Your SlideShare is downloading. ×
Oxigenoterapia apresentaçao 03.04.2013
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Oxigenoterapia apresentaçao 03.04.2013

17,298
views

Published on

Published in: Health & Medicine

0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
17,298
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
348
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. OXIGENOTERAPIAEnfº Residente Renata Melo Abril,2013
  • 2. Anatomia do sistema respiratório-Faringe
  • 3. - Laringe• A laringe é um órgão curto que conecta a faringe com a traquéia.
  • 4. -Traquéia e brônquios
  • 5. Bronquíolos
  • 6. Circulação Pulmonar
  • 7. Fisiologia do sistema respiratório-Ventilação
  • 8. Fisiologia do sistema respiratório-Difusão e Perfusão
  • 9. Oxigenoterapia• A oxigenoterapia consiste na administração de oxigênio suplementar com o intuito de elevar ou manter a saturação de oxigênio acima de 90%, corrigindo os danos da hipoxemia.• A hipóxia celular pode ser causada pela diminuição da quantidade de oxigênio no gás inspirado (exposição a elevadas altitudes), diminuição da ventilação alveolar, alterações na relação ventilação/perfusão, alterações de transferência gasosa, decréscimo no gasto cardíaco, em situações de choque hipovolêmico e diminuição ou alterações moleculares da hemoglobina.
  • 10. Oxigenoterapia• Parâmetros para administração de O2:• Segundo a “American Association for Respiratory Care” (AARC), as indicações básicas de oxigenoterapia são:-PaO2 < 60 mmHg ou Sat O2 < 90 % (em ar ambiente)- Sat O2 < 88% durante a deambulação, exercício ou sonoem portadores de doenças cardiorrespiratórias.-IAM-Intoxicação por gases (monóxido de carbono)-Envenenamento por cianeto• Avaliação de Enfermagem considera: nível de consciência, sinais vitais, coloração dos leitos ungueais, SatO2.
  • 11. Tipos de oxigenoterapia• Sistemas de baixo fluxo• Sistemas de alto fluxo• A seleção do dispositivo baseia-se na FIO2 desejada.
  • 12. Sistemas de baixo fluxo Os dispositivos de O2 de baixo fluxo, supremtaxas de fluxo menores que o volume inspiratóriodo paciente.Ex:• Cânula nasal(tipo óculos)• Cateter nasofaríngeo• Máscara simples
  • 13. Cânula nasal• É utilizado, quando o paciente requer uma concentração baixa ou média de oxigênio.• As velocidades de fluxo superiores a 6 e 8l/min podem levar a deglutição de ar e o ressecamento da mucosa nasal e faríngea.
  • 14. Material necessário• Cânula nasal dupla estéril;• Umidificador;• Extensão;• Fluxômetro;• Água destilada
  • 15. Cateter nasofaríngeo• Raramente é utilizado, mas pode ser prescrito na terapia de curto prazo, para administrar baixas e moderadas concentrações de O2.• Deve ser substituído por um novo a cada 8h.
  • 16. Material utilizado• Cateter nasofaríngeo estéril• Esparadrapo• Gaze• Lubrificante• Umidificador• Extensão• Fluxômetro• Água destilada
  • 17. Máscara simples• O corpo da máscaraem si coleta e armazenaoxigênio entre asinspirações do pacientee, a expiração se fazatravés de orifícioslaterais ou pela própriaborda da máscara.• Com fluxos inferioresa 5l/min, o volume damáscara atua comoespaço morto e provocaa reinalação do CO2.
  • 18. Material utilizado• Máscara facial simples• Umidificador• Extensão• Fluxômetro• Água destilada
  • 19. Sistemas de alto fluxo Os dispositivos de alto fluxo de oxigênio suprem taxas de fluxo suficientemente elevadas para acomodar duas ou três vezes o volume inspiratório do paciente. Ex:• Venturi
  • 20. Venturi • É o método mais confiável e exato para administrar concentrações exatas de oxigênio através de meios não-invasivos. • Ela é utilizada principalmente para pacientes com DPOC. •A máscara de Venturi emprega o FiO2 50% 40% 35% 28% 24% princípio de Bernoulli . Vazã 15 12 8 6 4 o(lp m)
  • 21. Material utilizado• Válvula de acordo com FiO2• Traquéia corrugada• Extensor• Umidificador• Fluxômetro• Água destilada
  • 22. Tempo de Exposição (h) Resposta Fisiológica12-24 Traqueobronquite; tosse seca;dor torácica subesternal; diminuição da clearence mucociliar; diminuição da capacidade vital24-30 Parestesias; náuseas; vômitos; alteração da síntese protéica nas células endoteliais; alterações na função celular;30-48 Diminuição da complacência pulmonar; aumento da P(A-a)O2; diminuição da capacidade de difusão.48-60 Inativação do surfactante; edema alveolar por aumento da permeabilidade> 60 SDRA: morte
  • 23. Aspiração• Geralmente é necessário aspirar as secreções do paciente por causa da eficácia diminuída do mecanismo de tosse.• A aspiração é realizada quando os sons respiratórios adventícios são detectados ou sempre que as secreções estiverem nitidamente presentes.
  • 24. Material utilizado• Sonda de aspiração• Extensor• Luvas estéreis• Óculos de proteção• Soro fisiológico estéril• Copo de aspiração• Gaze
  • 25. Nebulização• Durante a nebulização, forma-se uma nuvem de aerossol que será aspirado pelo paciente.• Favorece o processo de fluidificação das secreções presentes nas vias aéreas.• Meio de administração de medicamentos, como broncodilatadores.
  • 26. Material Utilizado• Fluxômetro• Máscara simples• Copo nebulizador• Extensão plástica• Água destilada
  • 27. OBRIGADA!

×