Clipping do Varejo 25072011
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Clipping do Varejo 25072011

on

  • 1,198 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,198
Views on SlideShare
734
Embed Views
464

Actions

Likes
0
Downloads
16
Comments
0

3 Embeds 464

http://www.abcconsultores.com.br 253
http://varejo.espm.br 210
http://webcache.googleusercontent.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Clipping do Varejo 25072011 Clipping do Varejo 25072011 Presentation Transcript

    • ing do VarejoClipp
    • Caros Leitores Caros Leitores, Caros Leitores, Dentre as novidades do segundo semestre, conforme já anunciamos, estão os programas de extensão em varejo. Serão 4 programas assim definidos: 1) E-Commerce: os novos caminhos do varejo - 30 hs-a; 2) Shopper Marketing: conquistando o cliente no varejo - 30hs-a; 3) Marketing para Franquias, 30 hs-a; 4) Varejo Avançado: conceitos, técnicas e práticas - 90 hs-a. Os detalhes dos programas acima serão oferecidos em uma das “aulasRicardo Pastore, Prof. Msc abertas” que ofereceremos em agosto aqui na ESPM. O tema será “Novas Tendências do Varejo”. Aguarde! Em breve novas informações.Coordenador do Núcleo deEstudos do Varejo - ESPM Boa leitura! Abraços, Prof. Ricardo Pastore
    • Super & HiperVendas nos supermercados terão alta nos próximos meses, aponta estudoA julgar por uma análise realizada pela Tendências Consultoria, os supermercados de todo o Brasildeverão obter resultados positivos nos próximos meses. Segundo o levantamento, feito a partir deindicadores de faturamento real desse segmento varejista, divulgados pela Abras, as vendas dosetor terão expansão alinhada à expectativa de crescimento da massa salarial no período.A notícia é ainda melhor se considerarmos que, em maio, as vendas físicas do setor recuaram 2,8%,após dois meses de crescimento. Apesar da queda em maio, no acumulado dos cinco primeirosmeses do ano o setor acumula alta de 2,7% em relação ao mesmo período de 2010.(Supermercado Moderno – 18/07/2011)
    • Super & Hiperredes de desconto pressionam carrefour e casino na europaO Casino, empresa sócia no Brasil do Grupo Pão de Açúcar, é a principal concorrente do Carrefourno país de origem de ambas as companhias: a França. No entanto, duas redes de desconto comsede na Alemanha ganham espaço naquele mercado e obrigam os líderes a reagir.É o caso das redes Aldi e Lidl, presentes na França desde a década de 1980, com suas lojassem decoração e com sortimento que privilegia as marcas próprias. Com agressivas políticas dedesconto, as bandeiras não param de ampliar a presença no mercado francês: hoje a Lidl contacom 1,5 mil lojas por lá, enquanto a Aldi já soma 900 unidades.A participação de mercado de Lidl e Aldi na França ainda é pequena: 4,7% e 2,5%, respectivamente.No entanto, elas já tiraram as maiores empresas da zona de conforto. Tanto que, inspirados nosucesso das redes alemãs, todos os maiores concorrentes elevaram seus investimentos em marcaprópria. No Carrefour, esses produtos representam hoje em torno de 25% das vendas na Europa,participação que deve chegar a 40% a médio prazo. A companhia prevê lançar mais de mil itenscom sua marca neste ano, principalmente congelados e orgânicos.Desde 2009, o Carrefour opera também lojas com a bandeira Carrefour Discount, com preçosmais acessíveis para concorrer com as cadeias alemãs. No Casino, os itens de marca própria járespondem por mais da metade das vendas.(Valor Econômico - 20/07/2011)
    • Super & HiperVendas online do Walmart deVem crescer 60% neste anoA atuação do Walmart no comércio eletrônico em ganhos fiscais para o Walmart.começou no final de 2008 com 10 mil itens. Menos Hoje, duas empresas terceirizadas sãode três anos depois, a rede já comercializa pela responsáveis por toda a operação dos CDsinternet aproximadamente 70 mil produtos de destinados ao comércio eletrônico. Passar a21 segmentos. Em relação ao ano passado, a comandar internamente essa gestão é outraempresa espera fechar 2011 com vendas online meta da rede varejista. . “Vamos ter benefício60% superiores. financeiro, mas a principal motivação éAlém de comemorar os resultados, o Walmart aumentar a produtividade, pois teremos nossosse prepara para um novo salto nos próximos próprios funcionários trabalhando na operação.anos: dobrar a capacidade atual de operação. No segundo semestre, vamos dobrar nossaA empresa conta atualmente com dois centros capacidade de armazenamento ”, afirma Fláviode distribuição na região da Grande São Paulo. Dias, diretor geral de e-commerce do WalmartSegundo o jornal Brasil Econômico, um terceiro Brasil.CD está sendo preparado, em um depósito de (Brasil Econômico – 22/07/2011)25 mil metros quadrados, na cidade mineira deConfins. O espaço será utilizado principalmentepara a logística dos produtos de grande porte,como os de linha branca. A mudança resultará
    • Móveis & Eletrocom noVa aquisição, máquina de Vendas supera magazine luizaGrupo formado por Ricardo Eletro, Insinuante fortes em vendas online”, revela. Nunes esclarecee City Lar anunciou ontem a aquisição de 51% que não há prazo para isso. Uma possibilidadedo capital da Eletro Shopping. Com o acordo, a é iniciar operações adquirindo algumas lojasempresa reassume a segunda colocação entre físicas em São Paulo. Entretanto, o executivoas varejistas de eletrônicos, cinco meses após não descarta chegar ao mercado paulista comter sido ultrapassada pelo Magazine Luiza. A abertura de lojas da bandeira Ricardo Eletro. (Portal Exame – 21/07/2011)liderança é do Grupo Pão de Açúcar, controladorde Casas Bahia e Ponto Frio.Ao final deste ano, a Máquina de Vendas deveráalcançar R$ 7,2 bilhões em faturamento. SegundoRicardo Nunes, CEO do grupo, a nova aquisiçãoreforça a atuação da empresa no Nordeste. Ameta, segundo o executivo, é contar com millojas e R$ 10 bilhões em faturamento até 2014.Outra meta é ingressar no mercado da região Sul,algo dado como certo pelo executivo. “Tambémdevemos chegar em São Paulo, onde somos
    • Economiaem cinco anos, Venda de alimentos saudáVeis sobe 82%Itens funcionais, orgânicos e naturais representavam, em 2004, um faturamento de 8,5 bilhões dedólares. Cinco anos depois, esse valor cresceu 82%, chegando a 15,5 bilhões de dólares, de acordocom levantamento do Euromonitor.O crescimento, segundo especialistas, tem relação com o crescente interesse dos consumidorespor itens que contenham fibras, soja e redução de calorias, entre outros aspectos.Na esteira da conscientização de consumidores e profissionais de saúde a respeito da adoção dehábitos alimentares saudáveis, será realizada em São Paulo, nos dias 9 e 10 de agosto, a segundaedição da Health Ingredients South America Summit 2011. O evento contará com um ciclo depalestras sobre alimentação saudável e combate à obesidade.(Supermercado Moderno – 19/07/2011)
    • Economiaemissão de cartões priVate label cresce 10%, mas clientes reclamam do serViçoNo primeiro semestre deste ano, foram emitidos no Brasil mais de 247 mil cartões de lojas, o queequivale a um aumento de 10% na comparação com o mesmo período do ano anterior, de acordo comnúmeros da Abecs (Associação Brasileira de Empresas de Cartões e Serviços). O maior interessepelo serviço, porém, não é sinônimo de satisfação total. Entre maio de 2010 e abril deste ano, oSindec (Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor) registrou 20.497 reclamaçõesrelacionadas a problemas de consumidores com cartões private label.Cobranças indevidas, mudanças na data de vencimento sem aviso prévio e taxas não previstas nahora da adesão são as queixas mais comuns. Quando não há parceria com instituições financeiras,esse tipo de cartão não está sujeito às novas regras do Banco Central, que passaram a valer nomês passado – entre elas, aparece o aumento do pagamento mínimo para 15% do valor da fatura.Para Marcelo Noronha, diretor de autorregulação da Abecs, 95% dos cartões do varejo já seguemas recomendações do Banco Central. “A maioria das lojas tem parceria com alguma instituiçãofinanceira. Mas sempre tem uma parcela de estabelecimentos que não obedece a proposta”,reconhece Noronha.(Portal Estadão/Jornal da Tarde - 18/07/2011)
    • Economiacompras a prazo registram maior crescimento em julhoNos 15 primeiros dias de julho, as vendas a prazo cresceram 9,3% na Grande São Paulo, de acordocom dados do SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). No mesmo período, os pagamentosà vista cresceram bem menos: 4,2%, conforme levantamento do SCPC/Cheque.Ambos os índices foram informados pela ACSP (Associação Comercial de São Paulo). A entidadeanalisa que sem temperaturas frias no começo deste mês, as vendas de roupas e demais itensde inverno desaceleraram, o que favoreceu a aquisição de bens duráveis, geralmente alvo decompras parceladas.A inadimplência também apresentou alta na primeira quinzena de julho. Houve aumento de 21,9%em comparação com igual período de 2010. Embora as vendas continuem boas neste momento,é preciso que o mercado tenha cautela em função da alta da inflação, dos juros elevados e dadelicada situação financeira internacional”, comentou Rogério Amato, presidente da AssociaçãoComercial de São Paulo.(Supermercado Moderno – 19072011)
    • Mercadobrf quer abrir fábricas para compensar perda de faturamentoNa semana passada, o Cade aprovou a criação da BRF, empresa resultante da fusão das operaçõesde Perdigão e Sadia, com a condição de que a empresa venda R$ 1,7 bilhão em ativos e marcas, oque corresponde a 7,5% do faturamento atual da companhia. Para recuperar essa fatia, a empresadeve investir em novas fábricas no País, informou José Antonio Fay, presidente da companhia. Outrapossibilidade considerada é a aquisição de empresas fora do Brasil.Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, o executivo admitiu que chegou a pensar que o acordono Cade não sairia. Três empresas já sondaram a BRF com interesse no espólio do acordo com oCade. São elas: Marfrig, Tyson e JBS.(Folha de S. Paulo e Portal Exame - 18/07/2011)
    • Mercadogrupo ppr lança noVo plano para a fnacA Fnac disse em uma declaração que mudaria seus mix de produtos para se tornar um especialistaem “tecnologia e lazer” e dar mais atenção a produtos para famílias e para crianças.O grupo também abrirá 30 novas lojas e atualizar a maneira que a loja é organizada, bem comorepensar a relação entre produtos disponíveis na loja física e online.O Diretor Executivo da Fnac, Alexandre Bompard, disse em entrevista ao jornal Le Figaro que osprimeiros reflexos da implementação do novo plano de ação da loja já começarão a ser vistos nosegundo semestre de 2012.“Nossa ambição é voltar a ser uma empresa rentável, a longo prazo, na França e no exterior” disseBompard.O executivo se recusou a dar detalhes de quanto capital será investido no plano.O grupo PPR busca vender a Fnac como parte de sua estratégia de se afastar do varejo para focarno mercado de luxo e na sua nova divisão de luxo.Perguntado se a estratégia de venda afetaria o plano, Bompard afirmou: “Como em todas as suasempresas, o grupo PPR irá gerir a Fnac como se a empresa fosse permanecer no grupo”.(Reuters – 21/07/2011)
    • Mercadodono da centauro, grupo sbf prepara abertura de capitalO empresário Sebastião Bonfim Filho, dono do Grupo SBF, o maior varejista de artigos esportivos dopaís, é conhecido por gerenciar as redes Centauro e by Tennis de forma centralizadora, mas vemestudando a abertura dao capital da empresa. Isso porque, segundo o boletim Relatório Reservado,Bonfim acredita que não conseguirá crescer no ritmo projetado de 80 novas lojas até o fim de 2012(em um investimento de R$ 80 milhões) sem captar novos recursos no mercado. Nos últimos 18meses, o Grupo SBF abriu mais de 60 lojas, em grande parte com base em empréstimos do BNDESe do Banco do Nordeste. Apesar do constante assédio de fundos de private equity, a preferênciade Bonfim penderia para a abertura do capital em Bolsa. Desde o ano passado, suas empresasestão se ajustando aos quesitos necessários à abertura de capital. O objetivo seria fazer o IPO noprimeiro semestre do ano que vem. Para 2011, a estimativa da empresa é aumentar as vendas em20% em relação a 2010, para R$ 1,7 bilhão; e passar a operar com uma margem de lucro de 20%,contra 15% no ano passado.(Mercado e Consumo - 22/07/2011)
    • Mercadoapreensão de comida estragada cresce 246% em lojas de spDesde o começo do ano, a Polícia Civil de São Paulo já recolheu 91 toneladas de comida estragada,que seria vendida aos clientes de redes de hipermercados e distribuidores. Todos os dias sãoapreendidos cerca de 600 quilos de alimentos impróprios para o consumo, entre os quais carnes,bebidas alcoólicas, queijos, frios, potes de requeijão, entre outros.Em relação ao ano passado, a incidência de problemas desse tipo cresceu 246%. A maioria dasocorrências se refere a produtos vencidos. “É uma coisa que pouca gente olha, mas até bebida temsido flagrada nessas condições”, afirma Paulo Alberto Mendes Pereira, delegado da 2.ª Delegaciade Saúde Pública, ligada ao DPPC (Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania).Os campeões em irregularidades são os frios, a exemplo de queijo, presunto e mortadela. “Essesprodutos são recolhidos por falta de identificação de origem, procedência e validade vencida”,afirma o delegado.Na capital paulista, 140 gerentes ou proprietários de estabelecimentos comerciais foram presosneste ano por vender alimentos em condições irregulares.(O Estado de S. Paulo/Jornal da Tarde – 19/07/2011)
    • E-Commerceclasse c lidera uso de cartão nas compras pela internetSegundo a pesquisa “O Observador 2011”, quem quer ter sucesso nas vendas online para o públicoda classe C deve disponibilizar uma boa gama de opções para pagamento via cartão de crédito.Isso porque, segundo o estudo, 76% desses consumidores optam por esse tipo de cartão ao realizarcomprar eletrônicas.O índice supera, de longe, a preferência por cartão de crédito na classe D/E, que atinge apenas42%. Mesmo entre os consumidores A/B, o percentual de pessoas que utiliza a forma de pagamentona internet é inferior: 72%.Norte e Centro-Oeste são as regiões que concentram a maior porcentagem de uso dos cartões decrédito nas compras online, com 82% de preferência. Em seguida aparece o Sudeste, com 78%e o Nordeste (61%). A menor utilização dos cartões foi registrada no Sul, onde apenas 44% dosconsumidores o utilizam ao fazer comprar pelo computador.(Supermercado Moderno – 22/07/2011)
    • E-Commercemarcas Kraft foods brasil da firguram em ranKing de maisengajadas do facebooKA empresa, que vem investindo intensamente nas plataformas digitais para a realização de açõesde marketing, já sente os primeiros - e positivos - resultados desse movimento. Já não são novidadeo espaço e a importância que as redes sociais têm na vida das pessoas. Inicialmente usadas pararelacionamentos pessoais e entretenimento, acabaram se tornando canais importantes no universocorporativo.De acordo com o Social Bakers, portal especializado em dados estatísticos do Facebook, quatromarcas da Kraft Foods Brasil ocupam algumas das melhores posições no ranking de engaging -Chiclets (1º), Trident (4º), Halls (8º) e Sonho de Valsa (50º).“Queremos criar experiências de produto cada vez mais próximas dos nossos consumidores parafortalecer vínculos emocionais com os fãs da marca. E esse resultado no ranking demonstra queestamos no caminho certo, que as marcas estão conseguindo essa conexão com o consumidor pormeio de diversão, interatividade e criatividade”, afirma Vinicius Germano, gerente de marketing dacategoria gomas da Kraft Foods Brasil.(Cidade Marketing – 22/07/2011)
    • Internacionalmcdonald’s opens mega-store in roppongi hillsThe long-awaited, redesigned McDonald’s store in the Roppongi Hills commercial complex in centralTokyo opened Wednesday to claim its place as the largest McDonald’s restaurant in eastern Japan.The new flagship store, which contains 301 seats, represents a new direction for the chain.McDonald’s said in a press statement that the new store was designed with the keywords “expansive”and “innovative” in mind. The interior has been laid out spaciously with generous distances betweentables, each of which is partitioned with a glass screen or display case. It is hoped that the stylishnew design will shift the image of McDonald’s in a more cosmopolitan direction.The first floor sells coffee and cold desserts for a cafe-like experience, while the second floor sellshamburgers and fries for a more traditional fast food atmosphere. The new store also boasts someexclusive menu items. Until the end of September, diners will be able to choose their own toppingsand sauces on McFlurry desserts, in what the store calls its “McFlurry Double Choice.”McDonalds Japan CEO Eiko Harada, 62, said in a statement: “I’d like to see McDonald’s sell 300million yen’s worth of fast food this year.”The chain intends to have 50 new-style McDonald’s stores in the capital by the end of this year,eventually expanding to over 300.(JapanToday – 21/07/2011)
    • Marketing Mixbombril lança linha de cosméticos até 2012Depois da compra de 75% da empresa de cosméticos Ecologie, a Bombril vai deixar de ser sinônimode esponjas de aço para se firmar também como uma das grandes competidoras em cosméticos.A empresa criará a Bril Cosméticos até outubro deste ano, e terá no ano que vem o total de 240produtos, sendo 120 da Ecologie e a outra metade de duas marcas que a empresa lançará em 2012.Os nomes das outras marcas ainda não foram divulgados, mas uma delas será direcionada amulheres de 20 a 30 anos, com lançamento previsto para o mês de março, e a outra para asmulheres acima dos 40 anos, que deve chegar às lojas no segundo semestre de 2012. As marcastambém receberão investimentos de aproximadamente R$ 9 milhões, e lançarão produtos paracabelo e corpo.A entrada da Bombril no setor é explicada por bons números, já que o mercado brasileiro de higienepessoal e cosméticos é o terceiro maior do mundo, com faturamento de US$ 37,4 bilhões em 2010.(Portal Exame 20/07/2011)
    • 25/07/2011 ade de é destinad o à comunidEst e informativo alunos, ex bre varejo, formada porinteresse so empresas ores e fun cionários de alu nos, profess io de Varejo Retail Lab , o laboratór parceiras do da ESPM. e Estud os de Varejo do Núcleo d : Coordenação or: Produzido p astore Pro f. Ricardo P mo João do Car ndes Tatiana Fagu