• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Cárie e erosão 09 10 2011
 

Cárie e erosão 09 10 2011

on

  • 2,296 views

 

Statistics

Views

Total Views
2,296
Views on SlideShare
2,296
Embed Views
0

Actions

Likes
1
Downloads
26
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Cárie e erosão 09 10 2011 Cárie e erosão 09 10 2011 Presentation Transcript

    • BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTALRinaldo FerreiraCurso de OdontologiaCCS - UNIVALI
    • BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL CÁRIE DENTAL Doença infecciosa, crônica de alta prevalência. Desmineralização do esmalte inicialmente subsuperficial.Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
    • BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTALFATORES RELACIONADOS COM A CÁRIE DENTAL SALIVA: fluxo, pH, c t, F-.Hospedeiro DENTE: morfologia, superfície, F-. HÁBITOS: alimentares, higiene bucal. Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
    • BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTALFATORES RELACIONADOS COM A CÁRIE DENTAL Gráfico de la Capacidad Tampón de la Saliva Estimulada y no Estimulada en 17 Adultos JóvenesHospedeiro 6,0 5,5 5,0 4,5 pH 4,0 3,5 3,05 3,16 3,0 2,5 d a d a ula Saliva ula e stim e stim no Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
    • BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTALFATORES RELACIONADOS COM A CÁRIE DENTAL Gráfico del pH de la Saliva Estimulada y no Estimulada en 17 adultos jóvenes 7,50 7,02Hospedeiro 7,00 6,84 6,50 6,00 pH 5,50 5,00 4,50 4,00 estimulada no estimulada saliva Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
    • BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTALFATORES RELACIONADOS COM A CÁRIE DENTAL Gráfico del Flujo de la Saliva Estimulada y no Estimulada en 17 adultos jóvenesHospedeiro 2,0 1,65 mL/min. 1,5 1,0 0,38 0,5 0,0 da da ula Saliva ula tim tim es es no Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
    • BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTALFATORES RELACIONADOS COM A CÁRIE DENTALStreptococcus: mutans,sobrino.Lactobacilus: acidophilus MicrobiotaPOLISSACARÍDEOS:dextranas, frutanos.ÁCIDOS: produzir,suportar. Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
    • BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTALESTREPTOCOCOS DO GRUPO MUTANScorrelação com cárie tem sidoextensivamente estudada,esta bactéria é o principal agenteetiológico da cárie.São cocos Gram positivos, anaeróbiosfacultativos, microaerófilos,acidogênicos e acidúricos, e capazes deformar polissacarídeos extracelulares. Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
    • BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTALFATORES RELACIONADOS COM A CÁRIE DENTAL FREQUÊNCIA:consumo de açúcar. PERMANÊNCIA: açúcar, bactérias. PERÍODO: meses. Tempo Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
    • BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTALFATORES RELACIONADOS COM A CÁRIE DENTALFREQUÊNCIA: consumode açúcar.CONTEÚDO: açúcar,outros carboidratos.PERMANÊNCIA:pegajoso, viscoso. Dieta Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
    • BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTALFATORES RELACIONADOS COM A CÁRIE DENTAL 13,00 12,65 12,00 AÇÚCAR EM REFRIGERANTES 11,00 10,00 9,00 8,00 8,00 7,00 6,00 5,00 4,00 3,00 2,00 0,21 1,00 0,00 0,00 Dieta Guar aná Pepsi Li ght Coca Col a Guar aná Spr i te Di et Li mão Coca Col a Guar aná Guar aná Spr i te Fanta Fr anboesa Guar aná Pop Col a Pepsi Soda Lar anj a Max Suki ta Mi r i nda Br ahma l i ght Antár ti ca Br ahma Antár ti ca Br ahma Lar anj a Max Wi l l i am Max Wi l l i am Li monada Wi l l i am Li ght Di et Antár ti ca Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
    • BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTALFATORES RELACIONADOS COM A CÁRIE DENTAL Dieta Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
    • BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTALFATORES RELACIONADOS COM A CÁRIE DENTAL Cárie dentalHospedeiro Microbiota Tempo Dieta Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
    • José Eduardo de Oliveira Lima
    • José Eduardo de Oliveira Lima• a cárie dentária não deve ser considerada uma doença, mas simplesmente uma lesão do esmalte de causa local, sem fatores etiológicos determinantes, porém provocada pelo desequilíbrio de fatores considerados fisiológicos, pertencentes à biodiversidade do ser humano e especificamente da cavidade bucal.
    • BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL EROSÃO DENTALResultado físico de perda indolor, patológica, crônica, superficial de esmalte dental por ácido e/ou quelação sem envolvimento bacteriano (ZIPKIN & McCLURE, 1949). Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
    • BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL FATORES RELACIONADOS COM A EROSÃO DENTAL INTRÍNSECOS:Refluxo gastroesofageano (SCHROEDER et al., 1995) Bulimia (INKERI et al., 1998) Hérnia de hiato (Howden, 1971) Quimioterápicos (SCHEUTZEL, 1996) Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
    • BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTALFATORES RELACIONADOS COM A EROSÃO DENTAL EXTRÍNSECOS: pH ácido de piscinas (CENTERWALL et al., 1986) Indústria de bateria (COGGON et al., 1996)Medicamentos para asma (O’SULLIVAN & CURZON, 1998) Ácido acetil salicílico (MATHIAS et al., 1992) Degustação de vinho (WIKTORSSON et al., 1997) Suco de limão (GRANDO et al., 1995) Suco de laranja (GOUVEIA et al., 2000) Refrigerantes (FERREIRA et al., 2000) Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
    • BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTALFATORES RELACIONADOS COM A EROSÃO DENTAL ácido tartárico ácido succínico ácido málico ácido láctico ácido fumárico 3500,0 ácido cítrico ácido sórbico ácido benzóico Fosfato 3000,0 2500,0 2000,0 1500,0 1000,0 500,0 0,0 C C C C C N N N N G G G G G L L L L F U N N N D D N N N N N N N D D N N N D N N 1 2 3 1 2 1 2 3 4 1 2 3 1 2 1 2 3 1 1 1 Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
    • BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTALFATORES RELACIONADOS COM A EROSÃO DENTAL pH de la saliva de la superfície dental después de la exposición a refrescos ÁGUA CD1 CN1 NN4 GN3 LD1 UN1 8,00 7,00pH 6,00 5,00 -5 0 5 10 15 20 minutos Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
    • BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL DESMINERALIZAÇÃO DENTALHIDROXIAPATITA pH < 5,5 Ca++Ca10(PO4)6(OH)2 H+ PO4-3 H+ H+ OH- H+ + H + H+ H + H + H Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
    • BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL REMINERALIZAÇÃO DENTALHIDROXIAPATITA pH > 5,5 Ca++Ca10(PO4)6(OH)2 + H+ _ HPO4-2 PO-34 OH- H+ Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
    • BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL REMINERALIZAÇÃO DENTAL com F-HIDROXIAPATITA 4,5 < pH < 5,5 Ca++Ca10(PO4)6(OH)2 PO-34 OH- F- Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
    • BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL REMINERALIZAÇÃO DENTAL com F-HIDROXIAPATITA 4,5 < pH < 5,5 FLUORAPATITA Ca++Ca10(PO4)6(OH)2 PO-34 Ca10(PO4)6F2 OH- F- Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
    • BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL DESMINERALIZAÇÃO DENTAL com F-HIDROXIAPATITA pH < 4,5 FLUORAPATITA Ca++Ca10(PO4)6(OH)2 PO-34 Ca10(PO4)6F2 OH- F- Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
    • BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL USO DO FLÚOR FLÚOR TÓPICO: Creme dental Colutório Gel pelo dentista Selante Fio dentalRinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
    • BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL USO DO FLÚOR FLÚOR SISTÊMICO: Água Sal Bebidas Outros alimentos Suplementos V.O.Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
    • BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL TOXICIDADE DO FLÚOR INTOXICAÇÃO AGUDA: Doses altas INTOXICAÇÃO CRÔNICA: Doses baixas Fluorose esquelética FLUOROSE DENTALRinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
    • BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL FLUOROSE DENTALpatologia que acomete ogerme dentário pela presençaexcessiva de fluoreto durantea formação do dente. Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
    • BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL FLUOROSE DENTALRinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
    • BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL FLUOROSE DENTALRinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
    • BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL FLÚOR EM ÁGUA CONCENTRAÇÃO IDEAL: Maior temperatura Menor concentração FLUORETAÇÃO: Companhias de abastecimento HETERO-CONTROLE: Secretarias municipais de saúdeRinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
    • BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL FLÚOR EM ÁGUARinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI