Your SlideShare is downloading. ×
0
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

TCC: Métodos e Resultados - Profa. Rilva Muñoz

26,386

Published on

Published in: Education
5 Comments
10 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
26,386
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
5
Likes
10
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. TCC: SeçõesMétodos e Resultados Profa. Profa. Rilva Lopes de Sousa-Muñoz Sousa- rilva@ccm.ufpb.br
  • 2. Métodos Terminologia • Metodologia • Material e Métodos• Pacientes e Métodos• Casuística e Métodos 2
  • 3. Métodos Etimologia Grego Methodos “Caminho para chegar a um fim” 3
  • 4. Métodos• Um método com falhas e inadequações pode comprometer toda ainvestigação e invalidar as conclusões de uma pesquisa 4
  • 5. Métodos • Modelo da pesquisa • Abordagem metodológica • Local da pesquisa • População e amostra• Instrumentos de coleta dos dados • Procedimentos • Análise estatística • Aspectos éticos 5
  • 6. Métodos • Descrevem-se todos os passos do estudo• Com subtítulos ou subseções• Procedimentos (“o como”) e instrumentos (“com que”) • Verbo no passado 6
  • 7. Métodos AmostraDefinição detalhada da população/amostra do estudo: Critérios de inclusão e exclusão da amostra Processo de amostragem Tamanho da amostra 7
  • 8. Métodos VariáveisDescrição das variáveis: Primária e secundárias;Dependente eindependente 8
  • 9. MétodosDefinições das Variáveis •Deve haver coerência entre a conceitualização (na Seção de Introdução da Pesquisa) e a forma de operacionalização (na Metodologia) • Definição nominal e definição operacional 9
  • 10. Métodos Quantodetalhamento é necessário na descriçãometodológica?... 10
  • 11. Métodos A descriçãometodológica deve sersuficiente para permitir uma eventual replicação do estudo 11
  • 12. Métodos Sequência para descrição dos métodos: Ordem cronológica Ordem lógica Técnicas semelhantes 12
  • 13. MétodosInstrumentos de coleta de dados: • Questionário • Formulário • Entrevista • Medidas biológicas (citar “telegraficamente: aparelho demedição, modelo, empresa®, país de origem). 13
  • 14. MétodosInstrumentos de coleta dedados (escalas padronizadas): •Validade •Confiabilidade •Validação no Brasil 14
  • 15. MétodosInstrumentos de coleta de dados elaborados pelo pesquisador: •Pré-teste ou estudo-piloto:compreensão das questões, verificação das dúvidas e das dificuldades de preenchimento, necessidade de introdução ou supressão de itens. 15
  • 16. Métodos Descrição dos Métodos:•Método conhecido: citar artigo •Método novo: descrição mais pormenorizada •Método conhecido, com modificação: descrição da alteração introduzida 16
  • 17. MétodosSe pesquisa experimental: • Além dos itens mencionados, descrever também mascaramento, intervenção e randomização 17
  • 18. Métodos: Análise estatística• Estatística descritiva: resumo dos dados de variáveis quantitativas frequências absolutas e relativas, razão; medidas de tendência central e medidas de dispersão• Distribuição normal – média e desvio padrão• Distribuição assimétrica – mediana, amplitude e intervalo interquartil• Estatística inferencial: testes estatísticos usados, nível de significância adotado• Programa estatístico usado e sua versão 18
  • 19. Métodos Último parágrafo da Metodologia: Aspectos éticos• Submissão do projeto ao Comitê de Ética em Pesquisa da instituição (CCS; HULW) • Termo de Consentimento Livre e Esclarecido 19
  • 20. Métodos: Verificar– Foi descrito o modelo do estudo?– Os critérios (inclusão e exclusão) e a técnica de seleção da amostra foram definidos?– Foi calculado o tamanho da amostra?– O número de sujeitos é suficiente para ostudo do problema de pesquisa?– Foram descritos os instrumentos para a coleta de dados? 20
  • 21. Métodos: Verificar– Foram descritos os procedimentos da coleta de dados?– Foi mencionada reprodutibilidade e acurácia? (em caso de escalas)– Há coerência entre as definições nominal e operacional da pesquisa?– A metodologia é suficientemente descrita possibilitando sua replicação? 21
  • 22. Métodos: Verificar– Foram descritas as variáveis? Qual a variável dependente? Qual a variável independente? Qual a variável primária?– Os testes estatísticos empregados foram adequados à pesquisa?– Há alguma problema estatístico relacionado à homogeneidade ou à normalidade da distribuição da variável?– O nível de significância foi definido? 22
  • 23. Resultados Seção mais importante do artigo/relatório Esta seção é descritiva:informações de natureza factual; aqui não cabem argumentos, explicações ou interpretaçõesTexto complementado com tabelas ou gráficos 23
  • 24. Resultados RESULTADOS E DISCUSSÃO: - A seção RESULTADOS podeincorporar a seção DISCUSSÃO: depende das normas de publicação do periódico 24
  • 25. Resultados Primeiro a análisedescritiva seguida pela análise inferenciais 25
  • 26. Resultados Parte descritiva Iniciar fornecendo a informação sócio- demográfica clara da amostra: perfil dascaracterísticas da amostra populacional 26
  • 27. Resultados Descrição da amostra: • possibilidade dos resultadosservirem para outras populações (generalização); • comparações com estudos anterioresAs características encontradas são exclusivas da amostra ou da população do estudo em análise? 27
  • 28. Resultados Estatística descritivaMedida de tendência central (MTC) + medida de variabilidadeMédia com desvio-padrão para variáveisintervalares e com distribuição simétrica; mediana com amplitude e intervalointerquartil para variáveis ordinais e para intervalares assimétricas 28
  • 29. Resultados Estatística descritiva Apresentação de detalhesnuméricos no texto: frequências e porcentagens Amostra pequena ou grupo pequeno: porcentagens e frequências absolutas em relação ao número de sujeitos (25%; 5/10) 29
  • 30. Resultados Estatística inferencial Escolher testes paramétricos para variáveis intervalares e de distribuição simétricaEscolher testes não-paramétricos para variáveis ordinais e para variáveis intervalares de distribuição assimétrica 30
  • 31. Resultados Usar tabelas para apresentar números exatosUsar gráficos para longas sériesnuméricas: mostrar tendências 31
  • 32. Elementos essenciais da tabelaNormas para organização de tabelas: Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) • Título: indicação que precede a tabela contendo a designação do fato observado, amostra, local• Corpo: conjunto de linhas e colunas onde estão inseridos os dados • Cabeçalho: parte superior da tabela que indica o conteúdo das colunas • Coluna indicadora: parte da tabela que indica o conteúdo das linhas
  • 33. Organização de tabelasNormas para organização de tabelas: ABNT A ABNT define normas para tabelas e figuras através das NBR 6029 e NBR 6822; A ABNT também recomenda o uso da Norma de apresentação tabular do IBGE (1993).
  • 34. Apresentação da tabela• O corpo deve ser delimitado, nomínimo, por três traços horizontais • Não delimitar as tabelas lateralmente • É facultativo o uso de traços verticais para a separação de colunas no corpo da tabela• Não deve conter excesso de dados: dividir em duas tabelas pode minimizar este problema
  • 35. Apresentação da tabela (exemplo) Tabela 1- Comparação das concentrações plasmáticas de FSH e estradiol (médias e desvios-padrão) entre os grupos experimental (GE) e controle (GC) antes e após o tratamento (n=84) Variável Grupos VT1 VT3 p FSH (UI/mL) GE 80,7±29,2 73,6±28,9 0,02* GC 73,6±30,3 74,2±25,9 NS Estradiol GE 13,0±7,1 16,7±9,3 NS (pg/mL) GC 14,1±7,6 14,3±8,3 NSFSH: hormônio folículo-estimulante; VT1: primeira visita de tratamento; VT3: terceira visita de tratamento; GE: grupoexperimental; GC: grupo controle;*Teste t para amostras independentes, p estatisticamente significativo a ≤0,05. NS= Não significativo Fonte: SOUSA-MUÑOZ, R. L.; FILIZOLA, R. G. Efficacy of soy isoflavones for depressive symptoms of the climacteric syndrome. Maturitas, 63 (1):89-93, 2009.
  • 36. Representação gráfica de variáveis qualitativas Gráficos em barras e colunas • A construção do gráfico em colunas é semelhante ao em barras, com a diferença de que os retângulos são sustentados no eixo horizontalFiguras 1 e 2: Internações em estabelecimento de saúde, por clínica (Fonte:IBGE 1992).
  • 37. Gráficos para variáveis qualitativas Sexo Gráfico de M setores 45% circulares F (pizza, torta) 55% normalTipo de parto cesárea pélvico Gráfico em fórcipe barras 0 50 100 150 200 250 300 Nº de Gestantes
  • 38. Diagrama de Caixas (Box-plot): variáveis quantitativas 190 180 Pressão Sistólica (mm de Hg) 170 160 150 140 ssão 130 120 110 Não (n = 15) Sim (n = 17) Hábito de FumarFigura 1: Valores representativos da pressão arterial sistólica em função do hábito de fumar
  • 39. Diagrama de dispersão variáveis quantitativas FONTE: ROSSI, W. B. et al. Pé diabético: tratamento das úlceras plantares com gesso de contato total e análise dos fatores que interferem no tempo de cicatrização. Rev Bras Ortop 40 (3):89-97, 2005.
  • 40. Gráfico de colunas para variáveis quantitativasFONTE: ROSSI, W. B. et al. Pé diabético: tratamento das úlceras plantares com gesso de contatototal e análise dos fatores que interferem no tempo de cicatrização. Rev Bras Ortop 40 (3):89-97, 2005.
  • 41. Gráfico de colunas para variáveis quantitativas FONTE: SODRE, L. G. P. Estudo de crianças na reprodução dos componentes gráficos da escrita. Psicol. esc. educ., 6 (1): 39-50, 2002.
  • 42. Gráfico de colunas para variáveis quantitativas FONTE:PARENTI, C. et al. Perfil dos pacientes com AIDS acompanhados pelo Serviço deAssistência Domiciliar Terapêutica do Município de Contagem, Estado de Minas Gerais, Brasil, 2000-2003. Epidemiol. Serv. Saúde, 14 (2): 91-96, 2005.
  • 43. Gráfico de colunas para variáveis quantitativasFONTE:JERONIMO, M. et al. Efeitos da exposição pré-natal e pós-natal ao etanol nocórtex cerebral de ratos: um estudo do neurópilo. J. Bras. Patol. Med. Lab.44 (1): 59- 64, 2008 .
  • 44. Gráfico de colunas para variáveis quantitativasFONTE:PEREIRA, M. P. et al. Evaluation of discordant results using thick blood smears for the diagnosis of malaria in the brazilian states of Amapá and Maranhão, 2001 to 2003. Epidemiol. Serv. Saúde, 15 (2): 35-45, 2006.
  • 45. Gráfico de colunas para variáveis quantitativasFONTE:GUEDE, D. Rompimento amoroso, depressão e auto-estima: estudo de caso. Rev. Mal-Estar Subj.,8 (3): 603-643, 2008.
  • 46. Resultados • Não esquecer de descrever resultados que respondam à pergunta da pesquisa• Não há necessidade de publicar todos os dados coletados 46
  • 47. Resultados • Ordem: lógica científica ou do mais para o menos importante • Dados em tabelas ou figuras; poucos dados no texto • Dados em tabelas ou gráficos: apenas enfatizados no texto • Condensar: evitar repetição• Tabela e Figura: Inicial maiúscula 47
  • 48. Resultados• Citar tabelas ou figuras entre parênteses, após afirmativa que descreva resultados (Tabela 1)• Resultados mais importantes no começo do parágrafo e detalhes em seguida 48
  • 49. Resultados: Verificar • As tabelas e gráficos são auto- explicativos?• As medidas de tendência central escolhidas são adequadas? Os desvios-padrão são apresentados para cada variável (quandonecessário)? Há uma grande variabilidade em alguma variável?• Todos os dados apresentados são descritos nos métodos (ou vice- versa)? 49
  • 50. Uso de Softwares Estatísticos
  • 51. Relatórios de leituras críticas de artigos científicos originais Análises críticas de artigos podem ser vistos no Semioblog - link abaixohttp://semiologiamedica.blogspot.com/search/label/Leitura%20cr%C3%ADtica%20de%20artigos%20cient%C3%A Dficos 52
  • 52. “Há uma coisa mais importanteque as mais belas descobertas: é o conhecimento do método pelo qual são feitas”. (Leibniz)

×