Inconsciente vital & Princípio Biocêntrico

2,560 views

Published on

Published in: Education, Spiritual
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,560
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
34
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Inconsciente vital & Princípio Biocêntrico

  1. 1. O PRINCÍPIO BIOCÊNTRICO O Inconsciente Vital & Rubens Mário Mazzini Rodrigues, MD
  2. 2. O Inconsciente Vital e a Teoria da Evolução <ul><li>Jean Baptiste de Lamarck.  </li></ul><ul><ul><li>“ A função faz o órgão”. </li></ul></ul><ul><ul><li>Evolução adaptativa.  </li></ul></ul><ul><li>Sir Charles Darwin.  </li></ul><ul><ul><li>Seleção Natural. </li></ul></ul><ul><ul><li>Mutações ao acaso.  </li></ul></ul>
  3. 3. Lamarck <ul><li>A evolução se baseia em uma interação instrutiva e cooperativa entre os organismos e a biosfera que permite que as formas de vida sobrevivam por adaptação às mudanças em um ambiente dinâmico. </li></ul><ul><li>A evolução é o resultado da aquisição e transmissão pelos organismos vivos das adaptações induzidas pelo ambiente necessárias à sua sobrevivência. </li></ul><ul><li>Lamarck propôs que havia uma espécie de “intenção” no processo evolutivo. </li></ul>
  4. 4. A Experiência de John Cairns, 1988 <ul><li>Ele escolheu uma bactéria com um gene que produzia uma versão defeituosa da enzima lactase , necessária para a digestão da lactose . </li></ul><ul><li>Ele introduziu essas bactérias lactase-deficientes em um meio de cultura no qual o único nutriente era a lactose . </li></ul><ul><li>O esperado era que todas as bactérias morressem e nenhuma colônia se desenvolvesse. </li></ul><ul><li>Surpreendentemente, houve o desenvolvimento de algumas colônias. </li></ul><ul><li>Ou seja, houve uma mutação gênica em algumas bactérias que a tornou capazes de produzir lactase . </li></ul><ul><li>Cairns constatou que não haviam bactérias mutantes no inóculo original. Logo, ele concluiu que a mutação gênica se seguiu, e não precedeu, a sua exposição ao novo ambiente. </li></ul>
  5. 5. Evolução Intencional <ul><li>As bactérias, aparentemente, sofreram mutação de uma forma desconhecida (ou negada) pela ciência (Darwinismo). </li></ul><ul><li>Parece haver alguma forma de inteligência inata e proativa trabalhando para abilitá-las a rapidamente se adaptarem a uma mudança ambiental. </li></ul><ul><li>A bactéria “estressada” pela falta de alimento pode “intensionalmente” produzir “erros” na replicação de seu DNA para produzir cópias mutantes. </li></ul><ul><li>Através desse processo o organismo tenta gerar variantes genéticas na tentativa de criar um gene mais funcional que lhe permitirá superar o estressor ambiental. </li></ul><ul><li>Ou seja, a célula acelera sua taxa de mutação de modo favorecer sua sobrevivência. </li></ul><ul><li>A seleção Darwiniana ocorre através da sobrevivência das bactérias mais aptas. Mas a mutação não se deu por mero acaso. </li></ul>
  6. 6. Evolução Intencional <ul><li>A experiência de Cairns evidencia o fato de que os organismos não apenas se adaptam passivamente ao ambiente , mas que eles intencionalmente mudam sua estrutura genética para favorecer a evolução das gerações futuras.  </li></ul><ul><li>Isso mostra a existência de um legítimo desejo de viver da célula bacteriana que demonstra a existência do inconsciente vital .  </li></ul><ul><li>Então, a evolução é um processo que ocorre em parte por acaso, mas, esse acaso parece ter um objetivo intencional : gerar e preservar a vida. </li></ul><ul><li>= Autopoiese . </li></ul><ul><li>Nem tudo que parece randômico (por acaso) é realmente randômico: pode ser caótico . </li></ul><ul><li>Sistemas Randômicos e Sistemas Caóticos , podem parecer ser a mesma coisa, mas, na verdade, são opostos. </li></ul><ul><li>Um sistema randômico opera por acaso, enquanto um sistema caótico, embora pareça randômico, é na verdade baseado em uma organização subjacente . </li></ul><ul><li>No continuum da vida, acaso e ordem estão nos extremos enquanto o CAOS está no meio. </li></ul>
  7. 7. Sistemas Vivos <ul><li>Um sistema randômico está pleno de incerteza, logo, não pode sustentar a vida, pois lhe falta a organização necessária para prover uma fisiologia regulada e integrada.  </li></ul><ul><li>No outro extremo, a vida não pode surgir de um sistema rígido porque ele não oferece o dinamismo necessário a organismos vivos evolutivos .  </li></ul><ul><li>Sistemas que empregam a física Newtoniana apresentam ordem e determinismo . </li></ul><ul><li>Sistemas baseados na física Quântica introduzem incerteza na equação. </li></ul><ul><li>O destino de um sistema vivo é simultaneamente influenciado por uma combinação de traços de determinismo e incerteza . </li></ul>ACASO CAOS ORDEM INCERTEZA DETERMINISMO PREVISIBILIDADE
  8. 8. Inconsciente Vital <ul><li>O conceito de inconsciente vital foi proposto por Rolando Toro para se referir ao psiquismo celular.  </li></ul><ul><li>Existe uma forma de psiquismo dos órgãos, tecidos e células que obedece a um &quot;sentido&quot; global de auto-conservação. </li></ul><ul><li>O inconsciente vital dá origem a fenômenos de solidariedade celular, modificação de tecidos, defesa imunológica e, em suma, ao acontecer o êxito do sistema vivo.  </li></ul><ul><li>Este &quot;psiquismo&quot; coordena as funções de regulação orgânica e homeostase; possui uma grande autonomia em relação à consciência e ao comportamento intencional humano.  </li></ul>
  9. 9. <ul><li>O inconsciente vital é um psiquismo que cria regularidade e tende a manter as funções estáveis . </li></ul><ul><li>As manifestações do inconsciente vital no cenário da consciência quotidiana são: o humor endógeno e o estado cenestésico de bem-estar ou mal-estar.  </li></ul><ul><li>A importância do conceito de inconsciente vital provém da possibilidade de intervir na fisiogênese da nossa existência com objetivos de saúde. </li></ul><ul><li>O conceito de inconsciente vital permite compreender em profundidade o Princípio Biocêntrico como &quot;tendência&quot; cósmica que gera vida .  </li></ul><ul><li>O inconsciente vital está em sintonia com a essência viva do universo . </li></ul><ul><li>Quando esta sintonia se perturba, inicia-se a enfermidade. </li></ul><ul><li>O ato de cura será compreendido, então, como um movimento para recuperar esta sintonia vital com o universo.   </li></ul>
  10. 10. Princípio Biocêntrico e Inconsciente Vital <ul><li>Qual é a inteligência organizadora da vida ? </li></ul><ul><li>De onde surge a ordem fisiológica que se manifesta como uma forma específica animal ou vegetal ?  </li></ul><ul><li>O programa genético transmite-se através de milhares de anos e transforma-se, aperfeiçoa-se ou desaparece. </li></ul><ul><li>Um sistema vivo possui uma ordem orgânica perfeitamente programada e que se transforma a todo momento , não como uma máquina computadorizada, mas como um holograma vivo cujas mudanças abarcam a totalidade.  </li></ul><ul><li>O Inconsciente Vital gera as afinidades, instintos, vivência, estados de humor, sensações corporais, tudo aquilo que surge sem participação do pensamento.  </li></ul><ul><li>No princípio será difícil para os psicoterapeutas compreender que a via de acesso ao Inconsciente Vital não é aquela das imagens mentais, pensamentos associados, lembranças ou indução de processos transferenciais.  </li></ul><ul><li>A única via de acesso ao Inconsciente Vital é a VIVÊNCIA . </li></ul><ul><li>E a via régia para induzir vivências capazes de mudar o humor endógeno é a Biodanza .  </li></ul>
  11. 11. O Desejo de Viver <ul><li>O desejo de viver é original do psiquismo celular, não do pensamento conceitual, nem da vontade consciente.  </li></ul><ul><li>Existe nas células uma qualidade de sobrevivência, um índice de longevidade relacionado com o desejo de viver.  </li></ul><ul><li>Sentimos o desejo de viver quando podemos expressar os potenciais genéticos. O estímulo da expressão dos cinco conjuntos de potencial genético é uma forma de influir positivamente sobre o Inconsciente Vital.  </li></ul><ul><li>A depressão é o esgotamento desse impulso de vida, a perda de motivações para seguir vivendo.  </li></ul><ul><li>Uma catástrofe existencial como, por exemplo, a separação dos amantes ou a perda de um ser querido, podem influir gravemente sobre o Inconsciente Vital.  </li></ul><ul><li>O terror da perda, a impotência, o sofrimento sem consolo possível, repercutem-se no Inconsciente Vital.  </li></ul><ul><li>A saúde do Inconsciente Vital manifesta-se no desejo de viver .  </li></ul><ul><li>As pessoas &quot;vivem mais&quot; porque querem viver , mas esse &quot;querer viver&quot; não provém da vontade consciente, mas sim de um &quot; desejo das células &quot;.  </li></ul>
  12. 12. Inconsciente Vital (Humor Endógeno) Experiência suprema de fusão com os cosmos. Saúde Prazer Cenestésico Humor Feliz Expressão de Potenciais. Prazer Sexual. Transcendência Motivação Para viver
  13. 13. Substâncias Enteógenas e o Inconsciente vital <ul><li>Certas substâncias químicas, como o LSD, a psilocibina, a mescalina, e o MDMA (Ecstasy)  têm o efeito de ativar a camada profunda onde se organiza a vida, comunicando ao ser humano uma espécie de consciência adicional cósmica que se revela a si mesma. </li></ul><ul><li>Essas substâncias chamadas enteógenas (geradoras do deus interior) foram a base originária das grandes culturas, a revelação do divino no Homem. </li></ul>
  14. 14. Conclusão <ul><li>Talvez estejamos começando a reconhecer uma questão recorrente em relação à nova consciência oferecida pela ciência: </li></ul><ul><li>As perspectivas polarizadas, tais como intenção e acaso, Darwinismo e Lamarkismo, matéria e espírito, física Newtoniana e física Quântica, estão sendo unificadas para nos fornecer uma interpretação holística do universo e da vida. </li></ul><ul><li>O mérito de Rolando Toro foi intuir tudo isso muito antes que a ciência ortodoxa apresentasse as evidências objetivas. </li></ul><ul><li>O Princípio Biocêntrico é justamente o fator que intervém para promover, a partir das possibilidades contidas no CAOS , as condições necessárias para o surgimento e manutenção da VIDA ou de Sistemas Vivos . </li></ul><ul><li>A função do Inconsciente Vital é garantir a manifestação do Princípio Biocêntrico a nível celular de modo a garantir a manutenção do Desejo de Viver , ou seja, a disposição dos Sistemas Vivos (organismos) a continuar integrados e saudáveis (fisiologicamente viáveis) e, inclusive, capazes de evoluir em direção a formas cada vez mais complexas e adaptativas. </li></ul>
  15. 15.                            Todos Somos Um A força que nos conduz é a mesma que acende o sol que anima os mares e faz florescer as cerejeiras. A força que nos move é a mesma que estremece as sementes com sua mensagem imemorial de vida. A dança gera o destino sob as mesmas leis que vinculam a flor à brisa. Sob o girassol de harmonia todos somos um.                      Rolando Toro Araneda
  16. 16. Fontes Consultadas <ul><li>O Inconciente Vital e o Princípio Biocêntrico. Rolando Toro Arañeda. </li></ul><ul><li>A Origem das Espécies . Charles Darwin. </li></ul><ul><li>Filosofia Zoológica . Jean-Baptiste Lamarck. </li></ul><ul><li>Spontaneous Evolution . Bruce Lipton. </li></ul><ul><li>The Origin of Mutants . John Cairns. </li></ul><ul><li>A Heresy in Evolutionary Biology : randomness of mutation challenged . Roger Lewin. </li></ul><ul><li>Can organisms direct their evolution? Ana Maria Gillis. </li></ul>Material cedido à Escola de Biodanza Sistema Rolando Toro de Porto Alegre . Proibida a reprodução ou divulgação sem autorização do autor. [email_address]

×