Your SlideShare is downloading. ×
0
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Sistema reprodutor humano
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Sistema reprodutor humano

983

Published on

otimo para dar aula

otimo para dar aula

Published in: Education
1 Comment
1 Like
Statistics
Notes
  • INSCREVA-SE NO MEU CANAL DO YOUTUBE. CLIPS, DOCUMENTÁRIOS, GAMES, FILMES COMPLETOS, DESENHOS BIBLICOS, REFLEXÕES, PARÓDIAS, E MUITAS, MUITAS NOVIDADES TODA SEMANA.
    ACESSEhttps://www.youtube.com/user/roberhumor

    CURTA A MINHA PÁGINA NO FACEBOOK ' O MATUTO FILOSÓFICO' ACESSE https://www.facebook.com/pages/O-Matuto-Filos%C3%B3fico/294235420708216?fref=ts

    ME SIGA NO TWITTER. acesse https://twitter.com/connectword
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total Views
983
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
53
Comments
1
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  1. Aparelho Genital Masculino
  2. • Distribuição: - Testículos (gônadas masculinas) - Ductos genitais - Glândulas acessórias - Estruturas de suporte : Pênis Escroto • Funções: - formação de espermatozóides - produção de hormônios sexuais - liberação de gametas no trato reprodutor feminino
  3. (+-250)
  4. • Desenvolvimento – Cavidade abdominal – No período fetal descem para o saco escrotal – Peritônio → túnica vaginal → cavidade serosa recobre porção antero-lateral – Porção posterior → vasos e nervos Testículos
  5. Sistema Genital Masculino • Testículos – Produzem espermatozóides e secretam hormônios sexuais masculinos. • Ductos genitais – Situados no interior dos testículos os túbulos retos e a rede testicular. – Situados fora dos testículos os túbulos eferentes; o ducto epididimário, o ducto deferente e o ducto ejaculatório. • Glândulas anexas – Vesículas seminais, próstata e glândulas Bulbouretrais • Pênis
  6. Cápsula conjuntivo denso irregular → túnica albugínea → divide o testículo em septos (200 a 300 lóbulos) → 1 a 4 túbulos seminíferos testículo
  7. Testículos • Função – Gametogênese – Esteroidogênese • Testosterona. • Desenvolvimento dos espermatozóides. • Desenvolvimento, crescimento e manutenção das glândulas e características sexuais secundárias. – Secretam fluidos (funções) • Transporte • Manutenção • Maturação
  8. Túbulos Seminíferos • Epitélio estratificado complexo – Células de Sertoli • Cilíndricas, não proliferam – Núcleo ovóide, grande – Nucléolo evidente • Prolongamentos laterais e apicais – Junções oclusivas comunicantes • Circulam as células germinativas • Funções – Suporte – Barreira hematotesticular – Fagocitose – Secretar fluidos, inibina – Sofre ação do FSH
  9. Células de Sertoli Compartimentos: 1. Compartimento Basal: Espermatogônias e Espermátides jovens 2. 2. Compartimento Adluminal: Espermatócitos e Espermátides
  10. Túbulos Seminíferos • Epitélio estratificado complexo – Células intersticiais de Leydig • No tecido conjuntivo frouxo, entre os túbulos seminíferos – Produzem TESTOSTERONA
  11. • Epitélio estratificado complexo – Células Espermatogênicas – Espermatogônias • Compartimento basal • Células DIPLÓIDES, MITÓTICA – Espermatócitos • Espermatócitos primários, secundários – Primeira divisão MEIÓTICA, HAPLÓIDES • Compartimento adluminal – Espermátides • Compartimento adluminal, HAPLÓIDES • ESPERMIOGÊNESE se transformam em – Espermatozóides
  12. Cabeça, com núcleo com 23 cromossomos, acrossoma entra em contato com a membrana celular, contém enzimas como neuraminidase, hialuronidase, fosfatase ácida e acrosina. Reação acrossômica → espermatozóide e ovócito A cauda é responsável pela maior parte do comprimento Peça intermediária
  13. Ductos Genitais - Ductos Intratesticulares • Túbulos Retos – Após os túbulos seminíferos, retos e curtos – Formados por: • Células de Sertoli. • Células epiteliais cúbicas com microvilos curtos. • Tecido conjuntivo denso. • Rede Testicular – Revestida por: • Células epiteliais cúbicas a pavimentosas, alguns microvílos. • Dessa rede partem 8 a 15 túbulos eferentes.
  14. Ductos Genitais - Ductos Extratesticulares • Túbulos Eferentes – 8 a 15 túbulos – Epitélio simples e pseudoestratificado cilíndrico ciliado – Fina camada de músculo liso • Ducto Epididimário – Um único ducto, intensamente enovelado, músculo liso – Epitélio pseudoestratificado cilíndrico com microvilos imóveis (estereocílios) – Fagocitam restos celulares e fluido • Ducto Deferente (até a próstata) – Tubo reto, parede espessa, 2 camadas de músculo liso – Epitélio pseudoestratificado cilíndrico com estereocílios • Ducto Ejaculatório (inicia na próstata e vai até a uretra) – Penetra na próstata, termina na uretra como ducto ejaculatório – Epitélio colunar simples
  15. SÊMEN • Espermatozóides + fluído das células de sertoli + material das glândulas anexas: - Vesículas Seminais - Próstata - Glândulas Bulbouretrais • Volume varia de 1 a 5 ml • O número de espermatozóides (por ejaculação) normalmente varia de 50 a 100 milhões / ml (pode variar de 20 a 250 milhões/ml).
  16. Histofisiologia dos testículos • Produz espermatozóides e secretam testosterona. • Formam cerca de 200 milhões de espermatozóides por dia. • As células de Sertoli secretam fluido que atua na nutrição e transporte. – LH atua sobre as células de Leydig. (luteinizante) – FSH induz as células de Sertoli a sintetizarem a proteína de ligação a androgênio (ABP), que se liga a testosterona, evitando a sua saída e elevando o nível no local para manter a espermatogênese. (folículo estimulante)
  17. • Fatores que interferem na espermatogênese – Deficiências nutricionais – Temperatura testicular elevada • Varicocele • Sauna • Febre • Vestimentas – Hormônios, antiandrogênicos, estrogênios – Infecções locais ou gerais – Drogas, álcool – Radiação, choque elétrico – Caxumba → orquite uni ou bilateral – Criptorquidia → quando os testículos não descem no período fetal, ocorre inibição da espermatogênese, não ocorrendo inibição de produção dos hormônios sexuais masculinos.
  18. SISTEMA REPRODUTOR FEMININO
  19. SISTEMA REPRODUTOR FEMININO
  20. SISTEMA REPRODUTOR FEMININO
  21. Estrutura da Mama
  22. HOMOLOGIA DOS ÓRGÃOS GENITAIS EXTERNOS
  23. Tubas uterinas Infundíbulo Ovário Ovário Ligamento dos ovários Útero Colo do útero Vagina AparelhoAparelho reprodutorreprodutor femininofeminino Endométrio
  24. HORMÔNIOS FEMININOS P U B E R D A D E E s tim u la o d e s e n v o lv im e n to d o s f o lí c u lo s o v a r i a n o s F S H E s tim u la a o v u la ç ã o L H A D E N O H IP Ó F I S E L i b e r a ç ã o d e g o n a d o t r o f in a s H IP O T Á L A M O F a t o r e s li b e r a d o r e s d e g o n a d o t r o f i n a s
  25. VARIAÇÕES HORMONAIS NO CICLO OVARIANO Hipófi se ovário Fase menstrual ovulação
  26. Fase folicular VARIAÇÕES HORMONAIS NO CICLO OVARIANO Hipófi se ovário Fase menstrual ovulação
  27. Fase folicular VARIAÇÕES HORMONAIS NO CICLO OVARIANO Hipófi se ovário ovulação Fase menstrual
  28. Fase folicular VARIAÇÕES HORMONAIS NO CICLO OVARIANO Hipófi se ovário Ovulação Fase menstrual
  29. Fase luteínica VARIAÇÕES HORMONAIS NO CICLO OVARIANO Hipófi se ovário Ovulação Fase menstrual
  30. Fase luteínica VARIAÇÕES HORMONAIS NO CICLO OVARIANO Fase menstrual Tº basal do corpo ovulação Hipófi se ovário
  31. OVOGÊNESE Período de CrescimentoPeríodo de Crescimento Período de Maturação Cél. GerminativaCél. Germinativa OvogôniasOvogônias OvogôniasOvogônias Ovócito IOvócito I Ovócito IIOvócito II ÓvuloÓvulo 2n2n 2n2n2n2n Mitose Mitose 2n2n 2n2n 2n2n 2n2n 2n2n Meiose I Meiose II nn nn nn nn nn nn Glóbulos polares Crescimento sem divisão celular Metáfase II (OVULAÇÃO) Período de multiplicaçãoPeríodo de multiplicação Ocorre no período embrionário até o nascimento
  32. CICLO MENSTRUAL • 1° dia do ciclo  1° dia da menstruação. • Ovulação  ocorre sempre por volta do 14° dia antes da próxima menstruação  dia da menstruação (n) – 14 = dia da ovulação. Período fértil  geralmente entre 7 e 9 dias no mês  3 a 4 dias antes da ovulação + ovulação + 3 a 4 dias após a ovulação  viabilidade dos gametas.
  33. CICLO MENSTRUAL • Ex.: Uma mulher com ciclo regular de 28 dias, menstruou no dia 22 de setembro. Qual a data provável da próxima ovulação e do próximo período fértil? Considere o período fértil como sendo de 9 dias. 22 23 24 25 26 27 28 29 30 [01   02     03     04     05     06     07     08     09] 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19
  34. NIDAÇÃO
  35. HORMÔNIOS DA GRAVIDEZ • 1- Gonadotrofina coriônica humana (HCG): hormônio glicoproteíco, secretado pelas células do trofoblasto após nidação  mantém o corpo lúteo  manutenção das taxas de progesterona e estrogênio  manutenção da gravidez, inibição da menstruação e ausência de nova ovulação.
  36. HCG • Concede imunossupressão à mulher  não rejeição do embrião. • Tem atividade tireotrófica. • Estimula a produção de testosterona pelas células de Leydig do testículo fetal  diferenciação sexual do feto do sexo masculino. • Por volta da 15ª semana de gestação, com a placenta já formada e madura produzindo estrógeno e progesterona, ocorre declínio acentuado na concentração de HCG e involução do corpo lúteo.

×