Your SlideShare is downloading. ×
0
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Fácies - Profa. Rilva Muñoz
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Fácies - Profa. Rilva Muñoz

18,609

Published on

Published in: Education
0 Comments
10 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
18,609
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
9
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
10
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  1. FÁCIESProfa. Rilva Lopes de Sousa-Muñoz Sousa- rilva@ccm.ufpb.br
  2. Fácies• Designa o aspecto da face modificada pela doença• Características morfológicas da face + expressão fisionômica • É um latinismo: fácies é singular e plural; palavra latina do gênero feminino.
  3. Fácies • A grande maioria das fácies características é expressiva de endocrinopatia, doença metabólica ou doenças do sistema nervoso• Atenção: exagerar na valorização da fácies pode conduzir a erros; observar traços constitucionais do paciente.
  4. Fácies• Incaracterística (atípica; compósita)• Exemplos de fácies características de doenças: Fácies mixedematosa Fácies tetânica Fácies basedowiana Fácies depressiva Fácies leonina Fácies lúpica Fácies cushingóide Fácies mongolóide Fácies acromegálica Fácies esclerodérmica Fácies miastênica Fácies adenoidiana Fácies hipocrática Fácies etílica
  5. SEMIOLOGIA MÉDICA – EctoscopiaFácies mixedematosa
  6. SEMIOLOGIA MÉDICA – EctoscopiaFácies Basedowiana
  7. SEMIOLOGIA MÉDICA – EctoscopiaFácies Basedowiana
  8. Fácies acromegálica
  9. SEMIOLOGIA MÉDICA – EctoscopiaFácies acromegálica
  10. SEMIOLOGIA MÉDICA – EctoscopiaFácies leonina
  11. SEMIOLOGIA MÉDICA – EctoscopiaFácies cushingoide
  12. Fácies cushingoide
  13. SEMIOLOGIA MÉDICA – EctoscopiaFácies lúpica
  14. SEMIOLOGIA MÉDICA – EctoscopiaFácies renal
  15. Fácies renal
  16. SEMIOLOGIA MÉDICA – EctoscopiaFácies miastênica
  17. SEMIOLOGIA MÉDICA – EctoscopiaFácies miastênica
  18. SEMIOLOGIA MÉDICA – EctoscopiaFácies miopática
  19. SEMIOLOGIA MÉDICA – EctoscopiaFácies mitral
  20. SEMIOLOGIA MÉDICA – EctoscopiaFácies esclerodérmica
  21. SEMIOLOGIA MÉDICA – EctoscopiaHeliotropo
  22. SEMIOLOGIA MÉDICA – EctoscopiaHeliotropo
  23. Fácies de paralisia facial
  24. SEMIOLOGIA MÉDICA – EctoscopiaFácies de paralisia facial
  25. SEMIOLOGIA MÉDICA – EctoscopiaFácies adenoidiana
  26. SEMIOLOGIA MÉDICA – EctoscopiaFácies depressiva
  27. Fácies hipocrática
  28. Redução da bola gordurosa de Bichat (Desnutrição)
  29. Fácies Parkinsoniana
  30. Fácies Addisoniana
  31. Fácies demencial
  32. Fácies alcoólica
  33. Red Face – Uso contínuo de corticosteroide tópico
  34. Fácies acondroplásica
  35. Fácies de síndrome genética
  36. Fácies de síndrome genética
  37. Angioedema desfigurante
  38. Sinal de Romaña
  39. Fácies ???... Não; fisionomia ou rosto. Fácies é uma expressão desprovida de qualquersignificado quando empregada para indicar o rosto do indivíduo sadio: o emprego do termo “fácies” restringe-se ao contexto clínico.
  40. A mesma pessoa, um ano depois: Fácies hipocrática
  41. “O corpo vai bem ou mal segundo anunciam os olhos” (Hipócrates)http://semiologiamedica.blogspot.com/
  42. As fotos apresentadas nesta aula foram obtidas de duas formas:(1) De pacientes, com assinatura do Termo deConsentimento Livre e Esclarecido (TCLE) por escrito, informando que poderiam ser publicadas sem sua identificação (modelo do TCLE usado – slide seguinte). (2) Publicadas por outros autores, comreferências apresentadas ao final desta aula. http://semiologiamedica.blogspot.com/
  43. TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO PARA OBTENÇÃO E UTILIZAÇÃODE IMAGENSEU, _______________________________________________________, RG N._____________________, residente à Av./Rua ____________________________ n. _______,complemento _________, Bairro ____________________, na cidade de____________________________________, por meio deste Termo de Consentimento Livre eEsclarecido, consinto que a Dra. ____________________ tire fotografias, faça vídeos e outrostipos de imagens de mim, sobre o meu caso clínico. Consinto que estas imagens sejam utilizadaspara finalidade didática e científica, divulgadas em aulas, palestras, conferências, cursos,congressos, etc... e também publicadas em livros, artigos, portais de internet, revistas científicase similares, podendo inclusive ser mostrado o meu rosto, usando-se formas para que não hajaminha identificação.Este consentimento pode ser revogado, sem qualquer ônus ou prejuízo à minha pessoa, a meupedido ou solicitação, desde que a revogação ocorra antes da publicação.Fui esclarecido de que não receberei nenhum ressarcimento ou pagamento pelo uso das minhasimagens e também compreendi que o Dr. ___________________ e a equipe de profissionaisque me atende e atenderá durante todo o tratamento não terá qualquer tipo de ganhosfinanceiros com a exposição da minha imagem nas referidas publicações.Local, _______ de _________________ de 2___.Assinatura*: ____________________________________PacienteCPFRG
  44. Créditos das Imagens Obtidas de Outros autoresASOCIACIÓN LUPUS CHACO – ALUCHA. 2008. Jornadas médicas sobre lupus y enfermedades reumáticas.Disponível em: <http://www.chacoonline.com.ar/noticia.php?nro_nota=3470>.Acesso em: 05 fev 2009.CALVO, J. I. P. Acromegalia. 2006. Disponível em: <http://www.imagenmed.com/FMPro?-db=img.fp5&-format=imagenmed%2fpaginai.html&-lay=intro&-sortfield=desc%5fimg%5f1&palabras%5fclave=Acromegalia&-max=20&-recid=33377&-find> Acesso em: 20 fev 2009.CALVO, J. I. P. Desnutricion. 2006. Disponível em: <http://www.imagenmed.com/especiales/ie1/sf0029.html> Acesso em:22 mar 2009.CASALES, S. Hipotiroidismo: manejo ambulatorio. 2003. Disponível em:<http://www.medspain.com/pautas/hipotiroidismo.html>. Acesso em: 22 mar 2009.FERREIRA, G. N.; VALENTE, N. Y. S.; ROMITI, R. Você conhece esta síndrome?. An. Bras. Dermatol. 81 (4): 381-383,2006.FOTOSEARCH BANCO DE IMAGENS. Banco de imagens. 2005. Diponível em:http://www.fotosearch.com.br/SBY287/56386004/. Acesso em: 23 jul 2008.GIORDANI, E. E. Exame físico geral. 2005. Disponível em:<http://www.unifesp.br/dmed/climed/liga/cursos/ixcilacm/exame_fisico.ppt.> Acesso em: 04 abr 2009.GUTIERREZ, A. Semiologia Qururgica. Disponível em: http://aleana-semiologiaquirurgica-utesa.blogspot.com.br/2012/02/observacion-del-paciente.html. Acesso em: 13 fev. 2012.LAMBERTUCCI, J.; OTONI, A.; REIS, M. A. Nephrotic syndrome in hepatosplenic schistosomiasis mansoni. Rev. Soc. Bras.Med. Trop. 40 (4): 492-493, 2007.LEITE, Rubens Marcelo Souza; LEITE, Adriana Aragão Craveiro; FRIEDMAN, Horácio and FRIEDMAN, Isabel. A síndromedo respirador bucal como fator de risco para queilite actínica. An. Bras. Dermatol. vol.78, n.1 [cited 2013-02-13], pp. 73-78, 2003 .MENDES, B. Sistema endócrino. 2007. Disponível em: <http://crentinho.wordpress.com/2007/10/> Acesso em 10 jan2009.PAPAPORT MJ, RAPAPORT V. Eyelid dermatitis to red face syndrome to cure: clinical experience in 100 cases. J Am AcadDermatol. 1999 Sep;41(3 Pt 1):435-42.PEREIRA, L. B.; GONTIJO, J. R.V. Você conhece esta síndrome? An. Bras. Dermatol. 83, (6): 575-577, 2008.VARELA, C. Semiologia y Propedeutica Clinica 3ra edición. Disponível em:https://rapidshare.com/#!download|633p2|282450782|Semiologia_y_propedeutica_Clinica_Varela_PF_Med.part1.rar|178257|0|0|Download permission denied by uploader. (0b67c2f5)
  45. O direito à imagem é constitucional, protegidoexplicitamente na Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Código de Ética Médica: “Art. 104 - É vedado ao médico fazer referencia a casos clínicos identificáveis, exibir pacientesou seus retratos em anúncios profissionais ou na divulgação de assuntos médicos em programas de rádio, televisão ou cinemae em artigos, entrevistas ou reportagens em jornais, revistas ou outras publicações leigas” Expor imagens de pacientes (por meio de fotos, vídeos, etc) sem consentimento livre e esclarecido é ferir a sua dignidade, com implicações éticas e legais. A Constituição Federal estabelece em seu Art. 5º, inciso X: “são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação;”(...).

×