• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content

Loading…

Flash Player 9 (or above) is needed to view presentations.
We have detected that you do not have it on your computer. To install it, go here.

Like this presentation? Why not share!

Alvarenga neto & barbosa enancib 2006

on

  • 1,041 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,041
Views on SlideShare
1,041
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
34
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Alvarenga neto &  barbosa   enancib 2006 Alvarenga neto & barbosa enancib 2006 Presentation Transcript

    • Universidade Federal de Minas Gerais Escola de Ciência da Informação Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação Rivadávia Correa Drummond de Alvarenga Neto Ricardo Rodrigues Barbosa GESTÃO DO CONHECIMENTO NO CONTEXTO ORGANIZACIONAL BRASILEIRO: DERIVA SEMÂNTICA OU MUDANÇA CONCEITUAL? ENANCIB 2006 – GT 4 – Gestão de Unidades de Informação - Marília, SP, Novembro de 2006
    • Estrutura da Apresentação: Introdução Introdução Investiga as motivações, concepções, conjunto de práticas gerenciais, O problema ênfases e resultados de GC Referencial efetivamente implementados em três teórico organizações atuantes no Brasil e adotantes de programas, áreas ou Procedimentos metodológicos projetos de GC, com vistas à proposição e validação de um modelo Resultados ou mapa conceitual integrativo. Conclusões riva@alvarenganeto.com.br 2
    • Estrutura da Apresentação: Introdução Introdução Breve análise do cenário atual: (i) a percepção de que a informação e o O problema conhecimento consolidam-se como os principais fatores de diferenciação para a competitividade Referencial organizacional e o surgimento de um sem fim de teórico novas abordagens e/ou ferramentas gerenciais Procedimentos atinentes às questões da informação e do metodológicos conhecimento nas organizações, sob a égide da área denominada “gestão do conhecimento Resultados organizacional”: GEI, GCI, AO e “e-learning”, IC e MA, memória organizacional e gestão de Conclusões conteúdo, SI, dentre outros. riva@alvarenganeto.com.br 3
    • Estrutura da Apresentação: Introdução Introdução Breve análise do cenário atual: (ii) a existência de uma certa indefinição O problema conceitual e toda a controvérsia acerca da discussão sobre a epistemologia da área que Referencial vem sendo denominada de “Gestão do teórico Conhecimento” ou “Knowledge Management”. Procedimentos Trata-se de uma deriva semântica “pop- metodológicos management” ou de uma mudança conceitual? Um caso de “velhos vinhos em novas garrafas” Resultados ou um repensar das estratégias e práticas de gestão para as organizações da era do Conclusões conhecimento? riva@alvarenganeto.com.br 4
    • Estrutura da Apresentação: Introdução Introdução Discussão terminológica x discussão conceitual O problema Existe ou não existe? SOUZA & ALVARENGA NETO (2003) – Práticas Referencial organizacionais, garantias literárias e o teórico fenômeno social Procedimentos GC: denominação metafórica x termo que metodológicos o “mercado”consagrou Resultados Intervenção competente e planejada na realidade para compreensão em profundidade do conceito Conclusões riva@alvarenganeto.com.br 5
    • Estrutura da Apresentação: Introdução – Pressupostos Introdução I. grande parte do que se convenciona chamar ou se atribui o nome de GC é na O problema verdade gestão da informação e a gestão da informação é apenas um dos Referencial componentes da gestão do conhecimento. teórico II. um modelo ou mapa conceitual integrativo Procedimentos de GC pode ser formulado a partir de três metodológicos concepções básicas que são formadoras das estruturas ou pilares nas quais este Resultados mesmo modelo se fundamenta e se sustenta. Conclusões riva@alvarenganeto.com.br 6
    • Estrutura da Apresentação: Problema e perguntas de pesquisa Introdução • “Dado que a informação e o conhecimento O problema se consolidam como os principais fatores de diferenciação para a competitividade Referencial organizacional dos tempos atuais, como as teórico organizações brasileiras entendem, definem, Procedimentos implementam, praticam e avaliam a GC? metodológicos • Quais as motivações que as levaram a essas Resultados iniciativas e o que elas esperavam alcançar?” Conclusões riva@alvarenganeto.com.br 7
    • Estrutura da Apresentação: Referencial teórico • Proposta abrangente, sistêmica e integrativa. Introdução • Necessidade de se mapear as várias partes componentes de O problema um todo. a) GC – aspectos teóricos, conjunturais e organizacionais: CHOO Referencial (1998, 2002); STEWART (1998); CASTELLS (2000); LASTRES teórico & ALBAGLI (1999); SVEIBY (1998); DAVENPORT & CRONIN (2000); BERGERON (1996); CRONIN & DAVENPORT (1991); ALVARENGA NETO (2002); WILSON (2002); dentre outros. Procedimentos metodológicos b) GC – aspectos intrínsecos (estratégico, tático e operacional): CHOO (1998, 2002); SIMON (1976); WEICK (1995); DERVIN Resultados & NILAN (1986); CHOO & AUSTER (1993); DAFT & WEICK (1984); ARGYRIS & SCHON (1978); AGUILAR (1967); DAVENPORT (1998); DAVENPORT & PRUSAK (1998); NONAKA Conclusões & TAKEUCHI (1997); VON KROGH, ICHIJO & NONAKA (2001); LEONARD-BARTON (1998); dentre outros. riva@alvarenganeto.com.br 8
    • Estrutura da Apresentação: Referencial teórico • Alvarenga Neto (2002); Marchand & Davenport (2004) Introdução • Barbosa & Paim (2003); Bergeron (1996) – GC: Ciência da O problema Informação – Administração – Ciência da Computação • Davenport & Cronin (2000) – Tríade da GC: Referencial • GC1 - Biblioteconomia e Ciência da Informação: GI teórico • GC2 - Engenharia de Processos ou Engenharia de Processos de Conhecimento: Ontologias e representações Procedimentos metodológicos • GC3 -Teoria Organizacional: de controle para “capacitação para o conhecimento” Resultados • Evolução: da GI, passa pela informatização e aporta nas “etologias informacionais” Conclusões • Conclusões dos autores: GC3 é conceito-chave para Biblioteconomia e CI; tensão saudável entre os 3 domínios riva@alvarenganeto.com.br 9
    • Estrutura da Apresentação: Referencial teórico • Alvarenga Neto (2002); Marchand & Davenport (2004) Introdução • Barbosa & Paim (2003); Bergeron (1996) – GC: Ciência da O problema Informação – Administração – Ciência da Computação • Davenport & Cronin (2000) – Tríade da GC: Referencial • Biblioteconomia e Ciência da Informação: GI teórico • Engenharia de Processos ou Engenharia de Processos de Conhecimento: Ontologias e representações Procedimentos metodológicos • Teoria Organizacional: de controle para “capacitação para o conhecimento” Resultados • Evolução: da GI, passa pela informatização e aporta nas “etologias informacionais” Conclusões riva@alvarenganeto.com.br Fonte: Alvarenga Neto (2005) 10
    • Estrutura da Apresentação: Procedimentos Metodológicos • Componentes do projeto de pesquisa: desenhados e Introdução estruturados a partir das questões de estudo, pressupostos, unidades de análise, lógica que une os dados às proposições e O problema critérios de interpretação das descobertas. Referencial i. Forma da abordagem do problema: Pesquisa qualitativa teórico (TRIVIÑOS, 1987); (YIN, 2001); ii. Estratégia de pesquisa: estudo de caso (aplicados a estudos Procedimentos organizacionais e gerenciais). (YIN, 2001); (EISENHARDT, metodológicos 1989); (GIL, 1991); (MARTINS & LINTZ, 2000); iii. Critérios para julgamento da qualidade do projeto de Resultados pesquisa: validade do constructo (fontes múltiplas de evidências e seus encadeamentos), validade externa (lógica Conclusões de replicação: replicações teóricas x literais) e confiabilidade (operações do estudo podem ser repetidas apresentando os mesmo resultados); riva@alvarenganeto.com.br 11
    • Estrutura da Apresentação: Procedimentos Metodológicos iv. Tipologia de estudo de caso – estudo de casos múltiplos com Introdução unidades de análises incorporadas. (comparativos x multicasos – desprovidos de objetivos de natureza O problema comparativa) Q U A D R O 36 Referencial T ip o s b á s ic o s d e p r o je to s p a r a o s e stu d o s d e c a s o teórico P r o je to s d e c a so ú n ic o P r o je to s d e c a s o s m ú ltip lo s Procedimentos H o lístic o s (u n id a d e ú n ic a d e a n á lis e ) metodológicos T IP O 1 T IP O 3 Resultados In c o r p o r a d o (u n id a d e s m ú ltip la s d e T IP O 2 T IP O 4 Conclusões a n á lis e ) F o n te : Y IN , 2 0 0 1 , p .6 1 . riva@alvarenganeto.com.br 12
    • Estrutura da Apresentação: Procedimentos Metodológicos v. Estudo de casos em três grandes organizações brasileiras – Introdução uma de cada setor da economia - adotantes da gestão do conhecimento – amostra não probabilística e intencional O problema (conveniência) Centro de Tecnologia Canavieira - CTC (setor primário), SIEMENS do Brasil (setor secundário) e Referencial PricewaterhouseCoopers (setor terciário). teórico vi. Fontes de coleta de dados – pesquisa documental Procedimentos (documentação e arquivos eletrônicos) entrevistas semi- metodológicos estruturadas e observação direta. vii. Análise de dados: YIN (2001) ; EISENHARDT (1989); MILES Resultados & HUBERMAN (1994) – análise qualitativa consiste de três fluxos concomitantes de atividades: redução de dados, Conclusões display de dados e verificação/conclusões com base em inferências a partir de evidências ou premissas; riva@alvarenganeto.com.br 13
    • Estrutura da Apresentação: Procedimentos Metodológicos FIGURA 15 – Componentes da análise de dados – Modelo Interativo Introdução O problema Coleta de dados Referencial teórico ‘Display’ de dados Procedimentos Redução de dados metodológicos Verificação/conclusões com base em inferência a Resultados partir de evidências ou premissas Conclusões Fonte: MILES & HUBERMAN, 1984, p. 23. riva@alvarenganeto.com.br 14
    • Estrutura da Apresentação: Procedimentos Metodológicos Introdução A proposta •ANEXO 4 Os pressupostos MODELO DE ANÁLISE O problema Objetivo geral •ANEXO 2 •“Raw Data ” - Dados analisados Objetivos específicos Justificativa Referencial teórico por categoria de Proc. metodológicos análise em modelo matriz Resultados Conclusões 15
    • Estrutura da Apresentação: Procedimentos Metodológicos Introdução A proposta •ANEXO 4 Os pressupostos MODELO DE ANÁLISE O problema Objetivo geral •ANEXO 2 •“Raw Data ” - Dados analisados Objetivos específicos Justificativa Referencial teórico por categoria de Proc. metodológicos análise em modelo matriz Resultados Conclusões 16
    • Estrutura da Apresentação: Resultados – análise e discussão Introdução • Pesquisa de Campo: 19 de março a 12 de abril de 2005; • Cidades: Piracicaba, SP; São Paulo, SP; Belo Horizonte, MG; O problema • Estudo de caso piloto: Siemens do Brasil; • 17 entrevistas semi-estruturadas – média de 5 Referencial entrevistas por empresa, duração média de 1h45min.: 533 teórico páginas de transcrições, aproximadamente 35 horas de gravações; Procedimentos metodológicos • Pesquisa documental: aproximadamente 1600 páginas, 12% de descarte; Resultados • Processos de redução: quatro ciclos de processos de redução para a incorporação no corpo da tese (MILES & Conclusões HUBERMAN, 1984) – 8 matrizes ou tabelas de redução baseadas nas categorias de análise (ANEXO 2); riva@alvarenganeto.com.br 17
    • Estrutura da Apresentação: Resultados – análise e discussão Introdução QUADRO 1 Processos de redução – Análise de dados da pesquisa de campo O problema Processos de redução De (páginas) Para (páginas) Referencial teórico FONTE: ALVARENGA NETO, 2005. 1o. Processo de redução 2150 180 Procedimentos 2o. Processo de redução 180 100 metodológicos Resultados 3o. Processo de redução 100 52 FONTE: ALVARENGA NETO, 2005. Conclusões 4o. Processo de redução 52 corpo da tese Fonte: ALVARENGA NETO (2005) riva@alvarenganeto.com.br 18
    • Estrutura da Apresentação: Resultados – análise e discussão • Os principais motivadores para a GC nas organizações Introdução estudadas giram em torno de constatações acerca dos seguintes aspectos: O problema (i) inexistência de práticas de compartilhamento e proteção de informações e conhecimentos, levando à re-invenção Referencial da roda e à duplicação de esforços; teórico (ii) problemas com a coleta, tratamento, organização e Procedimentos disseminação de informações, denotando ausência de uma gestão estratégica da informação; metodológicos (iii) reconhecimento de que a informação e o conhecimento Resultados são os principais fatores de competitividade dos tempos atuais – inovação contínua, aprendizagem; Conclusões (iv) premência da criação de um contexto capacitante na organização vis-à-vis à necessidade de se endereçar questões culturais e comportamentais. riva@alvarenganeto.com.br 19
    • Estrutura da Apresentação: Resultados – análise e discussão Introdução • “[...]cada área da empresa tinha métodos idiossincráticos de armazenamento, gestão e explicitação de conhecimentos. [...]a empresa está hoje preocupada com o conhecimento porque ele O problema é hoje o principal fator de competitividade. [...] havia problemas na recuperação da informação.” (Coordenador de transferência de tecnologia do CTC) Referencial • “[...]conhecimentos e informações importantes se perdiam e teórico não eram compartilhados.” (Gerente de auditoria da PwC) • “[...] uma transformação no modelo de gestão: de um modelo Procedimentos muito mais hierárquico, carimba aqui, carimba ali, que é um metodológicos modelo lento, para um modelo muito mais orgânico em rede. [...] a idéia de GC é essa, quebrar todos os tipos de barreiras: Resultados geográficas, temporais, hierárquicas, lingüísticas, pessoais, dentre outras.” (Gerente de gestão do conhecimento e da Conclusões informação da Siemens) • “[...] acesso rápido aos conhecimentos da organização é um diferencial competitivo.” (Gerente de vendas da Siemens) riva@alvarenganeto.com.br 20
    • Estrutura da Apresentação: Resultados – análise e discussão •Constatou-se a ausência de consenso acerca de uma Introdução definição para a GC nas organizações estudadas. •Contudo, alguns termos são comuns nas respostas dos O problema entrevistados: processo, informação, conhecimento, inovação, explicitação, registro, compartilhamento, cultura Referencial organizacional, acesso e utilização, dentre outros. Eis alguns trechos de depoimentos que confirmam tal teórico assertiva: Procedimentos •[...] não é muito claro, mas é tudo aquilo que se gerencia para a metodológicos obtenção do conhecimento, inovação.” (Diretor sup. do CTC) •“[...] processo que contribui para colocar os conhecimentos dos Resultados colabores em rede.” (Diretor Regional da Siemens) •[...] não é milagre, não é um ‘knowledge unlocker plus’. É muito Conclusões mais uma mudança da filosofia da gestão estratégica da organização. [...] ferramentas para colaboração e criar canais...” (Gerente de gestão do conhecimento e da informação da riva@alvarenganeto.com.br Siemens) 21
    • Estrutura da Apresentação: Resultados – análise e discussão Introdução •Solicitou-se aos entrevistados que respondessem quais eram os aspectos, abordagens gerenciais e ferramentas considerados sob a égide da área, O problema programa ou projeto de GC em suas respectivas organizações (verificação da proposta “guarda-chuva Referencial conceitual da GC”) teórico • Eis a síntese das respostas: (a) monitoração ambiental, Procedimentos inteligência competitiva, pesquisa de mercado; (b) gestão metodológicos estratégica da informação, gestão eletrônica de documentos, mapeamento de processos, (c) gestão do Resultados capital intelectual, competências, pessoas e ativos intangíveis; (d) comunidades de prática – reais e virtuais, Conclusões (e) aprendizagem organizacional, inclusive e-learning; (f) apoio ao processo decisório e (f) criação do contexto capacitante: riva@alvarenganeto.com.br 22
    • Estrutura da Apresentação: Resultados – análise e discussão Introdução •“[...] sim, informações do exterior, produtos da concorrência, tendências de mercado, clippings [...] há O problema também uma coleta informal feita por colaboradores que ‘pinçam’ algo no mercado e colocam na intranet – Referencial até mesmo boatos!” (Gerente de Vendas da teórico Siemens) Procedimentos •“[...] a GC é área estratégica ligada à diretoria, metodológicos levando informações que subsidiam o processo decisório, é assessoria à diretoria.” (Gestor do Resultados conhecimento do CTC) Conclusões •“[...] implementar uma rigorosa taxonomia para todo o conteúdo organizacional.” (Pesquisa documental, CTC, 2005) riva@alvarenganeto.com.br 23
    • Estrutura da Apresentação: Resultados – análise e discussão Introdução • ÊNFASE e/ou ASPECTOS PRIORITÁRIOS O problema • Ponto de Partida : GEI (maturidade e processo permanente) Referencial teórico • As organizações procuravam avançar para aspectos relativos ao compartilhamento, à Procedimentos metodológicos cultura organizacional e à criação do contexto organizacional favorável ou Resultados contexto capacitante. Conclusões riva@alvarenganeto.com.br 24
    • Estrutura da Apresentação: Resultados – análise e discussão Introdução • Ressalta-se a existência de várias iniciativas genuinamente brasileiras adotadas por tais organizações O problema nestes sentidos, como o “Momento Cultural” no CTC e o “Happy Hour do Saber” na Siemens. Essa iniciativa é Referencial • teórico “[...] é uma prática informal de palestras, aonde são compartilhados conhecimentos essenciais da Procedimentos organização de forma mais "tácita" e espontânea. metodológicos Trata-se de uma iniciativa local específica, que se enquadra na política geral. As palestras tem Resultados duração de uma hora e são ministradas por colaboradores da empresa. (todos podem ser Conclusões palestrantes: colaboradores, estagiários e terceiros)” (Pesquisa Documental, Siemens do Brasil, 2005) riva@alvarenganeto.com.br 25
    • Estrutura da Apresentação: Resultados – análise e discussão Introdução – Dentre os principais resultados apurados pela GC nas organizações destacam-se: O problema – a redução do ciclo de inovações e a aceleração do tempo de entrega de soluções ao mercado; Referencial – ampliação da fatia de mercado, aumento do portfólio de teórico negócios e aumento da carteira de clientes; Procedimentos – melhoria na colaboração entre as pessoas e equipes, metodológicos facilidade de se localizar expertise, – diminuição do re-trabalho e redução de custos, Resultados – preservação da memória organizacional, aumento da Conclusões potência de aprendizagem organizacional, – antecipação de movimentos estratégicos da concorrência, dentre outros. riva@alvarenganeto.com.br 26
    • Estrutura da Apresentação: Conclusões • GC é uma realidade nos meios acadêmico e organizacional e um Introdução setor que movimenta bilhões de dólares mundialmente. Os pressupostos e o mapa conceitual foram confirmados. O problema • As organizações pesquisadas adotantes de gestão do Referencial conhecimento não gerenciam o conhecimento na acepção estrita teórico e terminológica - apenas capacitam-se para o conhecimento - visto que reconhecem que o conhecimento só Procedimentos existe na mente humana e no espaço imaginário entre as metodológicos fronteiras de mentes criativas em sinergia de propósitos. • O conhecimento pode ser apenas promovido ou estimulado e, Resultados assim sendo, o que se gerencia são as condições favoráveis à emergência do novo - inovação, criatividade, aprendizagem e Conclusões compartilhamento de informações e conhecimentos relevantes - o que se atribui o nome de contexto capacitante. Em outras palavras, apenas se promove ou se estimula o conhecimento através da criação de contextos organizacionais favoráveis. riva@alvarenganeto.com.br 27
    • Estrutura da Apresentação: Conclusões • O termo gestão do conhecimento tem significado similar Introdução ao termo gestão para as organizações da era industrial ou, em outras palavras, a GC revela-se como um O problema repensar da gestão para as organizações da era do conhecimento. GC significa gestão na era do Referencial conhecimento. teórico • A palavra gestão, quando associada à palavra Procedimentos conhecimento, deve ser apreendida como promoção do metodológicos conhecimento ou estímulo ao conhecimento e a GC Resultados assume o significado de uma gestão de e para o conhecimento. Conclusões • A visão ingênua do compartilhamento romântico ou visão romântica do compartilhamento não se coadunam com a GC avaliada nas organizações deste estudo. riva@alvarenganeto.com.br 28
    • Estrutura da Apresentação: Conclusões • O conceito de GC não pode ser igualado à tecnologia de Introdução informação, contudo GC pode ser vista como um conjunto de práticas sustentadas por tecnologia da informação. Tal O problema assertiva não alija as micro e pequenas empresas de adotar práticas de GC. Referencial teórico • Fato é que nem todas as iniciativas de GC envolvem tecnologias, como comprovados por iniciativas Procedimentos genuinamente brasileiras como o “Momento Cultural” do metodológicos CTC e o “Happy Hour do Saber” na Siemens. A idéia por trás de se divulgar casos de sucesso e até mesmo de “contar Resultados casos” reforça os ideais e as práticas de GC. • Não existe um pretenso “ideal do conhecimento codificado” Conclusões na era da informação. As organizações estudadas percebem que grande parte da idéia de codificação de conhecimentos tácitos resume-se à localização da pessoa detentora daquele conhecimento. PROCESSO x OBJETO. riva@alvarenganeto.com.br 29
    • Estrutura da Apresentação: Conclusões • PRINCIPAIS DESAFIOS: Introdução 1. Questões relativas à cultura organizacional, O problema comportamento humano, criação do contexto capacitante e compartilhamento; Referencial teórico 2. Criação de um conjunto de indicadores para se medir os retornos e benefícios de GC; Procedimentos 3. Indicadores serão quali-quantitativos – gerencia-se a metodológicos mudança cultural, comportamental e atitudinal. Resultados • RECOMENDAÇÕES P/ ESTUDOS FUTUROS: ampliação deste estudo e a validação do modelo ora Conclusões proposto no contexto de pequenas e médias empresas brasileiras. riva@alvarenganeto.com.br 30
    • Estrutura da Apresentação: Conclusões Introdução Obrigado! O problema Referencial teórico Procedimentos •Rivadávia Correa Drummond de Alvarenga Neto metodológicos •Doutor em Ciência da Informação – ECI/UFMG • Professor da FEAD, FDC e UNA - MG Resultados •riva@alvarenganeto.com.br www.alvarenganeto.com.br Conclusões •Ricardo Rodrigues Barbosa, Ph.D. •Professor Titular, Escola de Ciência da Informação, UFMG • ricardobarbosa@eci.ufmg.br riva@alvarenganeto.com.br 31