Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
Palestra: Segurança da Informação no Mundo Pós-SPED
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Palestra: Segurança da Informação no Mundo Pós-SPED

  • 973 views
Published

Palestra: Segurança da Informação no Mundo Pós-SPED - CRC/PR

Palestra: Segurança da Informação no Mundo Pós-SPED - CRC/PR

Published in Business
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
973
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
61
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. FRAUDES NO MUNDO PÓS-SPED prof. Roberto Dias com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Partilha nos Mesmos Termos 3.0 Não Adaptada. Esta obra foi licenciada Duarte Photographer: Reutersterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 2. FRAUDES NO MUNDO PÓS-SPED prof. Roberto Dias com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Partilha nos Mesmos Termos 3.0 Não Adaptada. Esta obra foi licenciada Duarte Photographer: Reutersterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 3. COM LICENÇA, SOU O ROBERTO prof. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 4. COM LICENÇA, SOU O ROBERTO “Conheço apenas minha ignorância” prof. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 5. ONDE VIVO? prof. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 6. ONDE VIVO? @robertoduarte www.robertodiasduarte.com.br prof. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 7. O QUE EU FAÇO? prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 8. O QUE EU FAÇO? prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 9. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 10. POR QUE ESTOU AQUI? 1.O QUE É FRAUDE? 2.O QUE É SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO? 3.POR QUE PRECISO SABER ESSAS COISAS? 4.O QUE DEVO FAZER? prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 11. PARA COMEÇAR: VOCÊ ARRISCARIA? prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 12. PARA COMEÇAR: VOCÊ ARRISCARIA? prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 13. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 14. ENTÃO, O QUE É FRAUDE? prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 15. O QUE É FRAUDE? prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 16. O QUE É FRAUDE? É um esquema ilícito ou de má fé criado para obter ganhos pessoais. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 17. SÓ HÁ FRAUDE, SE EXITE GOLPISTA... Ineficiência das leis; incerteza da pena; incerteza jurídica; existência de oportunidades; pouca fiscalização. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 18. SÓ HÁ GOLPISTA, PORQUE EXITE VÍTIMA... Pouca informação e divulgação preventivas; ignorância e ingenuidade; ganância; o desrespeito às leis é considerado comportamento “normal”. prof. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 19. E... QUANTO PIOR A GESTÃO, MAIS FRAUDES! percepção do problema como não prioritário; despreparo das autoridades e empresários; falta coordenação de ações contra fraudadores; pouca clareza nas leis. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 20. MAS PRINCIPALMENTE PORQUE... o desrespeito às leis é considerado comportamento “normal”. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 21. MAS PRINCIPALMENTE PORQUE... o desrespeito às leis é considerado comportamento “normal”. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 22. VÍTIMA OU GOLPISTA? prof. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 23. VÍTIMA OU GOLPISTA? prof. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 24. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 25. O QUE É SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO? prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 26. AMEAÇA? prof. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 27. AMEAÇA? Causa potencial de um incidente, que caso se concretize pode resultar em dano prof. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 28. VULNERABILIDADE? prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 29. VULNERABILIDADE? Falha (ou conjunto) que pode ser explorada por ameaças prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 30. INCIDENTE? Evento que comprometa a operação do negócio ou cause dano aos ativos da organização prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 31. INCIDENTE? Evento que comprometa a operação do negócio ou cause dano aos ativos da organização prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 32. IMPACTO? Resultados de incidentes prof. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 33. ENTENDEU? prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 34. ENTENDEU? prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 35. ANÁLISE DE RISCO prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 36. ANÁLISE DE RISCO Transfere Mitiga Impacto Aceita Reduz Probabilidades prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 37. ATIVO DIGITAL? “Um ativo intangível é um ativo não monetário identificável sem substância física ou, então, o ágio pago por expectativa de rentabilidade futura (goodwill)” Fonte: http://www.cpc.org.br prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 38. ASSINATURA DIGITAL prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 39. ASSINATURA DIGITAL É um método de autenticação de informação digital Não é Assinatura Digitalizada! Não é Assinatura Eletrônica! prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 40. CASO REAL prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 41. CASO REAL prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 42. CARIMBO DO TEMPO prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 43. CARIMBO DO TEMPO prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 44. MP 2.200 - AGOSTO/2001 prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 45. MP 2.200 - AGOSTO/2001 “As declarações constantes dos documentos em forma eletrônica produzidos com a utilização de processo de certificação disponibilizado pela ICP-Brasil presumem-se verdadeiros em relação aos signatários” (Artigo 10o § 1o) prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 46. ATRIBUTOS DO ATIVO DIGITAL prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 47. ATRIBUTOS DO ATIVO DIGITAL Integridade Autenticidade Não repúdio Confindencialidade Disponibilidade Auditabilidade prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 48. SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO SERVE PARA... prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 49. SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO SERVE PARA... Proteção do ativo informacional, através de: Orientações Normas Procedimentos Políticas Tecnologias prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 50. prof. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 51. POR QUE PRECISO SABER ESSAS COISAS? prof. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 52. ECOSSISTEMA FISCAL NF-e NFS-e EFD ICMS/IPI CT-e CF-e EFD/CIAP Brasil-id CC-e EFD PIS/COFINS Siniav EFD/FOLHA NF-e SPED Contábil NFS-e EFD Contábil CF-e CC-e Cliente NF-e NFS-e CF-e CC-eterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 53. ECOSSISTEMA FISCAL NF-e NFS-e EFD ICMS/IPI CT-e NF-e: 650mil CF-e Brasil-id EFD/CIAP emissores CC-e EFD PIS/COFINS Siniav EFD/FOLHA 3 bilhões emitidas NFS-e: 450 NF-e SPED Contábil municípios NFS-e EFD Contábil CF-e CC-e Cliente NF-e NFS-e CF-e CC-eterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 54. ECOSSISTEMA FISCAL NF-e NFS-e EFD ICMS/IPI CT-e NF-e: 650mil CF-e CT-e: 28milhões Brasil-id EFD/CIAP emissores CC-e EFD PIS/COFINS emitidos Siniav EFD/FOLHA 3 bilhões emitidas NFS-e: 450 NF-e SPED Contábil municípios NFS-e EFD Contábil CF-e CC-e Cliente NF-e NFS-e CF-e CC-eterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 55. ECOSSISTEMA FISCAL NF-e NFS-e EFD ICMS/IPI EFD/CIAP ICMS/IPI NF-e: 650mil CF-e CT-e EFD CT-e: 28milhões Brasil-id emissores CC-e EFD PIS/COFINS emitidos Siniav EFD/FOLHA mil estab. atual:159 3 bilhões 2012: demais emitidas 2014: Al, AP, AM, ES, NFS-e: 450 NF-e MA, MS,SPED Contábil PR, PI, RS, RJ, municípios NFS-e RR, EFD Contábil SP e SE CF-e DF e PE: ????? CC-e Cliente NF-e NFS-e CF-e CC-eterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 56. ECOSSISTEMA FISCAL NF-e NFS-e EFD ICMS/IPI EFD/CIAP ICMS/IPI NF-e: 650mil CF-e CT-e EFD CT-e: 28milhões Brasil-id emissores CC-e EFD PIS/COFINS emitidos Siniav EFD/FOLHA mil estab. atual:159 3 bilhões 2012: demais emitidas 2014: Al, AP, AM, ES, NFS-e: 450 NF-e MA, MS,SPED Contábil PR, PI, RS, RJ, municípios NFS-e RR, EFD Contábil SP e SE CF-e DF e PE: ????? CC-e EFD PIS/COFINS em 2012: Cliente 178mil PJ Lucro Real + 1.370 mil PJ Lucro NF-e Presumido NFS-e CF-e CC-eterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 57. ECOSSISTEMA FISCAL NF-e NFS-e EFD ICMS/IPI EFD/CIAP ICMS/IPI NF-e: 650mil CF-e CT-e EFD CT-e: 28milhões Brasil-id emissores CC-e EFD PIS/COFINS emitidos Siniav EFD/FOLHA mil estab. atual:159 3 bilhões 2012: demais emitidas 2014: Al, AP, AM, ES, NFS-e: 450 NF-e MA, MS,SPED Contábil PR, PI, RS, RJ, municípios NFS-e RR, EFD Contábil SP e SE CF-e DF e PE: ????? ECD: 178mil Lucro CC-e Real EFD PIS/COFINS em 2012: Cliente FCONT: 178mil Lucro 178mil PJ Lucro Real Real + 1.370 mil PJ Lucro NF-e Presumido NFS-e CF-e CC-eterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 58. ECOSSISTEMA FISCAL NF-e NFS-e EFD ICMS/IPI EFD/CIAP ICMS/IPI NF-e: 650mil CF-e CT-e EFD CT-e: 28milhões Brasil-id emissores CC-e EFD PIS/COFINS emitidos Siniav EFD/FOLHA mil estab. atual:159 3 bilhões 2012: demais emitidas 2014: Al, AP, AM, ES, NFS-e: 450 NF-e MA, MS,SPED Contábil PR, PI, RS, RJ, municípios NFS-e RR, EFD Contábil SP e SE CF-e DF e PE: ????? ECD: 178mil Lucro CC-e Real EFD PIS/COFINS em 2012: Cliente FCONT: 178mil Lucro 178mil PJ Lucro Real Real + 1.370 mil PJ Lucro Presumido Quem recebe NF-e NFS-e NF-e e NFS-e? CF-e CC-eterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 59. ECOSSISTEMA FISCAL NF-e NFS-e EFD ICMS/IPI EFD/CIAP ICMS/IPI NF-e: 650mil CF-e CT-e EFD CT-e: 28milhões Brasil-id emissores CC-e EFD PIS/COFINS emitidos Siniav EFD/FOLHA mil estab. atual:159 3 bilhões 2012: demais emitidas 2014: Al, AP, AM, ES, NFS-e: 450 NF-e MA, MS,SPED Contábil PR, PI, RS, RJ, municípios NFS-e RR, EFD Contábil SP e SE CF-e DF e PE: ????? ECD: 178mil Lucro CC-e Real EFD PIS/COFINS em 2012: Cliente FCONT: 178mil Lucro 178mil PJ Lucro Real Real + 1.370 mil PJ Lucro Presumido Quem recebe NF-e NFS-e NF-e e NFS-e? CF-e CC-e EFD SOCIAL: 2012terça-feira, 13 de setembro de 11
  • 60. ECOSSISTEMA FISCAL NF-e NFS-e EFD ICMS/IPI EFD/CIAP ICMS/IPI NF-e: 650mil CF-e CT-e EFD CT-e: 28milhões Brasil-id emissores CC-e EFD PIS/COFINS emitidos Siniav EFD/FOLHA mil estab. atual:159 3 bilhões 2012: demais emitidas 2014: Al, AP, AM, ES, NFS-e: 450 NF-e MA, MS,SPED Contábil PR, PI, RS, RJ, municípios NFS-e RR, EFD Contábil SP e SE CF-e DF e PE: ????? ECD: 178mil Lucro CC-e Real EFD PIS/COFINS em 2012: Cliente FCONT: 178mil Lucro P/3: Produção: ???? 178mil PJ Lucro Real Real + 1.370 mil PJ Lucro Presumido Quem recebe NF-e NFS-e NF-e e NFS-e? CF-e CC-e EFD SOCIAL: 2012terça-feira, 13 de setembro de 11
  • 61. ECOSSISTEMA FISCAL NF-e NFS-e EFD ICMS/IPI EFD/CIAP ICMS/IPI NF-e: 650mil CF-e CT-e EFD CT-e: 28milhões Brasil-id emissores CC-e EFD PIS/COFINS emitidos Siniav EFD/FOLHA mil estab. atual:159 3 bilhões 2012: demais emitidas 2014: Al, AP, AM, ES, NFS-e: 450 Brasil-ID: ? NF-e MA, MS,SPED Contábil PR, PI, RS, RJ, municípios NFS-e RR, EFD Contábil SP e SE CF-e DF e PE: ????? ECD: 178mil Lucro CC-e Real EFD PIS/COFINS em 2012: Cliente FCONT: 178mil Lucro P/3: Produção: ???? 178mil PJ Lucro Real Real + 1.370 mil PJ Lucro Presumido Quem recebe NF-e NFS-e NF-e e NFS-e? CF-e CC-e EFD SOCIAL: 2012terça-feira, 13 de setembro de 11
  • 62. ECOSSISTEMA FISCAL NF-e NFS-e EFD ICMS/IPI EFD/CIAP ICMS/IPI NF-e: 650mil CF-e CT-e EFD CT-e: 28milhões Brasil-id emissores CC-e EFD PIS/COFINS emitidos Siniav EFD/FOLHA mil estab. atual:159 3 bilhões 2012: demais CF-e: ? emitidas 2014: Al, AP, AM, ES, NFS-e: 450 Brasil-ID: ? NF-e MA, MS,SPED Contábil PR, PI, RS, RJ, municípios NFS-e RR, EFD Contábil SP e SE CF-e DF e PE: ????? ECD: 178mil Lucro CC-e Real EFD PIS/COFINS em 2012: Cliente FCONT: 178mil Lucro P/3: Produção: ???? 178mil PJ Lucro Real Real + 1.370 mil PJ Lucro Presumido Quem recebe NF-e NFS-e NF-e e NFS-e? CF-e CC-e EFD SOCIAL: 2012terça-feira, 13 de setembro de 11
  • 63. ECOSSISTEMA FISCAL NF-e NFS-e EFD ICMS/IPI NF-e: 650mil CF-e CT-e DEC:EFD/CIAP ICMS/IPI ? EFD CT-e: 28milhões Brasil-id emissores CC-e EFD PIS/COFINS emitidos Siniav EFD/FOLHA mil estab. atual:159 3 bilhões 2012: demais CF-e: ? emitidas 2014: Al, AP, AM, ES, NFS-e: 450 Brasil-ID: ? NF-e MA, MS,SPED Contábil PR, PI, RS, RJ, municípios NFS-e RR, EFD Contábil SP e SE CF-e DF e PE: ????? ECD: 178mil Lucro CC-e Real EFD PIS/COFINS em 2012: Cliente FCONT: 178mil Lucro P/3: Produção: ???? 178mil PJ Lucro Real Real + 1.370 mil PJ Lucro Presumido Quem recebe NF-e NFS-e NF-e e NFS-e? CF-e CC-e EFD SOCIAL: 2012terça-feira, 13 de setembro de 11
  • 64. TODOS CONHECEM A NOTA ELETRÔNICA? “Podemos conceituar a Nota Fiscal Eletrônica como sendo um documento de existência apenas digital, emitido e armazenado eletronicamente, (...) Sua validade jurídica é garantida pela assinatura digital do remetente (garantia de autoria e de integridade) e pela recepção, pelo Fisco, do documento eletrônico, antes da ocorrência do fato gerador.” prof. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 65. DOCUMENTO FISCAL DIGITAL prof. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 66. DOCUMENTO FISCAL DIGITAL prof. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 67. terça-feira, 13 de setembro de 11
  • 68. terça-feira, 13 de setembro de 11
  • 69. ALGUMAS VULNERABILIDADES NO MUNDO DO PÓS-SPED prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 70. ESTAMOS CONFERINDO O ARQUIVO XML DA NF-E? prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 71. ESTAMOS CONFERINDO O ARQUIVO XML DA NF-E? Cláusula décima § 1º O destinatário deverá verificar a validade e autenticidade da NF-e e a existência de Autorização de Uso da NF-e. Ajuste SINIEF 07/2005 prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 72. prof. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 73. prof. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 74. NOTA AUTORIZADA NÃO ME LIVRA DO "PASSIVO FISCAL" prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 75. prof. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 76. Cláusula quarta Ainda que formalmente regular, não será considerado documento fiscal idôneo a NF-e que tiver sido emitida ou utilizada com dolo, fraude, simulação ou erro, que possibilite, mesmo que a terceiro, o não -pagam ento do impos to o u qualquer outra vantagem indevida. Ajuste SINIEF 07/2005 prof. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 77. SÓ POSSO CANCELAR NF-E SE NÃO HOUVE FATO GERADOR prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 78. prof. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 79. ATO COTEPE/ICMS Nº 33 /2008 Efeitos a partir de 01.01.12: Art. 1º Poderá o emitente solicitar o cancelamento da NF-e, em prazo não superior a 24 horas, contado do momento e m q u e fo i co n ce d i d a a re s p e ct i va Autorização de Uso da NF-e, desde que não tenha ocorrido a circulação da mercadoria ou a prestação de serviço e observadas às demais normas constantes do AJUSTE SINIEF 07/05, de 5 de outubro de 2005.  prof. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 80. TENHO QUE ENVIAR O ARQUIVO XML AO DESTINATÁRIO E AO TRANSPORTADOR prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 81. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 82. Cláusula Sétima § 7º O emitente da NF-e deverá, obrigatoriamente, encaminhar ou disponibilizar download do arquivo da NF-e e seu respectivo Protocolo de Autor ização de Uso ao destinatário e ao transportador contratado, imediatamente após o recebimento da autorização de uso da NF-e. Ajuste SINIEF 07/2005 prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 83. TENHO QUE GUARDAR O ARQUIVO XMLprof. Roberto Dias Duarte prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 84. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 85. Cláusula décima O emitente e o destinatário deverão manter a NF-e em arquivo digital, sob sua guarda e responsabilidade, pelo prazo estabelecido na legislação tributária, mesmo que fora da empresa, devendo ser d isp o n ibi l izado para a Adm in is tração Tr ibutár i a quando solicitado. (...) § 2º Caso o destinatário não seja contribuinte credenciado para a emissão de NF-e, alternativamente ao disposto no “caput”, o destinatário deverá manter em arquivo o DANFE relativo a NF-e da operação, devendo ser apresentado à administração tributária, quando solicitado. § 3º O emitente de NF-e deverá guardar pelo prazo estabelecido na legislação tributária o DANFE que acompanhou o retorno de mercadoria não recebida pelo destinatário e que contenha o motivo da recusa em seu verso. Ajuste SINIEF 07/2005 prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 86. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 87. Carta de correção não altera dados fiscais... CONVÊNIO S/Nº, DE 15 DE DEZEMBRO DE 1970 § 1º-A Fica permitida a utilização de carta de correção, para regularização de erro ocorrido na emissão de documento fiscal, desde que o erro não esteja relacionado com: I - as variáveis que determinam o valor do imposto tais como: base de cálculo, alíquota, diferença de preço, quantidade, valor da operação ou da prestação; II - a correção de dados cadastrais que implique mudança do remetente ou do destinatário; III - a data de emissão ou de saída. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 88. TROCA DE IDENTIDADES prof. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 89. TROCA DE IDENTIDADES prof. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 90. prof. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 91. ENTÃO, O QUE DEVO FAZER? prof. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 92. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 93. Qual a causa das vulnerabilidades? prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 94. prof. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 95. E as consequências? prof. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 96. VAMOS FAZER O BÁSICO? prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 97. QUEM É O DONO DA BOLA? prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 98. QUEM É O DONO DA BOLA? Quem é o responsável pela gestão da informação? Quem definiu? políticas de segurança políticas de backup políticas de contingência prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 99. TERMO DE COMPROMISSO prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 100. TERMO DE COMPROMISSO Formaliza responsabilidades: Sigilo de informações Cumprimento de normas de segurança Conduta ética prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 101. AUTENTICAÇÃO INDIVIDUAL Identifica as pessoas: Senha; Cartão ou token; Biometria; Certificado Digital. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 102. “EMPRÉSTIMO” DE SENHA prof. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 103. “EMPRÉSTIMO” DE SENHA prof. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 104. CÓPIAS DE SEGURANÇA Qual a política definida? Qual a cópia mais antiga? Os arquivos das estações têm cópias? Os servidores têm cópias? Onde são armazenadas? Em que tipo de mídia? prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 105. SOFTWARE HOMOLOGADO Itens de verificação: manutenção treinamento suporte condições comerciais capacidade do fabricante tendências prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 106. USO DE ANTIVÍRUS Prevenção além do software: Anexos Executável? No way! Download? Só de sites confiáveis Backup, sempre Educação prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 107. CORREIO ELETRÔNICO Pishing Notícias falsas Propostas “irresistíveis” Comunicados falsos prof. prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 108. ENGENHARIA SOCIAL Obtenção de informações através de contatos falsos prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 109. ENFIM, VAMOS ENCARAR O PARADIGMA DO SÉCULO XXI Conhecimento Comportamento Tecnologia prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 110. MENSAGEM FINAL SOBRE SEGURANÇA prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 111. MENSAGEM FINAL SOBRE SEGURANÇA prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 112. TODO O CONTEÚDO ESTÁ DISPONÍVEL EM: www.robertodiasduarte.com.br prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11
  • 113. TODO O CONTEÚDO ESTÁ DISPONÍVEL EM: www.robertodiasduarte.com.br prof. Roberto Dias Duarteterça-feira, 13 de setembro de 11