• Like
  • Save
e-Government e Gov 2.0
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

e-Government e Gov 2.0

  • 2,224 views
Uploaded on

Apresentação que usei para dar uma aula como "artista convidado" no mestrado em comunicação, cultura e tecnologia no ISCTE

Apresentação que usei para dar uma aula como "artista convidado" no mestrado em comunicação, cultura e tecnologia no ISCTE

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
2,224
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
0
Likes
6

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. 23 Março 2009 e-Government ISCTE – Mestrado em Comunicação, Cultura e Tecnologia Sistemas e Tecnologias de Informação: novos media
  • 2. 1 Agenda   O que é o e-Government?   Qual a relevância do e-Government para os cidadãos, as empresas e a competitividade do País?   Quais são os principais serviços públicos disponíveis online em Portugal?   Que formas existem de medir e comparar a qualidade dos serviços públicos online?   Para além do e-Government, o Government 2.0 e-Government | Rui Grilo 23 Março 2009
  • 3. 2 e-Government Conceito Função e relevância Contexto Europeu e-Government | Rui Grilo 23 Março 2009
  • 4. 3 O que é o e-Government? e-Government e-Government | Rui Grilo 23 Março 2009
  • 5. 4 e-Government: funções e relevância A qualquer hora Em qualquer lugar Com maior transparência Melhor serviço Menores custos Maior rapidez Modernização dos serviços Melhoria dos processos Promoção da interoperabilidade e-Government | Rui Grilo 23 Março 2009
  • 6. 5 O e-Government no contexto europeu   Estratégia de Lisboa   Aprovada em 2000, durante a Presidência Portuguesa e renovada em 2005 e 2007/2008   Foco na competitividade da Europa e no seu impacto no crescimento e emprego   Iniciativa eEurope   Aprovada durante a Presidência Portuguesa de 2000   Planos de acção com 2002 e 2005 como horizonte   Promoção da Internet e dos serviços disponíveis online   i2010 – Plano de acção para o governo electrónico   Aprovado em 2005, como passo seguinte da eEurope   Declaração Ministerial de Lisboa (Set.º 2007): políticas inclusivas de governo electrónico como factor de transparência e estímulo da participação e-Government | Rui Grilo 23 Março 2009
  • 7. 6 e-Government em Portugal Evolução Principais serviços Comparação com a UE e-Government | Rui Grilo 23 Março 2009
  • 8. 7 Principais políticas nacionais relevantes para o e-Gov   Missão para a Sociedade da Informação (1996)   Livro Verde para a Sociedade da Informação em Portugal (1997)   POSI - Programa Operacional para a Sociedade da Informação, depois POS_C – Programa Operacional para a Sociedade do Conhecimento (2000-2006)   UMIC – Unidade de Missão Inovação e Conhecimento (2002), depois Agência para a Sociedade do Conhecimento (2005)   Plano Tecnológico (desde 2005)   Programa Ligar Portugal (desde 2005)   SIMPLEX (desde 2006)   AMA – Agência para a Modernização Administrativa (2006) e-Government | Rui Grilo 23 Março 2009
  • 9. 8 Princípios de modernização da administração (1/2)   Simplificação e desburocratização   Cartão do Cidadão   Eliminação de formalidades   Programa Legislar Melhor   Melhoria do atendimento   Princípio do Balcão Único   Serviços online (Portal do Cidadão e Portal da Empresa)   Desmaterialização   Desmaterialização de processos, nomeadamente judiciais   Compras públicas por via electrónica   Desmaterialização de documentos e-Government | Rui Grilo 23 Março 2009
  • 10. 9 Princípios de modernização da administração (2/2)   Qualificação   Literacia tecnológica   Avaliação de desempenho   Racionalização   Centros de serviços partilhados   Descentralização de serviços da administração central   Segurança   Autoridade de certificação electrónica do Estado   Passaporte electrónico e-Government | Rui Grilo 23 Março 2009
  • 11. 10 e-Government | Rui Grilo 23 Março 2009
  • 12. 11 e-Government | Rui Grilo 23 Março 2009
  • 13. 12 e-Government | Rui Grilo 23 Março 2009
  • 14. 13 e-Government | Rui Grilo 23 Março 2009
  • 15. 14 Declarações de IRS entregues... electrónicas 3364404 2918350 3393709 2810780 2347282 2277254 1722624 1512442 1733372 949758 em papel 2004 2005 2006 2007 2008 e-Government | Rui Grilo 23 Março 2009
  • 16. 15 O problema da comparação internacional   Os serviços de e-Government disponibilizados por cada governo dependem muito da respectiva estrutura administrativa e territorial   Um serviço ou um modelo de disponibilização útil num país não o será necessariamente noutro   Contudo, métricas de disponibilidade e sofisticação permitem alguma comparabilidade   É esse exercício que a Comissão Europeia faz anualmente e-Government | Rui Grilo 23 Março 2009
  • 17. 16 Rankings de e-Government da Comissão Europeia   A Comissão Europeia promove regularmente uma comparação da disponibilidade e sofisticação online dos serviços públicos dos estados membros, fazendo o benchmark de 20 serviços básicos   Essa comparação resulta em dois rankings principais: um de disponibilidade dos serviços públicos e outro do seu grau de sofisticação   Na última edição (2007), Portugal ascendeu aos lugares cimeiros destes rankings e-Government | Rui Grilo 23 Março 2009
  • 18. 17 Evolução da posição de Portugal nos rankings de Online Public Services e-Government | Rui Grilo 23 Março 2009
  • 19. 18 Evolução do score de Portugal nos rankings de Online Public Services +32% +125% e-Government | Rui Grilo 23 Março 2009
  • 20. 19 Serviços dirigidos a cidadãos: níveis de disponibilidade e de sofisticação online e-Government | Rui Grilo 23 Março 2009
  • 21. 20 Serviços dirigidos a empresas: níveis de disponibilidade e de sofisticação online e-Government | Rui Grilo 23 Março 2009
  • 22. 21 Nível de disponibilidade online de serviços dirigidos a cidadãos e empresas e-Government | Rui Grilo 23 Março 2009
  • 23. 22 Nível de sofisticação online de serviços dirigidos a cidadãos e empresas e-Government | Rui Grilo 23 Março 2009
  • 24. 23 Principais acções recentes que levaram à evolução de Portugal neste ranking   Empresa na Hora: actual possibilidade e constituir uma empresa na hora online   Impostos sobre Rendimentos: pré-preenchimento online   Motores de Pesquisa de Emprego: criação do NETemprego   Declarações à polícia: desenvolvimento no site da Polícia Judiciária de um formulário online para apresentação da queixa electrónica e o Projecto Esquadra Séc. XXI e-Government | Rui Grilo 23 Março 2009
  • 25. 24 Principais acções recentes que levaram à evolução de Portugal neste ranking   Disponibilidade de Serviços nos Hospitais e Marcações de Consultas: piloto em 13 hospitais que permite ao médico do centro de saúde efectuar um pedido de consulta online   Solicitação de passaportes: desenvolvimento da funcionalidade de emissão de alertas da aproximação da data de caducidade através de e- mail, sms ou outro meio   Obtenção de Licenças de Construção: desenvolvimento de um portal para download dos formulários necessários ao processo de licenciamento através do Portal do Cidadão   Operacionalização do site de candidatura ao ensino superior e-Government | Rui Grilo 23 Março 2009
  • 26. 25 Tendências Para além do e-Government O Government 2.0 e-Government | Rui Grilo 23 Março 2009
  • 27. 26 Eixos de sofisticação dos serviços online Personalização Transacção completa Interacção bidireccional Interacção unidireccional Informação e-Government | Rui Grilo 23 Março 2009
  • 28. 27 Os três desafios do governo electrónico Nível de decisão competição Escala territorial coordenação interoperabilidade Serviço e-Government | Rui Grilo 23 Março 2009
  • 29. 28 A Internet está a mudar as regras da mudança e-Government | Rui Grilo 23 Março 2009
  • 30. Uma geração para a qual a 29 tecnologia é como o ar já reinventou a web... Web 1.0 Web 2.0 • Browse (Yahoo!) • Search (Google) • Publishing (Britannica • Participation Online) (Wikipedia) • Download (mp3.com) • Share (Napster) • Mass publicity • Context adds (Google (DoubleClick) AdSense) • One to many (Akamai) • Many to many (BitTorrent) • Personal websites • Blogs • Content management • Wikis • Taxonomy&Directories • Tagging (“Folksonomy”) • Stikiness • Syndication (RSS feeds) • Pageviews • Participants (Hi5, Orkut, LinkedIn, Facebook, etc.) Adapted from http://www.oreillynet.com/pub/a/oreilly/tim/news/2005/09/30/what-is-web-20.html e-Government | Rui Grilo 23 Março 2009
  • 31. 30 E já está a mudar o mundo... e-Government | Rui Grilo 23 Março 2009
  • 32. A web está a tornar-se 31 numa forma “natural” de viver em rede e-Government | Rui Grilo 23 Março 2009
  • 33. 32 e-Government | Rui Grilo 23 Março 2009
  • 34. 33 Exemplos de “Gov 2.0”:   Change.gov http://change.gov/   WhiteHouse.gov http://whitehouse.gov/   Fix My Street http://www.fixmystreet.com/   Site Português do Ano Europeu da Criatividade e Inovação http://criar2009.gov.pt e-Government | Rui Grilo 23 Março 2009
  • 35. 34 Recursos:   Government 2.0 Wiki http://government2.pbwiki.com/   The Connected Republic http://theconnectedrepublic.org/   Cisco Public Services Summit 2008 http://www.cisco08.com/   Government 2.0: The Midlife Crisis http://www.readwriteweb.com/archives/ government_20_the_midlife_crisis.php e-Government | Rui Grilo 23 Março 2009
  • 36. 35 Rui Grilo rui.grilo@mail.telepac.pt www.ideiasemserie.net Doctor of Management in Organisational Change pela Universidade de Hertfordshire (2005) Coordenador adjunto do Plano Tecnológico (desde 2006) Analista sénior, director do portal SAPO.pt e coordenador de projectos web no Grupo PT (2002-2006) Assessor do Secretário de Estado da Juventude, Adjunto do Primeiro Ministro, Chefe de Gabinete do Ministro da Presidência e do Ministro das Finanças (1996-2001) 23 Março 2009 e-Government | Rui Grilo