Historia de israel aula 10 páscoa

3,520 views
3,366 views

Published on

Curso "História de Israel, de Abraão aos Dias Atuais" 2012, do Ministério Projeto Aliyah.

Published in: Spiritual, Technology
0 Comments
7 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,520
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
479
Comments
0
Likes
7
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Historia de israel aula 10 páscoa

  1. 1. Módulo IIIAs Festas Bíblicas Aula 10
  2. 2. lkhdSumário: O Calendário Judaico O Que São as Festas Bíblicas A Perda de Nossas Raízes Hebraicas A Ruptura entre Judeus e Gentios O Caminho de Jerusalém para Roma A Páscoa Perspectiva Histórica A Páscoa Judaica Significado Espiritual e Profético
  3. 3. lkhdCalendário Judaico Calendário lunar baseado nos ciclos da lua; O 1º dia de cada mês é sempre lua nova; O ano tem apenas 354 dias Geralmente, a cada 3 anos era adicionado o 13º mês (Adar II) para ajustar ao Calendário Juliano; (Adar A determinação dos tempos era confirmada pela observação direta de testemunhas; O 1º mês do ano é Nissan (religioso) e Tishrei (civil);
  4. 4. lkhdO número 7 no calendário: As Festas Bíblicas são em número de 7; O Sábado (7º dia) é santificado; (7º A Páscoa tem início no 14º dia (2X7); (2X7 A Festa dos Pães Asmos dura 7 dias; A Festa de Pentecostes acontece 7 semanas após a Festa das Primícias; As principais Festas ocorrem no 7º mês (civil e religioso); A Festa dos Tabernáculos dura 7 dias; Todo 7º ano é Ano Sabático; Sabático; Depois de 49 anos (7X7) há o Ano do Jubileu; (7X7)
  5. 5. Meses do Ano no Calendário JudaicoNo MÊS DURAÇÃO MÊS CORRESPONDENTE1 Nissan 30 dias Março /Abril2 Iyar 29 dias Abril / Maio3 Sivan 30 dias Maio / Junho4 Tammuz 29 dias Junho / Julho5 Av 30 dias Julho / Agosto6 Elul 29 dias Agosto / Setembro7 Tishrei 29 dias Setembro / Outubro8 Heshvan 29 ou 30 dias Outubro / Novembro9 Kislev 29 ou 30 dias Novembro / Dezembro10 Tevet 30 dias Dezembro / Janeiro11 Shevat 30 dias Janeiro / Fevereiro12 Adar I 29 dias Fevereiro / Março13 Adar II 29 dias Fevereiro / Março
  6. 6. lkhdO Que São as Festas Bíblicas São memoriais ordenados por Deus (Ex 12:14); São sombras das coisas futuras (Cl 2:17); Têm os seguintes significados: Natural (ciclo das colheitas e estações); Histórico; Espiritual/ Profético JESUS Nos ensinam sobre Deus e seu plano para a humanidade;
  7. 7. lkhdANTIGO TESTAMENTO ÉPOCA NOVO TESTAMENTOPessach / Páscoa 14o dia de Nisan Redenção (1Co 5:7)(Lv 23:5)Matzot / Pães Asmos 15o dia de Nisan Santificação (1Co 5:8)Habicurim / Primícias Dia após o Sábado, Ressurreição (1Co 15:20) NisanShavuot / Pentecostes 50 dias após Primícias, Descida do Espírito Santo Sivan (At 2:1)Shofarot / Trombetas 1o dia de Tishri Arrebatamento (1Co 15:51-52)Yom Kippur / Dia do 10o dia de Tishri Redenção de IsraelPerdão (Rm 11:26-27)Sucot / Tabernáculos 15o dia de Tishri Milênio (Ap 20:1-6)
  8. 8. lkhdTemos que celebrar as Festas Bíblicas? NÃO “Ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa de DIAS DE FESTAS, ou de Lua Nova, ou de sábados” (Cl 2:16-17)Podemos celebrar as Festas Bíblicas? SIM “... e tu, sendo oliveira brava, foste enxertado em meio deles, e te tornaste participante da raiz e da seiva da oliveira” (Cl 2:16-17)Devemos celebrar as Festas Bíblicas? ??? “Estai, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou, e não torneis a colocar-vos debaixo do jugo da servidão” (Gl 5:1)
  9. 9. lkhdPor que celebrar as Festas Bíblicas? Porque foram criadas pelo próprio Deus (Lv 23:2); Porque elas nos edificam, pois revelam o processo de crescimento espiritual do cristão; Porque eram celebradas por Jesus (Lc 22:7-8; Jo (Lc 22:7- 7:8- 7:8-10), pelos Apóstolos (At 20:16) e pela Igreja (At (1Co 5:8); Porque se, como sombras, foram bençãos para Israel, quanto mais para nós que temos a revelação completa;Por isso celebremos a Festa, não com o velho fermento, nemcom o fermento da maldade e da malícia; e, sim, com osasmos da sinceridade e da verdade (1Co 5:8).
  10. 10. lkhdA Perda de Nossas Raízes Hebraicas A ruptura entre os crentes judeus e gentios Antes da revolta judaica de 66 d.C., os cristãos eram vistos como uma ramificação do judaísmo; Os cristãos eram conhecidos como “os do caminho” (netivyah) ou “nazarenos”; (netivyah) A fuga dos cristãos para Péla, em 70 d.C., causou a primeira ruptura com os judeus; Inclusão da maldição aos cristãos na liturgia judaica, em 85 d.C.; A proclamação de Bar Kochba, como Messias, Kochba, em 132 d.C., levou à ruptura definitiva;
  11. 11. lkhdO caminho de Jerusalém para Roma A Igreja nasceu em Jerusalém (At 2); (At Após 70 d.C., Antioquia passou a ser o centro da liderança da Igreja; Com a conversão de Constantino, em 312 d.C., Roma passa a ser o centro da Igreja Cristã; Concílio de Nicéia (325 d.C.): união entre Igreja e Estado e mudança da data da Páscoa; Concílio de Antioquia (341 d.C.): proibição aos cristãos de celebrar a Páscoa com os judeus; Concílio de Laodicéia (363 d.C.): proibição aos cristãos de celebrar o Shabat e comer pães asmos; asmos;
  12. 12. lkhd- Constantino era adorador do deusSol Invictus;- O domingo (Dia do Sol) foiinstituído como “Dia do Senhor”;- O nascimento de Jesus passa aser comemorado no solstício deinverno (dia de adoração ao Sol) Cristograma de Constantino Moeda de cobre de Constantino, de 310 d.C., com o deus Sol Invictus.
  13. 13. lkhd A IGREJA: DE JERUSALÉM A ROMA ANTIOQUIA (de 70 a 312 d.C.) ROMA(a partir de 312 d.C.) JERUSALÉM (até 70 d.C.)
  14. 14. JERUSALÉM X ROMAJudeus e gentios Judeus X gentiosjuntosCristãos celebravam Cristãos proibidos deas Festas celebrarem as FestasIgreja nos lares Grandes catedraisEstrutura horizontal: Estrutura vertical:ministérios cleroSinais e poder de Ritualismo, Ritualismo, liturgia eDeus religiosidadeAmor por Israel Antissemitismo
  15. 15. lkhdPáscoa Perspectiva Histórica A palavra “Pessach” tem o significado de “Pessach” “transpor” ou “passar sobre”; Instituída por Deus como memorial do livramento de Deus ao povo hebreu no Egito (Ex 12:27); Elementos bíblicos: cordeiro pascal: devia ser sem defeito e era imolado na tarde de 14 de Nissan. Representava a redenção de Israel (Lv 23:5); pães asmos: representavam a pressa com que os asmos: hebreus saíram do Egito (Dt 16:3); (Dt ervas amargas: representavam a amargura dos hebreus durante a escravidão no Egito (Ex 12:8);
  16. 16. lkhdA Páscoa Judaica O Seder: a ordem da cerimônia da Páscoa Seder: 1º Cálice (Kiddush): “Eu vos levarei”; (Kiddush): Lavagem das mãos; Serve- Serve-se o matzá e as ervas amargas; Hagadá: A história do êxodo é contada; Hagadá: 2º Cálice (Libertação): “Eu vos livrarei”; Refeição da Páscoa; 3º Cálice (Redenção): “Eu vos redimirei”; Cálice de Elias (que anuncia a chegada do Messias); 4º Cálice (Aceitação): “Eu vos guardarei”; Canto de músicas especiais; “LeShana HaBá á B`Ierushaleim” (O Próximo Ano em B`Ierushaleim” Jerusalém)
  17. 17. lkhd ELEMENTOS DO PESACHovo cozido maror zeroá vinhochazeret charosset carpás matzá
  18. 18. lkhd Significado Espiritual e Profético Jesus é o nosso Cordeiro Pascal Assim como o sacerdócio de Cristo é anterior ao de Arão, o sacrifício Pascal é anterior ao sacrifício levítico; levítico; Não era uma oferta pelo pecado nem uma oferta pacífica, mas uma combinação de ambas; O Cordeiro perfeito e imaculado foi conhecido e morto antes da fundação do mundo (1Pe 1:18-20; Ap 13:8): 1:18- 13:8):18 Sabendo que não foi mediante coisas corruptíveis, comoprata ou ouro, que fostes resgatados do vosso fútilprocedimento que vossos pais vos legaram,19 mas pelo precioso sangue, como de cordeiro sem defeito esem mácula, o sangue de Cristo,20 Conhecido, com efeito, antes da fundação do mundo,porém manifestado no fim dos tempos, por amor de vós.
  19. 19. lkhd Jesus estabeleceu um novo significado à Páscoa: O Matzá partido é o seu corpo, sem pecado, partido em favor de nós (Lc 22:19); (Lc Jesus usou o 3º cálice do seder (o cálice da redenção) para estabelecer a nova aliança pelo seu sangue (Lc 22:20); (Lc19 E tomando um pão, tendo dado graças, o partiu e lhes deu,dizendo: Isto é o meu corpo oferecido por vós; fazei isto emmemória de mim.20 Semelhantemente, depois de cear, tomou o cálice, dizendo:Este é o cálice da nova aliança no meu sangue derramado emfavor de vós. Em Jesus, o que era sombra passou a ser realidade em nossas vidas; Em Jesus, somos purificados pelo seu sangue e libertos de nossos “egitos”; “egitos”;
  20. 20. lkhdVamos ao Intervalo…

×