Ecologia Professor Rodrigo Nogueira
<ul><li>O termo  ECOLOGIA  foi empregado pela 1ª vez por E. Haeckel, em 1866. </li></ul>gr. OIKOS ESTUDO CASA, AMBIENTE <u...
Espécie <ul><li>Conceito:  </li></ul><ul><li>Indivíduos morfologicamente semelhantes que são capazes de se cruzar naturalm...
Indivíduo <ul><li>É considerado indivíduo qualquer exemplar de uma  espécie , seja animal, vegetal, fungo, alga ou microrg...
População <ul><li>É um conjunto de indivíduos da  mesma espécie , que habita uma  mesma área , durante um determinado  per...
Comunidade ou Biocenose ou Biota <ul><li>É o conjunto de populações (seres vivos de várias espécies) que habitam uma mesma...
Biótopo <ul><li>Corresponde à porção não-viva do ambiente, caracterizados pelas condições físicas, químicas, climáticas, g...
Ecossistema <ul><li>É o conjunto de seres vivos (fatores bióticos) mais o biótopo (fatores abióticos), que se relacionam e...
Biosfera <ul><li>É o conjunto de todos os ecossistemas existentes no planeta. </li></ul><ul><li>É a porção da Terra onde e...
<ul><li>A biosfera da Terra seria a soma de todas as áreas que contêm vida no planeta. </li></ul>
Habitat <ul><li>Compreende o lugar ou espaço físico onde vive uma determinada espécie. </li></ul><ul><li>É a localização m...
Nicho Ecológico <ul><li>Representa o papel desempenhado por uma espécie dentro de seu  habitat . </li></ul><ul><li>Devemos...
 
Ecossistemas   Níveis de Organização Fonte: (Odum, 1988) CONJUNTO DE  POPULAÇÕES QUE CONVIEM EM UM DETERMINADO ESPAÇO FÍSI...
Ecossistemas   Definindo o Ecossistema <ul><li>Componentes: </li></ul><ul><li>Biótopo  (fatores abióticos); </li></ul><ul>...
Ecossistemas   Estrutura Básica de um Ecossistema
Ecossistemas   Sistema Terrestre
Ecossistemas   Ambiente Aquático
Ecossistemas   Os Limites do Ecossistema: Escalas Espaciais A delimitação do ecossistema depende do nível de detalhamento ...
Ecossistemas   Os Limites do Ecossistema: ECÓTONE OU ECÓTONO LINHA DE TRANSIÇÃO ENTRE DOIS ECOSSISTEMAS
Ecótono: Transição entre dois ecossistemas vizinhos . ECÓTONO Ecossistema 1 Ecossistema 2
 
CADEIA ALIMENTAR (Cadeia Trófica) Relações de alimentação entre os  organismos  de uma  comunidade , iniciando-se nos  pro...
CADEIA ALIMENTAR (Cadeia Trófica) <ul><li>PRODUTORES:  capazes de fixar a energia luminosa sob a forma de  energia química...
<ul><li>PRODUTORES FOTOSSINTETIZANTES: </li></ul><ul><li>* Equação geral da fotossíntese: </li></ul><ul><li>12 H 2 O + 6 C...
CADEIA ALIMENTAR (Cadeia Trófica) <ul><li>PRODUTORES FOTOSSINTETIZANTES: </li></ul><ul><li>* São as plantas verdes, algas ...
<ul><li>PRODUTORES QUIMIOSSINTÉTICOS: </li></ul><ul><li>* A matéria orgânica é proveniente da oxidação de compostos orgâni...
CADEIA ALIMENTAR (Cadeia Trófica) CONSUMIDORES:   são organismos que não produzem seu alimento (heterótrofos) e nutrem-se ...
CADEIA ALIMENTAR (Cadeia Trófica) *  Consumidores secundários (C2):   são os carnívoros que se alimentam de herbívoros.
CADEIA ALIMENTAR (Cadeia Trófica) *  Consumidores terciários (C3):   são os carnívoros que se alimentam de carnívoros.
CADEIA ALIMENTAR (Cadeia Trófica) *Decompositores :  decompõe matéria orgânica morta em inorgânica, num processo natural d...
CADEIA ALIMENTAR (Cadeia Trófica) Numa CADEIA ALIMENTAR o NÍVEL TRÓFICO é a  posição do organismo na cadeia. PLANTA    >  ...
Classificação dos seres vivos nas cadeias alimentares Capim Grilo Sapo Cobra Seriema Fungos e bactérias Hábito alimentar G...
CADEIA ALIMENTAR (Cadeia Trófica) Quando se constrói uma cadeia alimentar, as setas indicam sempre o trajeto do alimento.
 
 
TEIA ALIMENTAR É um conjunto de  cadeias alimentares  interconectadas, geralmente representado como um diagrama das relaçõ...
 
EXEMPLO DE UMA TEIA ALIMENTAR DO PANTANAL
Fluxo de energia nas cadeias alimentares Aumento do nível trófico Diminuição da energia disponível Cadeias e teias aliment...
 
DDT: acumulação nos consumidores  de último nível   Cadeias e teias alimentares
DINÂMICA DAS POPULAÇÕES BIOLÓGICAS <ul><li>Densidade Populacional : número de indivíduos de uma mesma espécie que vive em ...
<ul><li>Caracteriza o espaçamento dos indivíduos entre si, formando padrões. </li></ul><ul><ul><li>Agrupado </li></ul></ul...
<ul><li>Agrupamento ou agregação </li></ul><ul><ul><li>Resulta de tendências sociais, e da tendência dos filhotes em perma...
<ul><li>Homogênea </li></ul><ul><ul><li>Surge comumente de interações diretas entre indivíduos. </li></ul></ul><ul><ul><li...
<ul><li>Aleatória </li></ul><ul><ul><li>Ausência de antagonismo social ou atração mútua </li></ul></ul>
<ul><li>Movimento dentro da população    Dispersão </li></ul><ul><li>Movimento entre populações    Emigração (saída) e I...
Curva de Crescimento Populacional <ul><li>Potencial Biótico : Capacidade teórica de crescer apresenta pelas populações bio...
A CURVA S <ul><li>Por meio da análise de curvas de crescimento populacional pode-se ter uma noção da dinâmica do processo....
A CURVA S
A CURVA S <ul><li>CRESCIMENTO LENTO: fase inicial. Ocorre o ajuste dos organismos ao meio de vida. </li></ul><ul><li>CRESC...
FATORES QUE REGULAM O CRESCIMENTO POPULACIONAL <ul><li>Crescimento da população     POTENCIAL BIÓTICO  (capacidade de rep...
 
A dinâmica populacional <ul><li>Características da população:  </li></ul><ul><li>Taxa de natalidade; </li></ul><ul><li>Tax...
-  Taxa de Natalidade: número de nascimentos durante certo tempo num determinado local - Taxa de Mortalidade: número de mo...
<ul><li>Espaço ocupado: área para populações terrestres e volume para populações aquáticas. </li></ul><ul><li>Pode sofrer ...
<ul><li>Natalidade (N) + Imigração (I)    densidade demográfica    mortalidade (M) + emigração (E) </li></ul><ul><li>N+I...
 
 
Estratégias  K  e  r <ul><li>Espécies  r -estrategistas </li></ul><ul><ul><li>Populações aumentam rapidamente se aproximan...
Estratégias  K  e  r <ul><li>Espécies  K -estrategistas </li></ul><ul><ul><li>Sobrevivem onde há intensa competição pelos ...
Estratégias  K  e  r <ul><li>Espécies  r -estrategistas </li></ul><ul><ul><li>Geralmente possuem prole numerosa e de peque...
Estratégias  K  e  r <ul><li>Plantas  r -estrategistas </li></ul><ul><ul><li>Gramíneas, cereais, plantas anuais </li></ul>...
Ciclos Biosfera / Biogeoquímicos <ul><li>Biosfera </li></ul><ul><li>1.Talassociclo - biociclo marinho. </li></ul><ul><li>2...
Ciclo do Oxigênio
 
Ciclo do Nitrogênio VEGETAIS N 2 Fixação Amônia Nitrificação Nitrito Nitrato Desnitrificação Consumidores Acidos Nucleicos...
 
 
 
 
Sucessão Ecológica
Sucessão   Ecológica   Definição <ul><li>Sucessão é o processo ordenado de mudanças no ecossistema, resultante da modifica...
Sucessão   Ecológica   Processos Várias características podem ser abordadas no processo de sucessão ecológica como: •  Bio...
Sucessão   Ecológica   <ul><li>SUCESSÃO ECOLÓGICA PRIMÁRIA </li></ul><ul><li>A PARTIR DE ROCHA NUA </li></ul><ul><li>ESPÉC...
Sucessão   Ecológica   Fases Ecese  Sere  Clímax
 
Sucessão   Ecológica   Fases •  Ecese:  comunidade pioneira onde os primeiros organismos a se instalarem no ambiente são: ...
 
Ocorre ao longo de uma sucessão ecológica: •  Aumento da produtividade bruta •  Aumento do consumo •  Diminuição da produt...
Etapas PB PL Biomassa Biodiversidade Ecese Pequena Elevada Pequena Pequena Sere Aumenta gradativamente Diminui gradativame...
Sucessão Ecológica   <ul><li>Facilitação </li></ul><ul><li>Tolerância </li></ul><ul><li>Inibição </li></ul>Espécies pionei...
Sucessão   Ecológica   Clímax e Disclímax •  Comunidade Clímax:  ponto final da sucessão; •  Comunidade Disclímax:  distúr...
Sucessão e Evolução
Sucessão e Evolução Sucessão Sucessão é um fenômeno fundamental em ecologia, é uma ferramenta essencial para se entender c...
Sucessão e Evolução Diferenças <ul><li>Sucessão, comportamento dinâmico dos ecossistemas . </li></ul><ul><li>Evolução, res...
Sucessão e Evolução <ul><li>Espécies que apresentam menor capacidade de dispersão e crescimento lento tornam-se dominantes...
Relações Ecológicas <ul><li> Colônia x Sociedade </li></ul><ul><li>Divisão de trabalho </li></ul><ul><li>União Física </l...
Colônia (+,+) <ul><li>Associações entre indivíduos da mesma espécie que formam um conjunto funcional integrado, onde todos...
Colônias
Sociedade (+,+) <ul><li>Grupos de organismos de mesma espécie onde pode-ser observar nítida divisão de trabalho. </li></ul...
Sociedade
Sociedade
Relações Ecológicas <ul><li>Mutualismo x Protocooperação </li></ul><ul><li>Obrigatoriedade </li></ul>
Protocooperação (+,+) <ul><li>Traz benefícios para ambas as espécies. </li></ul><ul><li>É uma relação não obrigatória. </l...
Mutualismo (+,+) <ul><li>Traz benefícios para ambas as espécies. </li></ul><ul><li>É uma relação obrigatória, caso os indi...
Mutualismo Protocooperação
Comensalismo (+,0) <ul><li>Apenas um dos indivíduos se beneficia e o outro nem se prejudica, nem se beneficia. </li></ul><...
Comensalismo (+,0) <ul><li>Inquilinismo (epifitismo) : quando uma espécie usa outra como moradia. </li></ul><ul><li>Ex.: b...
Relações Ecológicas <ul><li>   Comensalismo </li></ul>
Relações Ecológicas <ul><li>Inquilinismo </li></ul><ul><li>Epifitismo em plantas </li></ul>
Relações Ecológicas <ul><li>   Comensalismo </li></ul>
Competição intra-específica <ul><li>Indivíduos de mesma espécie precisam dos mesmos recursos (água, alimento, território, ...
Competição Interespecífica <ul><li>Indivíduos de espécies diferentes precisam dos mesmos recursos (água, alimento, territó...
Relações Ecológicas <ul><li>Competição </li></ul>
<ul><li>Competição </li></ul><ul><li>   Sobreposição de Nichos Ecológicos </li></ul>Relações Ecológicas
Competição Indireta  Direta
PARASITA PARASITÓIDE Pastadores / Consumidores de partes Predador Proximidade entre os indivíduos em interação Grande Alta...
Predatismo (+,-) <ul><li>Quando um indivíduo de uma espécie mata e se alimenta de um individuo de outra espécie. </li></ul...
Predatismo
 
Canibalismo (+,-) <ul><li>Quando um indivíduo de uma espécie mata e se alimenta de um individuo da mesma espécie. </li></u...
 
Parasitismo (+,-) <ul><li>Quando um indivíduo de uma espécie se alimenta de um individuo de outra espécie sem mata-lo (pel...
Parasitismo
Parasitismo (+,-) <ul><li>Ectoparasitas     vivem na superfície externa do corpo do hospedeiro. </li></ul><ul><li>Ex.: pi...
Amensalismo (+,-) <ul><li>Os indivíduos de uma espécie eliminam para o meio substancias que prejudicam o crescimento ou a ...
Amensalismo
Esclavagismo (Sinfilia)
Gregarismo
Gregarismo
Mimetismo
Mimetismo
Camuflagem
Camuflagem Homocromia e Homotipia
Camuflagem
Cão-muflagem  : )
Biomas Terrestres <ul><li>Tundra </li></ul><ul><li>Taiga </li></ul><ul><li>Floresta Temperada (Descíduas) </li></ul><ul><l...
 
Biomas Brasileiros <ul><li>Pampas </li></ul><ul><li>Mata de Araucária </li></ul><ul><li>Manguezais </li></ul><ul><li>Cerra...
 
Biomas Brasileiros <ul><li>Floresta Amazônica (Hiléia) </li></ul><ul><li> Altos índices pluviométricos </li></ul><ul><li>...
 
Biomas Brasileiros <ul><li>Floresta Atlântica </li></ul><ul><li> Umidade alta(chuva orográfica) </li></ul><ul><li> Tempe...
 
Biomas Brasileiros <ul><li>Floresta de Araucária </li></ul><ul><li>  “ Taiga brasileira”: Coníferas </li></ul><ul><li>  ...
 
Biomas Brasileiros <ul><li>Cerrado </li></ul><ul><li>Amplitude térmica alta </li></ul><ul><li>Folhas coriáceas </li></ul><...
 
Biomas Brasileiros <ul><li>Caatinga </li></ul><ul><li>Baixa pluviosidade </li></ul><ul><li>Folhas coriáceas, ou modificada...
 
Biomas Brasileiros <ul><li>Manguezais </li></ul><ul><li>Latitude não interfere </li></ul><ul><li>Fatores edáficos (solo) <...
 
Biomas Brasileiros <ul><li>Pantanal </li></ul><ul><li>Alta pluviosidade na época de chuva </li></ul><ul><li>Alta biodivers...
 
Ecossistemas Aquáticos <ul><li>Lênticos (Lagoas) </li></ul><ul><li>   Litoral </li></ul><ul><li>   Limnética </li></ul><...
Harmônicas Interespecíficas Mutualismo  Protocooperação Comensalismo  Observações +/+ +/+ +/0 <ul><li>Ex: </li></ul><ul><l...
Desarmônicas Interespecíficas Predatismo Parasitismo Competição Amensalismo Esclavagismo +/- +/- -/- 0/- +/- <ul><li>Tipo ...
Desarmônicas intraespecíficas Competição -/- <ul><li>Demarcação de território; </li></ul><ul><li>Canibalismo; </li></ul><u...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Ecologia 2012 1.0

14,721

Published on

Slides de Ecologia Versao 2012 1.0

Published in: Education
4 Comments
8 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
14,721
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
8
Actions
Shares
0
Downloads
623
Comments
4
Likes
8
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Ecologia 2012 1.0

  1. 1. Ecologia Professor Rodrigo Nogueira
  2. 2. <ul><li>O termo ECOLOGIA foi empregado pela 1ª vez por E. Haeckel, em 1866. </li></ul>gr. OIKOS ESTUDO CASA, AMBIENTE <ul><li>Ecologia é o estudo das interações dos seres vivos entre si e com o meio ambiente . </li></ul>
  3. 3. Espécie <ul><li>Conceito: </li></ul><ul><li>Indivíduos morfologicamente semelhantes que são capazes de se cruzar naturalmente e gerar descendentes férteis. </li></ul>+ + + +
  4. 4. Indivíduo <ul><li>É considerado indivíduo qualquer exemplar de uma espécie , seja animal, vegetal, fungo, alga ou microrganismo. </li></ul><ul><li>Espécie : é o conjunto de indivíduos muito semelhantes e que, na natureza, podem se intercruzar, originando descendentes férteis. </li></ul><ul><li>É única em forma, função e em repertório de comportamento, e contém uma programação genética própria, fruto da resposta do organismo às pressões ambientais ao longo de sua evolução. Ex. Homo sapiens, Entamoeba coli, Pygoplites diacanthus... </li></ul>Ramphocelus bresilius (tiê-sangue)
  5. 5. População <ul><li>É um conjunto de indivíduos da mesma espécie , que habita uma mesma área , durante um determinado período de tempo . </li></ul><ul><li>A área é delimitada pelo pesquisador em função da necessidade de suas pesquisas. </li></ul>
  6. 6. Comunidade ou Biocenose ou Biota <ul><li>É o conjunto de populações (seres vivos de várias espécies) que habitam uma mesma região. </li></ul><ul><li>Os seres vivos que formam uma comunidade constituem os componentes ou fatores bióticos (vivos) de um ecossistema. </li></ul><ul><li>Estão relacionadas de diversas maneiras, principalmente no aspecto alimentar. </li></ul>
  7. 7. Biótopo <ul><li>Corresponde à porção não-viva do ambiente, caracterizados pelas condições físicas, químicas, climáticas, geológicas, etc. da região onde vive a comunidade. </li></ul><ul><li>Os componentes ambientais de natureza não-viva constituem os componentes ou fatores abióticos de um ecossistema. </li></ul>
  8. 8. Ecossistema <ul><li>É o conjunto de seres vivos (fatores bióticos) mais o biótopo (fatores abióticos), que se relacionam e funcionam com um todo. </li></ul><ul><li>É um conjunto dinâmico e variável, no qual os seres vivos e os fatores ambientais estão sempre interagindo e se alterando. </li></ul><ul><li>Não tem tamanho definido. </li></ul>
  9. 9. Biosfera <ul><li>É o conjunto de todos os ecossistemas existentes no planeta. </li></ul><ul><li>É a porção da Terra onde existe vida. </li></ul>
  10. 10. <ul><li>A biosfera da Terra seria a soma de todas as áreas que contêm vida no planeta. </li></ul>
  11. 11. Habitat <ul><li>Compreende o lugar ou espaço físico onde vive uma determinada espécie. </li></ul><ul><li>É a localização mais precisa de uma espécie em seu ambiente. </li></ul><ul><li>Determina a sobrevivência e reprodução do grupo. </li></ul><ul><li>Local de abrigo, alimentação e reprodução. </li></ul>
  12. 12. Nicho Ecológico <ul><li>Representa o papel desempenhado por uma espécie dentro de seu habitat . </li></ul><ul><li>Devemos analisar também: tipo de alimentação, hábitos comportamentais, período de reprodução,... </li></ul>
  13. 14. Ecossistemas Níveis de Organização Fonte: (Odum, 1988) CONJUNTO DE POPULAÇÕES QUE CONVIEM EM UM DETERMINADO ESPAÇO FÍSICO ECOSSISTEMA = BIÓTOPO + BIOCENOSE
  14. 15. Ecossistemas Definindo o Ecossistema <ul><li>Componentes: </li></ul><ul><li>Biótopo (fatores abióticos); </li></ul><ul><li>Biocenose (comunidades) atuando reciprocamente com o meio físico; </li></ul><ul><li>Fluxo de energia; </li></ul><ul><li>Ciclagem de materiais. </li></ul>
  15. 16. Ecossistemas Estrutura Básica de um Ecossistema
  16. 17. Ecossistemas Sistema Terrestre
  17. 18. Ecossistemas Ambiente Aquático
  18. 19. Ecossistemas Os Limites do Ecossistema: Escalas Espaciais A delimitação do ecossistema depende do nível de detalhamento do estudo.
  19. 20. Ecossistemas Os Limites do Ecossistema: ECÓTONE OU ECÓTONO LINHA DE TRANSIÇÃO ENTRE DOIS ECOSSISTEMAS
  20. 21. Ecótono: Transição entre dois ecossistemas vizinhos . ECÓTONO Ecossistema 1 Ecossistema 2
  21. 23. CADEIA ALIMENTAR (Cadeia Trófica) Relações de alimentação entre os organismos de uma comunidade , iniciando-se nos produtores e passando pelos herbívoros , predadores e decompositores , por esta ordem.
  22. 24. CADEIA ALIMENTAR (Cadeia Trófica) <ul><li>PRODUTORES: capazes de fixar a energia luminosa sob a forma de energia química . São chamados autótrofos. </li></ul><ul><li>Dividem-se em: </li></ul><ul><li>* Produtores fotossintetizantes; </li></ul><ul><li>* Produtores químiossintetizantes. </li></ul>
  23. 25. <ul><li>PRODUTORES FOTOSSINTETIZANTES: </li></ul><ul><li>* Equação geral da fotossíntese: </li></ul><ul><li>12 H 2 O + 6 CO 2 + energia -> C 6 H 12 O 6 + 6 H 2 O + 6 O 2 </li></ul>
  24. 26. CADEIA ALIMENTAR (Cadeia Trófica) <ul><li>PRODUTORES FOTOSSINTETIZANTES: </li></ul><ul><li>* São as plantas verdes, algas e cianobactérias (fitoplâncton.) </li></ul>
  25. 27. <ul><li>PRODUTORES QUIMIOSSINTÉTICOS: </li></ul><ul><li>* A matéria orgânica é proveniente da oxidação de compostos orgânicos; </li></ul><ul><li>* Ocorrem em certas bactérias. </li></ul>CADEIA ALIMENTAR (Cadeia Trófica) 2 NH 3 + 3 O 2 -> 2 NO 2 + 2 H + + 2 H 2 O + energia
  26. 28. CADEIA ALIMENTAR (Cadeia Trófica) CONSUMIDORES: são organismos que não produzem seu alimento (heterótrofos) e nutrem-se dos produtores (direta ou indiretamente). * Consumidores primários (C1): são os herbívoros e parasitas de plantas verdes.
  27. 29. CADEIA ALIMENTAR (Cadeia Trófica) * Consumidores secundários (C2): são os carnívoros que se alimentam de herbívoros.
  28. 30. CADEIA ALIMENTAR (Cadeia Trófica) * Consumidores terciários (C3): são os carnívoros que se alimentam de carnívoros.
  29. 31. CADEIA ALIMENTAR (Cadeia Trófica) *Decompositores : decompõe matéria orgânica morta em inorgânica, num processo natural de reciclagem de matéria.
  30. 32. CADEIA ALIMENTAR (Cadeia Trófica) Numa CADEIA ALIMENTAR o NÍVEL TRÓFICO é a posição do organismo na cadeia. PLANTA   >   HERBÍVORO  >    CARNÍVORO 1º Nível Trófico           2º Nível Trófico         3º Nível Trófico
  31. 33. Classificação dos seres vivos nas cadeias alimentares Capim Grilo Sapo Cobra Seriema Fungos e bactérias Hábito alimentar Grau de consumo Nível trófico (NT) Produtor Produtor Herbívoro Carnívoros Consumidor primário Consumidor secundário Consumidor terciário Consumidor quaternário 1° NT 2° NT 3° NT 4° NT 5° NT São classificados como decompositores A classificação de onívoro não aparece, no hábito alimentar, para os animais representados em cadeias, mas somente em teias alimentares.
  32. 34. CADEIA ALIMENTAR (Cadeia Trófica) Quando se constrói uma cadeia alimentar, as setas indicam sempre o trajeto do alimento.
  33. 37. TEIA ALIMENTAR É um conjunto de cadeias alimentares interconectadas, geralmente representado como um diagrama das relações entre os diversos organismos de um ecossistema . Nas teias aparecem os organismos onívoros .
  34. 39. EXEMPLO DE UMA TEIA ALIMENTAR DO PANTANAL
  35. 40. Fluxo de energia nas cadeias alimentares Aumento do nível trófico Diminuição da energia disponível Cadeias e teias alimentares
  36. 42. DDT: acumulação nos consumidores de último nível Cadeias e teias alimentares
  37. 43. DINÂMICA DAS POPULAÇÕES BIOLÓGICAS <ul><li>Densidade Populacional : número de indivíduos de uma mesma espécie que vive em determinada área ou volume (no caso dos hábitats aquáticos) </li></ul>
  38. 44. <ul><li>Caracteriza o espaçamento dos indivíduos entre si, formando padrões. </li></ul><ul><ul><li>Agrupado </li></ul></ul><ul><ul><li>Aleatório </li></ul></ul><ul><ul><li>Homogêneo </li></ul></ul>
  39. 45. <ul><li>Agrupamento ou agregação </li></ul><ul><ul><li>Resulta de tendências sociais, e da tendência dos filhotes em permanecer próximos aos pais. </li></ul></ul><ul><ul><li>As salamandras preferem viver sob toras apresentam dispersão agrupada, correspondente aos padrões dos troncos mortos caídos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Pássaros viajam em grandes grupos pela segurança do grupo </li></ul></ul>
  40. 46. <ul><li>Homogênea </li></ul><ul><ul><li>Surge comumente de interações diretas entre indivíduos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Manutenção de distância mínima </li></ul></ul><ul><ul><li>Distância de ninhos de aves </li></ul></ul><ul><ul><li>Plantas muito próximas à maiores sofrem com a sombra e competição de raízes </li></ul></ul>
  41. 47. <ul><li>Aleatória </li></ul><ul><ul><li>Ausência de antagonismo social ou atração mútua </li></ul></ul>
  42. 48. <ul><li>Movimento dentro da população  Dispersão </li></ul><ul><li>Movimento entre populações  Emigração (saída) e Imigração (entrada) </li></ul>
  43. 49. Curva de Crescimento Populacional <ul><li>Potencial Biótico : Capacidade teórica de crescer apresenta pelas populações biológicas. </li></ul><ul><li>Resistência ao meio : Conjunto de fatores que limitam o crescimento da população </li></ul><ul><li>Curva de Crescimento Real :Resulta da interação entre o seu potencial biótico e a resistência imposta pelo meio </li></ul>
  44. 50. A CURVA S <ul><li>Por meio da análise de curvas de crescimento populacional pode-se ter uma noção da dinâmica do processo. </li></ul><ul><li>A curva S é a de crescimento populacional padrão e esperada para a maioria das populações existentes na natureza. </li></ul>
  45. 51. A CURVA S
  46. 52. A CURVA S <ul><li>CRESCIMENTO LENTO: fase inicial. Ocorre o ajuste dos organismos ao meio de vida. </li></ul><ul><li>CRESCIMENTO EXPONENCIAL: rápido crescimento. </li></ul><ul><li>ESTABILIZAÇÃO: não apresenta mais crescimento. </li></ul>
  47. 53. FATORES QUE REGULAM O CRESCIMENTO POPULACIONAL <ul><li>Crescimento da população  POTENCIAL BIÓTICO (capacidade de reprodução) </li></ul><ul><li>Para limitar esse crescimento sem fim, o meio ambiente impõe barreiras naturais ( resistência ambiental ). </li></ul><ul><li>Resistência ambiental: espaço, alimento, clima, predatismo, parasitismo, competição resíduos. </li></ul>
  48. 55. A dinâmica populacional <ul><li>Características da população: </li></ul><ul><li>Taxa de natalidade; </li></ul><ul><li>Taxa de mortalidade; </li></ul><ul><li>Taxa de crescimento; </li></ul><ul><li>Tamanho calculado pela densidade populacional. </li></ul>
  49. 56. - Taxa de Natalidade: número de nascimentos durante certo tempo num determinado local - Taxa de Mortalidade: número de mortes durante certo tempo Influenciada por diversos fatores como disponibilidade de alimento e clima. T a = n° de nascimentos Tempo T m = n° de mortes Tempo
  50. 57. <ul><li>Espaço ocupado: área para populações terrestres e volume para populações aquáticas. </li></ul><ul><li>Pode sofrer alterações. </li></ul><ul><li>Mantendo-se fixa a área de distribuição: </li></ul><ul><li>Aumento da população: nascimentos ou imigrações de indivíduos. </li></ul><ul><li>diminuição da densidade: mortes ou emigrações. </li></ul>
  51. 58. <ul><li>Natalidade (N) + Imigração (I)  densidade demográfica  mortalidade (M) + emigração (E) </li></ul><ul><li>N+I = M+E  ESTABILIDADE </li></ul><ul><li>N+I > M+E  CRESCIMENTO </li></ul><ul><li>N+I < M+E  DIMINUIÇÃO </li></ul>
  52. 61. Estratégias K e r <ul><li>Espécies r -estrategistas </li></ul><ul><ul><li>Populações aumentam rapidamente se aproximando da curva exponencial de crescimento. </li></ul></ul><ul><ul><li>Suas populações aumentam em número após algum tipo de distúrbio ou são ditas oportunistas </li></ul></ul>
  53. 62. Estratégias K e r <ul><li>Espécies K -estrategistas </li></ul><ul><ul><li>Sobrevivem onde há intensa competição pelos recursos </li></ul></ul><ul><ul><li>Populações geralmente agregadas, e passam a maior parte do tempo numa fase K (capacidade suporte do ambiente) </li></ul></ul><ul><ul><li>Geralmente crescem contra os limites de recursos ambientais </li></ul></ul>
  54. 63. Estratégias K e r <ul><li>Espécies r -estrategistas </li></ul><ul><ul><li>Geralmente possuem prole numerosa e de pequeno porte </li></ul></ul><ul><ul><li>Menor cuidado parental </li></ul></ul><ul><li>Espécies K -estrategistas </li></ul><ul><ul><li>Prole menos numerosa e de maior porte </li></ul></ul><ul><ul><li>Maior cuidado parental </li></ul></ul>
  55. 64. Estratégias K e r <ul><li>Plantas r -estrategistas </li></ul><ul><ul><li>Gramíneas, cereais, plantas anuais </li></ul></ul><ul><li>Plantas K -estrategistas </li></ul><ul><ul><li>Plantas perenes, incluindo árvores </li></ul></ul>
  56. 65. Ciclos Biosfera / Biogeoquímicos <ul><li>Biosfera </li></ul><ul><li>1.Talassociclo - biociclo marinho. </li></ul><ul><li>2. Epinociclo - biociclo terrestre. </li></ul><ul><li>3. Limnociclo - biociclo da água doce. </li></ul><ul><li>Biogeoquímicos </li></ul><ul><li>1.Oxigênio 2. Carbono </li></ul><ul><li>3. Nitrogênio 4.Fósforo </li></ul><ul><li>5.Água </li></ul>
  57. 66. Ciclo do Oxigênio
  58. 68. Ciclo do Nitrogênio VEGETAIS N 2 Fixação Amônia Nitrificação Nitrito Nitrato Desnitrificação Consumidores Acidos Nucleicos Proteínas Decomposição/Excreção Bactérias Bactérias Bactérias
  59. 73. Sucessão Ecológica
  60. 74. Sucessão Ecológica Definição <ul><li>Sucessão é o processo ordenado de mudanças no ecossistema, resultante da modificação do ambiente físico pela comunidade biológica, culminante em um tipo de ecossistema persistente – o clímax; </li></ul><ul><li>Sucessão é parte natural da dinâmica da comunidade; </li></ul>
  61. 75. Sucessão Ecológica Processos Várias características podem ser abordadas no processo de sucessão ecológica como: • Biomassa total <ul><li>Diversidade em espécies </li></ul>• Teia alimentar • Nichos ecológicos <ul><li>Energia </li></ul>
  62. 76. Sucessão Ecológica <ul><li>SUCESSÃO ECOLÓGICA PRIMÁRIA </li></ul><ul><li>A PARTIR DE ROCHA NUA </li></ul><ul><li>ESPÉCIE PIONEIRA – LÍQUENS </li></ul><ul><li>MUITO TEMPO </li></ul>Dois tipos <ul><li>SUCESSÃO ECOLÓGICA SECUNDÁRIA </li></ul><ul><li>A PARTIR DE TERRENO ABANDONADO </li></ul><ul><li>ESPÉCIE PIONEIRA - AUTÓTROFOS </li></ul><ul><li>POUCO TEMPO </li></ul>
  63. 77. Sucessão Ecológica Fases Ecese Sere Clímax
  64. 79. Sucessão Ecológica Fases • Ecese: comunidade pioneira onde os primeiros organismos a se instalarem no ambiente são: liquens, musgos, gramíneas e insetos; • Sere: comunidade intermediária é representada por vegetação arbustiva e herbácea. Nessa etapa ocorrem profundas alterações no ambiente e na diversidade das espécies; • Clímax: comunidade estabilizadora. Nessa fase, a comunidade atinge a estabilidade, com elevado número de espécies e de nichos ecológicos e apresenta grande biomassa.
  65. 81. Ocorre ao longo de uma sucessão ecológica: • Aumento da produtividade bruta • Aumento do consumo • Diminuição da produtividade líquida • Aumento da biomassa • Aumento da diversidade de espécies • extinção de algumas espécies e surgimento de outras PRODUTIVIDADE • Produtividade Bruta (PB): total de matéria orgânica, produzida pela comunidade, através da fotossíntese • Produtividade Líquida (PL): representa o saldo obtido, da relação entre a produção (fotossíntese) e o consumo (respiração) de uma comunidade. PL = PB - R
  66. 82. Etapas PB PL Biomassa Biodiversidade Ecese Pequena Elevada Pequena Pequena Sere Aumenta gradativamente Diminui gradativamente Aumenta gradativamente Aumenta gradativamente Clímax Elevada Pequena Elevada Elevada
  67. 83. Sucessão Ecológica <ul><li>Facilitação </li></ul><ul><li>Tolerância </li></ul><ul><li>Inibição </li></ul>Espécies pioneiras da sucessão possam alterar as condições e/ou a disponibilidade de recursos em um habitat de maneira que favoreça a entrada e o desenvolvimento de novas espécies. Mecanismos Habilidade de diferentes espécies em tolerar as condições do ambiente conforme elas mudam ao longo da sucessão e em minimizar os efeitos de outras espécies. Espécies tolerantes excluem outras da sere por competição. As espécies tardias da sucessão são mais capazes de suportar baixos níveis de recursos que as espécies iniciais. Assim, elas podem invadir e crescer na presença das espécies que as precedem na colonização de um substrato.
  68. 84. Sucessão Ecológica Clímax e Disclímax • Comunidade Clímax: ponto final da sucessão; • Comunidade Disclímax: distúrbio; ( O efeito do distúrbio é remeter a comunidade a um estágio inicial de sucessão)
  69. 85. Sucessão e Evolução
  70. 86. Sucessão e Evolução Sucessão Sucessão é um fenômeno fundamental em ecologia, é uma ferramenta essencial para se entender como funciona o fenômeno da evolução.
  71. 87. Sucessão e Evolução Diferenças <ul><li>Sucessão, comportamento dinâmico dos ecossistemas . </li></ul><ul><li>Evolução, resultado do funcionamento dos ecossistemas. </li></ul><ul><li>-> A sucessão tem sido muito eficaz em estimular e dirigir a evolução das espécies. </li></ul>
  72. 88. Sucessão e Evolução <ul><li>Espécies que apresentam menor capacidade de dispersão e crescimento lento tornam-se dominantes nas fases finais da sucessão. (sp. de áreas já estabelecidas) </li></ul><ul><li>Enquanto que as espécies que tem crescimento rápido e altas taxas de dispersão são aquelas que predominam nas fases iniciais da sucessão. (sp.Pioneiras) </li></ul>
  73. 89. Relações Ecológicas <ul><li> Colônia x Sociedade </li></ul><ul><li>Divisão de trabalho </li></ul><ul><li>União Física </li></ul>
  74. 90. Colônia (+,+) <ul><li>Associações entre indivíduos da mesma espécie que formam um conjunto funcional integrado, onde todos os indivíduos estão unidos anatomicamente. </li></ul><ul><li>Ex: algas, bactérias, caravelas. </li></ul>
  75. 91. Colônias
  76. 92. Sociedade (+,+) <ul><li>Grupos de organismos de mesma espécie onde pode-ser observar nítida divisão de trabalho. </li></ul><ul><li>Os indivíduos são unidos anatomicamente e apresentam diferenças morfológicas nítidas. </li></ul><ul><li>Ex.: formigas, abelhas, vespas, cupins </li></ul>
  77. 93. Sociedade
  78. 94. Sociedade
  79. 95. Relações Ecológicas <ul><li>Mutualismo x Protocooperação </li></ul><ul><li>Obrigatoriedade </li></ul>
  80. 96. Protocooperação (+,+) <ul><li>Traz benefícios para ambas as espécies. </li></ul><ul><li>É uma relação não obrigatória. </li></ul><ul><li>Ex.: caranguejo e anêmona, gado e anu. </li></ul>
  81. 97. Mutualismo (+,+) <ul><li>Traz benefícios para ambas as espécies. </li></ul><ul><li>É uma relação obrigatória, caso os indivíduos sejam separados, ambos morrem. </li></ul><ul><li>Ex.: liquens, micorrizas, ruminantes e bactérias que degradam celulose. </li></ul>
  82. 98. Mutualismo Protocooperação
  83. 99. Comensalismo (+,0) <ul><li>Apenas um dos indivíduos se beneficia e o outro nem se prejudica, nem se beneficia. </li></ul><ul><li>O comensalismo é dividido em: </li></ul><ul><li>Comensalismo típico  quando uma espécie se alimenta dos restos alimentares deixados por um individuo de outra espécie. </li></ul><ul><li>Ex.: leão e hiena </li></ul>
  84. 100. Comensalismo (+,0) <ul><li>Inquilinismo (epifitismo) : quando uma espécie usa outra como moradia. </li></ul><ul><li>Ex.: bromélias, orquídeas e “ plantas suporte ” . </li></ul><ul><li>Forésia : quando uma espécie usa outra como meio de transporte. </li></ul><ul><li>Ex.: rêmora e tubarão. </li></ul>
  85. 101. Relações Ecológicas <ul><li> Comensalismo </li></ul>
  86. 102. Relações Ecológicas <ul><li>Inquilinismo </li></ul><ul><li>Epifitismo em plantas </li></ul>
  87. 103. Relações Ecológicas <ul><li> Comensalismo </li></ul>
  88. 104. Competição intra-específica <ul><li>Indivíduos de mesma espécie precisam dos mesmos recursos (água, alimento, território, acasalamento) do meio. Isso gera uma competição intra-específica. </li></ul>
  89. 105. Competição Interespecífica <ul><li>Indivíduos de espécies diferentes precisam dos mesmos recursos (água, alimento, território) do meio. Isso gera uma competição interespecífica. </li></ul><ul><li>Ex.: duas espécies de pássaros que usem o mesmo tipo de local para fazer seus ninhos competem no aspecto reprodutivo. </li></ul>
  90. 106. Relações Ecológicas <ul><li>Competição </li></ul>
  91. 107. <ul><li>Competição </li></ul><ul><li> Sobreposição de Nichos Ecológicos </li></ul>Relações Ecológicas
  92. 108. Competição Indireta Direta
  93. 109. PARASITA PARASITÓIDE Pastadores / Consumidores de partes Predador Proximidade entre os indivíduos em interação Grande Alta Baixa Pequena Probabilidade de morte da espécie
  94. 110. Predatismo (+,-) <ul><li>Quando um indivíduo de uma espécie mata e se alimenta de um individuo de outra espécie. </li></ul><ul><li>Predador  quem mata para se alimentar </li></ul><ul><li>Presa  que morre </li></ul><ul><li>Ex.: leão e veado. </li></ul>
  95. 111. Predatismo
  96. 113. Canibalismo (+,-) <ul><li>Quando um indivíduo de uma espécie mata e se alimenta de um individuo da mesma espécie. </li></ul><ul><li>Ex.: viúva negra. </li></ul>
  97. 115. Parasitismo (+,-) <ul><li>Quando um indivíduo de uma espécie se alimenta de um individuo de outra espécie sem mata-lo (pelo menos essa não é sua intenção, uma vez que se o hospedeiro morre o parasita geralmente morre também. </li></ul><ul><li>Parasita  quem se alimenta </li></ul><ul><li>Hospedeiro  quem serve de alimento </li></ul>
  98. 116. Parasitismo
  99. 117. Parasitismo (+,-) <ul><li>Ectoparasitas  vivem na superfície externa do corpo do hospedeiro. </li></ul><ul><li>Ex.: piolhos, carrapatos. </li></ul><ul><li>Endoparasitas  vivem no interior do hospedeiro. </li></ul><ul><li>Ex.: lombriga, solitária </li></ul>
  100. 118. Amensalismo (+,-) <ul><li>Os indivíduos de uma espécie eliminam para o meio substancias que prejudicam o crescimento ou a reprodução de outras espécies do habitat. </li></ul><ul><li>Ex.: alguns fungos eliminam substancias (antibióticos) que matam bactérias. O eucalipto libera pelas raízes substancias que impedem a germinação de sementes ao redor. </li></ul>
  101. 119. Amensalismo
  102. 120. Esclavagismo (Sinfilia)
  103. 121. Gregarismo
  104. 122. Gregarismo
  105. 123. Mimetismo
  106. 124. Mimetismo
  107. 125. Camuflagem
  108. 126. Camuflagem Homocromia e Homotipia
  109. 127. Camuflagem
  110. 128. Cão-muflagem : )
  111. 129. Biomas Terrestres <ul><li>Tundra </li></ul><ul><li>Taiga </li></ul><ul><li>Floresta Temperada (Descíduas) </li></ul><ul><li>Florestas Pluviais </li></ul><ul><li>Formações Herbáceas </li></ul><ul><li>Desertos </li></ul>
  112. 131. Biomas Brasileiros <ul><li>Pampas </li></ul><ul><li>Mata de Araucária </li></ul><ul><li>Manguezais </li></ul><ul><li>Cerrado </li></ul><ul><li>Floresta Amazônica </li></ul><ul><li>Mata Atlântica </li></ul><ul><li>Caatinga </li></ul><ul><li>Mata dos Cocais </li></ul><ul><li>Pantanal </li></ul>
  113. 133. Biomas Brasileiros <ul><li>Floresta Amazônica (Hiléia) </li></ul><ul><li> Altos índices pluviométricos </li></ul><ul><li> Temperatura constante (latitude) </li></ul><ul><li>Folhas com grande área foliar (latifoliadas) </li></ul><ul><li>Pluriestratificada </li></ul><ul><li>Solo pobre, mas M.O. elevada. </li></ul><ul><li>Alta diversidade </li></ul>
  114. 135. Biomas Brasileiros <ul><li>Floresta Atlântica </li></ul><ul><li> Umidade alta(chuva orográfica) </li></ul><ul><li> Temperatura constante (maritimidade) </li></ul><ul><li>Folhas com grande área foliar (latifoliadas) </li></ul><ul><li>Maior densidade no andar arbustivo e presença de epífitas </li></ul>
  115. 137. Biomas Brasileiros <ul><li>Floresta de Araucária </li></ul><ul><li> “ Taiga brasileira”: Coníferas </li></ul><ul><li> 3 andares vegetais </li></ul><ul><li>Andar arbustivo: Samambaias </li></ul>
  116. 139. Biomas Brasileiros <ul><li>Cerrado </li></ul><ul><li>Amplitude térmica alta </li></ul><ul><li>Folhas coriáceas </li></ul><ul><li>Troncos retorcidos, casca espessa </li></ul><ul><li>Regime de queimadas </li></ul><ul><li>Árvores espassadas </li></ul>
  117. 141. Biomas Brasileiros <ul><li>Caatinga </li></ul><ul><li>Baixa pluviosidade </li></ul><ul><li>Folhas coriáceas, ou modificadas em espinhos </li></ul><ul><li>Caule armazena água </li></ul><ul><li>Vegetação cactácea (xeromórfica) </li></ul>
  118. 143. Biomas Brasileiros <ul><li>Manguezais </li></ul><ul><li>Latitude não interfere </li></ul><ul><li>Fatores edáficos (solo) </li></ul><ul><li>Salinidade e solo argiloso </li></ul><ul><li>Pneumatóforos, árvores risóforas. </li></ul><ul><li>Viviparidade (semente germina no fruto) </li></ul><ul><li>“ Berço do mar” </li></ul>
  119. 145. Biomas Brasileiros <ul><li>Pantanal </li></ul><ul><li>Alta pluviosidade na época de chuva </li></ul><ul><li>Alta biodiversidade </li></ul><ul><li>Cocais </li></ul><ul><li>Babaçu, alta pluviosidade e lençóis freáticos rasos (umidade) </li></ul>
  120. 147. Ecossistemas Aquáticos <ul><li>Lênticos (Lagoas) </li></ul><ul><li> Litoral </li></ul><ul><li> Limnética </li></ul><ul><li> Profunda </li></ul><ul><li>Lóticos (Rios, corredeiras) </li></ul>Água Doce
  121. 148. Harmônicas Interespecíficas Mutualismo Protocooperação Comensalismo Observações +/+ +/+ +/0 <ul><li>Ex: </li></ul><ul><li>ruminantes/bactérias; </li></ul><ul><li>líquens (algas+fungos/cianobactérias); </li></ul><ul><li>Micorrizas (fungos +raízes); </li></ul><ul><li>Cupins (térmitas) /protozoários; </li></ul><ul><li>Não-obrigatória: </li></ul><ul><li>caranguejo paguro (ermitão)/anêmonas; </li></ul><ul><li>boi/anu; </li></ul><ul><li>Jacaré/pássaros; </li></ul><ul><li>Girafa/pássaros; </li></ul><ul><li>Ex: </li></ul><ul><li>Tubarão/rêmora (comensal); </li></ul><ul><li>EPIFITISMO: Bromélias , orquídeas (epífitas)/árvores; </li></ul><ul><li>INQUILISMO: Bactérias ( Escherichia coli ) / homem; </li></ul><ul><li>Ave/árvore; </li></ul><ul><li>Simbiose: </li></ul><ul><li>sinônimo de mutualismo </li></ul><ul><li>OU </li></ul><ul><li> qualquer interação entre seres vivos </li></ul>Beneficio apenas para o comensal
  122. 149. Desarmônicas Interespecíficas Predatismo Parasitismo Competição Amensalismo Esclavagismo +/- +/- -/- 0/- +/- <ul><li>Tipo predominante da teia alimentar, garante a transferência de M.O. para os níveis tróficos mais elevados; </li></ul><ul><li>Zebra/leão; </li></ul><ul><li>Peixe/gato; </li></ul><ul><li>presa/predador; </li></ul><ul><li>Exploração do hospedeiro pelo parasita; </li></ul><ul><li>Parasita/hospedeiro; </li></ul><ul><li>ENDOPARASITISMO: lombriga, tênia, plasmódios malária/homem; </li></ul><ul><li>ECTOPARASITISMO: insetos hematófagos/homem; </li></ul><ul><li>Disputa por alimento, espaço, luz, etc. </li></ul><ul><li>Disputa pelo mesmo nível trófico. </li></ul><ul><li>= antibiose; </li></ul><ul><li>espécie inibe crescimento de outra através de de substâncias antibióticas; </li></ul><ul><li>Penicilina: inibição de bactérias por compostos de fungos; </li></ul><ul><li>Espécie se aproveita do trabalho de outra; </li></ul><ul><li>Formigas (ovos); </li></ul><ul><li>chopim-/tico-tico; </li></ul>
  123. 150. Desarmônicas intraespecíficas Competição -/- <ul><li>Demarcação de território; </li></ul><ul><li>Canibalismo; </li></ul><ul><li>Aranha-caranguejeira; </li></ul>
  1. ¿Le ha llamado la atención una diapositiva en particular?

    Recortar diapositivas es una manera útil de recopilar información importante para consultarla más tarde.

×