• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Ciência do perdão
 

Ciência do perdão

on

  • 2,741 views

 

Statistics

Views

Total Views
2,741
Views on SlideShare
2,735
Embed Views
6

Actions

Likes
9
Downloads
0
Comments
4

2 Embeds 6

http://teologiaporexcelencia.blogspot.com.br 5
http://www.teologiaporexcelencia.blogspot.com.br 1

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

14 of 4 previous next Post a comment

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • Concordancia total com o Senhor José Carlos A. Nobre deixe esse material para Download.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • Excelente Artigo compartilho inteiramente com a opinião do sr José Carlos. fica aqui a nossa sujestão. Parabens Dr. Rubens
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • Concordo com o Sr. José Carlos acima, material riquíssimo e completo. Seria de muita utilidade para todos que desejam explanar e estudar o assunto.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • Dr. Rubens Mário, porque o Senhor não deixa este material pronto para Dowloander, é um excelente referencial para estudo na igreja; acredito eu que o conhecimento deve ser amplamente compartilhado.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Ciência do perdão Ciência do perdão Presentation Transcript

    • PROJETO CRISÁLIDA Rubens Mário Mazzini Rodrigues, MD Médico Psiquiatra www.yatros.com.br A Ciência e a Arte do Perdão
    • Dificuldade em Perdoar
      • Se perdoar é tão bom então por que tão poucos escolhem perdoar quando são feridos?
      • Ninguém nos ensina como perdoar.
      • As tradições religiosas usualmente nos dizem para perdoar, mas não oferecem formas práticas de como fazê-lo.
      • Vivemos em uma cultura que valoriza a expressão da raiva e do ressentimento mais do que a paz do perdão.
      • As pessoas se sentem confusas sobre o que é e o que não é perdão.
      • Por causa disso tantos perdem a oportunidade de curar a si mesmos da grande dor emocional e consequências físicas resultantes da mágoa.
    • O que o perdão não é
      • Perdão não é fechar os olhos para a falta de amabilidade.
      • Perdão não é esquecer que algo doloroso aconteceu.
      • Perdão não é desculpar o mau comportamento.
      • Perdão não é negar ou minimizar seu sofrimento.
      • Perdão não significa se reconciliar com o autor da afronta.
      • Perdão não significa desistir de ter sentimentos.
      • Perdão não precisa ser uma experiência religiosa ou sobrenatural.
    • O que é o perdão?
      • O perdão é para você e não para o autor da afronta.
      • Perdoar é recuperar seu poder.
      • Perdoar é assumir responsabilidade por como você se sente.
      • O perdão é uma escolha.
      • O perdão envolve se tornar o herói e não a vítima.
      • Perdoar é um ato de Inteligência Emocional.
    • Como se cria uma mágoa?
      • Assumir algo em termos muito pessoais.
      • Continuar a culpar a pessoa que o fez sofrer pelo fato de se sentir mal.
      • Criar uma história sobre a mágoa.
      • Sentir-se uma vítima impotente.
    • Pessoal x Impessoal
      • O pessoal e o impessoal convivem lado a lado.
      • Quando assumimos uma ofensa em termos muito pessoais ativamos a reação de luta e fuga.
      • O corpo libera substâncias relacionadas ao estresse como reação ao que percebe como perigo.
      • Ao se identificar a dimensão não pessoal da ofensa essa reação é evitada.
    • Jogo da Culpa
      • Ao atribuirmos a culpa do que nos acontece a algo que alguém nos fez no passado estamos atribuindo poder a essa pessoa ou situação.
      • Ao culpar outra pessoa pelo que nos acontece ficamos presos ao passado e o sofrimento aumenta.
      • Isso cria um círculo vicioso de sofrimento.
      • Deixamos de ser auto-responsáveis .
      • Deixamos de buscar soluções alternativas e mais criativas.
    • História sobre a mágoa
      • A história sobre a mágoa mantém ativas na memória as lembranças negativas.
      • As lembranças mais prejudiciais são as que nos lembram de como ficamos impotentes ou com raiva.
      • As lembranças criam uma cadeia associativa que leva a cada vez mais sentimentos dolorosos e sofrimento inútil.
      • Mantemos ativada a produção de substâncias químicas relacionadas ao estresse.  
      • Perdemos o apoio social ao afastar as pessoas.
    • Estudos sobre o Perdão
      • Universidade de Wiscosin.
      • Quanto mais uma pessoa fosse propensa ao perdão, menos sofre de uma vasta gama de doenças.
      • Universidade de Tenesse.
      • Pessoas incapazes de perdoar tem níveis de pressão arterial, frequência cardíaca e tensão muscular mais altos do que as propensas a perdoar.
      • Projeto Stanford para o Perdão
      • Desenvolvimento de um programa de treinamento para o perdão.
      • Projeto HOPE ( Healing Our Past Experiences )
      • Mulheres Irlandesas que haviam pedido filhos em decorrência de conflitos religiosos.
      • O Perdão funciona, ele cura as pessoas.
    •  
    • Perdão e saúde
      • Previne e melhora a depressão.
      • Aumenta a auto-confiança e auto-estima.
      • Diminui o estresse.
      • Diminui o risco de doenças cardíacas.
      • Reduz a pressão arterial e tensão muscular.
      • Melhora a resposta imunológica.
      Stanford University Forgiveness Project
    • Os 4 Estágios do Perdão
      • Primeiro Estágio: Mágoa + Raiva = Rancor.
      • Segundo Estágio: Tomada de Consciência.
      • Terceiro Estágio: Experiência do Perdão.
      • Quarto Estágio: Prontidão para o Perdão
      “ Ao causar dano ao seu inimigo, você se torna inferior a ele; Ao se vingar de seu inimigo, você se iguala a ele; Ao perdoá-lo você se torna superior a ele.” Benjamin Franklin
    • Obstáculos Contra o Perdão
      • Confundir uma afronta imperdoável com incapacidade para perdoar.
      • Dificuldade de renunciar às suas mágoas.
      • Falta de motivação para perdoar.
      • Continuar reagindo ao sofrimento de modo inoperante.
      • Esquecer que o perdão é para nós e não para o autor da afronta.
    • Re-programando o Controle Remoto
      • Canais da Mágoa:
        • Tenho pais odiosos.
        • Minha vida foi injusta.
        • Meus chefes me maltratam.
      • Canais da Cura:
        • Gratidão.
        • Beleza.
        • Amor.
        • Perdão
      Ao sintonizar os canais da gratidão, do amor, da beleza ou do perdão você dá ao seu organismo um descanso. Quando está concentrado em seus problemas e mágoas seu organismo está sob estresse.
    • Canal da Gratidão
      • Quando for ao supermercado agradeça pela fartura.
      • Quando for a um hospital agradeça por sua saúde.
      • Ao dirigir agradeça cada motorista educado.
      • Agradeça a cada pessoa que gostar de você.
      • Agradeça por qualquer gesto amável que receber.
    • Canal da Beleza
      • Aprecie muito suas músicas favoritas.
      • Aprecie a beleza de uma paisagem.
      • Aprecie a beleza de um prato bem elaborado.
      • Aprecie a beleza de um jardim.
      • Aprecie a beleza do sorriso de uma criança.
      • Aprecie a beleza e elegância dos animais.
    • Canal do Amor
      • Lembre-se dos momentos em que se sentiu amado(a).
      • Lembre-se dos momentos em que sentiu amor por alguém.
      • Telefone para um amigo e expresse seu apreço.
      • Lembre-se de gestos de gentileza.
      • Observe pessoas trocando gestos de amor.
      • Pergunte-se como pode se tornar uma pessoa mais amorosa.
      • Pratique a generosidade.
    • Canal do Perdão
      • Procure conhecer histórias de perdão bem sucedidas.
      • Lembre-se de quando perdoou alguém e de como se sentiu.
      • Pratique o perdão no dia a dia em relação às mínimas afrontas.
      • Pense nas vezes em que foi perdoado por alguém.
      • Consulte se há histórias de perdão em sua família.
      • Perdoa o balconista ou o motorista mal-educados.
    • Respiração de Agradecimento
      • Preste atenção em sua respiração.
      • Observe que a respiração ocorre sem esforço consciente.
      • Aquiete sua respiração.
      • A cada inspiração diga a palavra obrigado para agradecer as coisas boas que a vida tem lhe dado.
    • Biologia Emocional
      • “ Se você estiver angustiado por causa de alguma coisa externa, o sofrimento não se deve à coisa em si, mas ao seu juízo a respeito dessa coisa; e você tem o poder para revogar esse juízo de um momento para outro.”
      • Marco Antônio
      Não podemos controlar o que os outros fazem, mas podemos controlar nossa reação.
    • Foco no Coração
      • Adote uma posição confortável.
      • Observe sua respiração.
      • Traga à sua mente a lembrança do sentimento de amor por alguém que você ama ou já amou.
      • Tente reviver no momento presente os sentimentos associados de paz e amor focados no coração.
      • Conserve esse sentimento o máximo de tempo possível.
      • Agradeça por essa oportunidade.
    • Ciência do Coração
    • Técnica PERT Positive Emotion Refocusing Technique
      • Preste atenção em seu abdômen enquanto inspira e expira duas vezes lenta e profundamente.
      • Ao inspirar, deixe que o ar empurre seu abdômen para fora com suavidade. Ao expirar, relaxe conscientemente a musculatura do abdômen para deixá-la flácida.
      • Na terceira inspiração traga à sua mente a imagem de alguém que você ama ou de uma bela cena da natureza que lhe causa admiração e espanto.
      • Concentre-se em sentir uma sensação de paz e serenidade.
      • Pergunte à sua parte relaxada e serena o que você pode fazer para solucionar sua dificuldade.
      Essa técnica pode ser útil em qualquer circunstância em que você sinta raiva, sofrimento, tristeza, mágoa ou amargura. Ao praticar essa técnica a pessoa que o fez sofrer se torna menos ameaçadora e a ter menos poder sobre seus sentimentos.
    • Regras não-executáveis
      • Regras não executáveis dizem respeito a expectativas que temos em relação a outra(s) pessoa(s) que esperamos que se realizem automaticamente.
      • Toda vez que tentamos impor uma regra não executável sentimos ira, amargura, desânimo, impotência, frustração.
      • Tentar impor algo que você não pode controlar é um exercício de frustração.
      • Exemplo:
        • Esposa – “Tive um dia cansativo, espero que meu marido seja compreensivo e não me importune para fazer amor hoje à noite”.
        • Marido – “Tive um dia duro de trabalho, preciso de uma mulher amorosa e disposta a fazer amor hoje à noite”.
      • Ambos possuem regras não-executáveis; ambos terminarão o dia frustrados e, provavelmente, magoados um com o outro por não terem suas expectativas atendidas.
      A regra não-executável é aquela em que você não te o poder de fazer as coisas acontecerem do modo que deseja. “ Aquilo que aconteceu e não pôde ser mudado não deveria fazer sofrer”. Grande Alce – Cacique dos Índios Omaha Aquilo que você espera não é o que você consegue.
    • Identificando as regras não-executáveis
      • “ Eu não deveria sofrer”.
      • “ Ele/Ela devia me amar”.
      • “ As pessoas deviam ser amáveis comigo”.
      • “ Meu chefe deveria me valorizar mais”.
      • “ Eu mereço receber uma promoção”.
      • “ Meu marido devia lavar a louça”.
      • “ Minha mulher devia ter feito a janta”.
      • “ Meus pais deviam ser mais compreensivos”.
      • “ Meus filhos deviam me obedecer”.
      • “ Meu marido não devia chegar tarde”.
      • “ Meu sócio devia ter me avisado sobre aquela venda”.
      • “ O banco devia ter me avisado antes de devolver meu cheque”.
      • “ O professor podia ter me dado uma nota melhor”.
      • “ Meu médico não devia ter atrasado a hora da consulta”.
      • “ Meu paciente não devia faltar sem me avisar”.
    • Descubra suas regras não-executáveis
      • Faça-se a seguinte pergunta:
      • “ Nesse exato momento, que experiência da minha vida quero que seja diferente”.
      • Essa é sua regra não executável.
      • Decisão:
      • Você quer continuar a tentar impor essa regra não-executável ou está disposto a desafiá-la?
      NÃO SIM
    • Desafiando as regras não-executáveis
      • Reconheça que você se sente magoado(a), irado(a), perturbado(a), deprimido(a) ou sem esperança.
      • Admita que seus sentimentos podem ser resultantes de suas lembranças, mas que você vive os sentimentos no presente.
      • Lembre-se que se sente mal porque está tentando impor uma regra não-executável.
      • Confirme sua disposição de desafiar sua regra não-executável.
      • Mude o pensamento de querer o que você quer para esperar o que você quer.
      • Observe que você pensa com mais clareza e sente-se melhor quando para de querer e começa a esperar .
    • Foco no Coração
      • Adote uma posição confortável.
      • Observe sua respiração.
      • Traga à sua mente a lembrança do sentimento de amor por alguém que você ama ou já amou.
      • Tente reviver no momento presente os sentimentos associados de paz e amor focados no coração.
      • Conserve esse sentimento o máximo de tempo possível.
      • Agradeça por essa oportunidade.
    • Intenção Positiva
      • A intenção positiva recorda os objetivos da vida que foram deixados de lado devido à idéia fixa sobre a experiência dolorosa (história sobre a mágoa).
      • Quando estamos conectados à intenção positiva a história reflete nosso objetivo e o que temos de fazer para alcançá-lo.
      • Não podemos permitir que a mágoa nos afaste de nossos objetivos.
    • Estrada da Vida
      • O caminho em direção a nossos objetivos é naturalmente cheio de obstáculos e altos e baixos.
      • Ficar fixado às mágoas nos impede de ir em frente superando os obstáculos e aceitando os altos e baixos como um aspecto natural.
      • A intenção positiva é a parte de cada um de nós que batalha para vencer os obstáculos sem se deixar abalar pelos acidentes de percurso.
    • Encontrando a Intenção Positiva DESAFIO DE MUDAR
      • Qual era seu objetivo antes de surgir a história sobre a mágoa?
      • Expresse esse objetivo de em termos positivos.
      • Muitas vezes a estrada da vida nos força a mudar de direção e imaginar como se adaptar da melhor forma possível.
      • Na falta de um objetivo específico o desenvolvimento pessoal funciona bem como intenção positiva.
    • Método TECA
      • T significa T er esperança.
      • E significa E ducar-se.
      • C significa C onfirmar.
      • A significa A longo prazo.
      Nossos sonhos e visões nos dão força para ir adiante, mesmo quando tudo parece estar perdido e não ter mais solução. Muitas vezes parecem estar fora de nosso campo de visão, mas tenha a certeza, nunca estarão fora do nosso alcance.
    • T significa T er esperança
      • Mesmo sabendo que nem todas as nossas esperanças se manifestam, afirmar nossas esperanças é uma declaração de poder.
      • Com esse enfoque fazemos o máximo esforço para que nossas esperanças se realizem.
      • A ausência de esperança nos leva à passividade.
      • A declaração sobre Ter Esperança deve ser enunciada em termos afirmativos.
      • O enfoque é sobre o que você espera que aconteça, não sobre o que você espera que não aconteça.
      Ter esperança de que as coisas funcionem do nosso jeito nos dá a coragem de seguir em frente e superar o passado. A declaração sobre Ter Esperança nunca deve ser sobre o desejo de mudar ou esperar uma mudança em outra pessoa.
    • E significa E ducar-se
      • O máximo que se pode fazer em relação a às esperanças é fazer o melhor possível e esperar os resultados.
      • Criamos mágoas quando esquecemos que temos controle limitado sobre a realização do que desejamos.
      • Criamos regras não-executáveis quando teimamos que aquilo que queremos deve obrigatoriamente acontecer.
      • Na declaração sobre Educar-se reconhecemos a possibilidade de não conseguir o que desejamos e de aceitar integralmente a realidade.
      Educar-se significa adquirir consciência de que cada uma de suas esperanças específicas pode não se concretizar. Nem sempre se pode conseguir o que se deseja, mas se tentarmos com afinco muitas vezes iremos encontrar o que precisamos.
    • Exemplo “ Eu tenho esperança de conseguir aprovação no concurso. Porém, eu aceito o fato de que eu posso não conseguir.” “ Todas as pessoas que realizaram grandes coisas entenderam o poder dos sonhos, da coragem e persistência. Mesmo quando os seus sonhos sofreram revezes, frustrações, adiamentos e perdas, eles nunca desistiram.”
    • C significa C onfirmar
      • O inconveniente de conservar uma mágoa é que essa nos mantém ligados ao que nos fez sofrer no passado.
      • A intenção positiva nos lembra os objetivos da vida dos quais as experiências negativas do passado nos afastam.
      • Alternativamente, a intenção positiva nos lembra que podemos crescer apesar de qualquer experiência ruim.
      • A atitude de Confirmar a intenção positiva nos mantém conectados à nossa decisão de superar a mágoa.
      A elaboração de uma intenção positiva cria motivação . A confirmação da intenção positiva nos reconecta a nossos objetivos permitindo-nos tocar a vida para a frente.
    • A significa A longo prazo
      • A declaração “A” enfatiza a importância da prática.
      • A declaração “A” nos leva a assumir um compromisso praticar a Arte do Perdão o tempo todo por todo nosso tempo de vida.
      • A declaração “A” significa: “Eu assumo o compromisso a longo prazo de seguir minha intenção positiva”.
      • A declaração “A” significa: “Eu assumo um compromisso a longo prazo para aprender as novas e específicas habilidades que eu preciso para progredir”.
      O “A” em TECA representa assumir um compromisso A Longo Prazo para seu bem estar de longo alcance. Lembre-se sempre que uma vida bem vivida é a melhor “vingança” em relação aqueles que o magoaram ou prejudicaram no passado.
    • Autoperdão
      • Sentimento de Fracasso Pessoal.
        • Falha em alcançar objetivos.
        • Falha na realização de tarefas.
      • Sentimento de Culpa.
        • Falha em relação a outras pessoas.
        • Não ter dado ajuda ou apoio suficiente.
      • Remorso.
        • Ter causado prejuízo a outros.
        • Atitudes nocivas, maus-tratos, traição.
      • Arrependimento.
        • Ter causado prejuízo a si mesmo.
        • Comportamentos autodestrutivos.
    • As 4 Categorias do Autoperdão
      • Sentimento de Fracasso Pessoal.
        • Falha em alcançar objetivos.
        • Falha na realização de tarefas.
      • Sentimento de Culpa.
        • Falha em relação a outras pessoas.
        • Não ter dado ajuda ou apoio suficiente.
      • Remorso.
        • Ter causado prejuízo a outros.
        • Atitudes nocivas, maus-tratos, traição.
      • Arrependimento.
        • Ter causado prejuízo a si mesmo.
        • Comportamentos autodestrutivos.
    • Processo de Autoperdão
      • Assumir o erro em termos menos pessoais:
        • Não estamos sós.
        • Todo mundo erra.
        • Errar é humano.
        • Ninguém é imune a falhas.
      • Reparação:
        • Reconhecimento.
        • Pedido de Desculpas.
        • Mudança de comportamento.
        • Compensação dos danos.
        • Reconciliação.
      • .
    • Perdoando a Si Mesmo
      • Todos nós tomamos algumas decisões equivocadas e agimos a partir de informações ou crenças erradas.
      • Ser humano significa falharmos em algumas coisas e causarmos mal a outras pessoas algumas vezes.
      • Querer nunca fazer alguém sofrer é apenas mais uma terrível regra não-executável.
      • Querer sempre ser bem sucedido é outra.
      • Ser humano nos permite oferecer o perdão a nós mesmos, nunca esquecendo que temos recursos à nossa disposição para melhor a nós mesmos.
      O perdão de si mesmo emerge quando entendemos que não temos total controle mesmo em relação às nossas próprias ações. Outra vantagem que se tem quando se tenta o autoperdão é que podemos compensar nossas ações e reparar os erros.
    • Ame a si mesmo
      • O autoperdão tem muito em comum com o perdão aos outros.
      • Em ambos os casos a pessoa assume maior responsabilidade por como se sente e muda a sua história para refletir a intenção positiva.
      • O estímulo tanto para o autoperdão como para o perdão aos outros é alcançar a cura criando a melhor vida possível para nós mesmos, para as pessoas que amamos e para a comunidade em que vivemos.
      • Ao sofrer menos e enfocar a intenção positiva fazemos o melhor que podemos.
      • Perdoar a si mesmo é apenas um outro modo de praticar a Arte do Perdão.
    • “ Passamos a amar não quando encontramos uma pessoa perfeita, mas quando aprendemos a ver perfeitamente uma pessoa imperfeita.” Sen Kenn
    • Grupo Arte de Viver
      • Psicologia Positiva
      • A Ciência e a Arte da Felicidade
      • Reeducação Emocional
      • Sistema de Crenças
      • Pensamento Construtivo
      • Ciência e Arte da Gratidão
      • Otimismo e Arte de Viver
      • Ciência e Arte do Perdão
      http://projetocrisalida.ning.com