Your SlideShare is downloading. ×
Terapia do abraço
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Terapia do abraço

18,078

Published on

O abraço é a forma mais simples e universal de distribuir afeto, é impossível dar sem receber, não custa nada e traz inúmeros benefícios para a saúde e qualidade de vida.

O abraço é a forma mais simples e universal de distribuir afeto, é impossível dar sem receber, não custa nada e traz inúmeros benefícios para a saúde e qualidade de vida.

2 Comments
7 Likes
Statistics
Notes
  • O ABRAÇO É O ENCONTRO DE DOIS CORAÇÕES APAIXONADOS.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Gratidão.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total Views
18,078
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
7
Actions
Shares
0
Downloads
173
Comments
2
Likes
7
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Projeto CrisálidaTerapia do Abraço Rubens Mário Mazzini Rodrigues, MD Médico Psiquiatra
  • 2. O Que é? O abraço é um ato de encontro de si mesmo e do outro. Para abraçar é necessário uma atitude aberta e um sincero desejo de encontrar o outro.
  • 3. Origem da Terapia do Abraço Para Kathleen Keating a missão de sua vida é "sentir, aprender e ensinar as muitas dimensões do amor: a coragem de lutar, a facilidade para receber e dar, sensibilidade para sofrer, a força para ser enérgica, a disponibilidade para a alegria de se divertir e a profunda ternura de um abraço caloroso".
  • 4. Tipos de Contato Profissional  Exame (diagnóstico)  Terapêutico (massagem) Social  Formal  Afetivo Sexual  Recreativo  Amoroso
  • 5. Abraço Terapêutico O Abraço Terapêutico não tem conotação sexual. Deve ser autêntico e passar sentimentos de afeto e amorosidade. Assegure-se de que há permissão antes de dar um abraço = diálogo psicotônico. Respeite as necessidades alheias de privacidade e espaço. Cuide também de pedir permissão quando você precisar de um abraço. Quando você sentir a necessidade de um abraço, peça.
  • 6. Valor do Abraço O abraço é uma afirmação muitohumana de ser querido e ter valor. É bom. A emoção do abraço temuma qualidade especial. Não custa nada e exige poucoesforço. É saudável para quem dá e paraquem recebe.
  • 7. Importância do Contato René Spitz e os bebês. Mãe de Arame x Mãe de Pano. Macacos e Brincadeiras. Experimentos com ratos.
  • 8. Abraço Salvador
  • 9. Mecanismos de Ação O Abraço tem um efeito sobre os circuitos neurais do sistema nervoso autônomo. Diminui a liberação de hormônios do estresse (cortisol) e estimula a produção do hormônio da afetividade (ocitocina). O Abraço melhora o funcionamento do Sistema Imunológico.
  • 10. Propriedades É grátis. É portátil. Não requer equipamento especial. Torna os dias felizes mais felizes. Torna viáveis os dias impossíveis. Continua trazendo benefícios, mesmo depois de desfeito.
  • 11. Benefícios Faz a gente se sentir bem Alivia a tensão e a ansiedade Combate o estresse Acaba com a solidão Ajuda a superar o medo Abre passagem para os sentimentos Reforça a auto-estima Estimula o altruísmo Retarda o envelhecimento Emagrece. Combate à insônia. Tem efeito antidepressivo.
  • 12. Tipos de Abraços
  • 13. Necessidades Precisamos de quatro abraços por dia para sobreviver. Precisamos de oito abraços por dia para nos manter saudáveis. Precisamos de doze abraços por dia para crescer...
  • 14. Demanda Reprimida Vivemos em uma sociedade onde a grande queixa é de carência afetiva. É natural no ser humano o desejo de demonstrar afeição. Associamos ternura com pieguice, fraqueza e vulnerabilidade. Geralmente hesitamos tanto em abraçar quanto em deixar que nos abracem. É interessante notar que reservamos nossos abraços para ocasiões de grande alegria, tragédias ou catástrofes. Homens, que jamais fariam isso em outras ocasiões, se abraçam e se acariciam com entusiasmado afeto ao fazer um gol ou ao vencerem um jogo. Membros de uma família reunidos em um enterro encontram consolo e ternura uns nos braços dos outros, embora não tenham o hábito dessas demonstrações de afeição no cotidiano.
  • 15. O Sonho de Rolando  “Sueño con una humanidad que se abraza y se besa con alegria de vivir, donde la soledade no existe como sentimiento, donde cada uno reconoce la sacralidade del otro. Un mundo donde poder conectarnos atraves de la mirada, el abrazo y el moviemiento natural, ya que el cuerpo habla en forma más elocuente que las palabras. Y sé que esto es posible, sólo es necessario que no sea un sueño de uno solo, sino una visión de muchos."
  • 16. Comunidade Terapêutica ReviveTratamento das Dependências Químicas
  • 17. Comunidade Terapêutica ReviveTratamento das Dependências Químicas
  • 18. Comunidade Terapêutica ReviveTratamento das Dependências Químicas
  • 19. Comunidade Terapêutica ReviveTratamento das Dependências Químicas
  • 20. Comunidade Terapêutica ReviveTratamento das Dependências Químicas
  • 21. Comunidade Terapêutica ReviveTratamento das Dependências Químicas

×