Como Levantar Capital para sua Startup - Hub Escola ´14
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share

Como Levantar Capital para sua Startup - Hub Escola ´14

  • 917 views
Uploaded on

Entenda mais sobre o ciclo financeiro das Startups, como funcionam as negociações com investidores e tome a melhor decisão para sua empresa!

Entenda mais sobre o ciclo financeiro das Startups, como funcionam as negociações com investidores e tome a melhor decisão para sua empresa!

More in: Business
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
917
On Slideshare
915
From Embeds
2
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
31
Comments
0
Likes
4

Embeds 2

http://www.linkedin.com 2

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. COMO LEVANTAR CAPITAL PARA SUA STARTUP Ricardo Moraes
  • 2. Quem sou eu
  • 3. Quem sou eu
  • 4. Quem sou eu Mentor de aceleradora Rede de Anjos E algumas Startups Organizador, Mentor, Jurado, Participante, Apoiador....
  • 5. Levantar ou não levantar?
  • 6. Bootstrapping
  • 7. Aceleradoras
  • 8. Aceleradoras
  • 9. Aceleradoras Mentoria Networking Capital financeiro
  • 10. Mais do que isso... Alguém acreditou na sua idéia!
  • 11. Levantar ou não levantar? SIM! - Investidor no final da apresentação de sua Startup
  • 12. O ciclo financeiro de uma Startup
  • 13. Mirando no investidor anjo certo • Qual é a experiência dele com investimentos • Converse com uma referência (Startups investidas) • O que eles conhecem da sua indústria • Quais contatos eles tem para: • Vendas • Alianças • Canais de distribuição • Se eles conseguem trazer mais investidores • Se eles vão querer se envolver na empresa. Que tipo de relação. Se eles vão estar MUITO ocupados sempre que precisarem • Como é a química entre você e o investidor anjo
  • 14. Valuation
  • 15. Valor presente – Valor Futuro do capital PV = Valor Presente FV = Valor Futuro i = Fator de desconto n = Período
  • 16. Demonstrativos Financeiros Balanço Patrimonial Demonstração do resultado do exercício Fluxo de caixa
  • 17. Balanço Patrimonial
  • 18. Demonstração do Resultado do Exercício = EBITDA
  • 19. Fluxo de Caixa
  • 20. Capex – Despesa de capital • Calcule as mudanças ano a ano nos ativos. Se o balanço patrimonial mostrar R$1 milhão em ativos em 2010 e R$2 milhões em 2011, a mudança de ativos foi de R$1 milhão. • Calcule as mudanças ano a ano nos passivos. Se o balanço patrimonial mostrar R$500.000 em passivos em 2010 e R$1 milhão em 2011, a mudança de passivos foi de R$500.000. • Subtraia a mudança ano a ano nos ativos da mudança ano a ano nos passivos. Essa é a sua despesa de capital.
  • 21. WACC – Custo de Capital Médio Ponderado
  • 22. CAPM - Capital Asset Pricing Model Retorno esperado = Rf + B (Rm – Rf) Rf = Risco livre B = Beta Rm = Risco de mercado
  • 23. Valuation
  • 24. Valuation “Ballpark” Não existe um número exato. Sempre traçar cenários: • Pessimista • Moderado • Otimista Ex.: “Minha empresa vale entre R$ 1.000.000,00 – 2.000.000,00
  • 25. Diversos funding rounds e diluição Pre-Money valuation Termo usado em Venture Capital e Private Equity para determinar o Valor de uma empresa antes do aporte de capital. Post-Money valuation Termo usado para o valor da empresa após o aporte de capital.
  • 26. Diversos funding rounds e diluição Ex.: Um investidor faz um aporte de capital de $ 1.000.000,00 em troca de 20% de uma empresa. Isso faz com que a empresa tenha um Post-Money Valuation de $ 5.000.000,00 O Pre-Money Valuation implícito fica em $ $ 4.000.000,00
  • 27. Diversos funding rounds e diluição O time de founders recebe um aporte de investimento anjo de $500k por 20% da empresa. Em seguida Eles recebem no round Series A um investimento de $ 3M e teve um pedido de stock options para incentivar a gestão.
  • 28. Diversos funding rounds e diluição No round Series B, os investidores pedem mais um stock option, mas agora para os empregados, para recrutar talentos
  • 29. Diversos funding rounds e diluição No round Series C, os investidores pedem mais um stock option, mas agora para os empregados, para recrutar talentos
  • 30. Diversos funding rounds e diluição http://www.bothsidesofthetable.com/2011/10/14/understanding-how-dilution-affects-you-at-a-startup/
  • 31. O processo de captação de recursos Advisor Programmer Business Startup Dream Team Designer
  • 32. O processo de captação de recursos
  • 33. Teaser
  • 34. Teaser
  • 35. NDA
  • 36. NDA
  • 37. Pitch Deck • Quem são vocês • Qual é a oportunidade • O mercado que irá atuar • Qual é a sua solução • Seus diferenciais • O que está buscando
  • 38. Pitch Deck http://bestpitchdecks.com/
  • 39. CIM – Company Information Memorandum
  • 40. Term Sheet Term sheet é um acordo e não um contrato. Negocie! Tag Along Direito aos acionistas minoritários de vender suas ações em conjunto com os acionistas majoritários. Drag Along Direito da maioria dos acionistas de “forçarem” a venda da minoria dos acionistas em caso de venda total. Vesting period Período em que a pessoa tem direito, mas não passa a ser acionista até o período de “vesting” acabar. Pool de talentos Parte das ações separadas para premiar e incentivar os talentos da empresa. Anti-diluição Governança
  • 41. Vamos praticar!
  • 42. Obrigado e bons negócios! Contatos: rmoraes@growinvestimentos.com.br /+RicardoMoraes2011 /rmoraes2011 @rmoraes2014 br.linkedin.com/in/moraesricardo