazendo , as decisões que tomam, as estratégias que usam e as respostas que encontram. Quando articulam o que aprenderam e refletem sobre os processos e as decisões que foram adotadas pelo processo, eles entendem mais e têm mais capacidade de transferir aquele conhecimento que construíram. </li></ul>
  16. 16. <ul><li>Os seres humanos naturalmente procuram por outros – interagem - para ajudá-los na resolução dos problemas e na execução das tarefas. Somente porque os alunos estão distantes não significa que não possam participar inteiramente de diferentes comunidades. </li></ul>
  17. 17. <ul><li>EAD – Aprendizagem pela exploração </li></ul><ul><li>A internet apóia a aprendizagem quando os estudantes têm um motivo para consulta, uma necessidade de informação a preencher, uma intenção de folhear, uma curiosidade para preencher ou intenção a satisfazer. Portanto, precisa ser integrada a atividades instrutivas em programas de aprendizagem a distância. Isto significa que a educação a distância deve fornecer um motivo significativo ou razão para a procura da informação. </li></ul>A educação a distância também necessita ensinar os mecanismos e a lógica da procura na web para maximizar o valor da procura pela informação.
  18. 18. <ul><li>EAD – Aprendizagem por experimentação </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Os simuladores são ambientes de aprendizagem exploratória que apresentam a simulação de algum fenômeno real que os alunos podem manipular, explorar e experimentar . São espaços descobertos com a observação e a manipulação das ferramentas necessárias para a exploração e o exame de objetos do mundo simulado. Os alunos geram hipóteses sobre o fenômeno do mundo real e então os testam em um simulador. </li></ul>
  19. 19. <ul><li>EAD – Aprendizagem pela Construção </li></ul><ul><li>A multimídia integra a mídia tal como texto, som, gráficos, animação, vídeo, imagem e a modelagem espacial em um sistema de computador. </li></ul><ul><li>A hipermídia é derivada do hipertexto, que é um método não-seqüencial, não-linear para organização e exibição de texto. Permite ao leitor o acesso à informação de um texto em formas que sejam mais significativas para ele. Em muitos sistemas de hipermídia, os pontos centrais podem ser emendados ou modificados pelo usuário, de modo que o sistema possa ser uma base dinâmica de conhecimento que continue a crescer, representando novos e diferentes pontos de vista. </li></ul>
  20. 20. <ul><li>EAD – Ambientes Interativos </li></ul><ul><li>O ambiente de aprendizagem interativa consiste de um problema ou espaço de projeto (incluindo problema de contexto, problema de representação e/ou simulação e problema de manipulação de espaço), casos relacionados, fontes de informação, ferramentas cognitivas, conversação e ferramentas de colaboração, apoio contextual e social para as pessoas que os estão implementando. </li></ul>
  21. 21. <ul><li>EAD – Plataforma Moodle </li></ul><ul><li>Plataforma de aprendizagem a distância baseada em software livre; </li></ul><ul><li>M odular O bject- O riented D ynamic L earning E nvironment (ambiente modular de aprendizagem dinâmica orientada a objetos); </li></ul><ul><li>D esenvolvido continuamente por uma comunidade de centenas de programadores em todo o mundo; </li></ul>
  22. 22. <ul><li>Sistema consagrado , com uma das maiores bases de usuários do mundo, com mais de 25 mil instalações, mais de 360 mil cursos e mais de 4 milhões de alunos em 155 países; </li></ul><ul><li>Sistema extremamente robusto, suportando dezenas de milhares de alunos em uma única instalação . A maior instalação do Moodle tem mais de 6 mil cursos e mais de 45.000 alunos. A Universidade Aberta da Inglaterra recentemente adotou o Moodle para seus 200.000 estudantes, assim como a Universidade Aberta do Brasil. O Moodle tem a maior participação de mercado internacional, com 54% de todos os sistemas de apoio on-line ao ensino e aprendizado. </li></ul>
  23. 23. <ul><li>EAD – Principais Benefícios </li></ul><ul><li>As tecnologias atuam vencendo distâncias entre educadores e educandos e entre eles todos e o conhecimento, a partir de estratégias pedagógicas eficientes . </li></ul><ul><li>A internet é a estrada de via dupla que a cada dia agiganta-se em possibilidades de comunicação e interação, permitindo melhores meios de construção de conhecimento através de textos, hipertextos, mídias audiovisuais e videoconferências. </li></ul><ul><li>A flexibilidade de horários propiciada pelos formatos do sistema de Educação a Distância EAD. </li></ul>
  24. 24. <ul><li>REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS </li></ul><ul><li>Alves, J. R. M; Educação a Distância e as Novas Tecnologias de Informação e Aprendizagem; Artigo do Programa Novas Tecnologias na Educação . </li></ul><ul><li>Jonassen, D; O Uso das Novas Tecnologias na Educação a Distância e a Aprendizagem Construtivista; Artigo da Revista Em Aberto , Brasília, ano 16, n.70. </li></ul><ul><li>Sabbatini, R. M. E.; Ambiente de Ensino e Aprendizagem via Internet - A Plataforma Moodle ; Disponível em: http://www.ead.edumed.org.br/file.php/1/PlataformaMoodle.pdf . </li></ul><ul><li>Souza, A. S.; Costa, B. S. J.; Costa, R. D. Apostila do Curso: Uso de Novas Tecnologias da Informação e Comunicação na Educação – Editora IFRN 2011. </li></ul>
  25. 25. IDENTIFICAÇÃO DO CURSISTA Roberto Rodrigues Cunha Lima Professor do IFRN – Campus João Câmara E-mail: rlima_quimica@hotmail.com

×