Segredos do Cérebro Feminino

20,563
-1

Published on

Diferenças de funcionamento entre o cérebro feminino e masculino. As diferentes etapas do desenvolvimento do cérebro feminino.

Published in: Health & Medicine
5 Comments
19 Likes
Statistics
Notes
  • Eu gostei demaaais, e não estou conseguindo salvar :(, tem como mandar para o meu e mail abnerbenevenuto@hotmail.com.
    Nessecito dessas informações
    por favor
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Que estranho, sou menina e não sou de falar muito e odeio pessoas que falam de mais. :\
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • É fato, Viviane. Essa proporção pode variar muito. Inclusive é possível haver mulheres com cérebro predominantemente masculino e vice-versa.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Pelo visto seus estudos provam que apesar das descargas hormonais nem todas as mulheres tem cérebro 100% feminino, e o mesmo acontece com os homens.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Essa apresentação faz parte da programação do Projeto Crisálida.
    Para saber mais acesse nossa comunidade on line: http://projetocrisalida.ning.com
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total Views
20,563
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
12
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
5
Likes
19
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Segredos do Cérebro Feminino

  1. 1. Projeto Cris álida Rubens Mário Mazzini Rodrigues, MD Médico Psiquiatra Os Segredos do Cérebro Feminino
  2. 2. O Cérebro Humano desenvolveu-se ao longo de séculos de evolução de forma a nos garantir vantagens adaptativas que garantissem a sobrevivência da espécie. O Cérebro Feminino evoluiu de acordo com o papel que a mulher desempenhou ao longo dos séculos. O papel da mulher mudou apenas nos últimos dois séculos, que representam menos de 0,25% do tempo de existência da espécie humana sobre a Terra. Origens Ancestrais
  3. 3. Determinismo Genético
  4. 4. São Diferentes? <ul><li>O cérebro masculino e feminino, embora semelhantes anatomicamente, são muito diferentes funcionalmente. </li></ul><ul><li>Embora o cérebro masculino tenha um volume 9% maior, ambos tem a mesma quantidade de neurônios. Apenas o cérebro feminino é mais compacto. </li></ul><ul><li>Curiosamente, no início do desenvolvimento fetal, homens e mulheres tem um cérebro feminino. </li></ul><ul><li>O cérebro masculino surge após a oitava semana de gestação sob a ação da testosterona . A testosterona causa uma diminuição do número de neurônios nos centros da comunicação (fala e audição) e um aumento do seu número nos centros da sexualidade e agressividade . </li></ul><ul><li>A ausência da testosterona faz com que o cérebro feminino continue a se desenvolver fazendo brotar mais conexões neuronais nos centros da comunicação e nas áreas que processam a emoção . </li></ul>
  5. 5. Principais Núcleos Cerebrais Envolvidos <ul><li>CORTEX CINGULADO ANTERIOR – Centro da preocupação e decisão - Maior nas mulheres. </li></ul><ul><li>CORTEX PRÉ-FRONTAL – Regula as emoções e as impedem de se tornarem selvagens. Põe um freio na amídala - Maior nas mulheres e amadurece antes na meninas. </li></ul><ul><li>ÍNSULA – Centro que processa as emoções viscerais. Mais desenvolvido e ativo nas mulheres. </li></ul><ul><li>HIPOTÁLAMO – O maestro da sinfonia hormonal, ativador das gônadas - Dispara mais cedo nas meninas que nos meninos na época da puberdade. </li></ul><ul><li>AMÍDALA – A fera interior, o centro dos instintos – É domesticada pelo córtex pré-frontal. </li></ul><ul><li>HIPÓFISE – Produz os hormônios da fertilidade, lactação e comportamento maternal. </li></ul><ul><li>HIPOCAMPO – O elefante que nunca esquece, seja uma briga, um encontro romântico, um momento de ternura, e não as deixa esquecer – Maior e mais ativo nas mulheres. </li></ul>Nesta áreas são encontradas grande quantidades de receptores celulares de esteróides sexuais.
  6. 6. A Diferença Essencial <ul><li>Homens e mulheres tem diferente sensibilidade cerebral ao estresse. </li></ul><ul><li>Eles usam diferentes áreas cerebrais para resolver problemas, processar a linguagem, armazenar e vivenciar as mesmas emoções. </li></ul><ul><li>As mulheres são capazes de relembrar os menores detalhes de seu primeiro encontro e suas maiores brigas, enquanto seus maridos mal conseguem lembrar que essas coisas aconteceram. </li></ul><ul><li>As mulheres tem 11% mais neurônios que os homens nos centros da linguagem e audição. </li></ul><ul><li>O principal centro da memória, que armazena inclusive a memória emocional, o hipocampo, também é maior nas mulheres. </li></ul><ul><li>Isso torna as mulheres mais capazes de empatizar e observar emoções dos outros (sinais visuais e tons vocais), bem como de expressar emoções, física e verbalmente, e lembrar detalhes de eventos carregados de emoção. </li></ul>
  7. 7. O Elenco dos Neuro-hormônios <ul><li>Os grandes responsáveis por essa diferença são os hormônios. </li></ul><ul><li>Enquanto o elenco dos homens tem apenas um ator principal, a testosterona, as mulheres tem vasto elenco de atores. </li></ul><ul><li>Estrogênio </li></ul><ul><li>Progesterona </li></ul><ul><li>Testosterona </li></ul><ul><li>Oxitocina </li></ul><ul><li>Vasopressina </li></ul><ul><li>Cortisol </li></ul><ul><li>DHEA </li></ul><ul><li>Androstenediona </li></ul><ul><li>Alopregnelolona </li></ul><ul><li>Hormônios gestacionais – Prolactina, HCG, hormônio luteinizante, etc. </li></ul>
  8. 8. Fases da Vida Feminina <ul><li>Além da variação mensal a produção hormonal varia muito ao longo da vida das mulheres criando diversas fases em que o cérebro muda radicalmente. </li></ul><ul><li>Enquanto o homem tem praticamente o mesmo cérebro ao longo da vida, as mulheres tem seis , um para cada fase da vida: </li></ul>
  9. 10. O Cérebro da Adolescente <ul><li>DRAMA! DRAMA! DRAMA! </li></ul><ul><li>O cérebro da adolescente sofre profundas transformações, aumentando circuitos, reorganizando outros e podando alguns </li></ul><ul><li>Isso faz mudar radicalmente seu jeito de pensar, sentir e agir. </li></ul><ul><li>Seu cérebro está recebendo instruções ancestrais sobre o que significa ser mulher. </li></ul><ul><li>A razão de ser da vida da adolescente passa a ser tornar-se sexualmente atraente. </li></ul><ul><li>Atrair a atenção masculina é uma nova e excitante forma de expressão. </li></ul><ul><li>Ela vai colocar em cheque suas novas habilidades de sedução e poder sobre os homens bem como técnicas de rivalidade com outras adolescente. </li></ul>
  10. 11. Efeitos Hormonais <ul><li>As altas taxas de estrógeno e progesterona começam a ativar muitos circuitos nos cérebros das meninas púberes que estavam adormecidos. </li></ul><ul><li>Os mesmos hormônios vão causar alterações corporais com o surgimento dos seios e o ciclo menstrual. </li></ul><ul><li>Os circuitos ativados vão deixar seus cérebros ainda mais sensíveis às nuances emocionais, tais como aprovação e reprovação, aceitação e rejeição. </li></ul><ul><li>O hipocampo , o hipotálamo e amídala são particularmente afetados pela ação hormonal. </li></ul><ul><li>O fluxo de estrógeno no cérebro irá ativar a oxitocina e os circuitos cerebrais da sexualidade, e aqueles relacionados à fala, ao flerte e à socialização. </li></ul>
  11. 12. A Função da Fala <ul><li>As garotas encontram conforto na companhia uma das outras e a linguagem é a cola que as conectam. </li></ul><ul><li>As garotas falam de duas a três vezes mais palavras por dia do que os garotos. </li></ul><ul><li>Conversar é a melhor forma que elas tem de combater o estresse, acalmar-se e sentirem-se relaxadas. </li></ul><ul><li>Falar e ser ouvida é muito importante para sua autoestima. Não ser ouvida = rejeição . </li></ul><ul><li>Falar ativa os centros do prazer no cérebro feminino. </li></ul><ul><li>Trocar confidências sobre assuntos amorosos e sexuais ativa mais ainda. </li></ul><ul><li>A sensação de intimidade libera oxitocina e dopamina na área de recompensa do cérebro feminino, provocando uma sensação de prazer que só é superada pelo orgasmo. </li></ul>
  12. 13. Conflito de Gênero <ul><li>A maioria dos rapazes não compartilham esse intenso desejo de conexão verbal. </li></ul><ul><li>As tentativas de contato pode ter resultados desapontadores para as garotas. </li></ul><ul><li>A testosterona faz com eles percam o interesse em conversar a menos que o assunto envolva sexo ou esportes. </li></ul><ul><li>Enquanto elas querem conversar, tudo em que eles pensam é em agarrá-las. </li></ul><ul><li>Conversas ao telefone podem ser frustrantes quando ela espera que ele diga algo do outro lado. </li></ul><ul><li>Com sorte, máximo que ela pode obter é que ele seja um bom ouvinte. </li></ul><ul><li>Ela nem desconfia que ele possa estar entediado e apenas esperando que a conversa termine para voltar para seu videogame. </li></ul>
  13. 14. Consequências <ul><li>O cérebro feminino requer continuidade. </li></ul><ul><li>A amídala feminina emite uma reação de alerta ao menor sinal de rejeição ou término do relacionamento. </li></ul><ul><li>Qualquer pensamento de que possa haver um conflito ou ruptura no relacionamento é sentido como ameaça e desperta o medo de que aquela possa ser a última conversa. </li></ul><ul><li>Quando uma relação é ameaçada ou rompida os níveis de serotonina , dopamina e oxitocina caem vertiginosamente no cérebro feminino enquanto a produção de cortisol dispara uma reação de estresse . </li></ul><ul><li>A autoestima masculina depende da capacidade de manter independência em relação a outras pessoas. </li></ul><ul><li>A autoestima feminina depende mais da habilidade de sustentar relações íntimas com outras pessoas. </li></ul>
  14. 15. Ondas Hormonais – O Ciclo Menstrual
  15. 16. O Cérebro no Ciclo Menstrual <ul><li>Ao longo do ciclo hormonal algumas partes do Cérebro Feminino podem sofrer grandes alterações </li></ul><ul><li>A percepção feminina da realidade muda consideravelmente a cada semana do ciclo. </li></ul><ul><li>Durante a 1ª e 2ª semanas do ciclo (fase estrogênica) há um aumento de 25% nas conexões do hipocampo. </li></ul><ul><li>Isso torna o cérebro mais afiado, a memória melhora e o pensamento torna-se mais rápido e ágil. </li></ul><ul><li>Na 2ª semana a capacidade verbal atinge seu ápice. </li></ul><ul><li>Durante as duas últimas semanas a progesterona torna o cérebro mais sedado, mais irritável, menos focado e um pouco mais lento. </li></ul>
  16. 17. O Fantasma da TPM <ul><li>80% das mulheres é moderadamente afetada pelas mudanças de humor na fase pré-menstrual. </li></ul><ul><li>10% sofrem de Transtorno Disfórico Pré-menstrual , uma TPM acentuada. </li></ul><ul><li>Mulheres que produzem mais estrógeno e progesterona são mais resistentes ao estresse, pois elas tem mais neurônios serotonínicos. </li></ul><ul><li>A TPM e o TDPM podem incluir hostilidade, depressão, ataques de pânico, medo, crises de choro e ataques de raiva e enxaqueca. </li></ul><ul><li>Os baixos níveis de serotonina causam um mau funcionamento do córtex pré-frontal e as emoções dramáticas e descontroladas provenientes das partes mais primitivas se manifestam mais. </li></ul>
  17. 18. A Benção do Chocolate <ul><li>Ao contrário do que ocorre nos homens, a amídala cerebral feminina tem um papel importante após a satisfação com chocolate. </li></ul><ul><li>A amídala responde tanto a estímulos aversivos quanto prazerosos </li></ul><ul><li>A ativação da amídala nas mulheres diminui após a ingestão de chocolate. </li></ul><ul><li>Ingerir uma quantidade de chocolate suficiente resulta na desativação da amídala e, em consequência, da agressividade, nas mulheres. </li></ul><ul><li>O efeito do chocolate sobre a amídala feminina é comparável ao efeito da satisfação sexual. </li></ul><ul><li>Conselho aos homens: mantenham um estratégico estoque de chocolate em casa para emergências. </li></ul>
  18. 19. Sexualidade – O Cérebro Abaixo da Cintura <ul><li>A mulher só consegue ativar os centros do prazer e atingir o orgasmo se a amídala, o centro do medo e da ansiedade, estiver desativada. </li></ul><ul><li>A desativação da amídala requer tempo e relaxamento = preliminares. </li></ul><ul><li>A mulher pode levar até três vezes mais tempo para atingir o orgasmo que o homem. </li></ul><ul><li>Qualquer aborrecimento que ative a amídala impede ativação dos circuitos do prazer. </li></ul><ul><li>Por isso a mulher precisa ter tido um dia tranquilo para estar predisposta ao sexo. </li></ul><ul><li>No homem ao contrário, a excitação sexual aumenta a atividade da amídala e vice-versa. </li></ul><ul><li>Para a maioria das mulheres a segurança oferecida por uma relação amorosa estável permite que o orgasmo seja atingido mais facilmente do que em uma relação inicial. </li></ul><ul><li>A intimidade provoca liberação de oxitocina que acalma a atividade da amídala. </li></ul><ul><li>Homens: Trazer flores, chocolate e palavras doces realmente funciona. </li></ul>
  19. 20. Testosterona – O combustível sexual <ul><li>Tanto no homem quanto na mulher o deseja sexual é despertado pelo hormônio masculino, a testosterona. </li></ul><ul><li>Os homens tem entre 10 a 100 vezes mais testosterona (que as mulheres. </li></ul><ul><li>Dos 8 aos 14 anos os níveis de estrogênio na mulher aumenta cerca de 20 vezes e os de testosterona apenas 5 vezes. </li></ul><ul><li>Nos homens os níveis de testosterona aumentam cerca de 25 vezes dos 9 aos 15 anos. </li></ul><ul><li>Os centros cerebrais relacionados ao sexo são duas vezes maiores nos homens. </li></ul><ul><li>Isso explica porque 85% dos homens entre 20 e 30 anos pensam em sexo várias vezes por dia enquanto a mulher apenas uma vez ou de três a quatro vezes nos dias férteis. </li></ul><ul><li>O sistema sexual masculino entra em alerta ao menor vestígio de perfume ou a cada mulher que se move no seu campo de visão. </li></ul>
  20. 21. A Invenção da Roda
  21. 23. O Cérebro Maternal <ul><li>A simples visão de um bebê ativa uma série de conexões no cérebro feminino que pode despertar o desejo de ter um filho. </li></ul><ul><li>O aroma da cabeça do bebê contém feromônios que estimulam o cérebro feminino a produzir oxitocina disparando o “baby lust”. </li></ul><ul><li>Durante a gestação o cérebro feminino fica embebido em neuro-hormônios produzidos pelo feto e pela placenta. </li></ul><ul><li>Há um aumento dos níveis de progesterona que tem efeito sedativo causando sonolência e estimulação do centro da fome e da sede. </li></ul><ul><li>Esse aumento visa compensar a grande quantidade de cortisol produzido pelo feto, o que equivale a uma reação de estresse intenso. </li></ul><ul><li>O estímulo do bulbo olfativo aumenta a sensibilidade a odores em geral podendo causar náuseas e vômitos. </li></ul><ul><li>Após o 6 º mês o cérebro começa a encolher, alguns núcleos aumentam e outros diminuem . </li></ul>
  22. 24. O Cérebro Maternal em Ação <ul><li>Na hora do parto há uma descarga maior de oxitocina e dopamina enquanto os níveis de progesterona despencam. </li></ul><ul><li>Ocorre uma reação semelhante ao orgasmo. </li></ul><ul><li>O resultado é uma sensação de euforia e o aumento de todos os sentidos (olfato, tato, audição e visão) e a atenção da mãe se volta totalmente para o bebê. </li></ul><ul><li>Uma mãe consegue identificar seu bebê pelo cheiro com 90% de acurácia. </li></ul><ul><li>Algumas mudanças ocorridas nos circuitos cerebrais na maternidade são permanentes. </li></ul><ul><li>Mães tem melhor memória espacial e se tornam mais adaptativas, mais flexíveis e corajosas. </li></ul><ul><li>Essas alterações ocorrem inclusive em mãe adotivas pois são induzidas pelo contato com o bebê e seus feromônios. </li></ul><ul><li>A reação é semelhante a do enamoramento, há uma desativação do córtex cingulado anterior que diminui a produção de pensamentos críticos negativos. </li></ul>
  23. 25. O Cérebro Feminino na Maturidade
  24. 26. Climatério ou Pré-menopausa <ul><li>Senhora de 49 anos, casada, mãe de 3 filhos e avó de 4 netos, vem ao consultório médico queixando-se de irritabilidade , insônia , com sonhos vívidos, ansiedade e principalmente esquecimento fácil. Os sintomas tem se agravado nos últimos 6 meses, especialmente os calorões, suor excessivo e cefaléia. Os filhos e o marido a acham muito distraída e “ briguenta ”. Antes, sempre foi uma pessoa alegre, disposta, brincalhona. Seus exames clínicos têm sido normais, a ponto de nunca usar medicamentos. Tem engordado e os exames ginecológicos estão normais. No entanto, as taxas hormonais tem apresentado uma discreta elevação dos hormônio luteinizante e progesterona, e queda dos níveis de estrogênio . </li></ul>
  25. 27. Pré-menopausa <ul><li>É o período que compreende as modificações fisiológicas que ocorrem com a queda da produção de estrogênio que culmina na menopausa. </li></ul><ul><li>A partir dos 43 anos o cérebro feminino começa a se tornar menos sensível ao estrogênio </li></ul><ul><li>Durante os 24 meses que antecedem a menopausa os ovários produzem quantidades erráticas de estrogênio. </li></ul><ul><li>Como o estrógeno afeta os níveis de serotonina , dopamina , noradrenalina e acetilcolina – neurotransmissores que afetam o humor e a memória – isso afeta muitas funções cerebrais. </li></ul><ul><li>O hipotálamo sofre mudanças na regulação do calor produzindo os fogachos e suadores. </li></ul><ul><li>A queda dos níveis de testosterona pode levar a uma redução da libido. </li></ul><ul><li>Alguém disse que a pré-menopausa é como a adolescência sem a diversão. </li></ul>
  26. 28. Menopausa <ul><li>A Menopausa é a parada completa da menstruação. </li></ul><ul><li>A idade média em que ocorre a menopausa é aos 51 anos e meio. </li></ul><ul><li>Na menopausa a mulher se torna menos preocupada em agradar os outros e mais disposta a agradar a si mesma. </li></ul><ul><li>A amídala ainda reage mais que a dos homens diante de uma face ameaçadora ou de ouvir sobre uma tragédia, mas já não a leva às lágrimas. </li></ul><ul><li>Não há grandes mudanças nos circuitos cerebrais na menopausa, mas o combustível que os ativa – o estrogênio - não está mais lá. </li></ul><ul><li>O cérebro feminino se torna mais estável, mais parecido com o cérebro masculino. </li></ul><ul><li>Com isso mulher se torna mais livre para fazer o que não podia fazer antes. </li></ul><ul><li>É como recomeçar a vida com um novo conjunto de regras. </li></ul>
  27. 29. Mensagem Final <ul><li>O Cérebro nada mais é do que uma talentosa máquina de aprender. </li></ul><ul><li>Embora existam tendências genéticas e biológicas, nada é completamente fixo ou definitivo. </li></ul><ul><li>Podemos alterar a realidade utilizando nossa inteligência e determinação. </li></ul><ul><li>Inclusive, quando necessário podemos mudar o efeito dos hormônios sexuais sobre a estrutura cerebral, sobre nosso comportamento, realidade e destino. </li></ul>
  28. 30. Bibliografia
  29. 31. Comunidade Terapêutica Revive Tratamento das Dependências Químicas
  30. 32. Comunidade Terapêutica Revive Tratamento das Dependências Químicas
  31. 33. Comunidade Terapêutica Revive Tratamento das Dependências Químicas
  32. 34. Comunidade Terapêutica Revive Tratamento das Dependências Químicas
  33. 35. Comunidade Terapêutica Revive Tratamento das Dependências Químicas
  34. 36. Comunidade Terapêutica Revive Tratamento das Dependências Químicas
  35. 37. Comunidade Terapêutica Revive Tratamento das Dependências Químicas
  36. 38. Comunidade Terapêutica Revive Tratamento das Dependências Químicas
  37. 39. Comunidade Terapêutica Revive Tratamento das Dependências Químicas
  38. 40. Comunidade Terapêutica Revive Tratamento das Dependências Químicas
  39. 41. Comunidade Terapêutica Revive Tratamento das Dependências Químicas
  40. 42. Comunidade Terapêutica Revive Tratamento das Dependências Químicas
  41. 43. Comunidade Terapêutica Revive Tratamento das Dependências Químicas
  42. 44. Comunidade Terapêutica Revive Tratamento das Dependências Químicas
  43. 45. Comunidade Terapêutica Revive Tratamento das Dependências Químicas
  44. 46. Comunidade Terapêutica Revive Tratamento das Dependências Químicas
  45. 47. Comunidade Terapêutica Revive Tratamento das Dependências Químicas

×