Your SlideShare is downloading. ×
Press Release 3 T02   Tele Nordeste Celular
Press Release 3 T02   Tele Nordeste Celular
Press Release 3 T02   Tele Nordeste Celular
Press Release 3 T02   Tele Nordeste Celular
Press Release 3 T02   Tele Nordeste Celular
Press Release 3 T02   Tele Nordeste Celular
Press Release 3 T02   Tele Nordeste Celular
Press Release 3 T02   Tele Nordeste Celular
Press Release 3 T02   Tele Nordeste Celular
Press Release 3 T02   Tele Nordeste Celular
Press Release 3 T02   Tele Nordeste Celular
Press Release 3 T02   Tele Nordeste Celular
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Press Release 3 T02 Tele Nordeste Celular

214

Published on

Published in: Technology, Business
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
214
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Contatos: Tele Nordeste Celular Participações S.A. Walmir Urbano Kesseli 55.81.3216.2591 Fabíola Almeida fabiola.almeida@timnordeste.com.br Polyana Maciel 55.81.3216.2593 polyana.maciel@timnordeste.com.br Leonardo Wanderley 55.81.3216.2594 leonardo.wanderley@timnordeste.com.br TELE NORDESTE CELULAR PARTICIPAÇÕES S.A. ANUNCIA OS RESULTADOS DO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2002 Recife, 04 de Novembro de 2002 – Tele Nordeste Celular Participações S.A. (NYSE: TND, BOVESPA: TNEP3, TNEP4) (“Tele Nordeste Celular” ou “a Companhia”), a holding que controla as companhias operadoras de serviços de telecomunicação celular na Banda A nos estados do Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco e Alagoas, sob a marca TIM, anunciou hoje os resultados do terceiro trimestre de 2002. = 62% de market share ao final de Setembro de 2002; = Margem EBITDA de 44,1% no trimestre, atingindo R$104,8 milhões; Destaques Operacionais A Companhia estima que seu market share no final do terceiro trimestre de 2002 era de aproximadamente 62% em termos de quantidade de acessos. A taxa de penetração na região no final de setembro de 2002 foi estimada em 11,1%, comparada com a taxa de penetração no Brasil de aproximadamente 20,9% (31,5 milhões de linhas). Desde 24 de junho, o mercado de telefonia celular na região, conta com mais um competidor. A operadora Oi é subsidiária da Telemar, que opera na rede fixa de telefonia. Com cerca de 143 mil clientes ao final de setembro, a Oi apresentava uma participação de aproximadamente 4,7% do mercado de atuação das Companhias Operadoras controladas pela Tele Nordeste Celular. Juntas, as companhias operadoras da Tele Nordeste Celular atingiram 1.904.712 clientes em 30 de Setembro de 2002, dos quais 736.504 (38,7%) eram clientes pós-pagos e 1.168.208 (61,3%) eram clientes pré-pagos. As atividades comerciais do terceiro trimestre de 2002 resultaram na adição bruta consolidada de 1
  • 2. 159.259 clientes, dos quais 126.214, ou 79,3%, foram pré-pagos e 33.045, ou 20,7% foram pós pagos. A adição líquida consolidada no terceiro trimestre de 2002 foi de 62.413 clientes, todos no sistema pré-pago, em função da desconexão de 11.162 clientes por inadimplência, com o objetivo de limpar a base de clientes, reduzindo ao máximo os índices de inadimplência. Excluindo esta desconexão por inadimplência, a adição líquida consolidada no trimestre foi de 73.575 clientes. No acumulado do ano, a adição bruta consolidada foi de 452.888 clientes, dos quais 365.288, ou 80,7%, foram pré-pagos e 87.600, ou 19,3% foram pós-pagos. A adição líquida consolidada acumulada até setembro de 2002 foi de 147.052 clientes, todos no sistema pré-pago. No terceiro trimestre de 2002, a inadimplência foi da ordem de 4,3% da receita operacional bruta, contra 3,5% no segundo trimestre de 2002, e 1,3% no terceiro trimestre de 2001. No acumulado do ano, a inadimplência foi da ordem de 3,9% da receita operacional bruta, contra 3,1% no mesmo período do ano anterior. Durante o terceiro trimestre de 2002, tivemos a promoção do Dia dos Pais com o slogan “Promoção seu pai vai vibrar”, com ofertas dos aparelhos Motorola e Nokia a preços reduzidos e com uma oferta a mais para os clientes pós pagos TIM: um desconto adicional sobre o preço promocional dos dois aparelhos. Outra novidade a partir de agosto de 2002 é a nova estratégia da TIM para comercialização de celulares pré pagos a partir de parcerias com grandes varejistas. A estratégia tem como objetivo ampliar ainda mais os pontos de venda de celulares pré-pagos e identificar outros canais de distribuição. Mais um serviço voltado para o mercado corporativo, foi acrescentado ao portfólio de serviços da TIM. A mais nova facilidade para o cliente corporativo, é o E-Message Empresarial. Inédito no Nordeste trata-se de uma solução que permite que as empresas enviem, através da Internet, uma quantidade ilimitada de mensagens curtas de texto para listas de usuários previamente cadastrados. O E-Message Empresarial é um serviço inovador e diferenciado pois oferece uma comunicação corporativa discreta, objetiva e rápida, agregando mais valor ao celular. A TIM continua a venda da recarga de celulares nos caixas dos bancos eletrônicos: Banco do Brasil, Itaú, Unibanco, Bradesco e ABN AMRO Bank Real. Tal inovação, trazida pela recarga digital, possibilita uma compra dos créditos telefônicos de forma muito mais simples para o cliente e com a vantagem de que os créditos digitais, ao contrário do cartão com os créditos, são validados automaticamente instantes depois, dispensando a ligação para a operadora para ativação dos créditos quando adquiridos com o cartão. Em setembro a TIM desenvolveu uma forte campanha publicitária focando os novos benefícios dos planos Fórmula TIM. A campanha tem como objetivo a divulgação dos novos planos Fórmula TIM, com muito mais ofertas. As novas facilidades são: Saldo de Minutos, facilidade que permite ao cliente enviar uma mensagem de texto solicitando o saldo e receber o valor diretamente no celular; Grupo de chamada, permite que o cliente escolha 5 números TIM com a opção de seleção de um número fixo e economize nas ligações para esses números; Tarifa TIM TIM onde o cliente paga menos quando liga para outro celular TIM; e Regional = Local que é a tarifa de ligação interurbana para os estados de Alagoas ao Piauí 2
  • 3. SAC O custo de aquisição de clientes no terceiro trimestre de 2002 foi de R$137, comparado com R$110 no segundo trimestre de 2002, e R$112 no terceiro trimestre de 2001. O custo de aquisição de clientes acumulado no ano foi de R$119, contra R$117 no mesmo período do ano anterior. Destaques Financeiros As receitas operacionais líquidas consolidadas no terceiro trimestre de 2002 atingiram R$237,5 milhões, contra R$218,5 milhões no segundo trimestre de 2002, e R$200,8 milhões no terceiro trimestre de 2001. As receitas operacionais líquidas consolidadas no terceiro trimestre de 2002 aumentaram 8,7% quando comparadas com o segundo trimestre de 2002. Este aumento deve-se principalmente ao incremento de 46,3% nas receitas líquidas de vendas de aparelhos e acessórios. Comparadas ao terceiro trimestre de 2001, as receitas operacionais líquidas consolidadas cresceram 18,3%, resultado do aumento da ordem de 33,5% nas receitas de utilização e de 279,5% nas receitas de vendas de aparelhos e acessórios. No acumulado do ano as receitas operacionais líquidas consolidadas atingiram R$670,2 milhões, contra R$604,8 milhões no mesmo período do ano anterior. Evolução da Receita Operacional Líquida (R$milhões) 300 250 200 150 100 50 0 1º Tri 01 2º Tri 01 3º Tri 01 4º Tri 01 1º Tri 02 2º Tri 02 3º Tri 02 Serviços Aparelhos Dados Financeiros Selecionados (em milhares de Reais) 2002 2001 Acumulado 3º Tri/02 2º Tri/02 3º Tri/01 2002 2001 Receitas Brutas 309.638 283.379 255.066 869.490 766.111 - Impostos (72.133) (64.910) (54.264) (199.242) (161.294) Receitas Operacionais Líquidas 237.505 218.469 200.802 670.248 604.817 Custos das mercadorias e dos serviços (104.418) (89.929) (90.593) (285.091) (265.491) Lucro bruto 133.087 128.540 110.209 385.157 339.326 3
  • 4. O lucro bruto Consolidado do terceiro trimestre de 2002 atingiu R$133,1 milhões, representando uma aumento de 3,5% quando comparado ao segundo trimestre de 2002 e um crescimento de 20,8% quando comparado com o terceiro trimestre de 2001. O crescimento em relação ao segundo trimestre de 2002 ocorreu em função do aumento de 8,7% nas receitas operacionais líquidas. Com relação ao terceiro trimestre de 2001, o aumento deve-se ao incremento da ordem de 18,3% também das receitas operacionais líquidas, que compensou o aumento de 15,3% nos custos dos serviços prestados e das mercadorias vendidas. No acumulado do ano o lucro bruto atingiu R$385,2 milhões, representando um crescimento de 13,5 em relação ao mesmo período do ano anterior. Lucro Bruto (em R$000) 140 120 100 80 60 40 20 0 1º Tri/01 2º Tri/01 3º Tri/01 4º Tri/01 1º Tri/02 2º Tri/02 3º Tri/02 Dados Financeiros Selecionados (em milhares de Reais) 2002 2001 Acumulado 3º Tri/02 2º Tri/02 3º Tri/01 2002 2001 Despesas Operacionais - Vendas 49.194 43.321 36.332 136.387 139.262 - Gerais e administrativas 22.353 22.303 24.638 69.016 72.591 - Outras despesas operacionais, 8.302 7.669 5.725 26.490 14.594 líquidas Subtotal 79.849 73.293 66.695 231.893 226.447 - Despesas financeiras líquidas 8.135 7.662 15.347 17.467 42.790 Total 87.984 80.955 82.042 249.360 269.237 As despesas operacionais líquidas consolidadas crescerem 8,7% em relação ao segundo trimestre de 2002, devido a maiores despesas de vendas e despesas financeiras líquidas. Com relação ao terceiro trimestre de 2001, houve um aumento de 7,2%, também em função de maiores despesas de vendas e despesas financeiras líquidas. As despesas consolidadas com devedores duvidosos no terceiro trimestre de 2002 atingiram R$13,2 milhões, representando 4,3% das receitas brutas daquele trimestre, e apresentando um 4
  • 5. aumento de 33,3% (de R$9,9 milhões para R$13,2 milhões) quando comparadas com o segundo trimestre de 2002. Despesas Operacionais Líquidas (em R$000) 95 90 85 80 75 70 1º Tri/01 2º Tri/01 3º Tri/01 4º Tri/01 1º Tri/02 2º Tri/02 3º Tri/02 Para o terceiro trimestre de 2002, a Tele Nordeste Celular reportou EBITDA1 e EBIT 2 consolidados de R$104,8 milhões e R$53,2 milhões, respectivamente, representando margem EBITDA de 44,1% e margem EBIT de 22,4% sobre as receitas operacionais líquidas, comparados com EBITDA de R$106,7 milhões e EBIT de R$55,2 milhões, representando margem EBITDA de 48,8% e margem EBIT de 25,3% sobre as receitas operacionais líquidas reportadas no segundo trimestre de 2002, e, comparado com EBITDA de R$90,0 milhões e EBIT de R$43,5 milhões, representando margem EBITDA de 44,8% e margem EBIT de 21,7% sobre as receitas operacionais líquidas reportadas no terceiro trimestre de 2001. No acumulado do ano, o EBITDA e o EBIT consolidados foram de R$305,9 milhões e R$153,3 milhões, respectivamente, representando margem EBITDA de 45,6% e margem EBIT de 22,8% sobre as receitas operacionais líquidas reportadas no período, contra um EBITDA consolidado de R$245,1 milhões e um EBIT consolidado de R$112,8 milhões, respectivamente, representando margem EBITDA de 40,5% e margem EBIT de 18,6% sobre as receitas operacionais líquidas no mesmo período do ano anterior. EBITDA (em R$000) 120 100 80 60 40 20 0 1º Tri/01 2º Tri/01 3º Tri/01 4º Tri/01 1º Tri/02 2º Tri/02 3º Tri/02 1 Lucro antes das despesas financeiras, dos impostos diretos e da depreciação 2 Lucro antes das despesas financeiras e dos impostos diretos 5
  • 6. EBITDA (%) 60 50 40 30 20 10 0 1º Tri/01 2º Tri/01 3º Tri/01 4º Tri/01 1º Tri/02 2º Tri/02 3º Tri/02 O lucro bruto consolidado do terceiro trimestre de 2002 atingiu R$133,1 milhões, representando uma aumento de 3,5% quando comparado ao segundo trimestre de 2002 e um crescimento de 20,8% quando comparado com o terceiro trimestre de 2001. O lucro líquido no terceiro trimestre de 2002 foi de R$ 25,6 milhões contra R$ 23,7 milhões no segundo trimestre de 2002. No acumulado do ano 2002 o lucro líquido foi de R$72,5 milhões, contra R$37,3 milhões no mesmo período do ano anterior. Ágio Em 30 de junho de 2000, a Tele Nordeste Celular e suas companhias operadoras completaram uma reestruturação que resultou na transferência do ágio pago na privatização, da Bitel Participações S.A., empresa controladora da Tele Nordeste Celular, para cada uma das companhias operadoras. Esta reestruturação visa o aproveitamento do benefício fiscal estimado em R$200 milhões ao longo de 8 anos, até 2008. O benefício fiscal gerado pela amortização do ágio será capitalizado pela Tele Nordeste Celular e suas companhias operadoras. A proposta de fusão das companhias operadoras está aguardando a aprovação da Anatel. No terceiro trimestre de 2002, a amortização consolidada do ágio, líquida da reversão da provisão para integridade do patrimônio líquido, foi de R$12,6 milhões, gerando um benefício fiscal no mesmo valor. No acumulado do ano, a amortização do ágio, líquida da reversão da provisão para integridade do patrimônio líquido, foi de R$18,9 milhões, gerando um benefício fiscal no mesmo valor. Perfil da Dívida A dívida consolidada em 30 de Setembro de 2002, era de R$348,7 milhões, com R$98,7 milhões vencendo a curto prazo. Dos empréstimos em moeda estrangeira no montante total de R$130,7 milhões, todos foram inteiramente convertidos em reais, de acordo com a política adotada pelo seu acionista controlador de evitar riscos de exposição a variação cambial. A dívida líquida consolidada em 30 de Setembro de 2002 era da ordem de R$11,8 milhões, representando uma redução de 86,9%, quando comparada com o trimestre anterior. 6
  • 7. ARPU A receita média consolidada, combinada por cliente, líquida de impostos (ARPU – average revenue per user) para o terceiro trimestre de 2002 foi R$40 por mês, comparada com R$38,4 por mês no segundo trimestre de 2002 e com R$40 por mês no terceiro trimestre de 2001. Investimentos Durante o terceiro trimestre de 2002, a Tele Nordeste Celular e suas companhias operadoras investiram R$17,6 milhões. No que tange a investimento na rede, ao longo deste trimestre, estes investimentos foram focados na otimização, lembrando que esta performance associa-se ao fato de que as companhias operadoras da Tele Nordeste Celular mantêm a liderança na qualidade e na extensão da cobertura nas suas áreas de atuação. No acumulado do ano, o investimento foi de R$40,3 milhões. Em 30 de Setembro de 2002 as operadoras da Tele Nordeste Celular contavam com 909 estações rádio base – ERB’s, sendo 10 móveis e atendia 301 municípios, correspondendo a uma cobertura de 74,5% da população. A digitalização da planta era da ordem de 76%, ou seja, 76% dos canais de voz eram digitais, com 97% dos clientes utilizando aparelhos celulares digitais. Recursos Humanos Em 30 de Setembro de 2002 a Tele Nordeste Celular e suas operadoras controladas contavam com uma força de trabalho de 1.238 pessoas entre funcionários próprios e contratados, enquanto que no mesmo período do ano anterior esta força de trabalho representava 1.448 pessoas, significando uma redução da ordem de 14,5%. Em termos de produtividade (número de acessos por força de trabalho), a Tele Nordeste Celular e suas companhias operadoras apresentaram um incremento de 32,5%, passando de 1.161 em Setembro de 2001, para 1.538 em Setembro de 2002. Migração para o SMP Nos dias 30 e 31 de Outubro de 2002 foram realizadas reuniões de Conselho de Administração da Tele Nordeste Celular e das Companhias Operadoras, tendo, os respectivos Conselhos, manifestado-se favoravelmente à apresentação junto à ANATEL de interesse a uma possível migração do atual SMC para o SMP. Juros sobre o Capital Próprio - JSCP Nas reuniões de Conselho de Administração ocorridas no dia 30 de Outubro de 2002, das Companhias operadoras controladas pela Tele Nordeste Celular, foi aprovada proposta de distribuição de JSCP referente ao exercício social que se findará em 31.12.2002. O valor líquido total de JSCP aprovado foi de R$ 22.831.385,07 (vinte e dois milhões, oitocentos e trinta e um mil, trezentos e oitenta e cinco reais e sete centavos), que será, na forma do parágrafo 7º do art. 9º da Lei 9.249/95, imputado integralmente aos dividendos, sendo corrigido com base na variação da Taxa Referencial (TR) até a data em que for colocado à disposição do acionista. No dia 05 de novembro de 2002, serão publicados nos jornais locais, os Avisos aos Acionistas das Companhias Operadoras, com maiores detalhes sobre a distribuição de JSCP. 7
  • 8. Anexos: - Dados históricos selecionados consolidados - Cálculo do EBITDA consolidado - Demonstrações financeiras em 30 de Setembro de 2002 e de 2001 O presente comunicado contém previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões não constituem fatos ocorridos no passado e refletem apenas expectativas dos administradores da companhia. Os termos “ ntecipa”, “acredita”, “estima”, ”espera”, “prevê”, a “pretende”, “planeja”, “projeta”, ”objetiva”, bem como outros termos similares, visam identificar tais previsões as quais evidentemente envolvem riscos ou incertezas previstas ou não pela companhia. Portanto, os resultados futuros das operações da companhia podem diferir das atuais expectativas e o leitor não deve se basear exclusivamente nas posições aqui realizadas. Estas previsões emitem a opinião unicamente na data em que são feitas e a companhia não se obriga a atualizá-las à luz de novas informações ou de seus desdobramentos futuros. 8
  • 9. Dados Históricos Selecionados Consolidados 3º Tri/02 2º Tri/02 3ºTri/01 Clientes - Total 1.904.712 1.842.299 1.681.025 Adições líquidas 62.413 33.593 56.191 Market share (%) 62 64 65 Market share marginal (%) 50 58 58 Crescimento sobre o mesmo período do ano anterior (%) 13,3 13,4 13,4 População estimada da região (em milhões) 29,5 29,5 27,2 Penetração (%) - Tele Nordeste 6,9 6,6 6,4 - Total 11,1 10,3 9,8 Municípios cobertos 301 295 307 MOU total 111 108 130 Churn Total (%) 5,2 6,2 4,1 ARPU (R$) - Total 40,00 38,37 40,00 SAC – Custo de aquisição de clientes (R$) 137 110 112 Taxa de digitalização (%) - Planta 76 76 75 - Clientes 97 96 93 Cobertura - População 75 75 75 - Área geográfica 29 29 29 Empregados (próprios e contratados) 1.238 1.236 1.448 Cálculo do EBITDA Consolidado (em milhares de Reais) 3º Tri/02 2º Tri/02 3ºTri/01 2002 2001 Receita operacional líquida 237.505 218.469 200.802 670.247 604.817 Lucro operacional 45.103 47.585 28.167 135.798 70.090 Depreciação 45.286 45.167 40.242 133.759 113.353 Amortização do ágio 6.295 6.295 6.293 18.885 18.884 Receitas financeiras (17.607) (11.340) (8.120) (41.412) (21.006) Despesas financeiras 25.742 19.002 23.467 58.879 63.796 EBITDA 104.819 106.709 90.049 305.909 245.117 % EBITDA 44,13 48,8 44,8 45,64 40,5 9
  • 10. Balanços Patrimoniais Em 30 de Setembro de 2002 e de 2001 (Em milhares de Reais) Holding Consolidado 30.09.2002 30.09.2001 30.09.2002 30.09.2001 Ativo Circulante Disponibilidades 75 575 336.889 155.517 Contas a Receber - 4 121.763 101.777 Estoques 50 41 5.963 8.562 Empresas de Telecomunicações - - 32.202 25.990 Impostos e contribuições a recuperar 2.691 2.189 61.598 46.320 Imposto de renda e contribuição social diferidos 653 - 49.845 41.343 Dividendos e juros sobre o capital próprio - - - - Outros ativos 866 1.141 10.245 8.965 4.335 3.950 618.505 388.474 Realizável a longo prazo Incentivos Fiscais - - 1.891 2.238 Imposto de renda e contribuição social diferidos - - 124.205 147.720 Créditos com empresas ligadas 7.371 6.486 - - Outros ativos 6.672 427 9.943 4.795 14.043 6.913 136.039 154.753 Permanente Investimentos 701.334 618.923 9.567 15.600 Imobilizado 3.426 4.454 592.293 670.010 Diferido - - - - 704.760 623.377 601.860 685.610 723.138 634.240 1.356.404 1.228.837 10
  • 11. Balanços Patrimoniais Em 30 de Setembro de 2002 e de 2001 (Em milhares de Reais) Holding Consolidado 30.09.2002 30.09.2001 30.09.2002 30.09.2001 Passivo Circulante Fornecedores 438 791 28.742 25.917 Empréstimos e financiamentos - - 80.682 46.531 Debêntures - - 17.992 17.374 Impostos e contribuições 381 321 79.929 42.031 Salários e férias a pagar 3.430 2.516 7.957 6.730 Contas a pagar a empresas ligadas 17.931 10.526 - - Empresas de Telecomunicações - - 12.616 11.171 Dividendos e juros sobre o capital próprio 2.133 2.908 5.451 7.444 Outras obrigações 7.995 3.948 28.162 18.954 32.308 21.010 261.531 176.152 Exigível a longo prazo Empréstimos e financiamentos - - 50.043 121.347 Debêntures - - 200.000 200.000 Provisão para contingências 77 - 8.276 903 77 - 258.319 322.250 Participações minoritárias - - 145.801 117.205 Patrimônio líquido Capital social 288.443 186.054 288.443 186.054 Reservas especiais 165.754 193.083 165.754 193.083 Reservas de lucros 118.511 170.405 118.511 170.405 Lucros acumulados 118.045 63.688 118.045 63.688 690.753 613.230 690.753 613.230 723.138 634.240 1.356.404 1.228.837 11
  • 12. Demonstração de Resultado Para os trimestres e semestres findos em 30 de Setembro de 2002 e de 2001 (Em milhares de Reais) Holding Consolidado Trimestre 09 meses Trimestre 09 meses Trimestre 09 meses Trimestre 09 meses findo em findos em findo em findos em findo em findos em findo em findos em 30.09.2002 30.09.2002 30.09.2001 30.09.2001 30.09.2002 30.09.2002 30.09.2001 30.09.2001 Receita Bruta Serviços de telecomunicações e venda de mercadorias - - - - 309.638 869.489 255.066 766.111 Deduções (Impostos e descontos) - - - - (72.133) (199.242) (54.264) (161.294) Receita Líquida - - - - 237.505 670.247 200.802 604.817 Custo dos Serviços Prestados e dos Produtos Vendidos - - - - (104.418) (285.092) (90.593) (265.491) Lucro Bruto - - - - 133.087 385.155 110.209 339.326 Receitas (despesas) Operacionais Despesas de vendas - - - - (49.194) (136.387) (36.332) (139.262) Despesas gerais e administrativas (1.962) (5.866) (1.857) (6.297) (22.353) (69.016) (24.638) (72.591) Despesas financeiras (2.186) (4.690) (1.478) (1.953) (25.742) (58.880) (23.467) (63.796) Receitas financeiras 50 364 269 380 17.607 41.412 8.120 21.006 Equivalência patrimonial 28.643 79.316 18.537 46.841 (1.899) (4.617) - - Outras receitas operacionais (36) 2.326 1 766 5.202 16.327 3.568 12.513 Outras despesas operacionais (35) (136) (312) (1.184) (13.504) (42.815) (9.293) (27.107) Lucro (prejuízo) Operacional 24.474 71.314 15.160 38.553 43.204 131.179 28.167 70.089 Receita não operacional - 472 21 52 937 1.939 895 2.391 Despesa não operacional - (1.487) (21) (57) (570) (3.329) (943) (3.611) Lucro antes do Imposto de Renda e da Contribuição Social 24.474 70.298 15.160 38.548 43.571 129.789 28.119 68.869 Imposto de renda e da contribuição social 1.546 3.483 (675) (675) (8.681) (31.337) (8.090) (16.882) Reversão dos juros sobre o capital próprio - - - - - - - - Participação dos empregados (375) (1.227) (94) (527) (771) (2.559) (600) (1.689) Lucro (prejuízo) antes das Participações Minoritárias 25.645 72.555 14.391 37.346 34.119 95.893 19.429 50.298 Participações Minoritárias - - - - (8.474) (23.338) (5.038) (12.952) Lucro (prejuízo) Líquido 25.645 72.555 14.391 37.346 25.645 72.555 14.391 37.346 Lucro (prejuízo) líquido por lote de 1.000 ações 0,07 0,21 0,04 0,11 Número de ações em 30 de setembro de 2002 (milhares) 345.739.620 345.739.620 337.768.635 337.768.635 12

×