• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Fontes de energia
 

Fontes de energia

on

  • 3,463 views

características gerais das principais fontes de energia

características gerais das principais fontes de energia

Statistics

Views

Total Views
3,463
Views on SlideShare
3,463
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
93
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Fontes de energia Fontes de energia Presentation Transcript

    • FONTES DE ENERGIA
      ENERGIA capacidade de realizar trabalho
      DIVISÕES
      Fontes tradicionais: lenha, carvão vegetal, etc.
      Fontes Modernas: carvão mineral, petróleo e hidráulica.
      Fontes alternativas: eólica, solar, mares etc.
      Fontes renováveis: hidráulica, solar etc.
      Fontes não-renováveis: petróleo, carvão mineral, xisto etc.
    • ENERGIA ELÉTRICA
      TERMELÉTRICAS: termelétricas convencionais (carvão mineral e óleo)
      HIDRELÉTRICAS : quedas d’águas
      TERMONUCLEARES: minerais atômicos
    • USINA DE INCINERAÇÃO
    • USINA NUCLEAR
    • TERMELÉTRICA CONVENCIONAL
    • PRODUÇÃO DE ENERGIA PRIMÁRIA - BRASIL
    • ENERGIA NO MUNDO E BRASIL
    • ENERGIA HIDRELÉTRICA
      O Brasil apresenta um grande potencial hidráulico (1,1 milhão de GWh), devido ao seu relevo planáltico.
      Primeira hidrelétrica foi implantada em 1889 para atender Juiz de Fora – MG
      Décadas de 40 e 50 – devido ao crescimento industrial o governo criou política para priorizar as hidrelétricas
      1962 foi criada a ELETROBRAS (centrais elétricas brasileiras SA)
    • USINAS HIDRELÉTRICAS
    • Lista das 10 maiores hidrelétricas do Brasil
      Usina Hidrelétrica de Itaipu - Rio Paraná, 14.000 MW -  Paraná
      Usina Hidrelétrica de Belo Monte - Rio Xingu, 11.233 MW -  Pará (licitada)
      Usina Hidrelétrica São Luiz do Tapajós - Rio Tapajós, 8.381 MW -  Pará (projetada)
      Usina Hidrelétrica de Tucuruí - Rio Tocantins, 8.370 MW -  Pará
      Usina Hidrelétrica de Jirau - Rio Madeira, 3.450 MW -  Rondônia (em construção)
      Usina Hidrelétrica de Ilha Solteira - Rio Paraná, 3.444 MW -  São Paulo e  Mato Grosso do Sul
      Usina Hidrelétrica de Xingó - Rio São Francisco, 3.162 MW -  Alagoas e  Sergipe
      Usina Hidrelétrica Santo Antônio - Rio Madeira, 3.150 MW -  Rondônia (em construção)
      Usina Hidrelétrica Paulo Afonso IV - Rio São Francisco, 2.462 MW -  Bahia
      Usina Hidrelétrica Jatobá - Rio Tapajós, 2.338 MW -  Pará (projetada)
    • O PETRÓLEO
      Substância oleosa de origem orgânica, formada a partir de decomposição de animais e vegetais marinhos (plânctons), o petróleo surge naturalmente em bacias sedimentares onde aparecem rochas porosas (calcários e arenitos). Principal era geológica de formação foi a Mesozóica.
    • HISTÓRICO DO PETRÓLEO NO BRASIL
      1934 – 1º refinaria em Uruguaiana – RS (refino de petróleo importado)
      1938 – criação do Conselho Nacional do Petróleo (CNP).
      1939 – Descoberto o 1º poço de petróleo no Brasil, na cidade de Lobato – BA.
      1953 – Decreto Lei nº 2004 – surge a Petrobras.
      1972 – A Petrobras passa a atuar no exterior com sua subsidiária Braspetro.
      1973 – crise internacional do petróleo ( 1º choque do petróleo).
      1975 – quebra do monopólio para pesquisa e lavra (contratos de risco).
      1979 – 2º choque do petróleo ( guerra Irã x Iraque).
      1984 – Brasil atinge a produção de 500.000 barris diários.
      2006 – Brasil atinge a produção de 1.850.000 barris diário (auto-suficiência).
    • O PRÉ-SAL
    • O PRÉ-SAL
      Pré-sal é o nome dado às reservas de hidrocarbonetos em rochas calcárias que se localizam abaixo de camadas de sal. É o óleo (petróleo) descoberto em camadas de 5 a 7 mil metros de profundidade abaixo do nível do mar. É uma camada de aproximadamente 800 quilômetros de extensão por 200 quilômetros de largura, que vai do litoral de Santa Catarina ao do Espírito Santo.
    • Para extrair o óleo e o gás da camada pré-sal, será necessário ultrapassar uma lâmina d’água de mais de 2.000m, uma camada de 1.000m de sedimentos e outra de aproximadamente 2.000m de sal. É um processo complexo e que demanda tempo e dinheiro.
      O petróleo encontrado nesta área engloba três bacias sedimentares (Santos, Campos e Espírito Santo), a capacidade estimulada da reserva pode proporcionar ao Brasil a condição de exportador de petróleo. Confirmada a hipótese, o governo brasileiro analisará a possibilidade de solicitar a adesão do país à OPEP (Organização dos Países Exportadores de Petróleo).
    • CARVÃO MINERAL
      Substância sólida, orgânica e resultante de transformações de florestas soterradas há milhões de anos (era Paleozóica).
      Turfa
      Estágios do carvão Linhito
      Hulha (carvão coque)
      Antracito
      O carvão foi a principal fonte de energia do século XVIII até a primeira metade do século XX.
      No Brasil, as principais jazidas encontram-se na região Sul, sendo que as reservas do RS são as maiores,porém de baixa qualidade (linhito). Somente em SC existe carvão hulha (melhor carvão brasileiro).
    • FOLHELHO PIROBETUMINOSO (XISTO)
      È uma rocha sedimentar infiltrada por hidrocarbonetos, podendo, assim, fornecer óleo mineral e gás natural semelhante aos do Petróleo.
      O Brasil possui a segunda maior reserva de Xisto do planeta estando as maiores reservas na formação Irati (formação geológica da Bacia do Paraná)
      Na cidade de São Mateus do Sul – Pr a Petrobrás desenvolveu uma Usina Protótipo.
    • O PROÁLCOOL
      O Programa Nacional do Álcool (Proálcool) foi criado em 1975 como alternativa para substituir parcialmente o petróleo.
      - necessidades de uma fonte de energia
      alternativa.
      Motivos - apoio das indústrias automobilísticas
      (queda na venda de veículos).
      - apoio de interesse dos grandes produtores de
      canas e usineiros(subsídios).
       
      OBS:O estado mais beneficiado foi São Paulo, responsável por 50% da produção nacional.
    • PROBLEMAS COM O PROÁLCOOL
      Redução das áreas de culturas alimentícias.
      Expansão dos latifúndios.
      O Proálcool não mudou o modelo de desenvolvimento do país, o qual continua privilegiando o transporte rodoviário individual.
      No início do programa os rejeitos, principalmente o vinhoto, poluíram muitos cursos d’água.
       
      Obs: atualmente parte desses problemas foram solucionados ou minimizados.
       
    • ENERGIA NUCLEAR
      1967 – Início com a criação de um grupo de trabalho integrado por representantes do Ministério das Minas e Energia.
      1969 – Compra da empresa americana WestingHouse do primeiro reator (Angra I).
      1974 – Devido a eclosão da crise do petróleo o governo decidiu implantar um ambicioso programa nuclear (desenvolver tecnologia própria para atender as necessidades do país).
      1975 – Acordo com a Alemanha Ocidental definindo a aquisição de 8 usinas nucleares.
    • ARGUMENTOS FAVORÁVEIS
      A região SE está saturada na produção de energia.
      Não existe possibilidade de transportar Energia a longas distâncias.
      É importante o desenvolvimento dessa energia
    • ARGUMENTOS DESFAVORÁVEIS
      Grande potencial hidráulico disponível.
      Preço da energia é elevado (3 vezes mais caro do que a hidráulica.
      Risco de acidentes e despreparo da população.
      Problemas para armazenar o lixo nuclear.
      A implantação do programa nuclear não foi submetido à aprovação da sociedade.  
      Obs: Havia um projeto paralelo para a construção de um submarino nuclear. Esse projeto somente foi divulgado vários anos depois.
    • FIM