Projeto modificado
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Projeto modificado

on

  • 660 views

 

Statistics

Views

Total Views
660
Views on SlideShare
660
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
4
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Projeto modificado Document Transcript

  • 1. ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TÉCNOLOGIA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE TANGARÁ DA SERRA DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM JAQUILINE DE SOUZAAS RELAÇÕES DE PODER NO AMBIENTE DE TRABALHO: ESTUDO DE CASO COM EQUIPES DE ENFERMAGEM DE NOVA OLÍMPIA. TANGARÁ DA SERRA-MT MAIO/2012
  • 2. ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TÉCNOLOGIA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE TANGARÁ DA SERRA DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM JAQUILINE DE SOUZAAS RELAÇÕES DE PODER NO AMBIENTE DE TRABALHO: ESTUDO DE CASO COM EQUIPES DE ENFERMAGEM DE NOVA OLÍMPIA. Projeto de Monografia apresentado ao Departamento de Enfermagem da Universidade do Estado de Mato Grosso, como parte dos requisitos para obtenção do Título de Bacharel em Enfermagem, sob a Orientação do Professor Dr. Raimundo Nonato Cunha de França. TANGARÁ DA SERRA-MT MAIO/2012
  • 3. ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TÉCNOLOGIA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE TANGARÁ DA SERRA DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM JAQUILINE DE SOUZAAS RELAÇÕES DE PODER NO AMBIENTE DE TRABALHO: ESTUDO DE CASO COM EQUIPES DE ENFERMAGEM DE NOVA OLÍMPIA. Projeto de Monografia encaminhado ao Departamento de Enfermagem para apreciação e aprovação, sob orientação do Prof. Dr. Raimundo Nonato Cunha de França. Data: __________________________________ Resultado: _____________________________________ Responsável pela aprovação: Prof.______________________ Assinatura: _____________________________
  • 4. IDENTIFICAÇÃOTítulo: As relações de poder no ambiente de trabalho: estudo de caso com equipes deenfermagem de Nova Olímpia.Tema: Assédio Moral e suas nuances.Área do conhecimento: Ética e Legislação.Disciplina responsável: Trabalho de Conclusão de Curso (TCC I).Duração da pesquisa: Março a Novembro de 2012Pesquisadora: Acadêmica Jaquiline de Souza.Orientador: Prof. Dr. Raimundo Nonato Cunha de França.Co-orientador: Professora Enfermeira Diana Vieira PadilhaLocal da Pesquisa: Unidade Mista de Saúde de Nova Olímpia - MTInstituições envolvidas: Universidade do Estado de Mato Grosso, Campus Universitário deTangará da Serra-MT.Sujeitos envolvidos: Auxiliares, Técnicos de Enfermagem e Enfermeira.Publico alvo: Técnicas de enfermagem e enfermeira da Unidade Mista de Saúde de NovaOlímpia, que já tenham sofrido algum tipo de constrangimento dentro do ambiente detrabalho.
  • 5. SUMÁRIOINTRODUÇÃO ................................................................................................................ 51. PROBLEMA DA PESQUISA ..................................................................................... 72. HIPÓTESES ................................................................................................................. 83. OBJETIVOS ................................................................................................................. 9 3.1 OBJETIVO GERAL .............................................................................................. 9 3.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS ................................................................................ 94. JUSTIFICATIVA ....................................................................................................... 105. REFERENCIAL TEÓRICO ....................................................................................... 11 5.1 CONCEITOS ....................................................................................................... 11 5.2 ASSÉDIO MORAL E AS ORGANIZAÇÕES. .................................................. 12 5.3 AS RELAÇÕES QUE CARACTERIZAM A VIOLÊNCIA NO TRABALHO DAENFERMAGEM. ........................................................................................................... 14 5.4 TIPOS DE ASSÉDIO MORAL ........................................................................... 14 5.5 CONSEQUÊNCIAS DO ASSÉDIO MORAL .................................................... 166. METODOLOGIA ....................................................................................................... 17 6.1 ÁREA DE ESTUDO ........................................................................................... 17 6.2 SUJEITOS DA PESQUISA................................................................................. 17 6.3 materiaIS E MÉTODOS DA PESQUISA ........................................................... 18 6.4 TÉCNICA PARA COLETA DE DADOS........................................................... 19 6.5 ANÁLISE DOS DADOS..................................................................................... 197. RESULTADOS ESPERADOS .................................................................................. 20REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ........................................................................... 21APÊNDICE I .................................................................................................................. 23CRONOGRAMA DE ATIVIDADES ............................................................................ 25ORÇAMENTO DO PROJETO ...................................................................................... 26
  • 6. INTRODUÇÃO O tema acima mencionado foi escolhido a partir das vivências e situações docotidiano entre os profissionais da equipe de enfermagem. Com atos frequentes de violência eassédio moral, nem sempre vindos do mesmo autor. De acordo com Alves (2000), assédio moral no trabalho pode ser definido como umfenômeno manifestado por violência psicológica extrema, exercida de maneira sistemática erecorrente por uma pessoa ou por grupo de pessoas sobre outra no local de trabalho. Por sua relevância nos agravos à saúde e num contexto social, a proposta dos estudostêm por objetivo apresentar, com conceitos, as relações hierarquicas de trabalho convergemao Assédio Moral, com enfoque baseado em vários autores que há anos vêm pesquisando otema, que não é novo, mas um fenômeno que sempre existiu nas relações de trabalho. O assédio moral no local de trabalho acontece quando um trabalhador está sujeito aatos suscetíveis de sacrificar, humilhar e ameaçar ou diminuir a sua autoestima. Os atosexercidos pelo assediador originam riscos para a saúde física e mental e, em casos extremos, aperda do posto de trabalho do assediado. Por norma, estes comportamentos do assediadordevem-se a um abuso de poder ou ao seu uso indevido e decorrem dentro das organizações.(BARRETO, 2003) Em uma pesquisa quanti-qualitativa, com perguntas abertas e fechadas a partir de umquestionário de própria autoria, os entrevistados poderão se expressar de forma segura já quenão serão identificados e suas opiniões serão utilizadas na resolução desta pesquisa. Assim compreender o fenômeno do assédio moral dentro das organizações, nomundo do trabalho, levanta algumas questões. Por que e como acontece? Quem são asvítimas? Quem são os agressores? Quais as consequências? Como nos defendermos? Queproteção legal existe? (FREITAS, 2001) No Brasil, Barreto (2003) realizou uma pesquisa com 2072 trabalhadores de 97empresas dos setores químico, farmacêutico, plástico e similares em São Paulo. Utilizandouma metodologia qualitativa, a autora estimou que 42% dos trabalhadores apresentavam
  • 7. histórias de humilhações e constrangimentos, o que evidencia o impacto do assédio moral nasorganizações brasileiras. O tema em questão foi escolhido por vivenciar particularmente durante anos estascondições na atuação de forma direta, juntamente com toda equipe da enfermagem domunicípio de Nova Olímpia e trabalhadores de outros setores do serviço público municipal.“A perversidade não provém de um problema psiquiátrico, mas de uma racionalidade fria,combinada a uma incapacidade de considerar os outros como seres humanos.” (Freitas, 2001,p. 41)
  • 8. 1. PROBLEMA DA PESQUISA Os conflitos nas relações de trabalho com repetidas ameaças pode vir a ser umassédio moral em ambiente de trabalho, ou relações hierárquicas de poder, ou as duas coisasjuntas?
  • 9. 2. HIPÓTESES As relações de poder e a organização hierárquica das instituições camuflam os casosde Assédio Moral no ambiente de trabalho. A equipe de trabalho não tem conhecimento da diferença entre Assédio Moral econflitos profissionais. O trabalhador não sabe como configurar um assédio moral de acordo com a lei e porisso não busca seus direitos.
  • 10. 3. OBJETIVOS 3.1 OBJETIVO GERAL Analisar como se constituem a relações de poder no ambiente de trabalho e suaconfluência com o Assédio Moral entre os profissionais de enfermagem. 3.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS Identificar quem são os atores que compõem a equipe de Enfermagem; Detectar os principais conflitos existentes entre atores e seus superiores; Esclarecer o grau de dificuldade para trabalhadores enfrentar seus agressores. Buscar e definir até que ponto os abusos são causadores de traumas psicológicos.
  • 11. 4. JUSTIFICATIVA Esse estudo auxiliará a acadêmica responsável pela pesquisa bibliográfica, quevivenciou particularmente durante anos as condições conflituosas no ambiente de trabalho,melhorando seus conhecimentos jurídicos legais e adquirindo formas importantes de ampararseus direitos. Trás também, esclarecimentos para os profissionais da área que estão seformando, ou que já atuam, influenciando diretamente no seu desenvolvimento profissional eauxiliando do mesmo modo profissionais de outras áreas a resguardar-se perante a lei. Neste estudo pretendo obter informações e buscar refletir sobre os danos causadospelos gestores no qual ao longo dos anos vem humilhando varias pessoas da equipe deenfermagem, com terror psicológico, ameaças verbais publicamente e em diversas ocasiões,ferindo a dignidade da equipe e coagindo individualmente, para que não denuncie-os. Estaviolência moral é forma grave de instituir várias patologias ao longo dos anos e muitas vezes,casos de suicídio. Hoje sabemos o que é assédio moral, antes ditada como subordinação comfins de dominação e poder e opressão. Ao considerar os efeitos do assedio moral também é importante ter em mente que aspessoas têm múltiplos papeis na sociedade: funcionário, cliente, contribuinte e cidadão.Portanto, o assedio moral que ocorre no ambiente de trabalho pode ocasionar múltiplos custospara a sociedade como um todo. Discorrer sobre várias formas de violências e cotidianoopressor enfrentado pela equipe de enfermagem pode demonstrar que os agressores estãopresentes no sistema e no cotidiano dos trabalhadores da enfermagem no município de NovaOlímpia, através de entrevista pré-formulada e coleta de dados com pessoas que passaram poreste constrangimento e aceitaram cooperar com este estudo.
  • 12. 5. REFERENCIAL TEÓRICO No presente tópico abordaremos alguns conceitos elementares para o embasamento doprojeto no que se refere às diferentes perspectivas teóricas sobre o Assédio Moral e suasvariações. 5.1 CONCEITOS O estudo sobre Assédio Moral não é um tema relativamente velho, mas tem suadatação, pois segundo Hirigoyen (2002, p. 17): O assédio moral no trabalho define-se como sendo qualquer comportamento abusivo (gesto, palavra, comportamento, atitude) que atente, pela sua repetição ou pela sua sistematização, contra a dignidade ou a integridade psíquica ou física de uma pessoa pondo em perigo o seu emprego ou degradando o clima de trabalho. O assédio moral caracteriza-se por ser uma conduta abusiva, de natureza psicológica,que atenta contra a dignidade psíquica, de forma repetitiva e prolongada, e que expõe otrabalhador a situações humilhantes e constrangedoras, capazes de causar ofensa àpersonalidade, à dignidade ou à integridade psíquica, e que tenha por efeito excluir a posiçãodo empregado no emprego ou deteriorar o ambiente de trabalho, durante a jornada de trabalhoe no exercício de suas funções. (SILVA, 2007) Uma interação social, através da qual um indivíduo (raramente mais do que um) éatacado por um ou mais (raramente mais de quatro) indivíduos de forma diária e continuadadurante meses leva a pessoa assediada a sentir-se numa posição completamente desprotegidae correndo um elevado risco de exclusão. (FREITAS, 2001) Falar de violência hoje não é uma novidade, a vida no mundo, onde sempre ocorreuum tipo ou alguma forma de violência, mas o tema assédio moral é evidenciar as formas deviolências com algumas definições. Nos mais diferentes atos, revestida das maisdiversificadas intenções, a violência sempre acompanhou o homem. Entretanto, reconhecerque a violência sempre existiu e que aprendemos a conviver com ela, nos impõe um estado deresignada tolerância (PRADO, 1997).
  • 13. Já em relação aos colegas de equipe de Enfermagem, existem violências exercidasatravés de controles rígidos, de atribuições de determinadas tarefas que não são condizentescom o perfil ou competência do profissional, como até mesmo delegação de tarefasconsideradas absurdas, humilhações, censuras, represálias e recriminações indevidas e sobformas inadequadas (inclusive na frente de outros colegas de equipe de Enfermagem e/ou daequipe de Saúde). (ALVES, 2000) 5.2 ASSÉDIO MORAL E AS ORGANIZAÇÕES. Diversos autores apontam variados fatores para o surgimento do fenômeno doassédio moral: as características da personalidade e físicas do assediado, características dapersonalidade do assediador, o grupo onde se inserem e as características da organização ondedesenvolvem a sua atividade laboral. No ambiente de trabalho, o assédio moral podeacontecer a qualquer trabalhador e a qualquer momento no decurso da sua trajetóriaprofissional. (BARRETO, 2003) O assediado é caracterizado como sendo uma pessoa fraca, com pouca confiança em si própria e que desempenha as suas funções de modo incorreto, ou seja, de personalidade fraca e pouco competente. Estas debilidades podem torná-lo num alvo fácil de assédio moral. Mas mesmo, sendo um indivíduo com imensas qualidades profissionais e pessoais, o que gera no assediador sentimentos de inveja ou ciúme, pode fazer dela também uma vítima de assédio moral. Isto porque no local de trabalho “o assédio acontece quando uma vítima reage ao autoritarismo de um chefe e recusa deixar-se subjugar.” (HIRIGOYEN, 1999, p. 122) Analisando os resultados de vários estudos, percebemos que não são ascaracterísticas psicológicas que predestinam um trabalhador a tornar-se vítima de assédiomoral. Existem outras características que se impõem, tornando-se bastante importantes ogênero e a idade dos indivíduos. Se entendermos o gênero como uma característica geradorade assédio moral, verificamos que ser mulher acarreta largas desvantagens em relação ao fatode ser homem. (SILVA, 2007) O assediador pode ser um indivíduo ou um grupo de indivíduos. As característicastêm a ver com a: personalidade, ameaças de perda de poder e controle e liderança negativa.
  • 14. “Desta forma ele pode engrandecer-se rebaixando o outro, sem culpa e sem sofrimento; trata-se da perversão moral” (Freitas, 2001: 11). Geralmente, pretende demonstrar o seu poder narelação com o assediado e também com o grupo onde está inserido. Na grande maioria dos casos, o assediador age de forma subentendida através degestos sutis. Apesar de existir uma preferência pela manifestação não verbal, nos casos maisgraves, o assediador tem comportamentos objetivos através de ordens e atos. (HIRIGOYEN,2002) A violência tem muitas faces, sendo exercida de muitas maneiras. Existem diversasclassificações acerca da violência, variando conforme autor e contexto. Prado (1997), porexemplo, classifica a violência em:  Violência acidental – ato de violência sem intencionalidade.  Violência intencional – ato de violência com intencionalidade, ou seja, o desejo (expresso ou não) de prejudicar alguém.  Violência ativa direta – quando o agressor provoca diretamente danos à vítima.  Violência passiva – ocorre quando o ato violento é observado pelo agressor, que age fazendo de conta que não presenciou nada, ignora.  Violência indireta – quando agressor e agredido não se conhecem e o ato provoca dano ou agravo ao agredido.  Violência simbólica – não existe emprego de força física; é a utilização de forças de coação e medo.  Violência branca – ocorre quando o agredido já se habituou a conviver com a agressão. Nas organizações de difícil trabalho, o fenômeno do assédio moral tem vindo aagravar-se nos últimos anos. Dentro da organização, a necessidade de uma maiorcompetitividade, produtividade e eficiência geral, causaria uma melhora nas condições detrabalho. Afim de, manter a sua sobrevivência no mercado, muitas vezes, não desenvolvemboas políticas de gestão e de organização funcional e direcional. Isto é um fator que, pornorma, gera um mau ambiente de trabalho no qual, e nestas condições, é fácil alastrar oassédio moral. (BARRETO, 2003)
  • 15. 5.3 AS RELAÇÕES QUE CARACTERIZAM A VIOLÊNCIA NO TRABALHO DAENFERMAGEM. Alves (2000) realiza uma importante abordagem sobre o que consiste o trabalho emEnfermagem, que é falar de condições de trabalho, que implica em longas jornadas, notrabalho em turnos desgastantes, como o noturno, domingos e feriados, no sistema de rodízio,em multiplicidade e acúmulo de funções, na separação entre o trabalho intelectual e manual,no controle por parte das chefias e outros aspectos. Esta autora afirma que o trabalho na saúde e na Enfermagem representa um trabalhode risco, revestido de características especiais em razão do enfrentamento cotidiano desituações críticas de vida e de morte, além do contínuo desgaste que destrói as energias físicase mentais destes trabalhadores, coloca de forma clara e real que o trabalho de Enfermagemdentro da sociedade brasileira se caracteriza por ser assalariado, antagônico e alienado,considerando a segmentação do mercado de trabalho. (FREITAS, 2001) Os salários são ridículos, principalmente pelas mulheres serem maioria em suaprofissão. O trabalho é considerado remunerado embora os valores sejam escarnecidos. Otrabalho é incompatível, pois ao mesmo tempo em que cuida de outros sofre o desgasteintenso, sobretudo às trabalhadoras. (PRADO, 1997) Assim, Alves (2000) frisa que: [...] nas condições em que o trabalho de Enfermagem tem sido realizado, vem se transformando em forma contínua de desgaste e destruição do principal bem que dispõem os trabalhadores da enfermagem: energias físicas e mentais. Assim, ele é também um processo de consumo de força de trabalho porque, para sobreviver, a quase totalidade dos trabalhadores parciais da enfermagem é obrigada a vender a sua mercadoria pela mercadoria capitalista. 5.4 TIPOS DE ASSÉDIO MORAL
  • 16. Dentro das organizações, do mundo do trabalho, encontramos diferentes tipos deassédio que ocorrem em vários níveis de hierarquia e com autores distintos. Segundo citadoem Gosdal (2009), são vários os tipos de assédio: • Assédio vertical descendente (proveniente da hierarquia) são procedimentosabusivos de um superior para com um subordinado. A subordinação hierárquica pode induziro superior a tirar partido do seu poder abusando dele e tendo prazer em submeter osubordinado à sua vontade; • Assédio horizontal (proveniente de colegas) ocorre quando dois colegas disputamum lugar ou uma promoção; • Assédio ascendente: proveniente de um ou mais subordinados que assediam umsuperior. O assédio vertical descendente é aquele que ocorre com maior frequência e do qual decorrem consequências mais graves, quer físicas, quer psicológicas, para o assediado. Isto porque é uma situação que se desenrola entre um subordinado e um superior hierárquico, o que aponta para uma relação de desigualdade. Daqui resulta que o subordinado se sinta isolado e tenha dificuldades em encontrar recursos para resistir ao assédio. (BARRETO, 2003, p. 42) Quanto ao assédio horizontal as consequências não se apresentam tão graves porquea relação entre o assediador e o assediado é igualitária. No caso do assédio misto quem seacha assediado, por culpa dos colegas ou do superior hierárquico, acaba por ser culpabilizadopelo grupo de trabalho por tudo o que não está bem. (SILVA, 2007) Também o assédio ascendente pode ser tão destruidor como qualquer um dos outrostipos. Isto porque o assediado não sabe como defender-se e as queixas que fizer não sãoencaradas seriamente. (PRADO, 1997)
  • 17. 5.5 CONSEQUÊNCIAS DO ASSÉDIO MORAL Segundo Alves (2000), o assédio moral causa efeitos diversos e a vários níveis:indivíduo, organização e sociedade. A sociedade é um dos níveis afetados, devido aoselevados custos que tem de suportar com hospitalizações, medicamentos, baixas por doençaoriginada no meio laboral e incapacidades (permanentes ou periódicas) para o trabalho. Étambém uma perda de recursos humanos válidos, na fase em que são mais produtivos,deixando de contribuir para o desenvolvimento da sociedade. Bem como elevados custos como desemprego que é originado pelos processos de assédio moral. Nas organizações temos dois tipos resultado do assédio moral: os que resultam dasconsequências que afetam os trabalhadores assediados como: absentismo, baixas por doençaprolongadas, baixa produtividade, síndrome do pânico, alcoolismo, afastamento e idéias outentativas suicidas. E as consequências acrescidas pela necessidade de melhorar o ambiente detrabalho, do combate à falta de motivação pessoal e da diminuição da produtividade. (SILVA,2007) Nos indivíduos, segundo Hirigoyen (2002), o assédio moral tem consequênciasfísicas e psicológicas com sintomas semelhantes aos do stress, da ansiedade, da depressão eainda perturbações psicossomáticas.
  • 18. 6. METODOLOGIA 6.1 ÁREA DE ESTUDO O presente estudo será realizado no município de Nova Olímpia, localizado naRegião Sudoeste do Estado de Mato Grosso/Brasil, ficando a aproximadamente 207 (duzentose sete) quilômetros de distância da Capital do Estado – Cuiabá, onde a latitude sul é de14º4750" a 57º1717" de longitude oeste. Possui uma extensão territorial de 1. 567,669 km²,com população estimada de 17. 529 habitantes. (IBGE, 2010) A pesquisa será desenvolvida na Unidade Mista de Saúde do município. Estandolocalizado no seguinte endereço: Rua Amazonas, 155- W, Centro de Nova Olímpia. A escolha da unidade acima mencionada surgiu da convivência com profissionaisdesmotivados, sofrendo episódios de depressões e doenças psicossomáticas, devido ao abusodo poder, ameaças e constrangimento. 6.2 SUJEITOS DA PESQUISA Os sujeitos serão 3 mulheres, técnicas de enfermagem, 01 técnico de enfermagem e05 auxiliares de enfermagem e 01 enfermeira da Unidade Mista de Saúde do município deNova Olímpia, que já tenham sofrido assédio algum pressão no ambiente de trabalho, no qualpodendo ter sido humilhado muitas vezes e por diversos motivos. Esta pesquisa não oferecenenhum tipo de risco aos sujeitos os quais terão suas identidades preservadas.A concordânciadas participantes será através de termo de consentimento livre e esclarecido proposto pelocomitê de ética da Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT). A exclusão de sujeitos na pesquisa poderá acontecer caso não haja interesse domesmo ou por desistência no decorrer. A pesquisa poderá ser suspensa caso não haja parecerpositivo quanto ao projeto pelo comitê de ética, se o responsável pelas instituições envolvidas
  • 19. não autorizar a pesquisa, ou ainda se não houver sujeitos. A pesquisa será encerrada quandotodos os dados forem obtidos, analisados e transcritos. Ao final da pesquisa todos os sujeitos bem como a população em geral poderão teracesso aos dados e resultados por meio de um exemplar da pesquisa que será doado edisponibilizado na Biblioteca Universitária.6.3 MATERIAIS E MÉTODOS DA PESQUISA O referido estudo trata-se de uma pesquisa de cunho qualitativa, a partir da revisãobibliográfica e de técnicas quantitativas, tendo o questionário semiestrutrado como principalinstrumento de coleta de dados. Conforme Vieira (2010), a pesquisa bibliográfica antecede todos os tipos depesquisa, é determinada quando se realiza estudos a partir do registro de pesquisas publicadaspor outros pesquisadores disponíveis em documentos impressos, como livros, revistas,jornais, artigos, teses. Serão realizados levantamentos bibliográficos sobre temas relacionados a assédiomoral, tendo como base artigos da SCIELO, revistas, livros e anais da saúde. Através de umapesquisa básica e aplicada, pretende-se capturar os dados necessários e informaçõespertinentes, desenvolver os resultados para a interpretação desses dados obtidos ecorrelacionar a pesquisa com o universo teórico, para que durante a palestra haja a soluçãodos problemas específicos encontrados na classe estudada.
  • 20. 6.4 TÉCNICA PARA COLETA DE DADOS Os dados serão coletados através da pesquisa de campo através de questionáriosemiestruturado, com perguntas abertas e fechadas, aplicado aos auxiliares de enfermagem, àstécnicos de enfermagem e enfermeira da Unidade Mista de Saúde de Nova Olímpia. De acordo com Severino (2007), a pesquisa de campo “é aquela que coleta dadosprimários, ou seja, aqueles obtidos diretamente na fonte, independentemente se a abordagem équalitativa ou quantitativa.”. Para Severino (2007), o questionário é um conjunto de questões para levantarinformações por parte dos sujeitos pesquisados, com vista a conhecer a opinião dos mesmossobre o assunto em estudo. As questões devem ser sistematicamente articuladas e relacionadasdiretamente ao objeto, sendo de fácil entendimento por isso devem ser claramente elaboradas. 6.5 ANÁLISE DOS DADOS Os dados serão analisados e categorizados, e depois de transcritos e tabuladosaplicados no Programa Excel, Sistema Operacional Windows Seven.
  • 21. 7. RESULTADOS ESPERADOS Pretende-se reconhecer a realidade enfrentada pelos trabalhadores da equipe de saúde, bem como verificar os fatores que levam a ter conflitos no setor com seus gestores. Espera-se evidenciar a violência através de várias definições e conceitos para assegurar direitos dos trabalhadores que negligência sua própria sua saúde, aceitando tais condições. Servir como instrumento de reflexão para os trabalhadores da área de saúde, quando o tema for Assédio Moral no ambiente de trabalho.
  • 22. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ALVES, Delvair de Brito. Trabalho, Educação e Conhecimento na Enfermagem:uma contribuição aos estudos sobre força de trabalho feminina. São Cristóvão: Editora daUniversidade Federal de Sergipe, Fundação Oviêdo Teixeira, 2000. BARRETO, M. Violência, saúde e trabalho: uma jornada de humilhações. SãoPaulo, SP: EDUC. 2003. FREITAS, Maria Ester de, Assédio moral e assédio sexual: faces do poderperverso nas organizações. RAE Revista de Administração de Empresas, 41 (2), 8-19. 2001. GOSDAL, Thereza Cristina e Lis Andrea P. Soboll. Assédio Moral Interpessoal eOrganizacional. Ed. LTr. São Paulo, 2009. 151 p. GUIMARÃES, Deocleciano Torriere. Dicionário de Termos Médicos e deEnfermagem. Ed. Rideel, São Paulo, 2002, 1ª edição, 463 p. HIRIGOYEN, Marie-France, Assédio, coação e violência do quotidiano. Lisboa:Pergaminho. 1999 HIRIGOYEN, Marie-France, O assédio no trabalho. Como distinguir a verdade.Cascais: Pergaminho. 2002 IBGE, Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro deGeografia e Estatística. (1 de julho de 2008). Página revisada em 5 de dezembro de 2010. LEITE, Jorge e Coutinho de Almeida, F. Jorge, Código do Trabalho. Coimbra:Coimbra Editora. 2006 PRADO, Marta Lenise do. Caminhos perigosos: uma aproximação ao problema daviolência e saúde à luz das ocorrências de trânsito. Florianópolis. UFSC. Tese (Doutorado em
  • 23. Enfermagem). Curso de Doutorado em Enfermagem. Universidade Federal de Santa Catarina,1997. SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do Trabalho Científico. 23ª ed.Revisado e Atualizado. São Paulo, SP; Cortez, 2007. SILVA, Paula Cristina Carvalho da. Assédio Moral no Trabalho. Ed. Coimbra. SãoPaulo, dezembro de 2007, 35 p. VIEIRA, J. G. S. Metodologia de Pesquisa Científica na Prática. Ed. Fael,Curitiba, 2010, 1ª edição, 152 p.
  • 24. APÊNDICE I UNIDADE MISTA DE SAÚDE DE NOVA OLÍMPIA - MT.Idade:_____ Sexo:______Naturalidade:_____________Escolaridade:_____________Religião:___________ Estuda atualmente: sim ( ) não ( )1-Buscar se inteirar das informações e obter conhecimentos através do que:( ) Televisão ( ) rádio ( ) revistas ( ) jornais ( ) livros ( ) artigos ( ) internet( ) Outros _________________________2- Reside no município? ( ) Sim ( ) Não. Onde? _________________3 - Há quanto tempo atua na área da saúde?( ) 0 á 1 ano ( )1 á 5 anos ( ) 5 anos ou mais.4- Que categoria da área pertence.( ) Auxiliar ( ) Nível Técnico ( ) Nível Superior3- Tem conhecimento ou sabe alguma coisa sobre assédio moral? Se Sim,4- Alguma vez você se sentiu ameaçado, humilhado ou sofreu algum constrangimento ondesetor que trabalha?
  • 25. ( ) Sim ( ) Não5- Se sim, como aconteceu?______________________________________________________________________5- Quando aconteceu isso, o que fez?______________________________________________________________________6- Quantas vezes esse fato aconteceu?( ) 1 á 4 vezes ( ) mais de 4 vezes7- Tomou alguma atitude? Se Sim, que tipo de atitude tomou?_____________________________________________________________________8- Sofreu algum tipo de represália após estes atos?______________________________________________________________________9- Soube de alguém da área ou do setor que já denunciou tais atos?( ) Sim ( ) Não
  • 26. CRONOGRAMA DE ATIVIDADESDescrição das Atividades1. Escolha do Tema2. Elaboração dos instrumentos da pesquisa.3. Revisão Bibliográfica4. Elaboração do questionário.5. Coleta de Assinaturas do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido.6. Apresentação do projeto junto ao Comitê de Ética em Pesquisa.7. Aplicação do questionário na Unidade Mista de Saúde de Nova Olímpia - MT.8. Análise e interpretação dos resultados do questionário realizado.9. Redação do texto monográfico.10. Revisão ortográfica.11. Elaboração e defesa da Monografia. Descrição 2012 das Mar. Abril Maio Junho/Julho Ago. Set. Out. Nov.Atividades 1 X 2 X X 3 X 4 X X 5 X 6 X X 7 X 8 X X 9 X 10 X X 11 X X
  • 27. ORÇAMENTO DO PROJETOItem Descrição Qtde Valor Unitário (R$) Valor Total (R$) 1 Notebook SAMSUNG 1 1299,00 1299,00 Livro: Assédio moral interpessoal e 2 organizacional de GOSDAL e SOBOLL 1 45,00 45,00 Livro: Normas técnicas para o trabalho 3 científico de FURASTÉ 1 44,90 44,90 4 Resma de folha sufite A4 (100 un.) 1 4,00 4,00 5 Impressão do questionário 1 0,30 0,30 6 Fotocópia da impressão do questionário 10 0,10 1,00 7 Impressão do Projeto 75 0,30 22,50 8 Encadernação do Projeto 3 un. 2,50 7,50 Impressão do Termo de Consentimento 9 Livre e Esclarecido (TCLE) 5 0,30 1,5010 Fotocópia da impressão do TCLE 10 0,30 3,0011 Impressão da Monografia 150 0,30 45,0012 Encadernação da Monografia 3 un. 2,50 7,50 Total do Custeio (R$) 1481,20