Programação V Ciclo de Cinema e Reflexão

440 views
380 views

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
440
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
8
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Programação V Ciclo de Cinema e Reflexão

  1. 1. V CICLO DE CINEMA E REFLEXÃO APRENDER A VIVER, APRENDER A MORRER 3 a 7 de setembro de 2012 Cinemateca BrasileiraLargo Senador Raul Cardoso, 207 - Vila Clementino - São Paulo www.cinemateca.gov.br MAIS INFORMAÇÕES www.grupomaissaude.com.br www.obore.com OBSERVAÇÕES Vagas limitadas à capacidade da Sala BNDES (210 lugares). Realização Apoio Largo Senador Raul Cardoso, 207 | Vila Clementino São Paulo | Brasil Exibição de filmes, mesas de reflexão, lançamentos editoriais, concertos e atividades técnico-científicas destinadas a promover um profundo e intenso diálogo com o público com o objetivo de refletir, examinar e debater a condição humana, a vida e sua terminalidade.
  2. 2. DON QUIXOTE E OS CUIDADOS PALIATIVOSSempre fui fã incondicional de Don Quixote de La Mancha e seu fiel escudeiro Sancho Pança, clássico de Miguel de Cervantes, por sua III JORNADA DE CUIDADOS PALIATIVOS 3 a 5 de setembro – 14h às 18h30 Sala BNDES programaçãoideologia e por sua capacidade de enxergar além do óbvio, buscando intervir naquilo que realmente era a essência. Um dia, um amigome perguntou por que a maioria das pessoas achava que Don Quixote lutava contra moinhos de vento e não contra dragões. Disse-lhe, 3 DE SETEMBRO, SEGUNDA-FEIRAsem maior reflexão, que de um modo geral as pessoas enxergam aquilo que está diante de seus olhos, muitas vezes fugindo do contex- Educação e Pesquisa em Cuidados Paliativosto latente ou porque ele é doloroso ou porque é mais difícil de ser enfrentado. Prof. Nigel Sykes - médico, diretor médico do St. Christopher’s Hopice de Londres, berço dos cuidados paliativos no mundo. Professor de Medicina Paliativa na Universidade de Oxford e no King’s College de Londres.De imediato fiz uma correlação com os cuidados em saúde. O médico, principalmente, trata os sintomas e as doenças de maneira ob- 4 DE SETEMBRO, TERÇA-FEIRAjetiva, direta, não atentando, muitas vezes, para o que existe ao redor, ou seja, as consequências familiares, econômicas, sociais e todo Assistência em Cuidados Paliativoso sofrimento que gira por ali. E quando o paciente é desenganado, tudo fica mais sério, até mesmo os moinhos se tornam invisíveis. O Prof. Robin Fainsiger - médico, diretor clínico da Unidade Terciária de Cuidados Paliativos do Grey Nuns Hospital, diretor da Divisão demesmo acontece com a morte, obviedade negada constantemente por aqueles profissionais. Cuidados Paliativos e chefe do Programa de Cuidados Paliativos de Edmonton, Canadá. Professor da Divisão de Medicina Paliativa do Departamento de Oncologia da Universidade de Alberta em Edmonton, Canadá.Os estudos da Tanatologia e dos Cuidados Paliativos surgiram com a filosofia quixotesca de combater a essência do sofrimento daspessoas e não apenas da doença em si, valorizando todos os aspectos antes esquecidos com a evolução da tecnologia e da especia- 5 DE SETEMBRO,QUARTA-FEIRAlização médicas. A área de saúde, com todos seus profissionais, ganhou um instrumento extraordinário para amenizar a dor dos que Gestão em Cuidados Paliativosenfrentam uma doença crônica ou deteriorante, preparando-os para viver com qualidade o momento final – aliás, pelo qual todos um Prof. José Pereira - médico, chefe do Serviço de Cuidados Paliativos do Hospital de Cuidados Continuados Bruyère e do Otawa Hospital, alémdia passaremos. de chefe da Divisão de Cuidados Paliativos da Universidade de Ottawa, Canadá.Mas, da mesma maneira que para o Cavaleiro da Triste Figura a luta é bastante árdua, é preciso perseverança, conhecimento, paciênciae consciência das resistências a serem vencidas neste caminhar. I ENCONTRO BRASILEIRO DE SERVIÇOS DE CUIDADOS PALIATIVOS 4 a 6 de setembro – 9h às 12hÉ com esta finalidade que surgiu o trabalho capitaneado pelo Hospital Premier através da criação das Sessões Averroes e dos Ciclos de Sala BNDESCinema e Reflexão Aprender a Viver, Aprender a Morrer. Nossa intenção é a de desenvolver nos profissionais de saúde e nas pessoas em Com objetivo de promover o encontro dos serviços de Cuidados Paliativos existentes no Brasil, com vistas à criação de interfaces de ensino, pesquisa e trocasgeral a importância da consciência da finitude e dos cuidados além dos sintomas e da doença. É a de cuidar do homem em sua pleni- de experiências, organizamos para este ano o I Encontro Brasileiro de Serviços de Cuidados Paliativos. Um dos resultados práticos será a produção de umatude física, emocional e espiritual. carta aberta sobre o estado da arte dos Cuidados Paliativos no Brasil, além de registros sobre os problemas, as necessidades e as potencialidades na área.E assim chegamos ao V Ciclo - momento da sedimentação de nosso trabalho. Reunidos com pesquisadores, estudiosos e profissionais LANÇAMENTO - MANUAL DE CUIDADOS PALIATIVOS DA ACADEMIA NACIONAL DE CUIDADOS PALIATIVOS (ANCP)tanto da saúde quanto das mais diversas áreas do conhecimento, cuidadores, estudantes, familiares e simpatizantes, buscamos, com 2ª ed. revista e ampliada.esperança, novamente compartilhar esta filosofia dos cuidados paliativos e recrutar muitos outros Quixotes, necessários para o comba- 3 de setembro, segunda-feira, 18h30te contra os infinitos dragões do mal. Que tenhamos todos uma ótima semana de trabalho. Sala BNDESKleber Lincoln Gomes, médico psiquiatra, psicoterapeuta e professor titular da disciplina de Psiquiatria da Faculdade de Medicina de Itajubá (MG).
  3. 3. 5 de setembro, quarta-feira, 19hCERIMÔNIA DE ABERTURA OFICIAL HISTÓRIAS MÍNIMAS (Historias mínimas)3 de setembro, segunda-feira, 19h Argentina/Espanha, 2002. Duração: 94 minutos. Direção: Carlos Sorin. Com Javier Lombardo, Antonio Benedicti and Javiera Bravo.Sala BNDES Relatos do cotidiano de personagens de um mesmo povoado se cruzam e se transformam em histórias de solidariedade, compaixão e amizade: uma jovem que ganha um prêmio de um programa de TV, um velho que sai em busca de seu cão fugitivo e um homem que pretende o amor de uma mu- lher que é sua cliente. Cada um deles se desloca em busca de um sonho, de uma vontade, de um dever a cumprir, pelas solitárias rotas da Patagônia,SESSÃO AVERROES DE CINEMA E REFLEXÃO refletindo sobre o sentido da vida.3 a 7 de setembro Mesa de Reflexão Coordenador: David Braga Jr. , médico especializado em Clínica Médica pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto/USP; ex Secretário de Saúde dos Municípios de Campinas e IndaiatubaSala BNDES (SP); Gerente Médico da Associação Auxiliadora das Classes Laboriosas e Conselheiro Consultivo do Grupo MAIS. Convidados: Ugo Giorgetti, cineasta paulistano, diretor de importantes obras do cinema brasileiro como o clássico documentário sobre o pugilista Eder Jofre Quebrando a cara (1987); Sába- do (1994), Boleiros (1997) e Boleiros 2 (2006). Nesta semana de 7 de setembro, lança em rede nacional o longa Cara ou Coroa, que trata da ação de pessoas comuns na luta contra a ditadura 3 de setembro, segunda-feira, 19h30 no Brasil dos anos 1970 (a confirmar). Luciana Helena Mussi – engenheira, psicóloga, mestre em gerontologia e doutoranda em Psicologia Social na PUCSP, onde investiga as representações Sala BNDES A VIDA POR UM FIO midiáticas da velhice, especialmente no cinema. É colaboradora do Banco de Vídeos e Filmografia do Portal do Envelhecimento - Observatório da Longevidade Humana e editora-assistente da revista Kairós Gerontologia - Núcleo de Estudo e Pesquisa do Envelhecimento do Programa de Estudos Pós-Graduados em Gerontologia (PUCSP). Programa da série Caminhos da Reportagem – TV Brasil / EBC (Duração: 60 min) Esta edição de Caminhos da Reportagem mostra que os cuidados paliativos são uma especialidade médica indicada por profissionais da saúde que 6 de setembro, quinta-feira, 19h consideram a presença da família e o aconchego do lar essenciais para o tratamento de pacientes em terminalidade. O FILHO DA NOIVA (El Hijo de la Novia) Argentina, 2001. Duração: 124 minutos. Direção: Juan José Campanella. Com Ricardo Darin, Hector Alterio e Norma Aleandro.Mesa de Reflexão Aos 42 anos, Rafael Belvedere está em crise: não tem mais tempo para qualquer tipo de diversão, raramente visita sua mãe, que está perdendo a me-Coordenador: Audálio Dantas, jornalista, escritor, diretor executivo da revista Negócios da Comunicação. mória, sua ex-esposa o acusa de ser pai ausente e sua atual namorada exige dele mais compromisso. Em meio a todas estas responsabilidades, RafaelConvidados: Adriana Carranca, jornalista, escritora, editora de Geral do jornal O Estado de S. Paulo sofre um ataque cardíaco, o que o faz reencontrar um amigo de infância, reorganizar seu passado e viver o presente sob nova perspectiva.Florestan Fernandes Jr, gerente executivo de Jornalismo da TV Brasil / EBCBianca Vasconcellos, diretora do programa Caminhos da Reportagem / TV Brasil Mesa de Reflexão Coordenador: Ricardo Tavares de Carvalho, Médico cardiologista, presidente da Comissão de Cuidados Paliativos do Hospital das Clínicas – HC/FMUSP, membro do Comitê de TerminalidadeAureliano Biancarelli, jornalista e escritor da Vida da AMIB – Associação de Medicina Intensiva Brasileira, Diretor Científico da Academia Nacional de Cuidados Paliativos (ANCP) e diretor do Hospital Premier. Convidados: Milton Bellintani, jornalista e professor universitário, docente do curso de especialização em Jornalismo Cultural na PUCSP e coordenador pedagógico do Projeto Repórter do Futuro. Jorge Cláudio Ribeiro, Filósofo, jornalista e editor. Professor livre-docente e titular em Ciência da Religião pela PUCSP, onde leciona desde 1976. É diretor dos filmes documentários 4 de setembro, terça-feira, 19h “Não se cala a consciência de um povo” (1979), sobre a invasão policial da PUC, em 1977, e Tuca Videobra (1984), sobre o incêndio do teatro da Universidade, em 1984. Produtor e apresenta- O ESCAFANDRO E A BORBOLETA (Le scaphandre et le papillon) dor e programas de entrevistas na Rede Vida de TV (Caminhos, 1997) e na TV-PUC (Teodiversidade, de 2004 até o momento). França/EUA, 2007. Duração: 112 minutos. Direção: Julian Schnabel. Com Mathieu Amalric, Emmanuelle Seigner e Marie-Josée Croze. 7 de setembro, sexta-feira, 16h Celebridade do mundo do jornalismo e da moda sofre um derrame cerebral aos 43 anos. Ao acordar do coma, vê-se acometido de uma rara parali- sia, restando-lhe um único movimento no corpo que é o do olho esquerdo. Com isso, o protagonista enfrenta o desafio de criar um mundo próprio, OS SÁBIOS DE CÓRDOBA (Averroes y Maimônedes – los sábios de Córdoba) contando com aquilo que não se paralisou: sua imaginação e sua memória. Espanha, EUA, Alemanha, 2009. Documentário. Duração: 80 minutos. Direção: Jacob Bender. É possível a convivência entre culturas diferentes em um mundo globalizado do século XXI? O mundo atual vive um estado de guerra permanente,Mesa de Reflexão onde palavras como religião e fé são sinônimos de intolerância. Mas, sempre foi assim na História? Para verificar se esse espírito de convivência resisteCoordenador: Kleber Lincoln Gomes, médico psiquiatra, psicoterapeuta e professor titular da disciplina de Psiquiatria da Fac. de Medicina de Itajubá (MG). aos tempos atuais, o diretor referencia-se em dois personagens de Al Andalus - Averroes y Maimônides, que materializam, com suas vidas e obras,Convidados: Marília Bense Othero terapeuta ocupacional, coordenadora da Equipe de Saúde Mental do Grupo MAIS, Integra a Equipe Multiprofissional do Programa Monitoramento Pro- o espírito de convivência entre muçulmanos, judeus e cristãos naquela mítica Espanha medieval. Bender empreende uma viagem que começa emAtiva Saúde e é do Conselho Executivo do Grupo MAIS. Dalva Yukie Matsumoto – médica oncologista e paliativista, coordenadora da Assistência Domiciliária e da Hospedaria de CuidadosPaliativos do Hospital do Servidor Público Municipal de São Paulo e diretora clínica do Hospital Premier. Nova Iorque e passa por Andaluzía, Marrocos, Paris, Veneza, Egito, Palestina e Israel e entrevista pessoas que utilizam suas tradições religiosas para desafiar os que defendem que há um choque inevitável de civilizações entre o Ocidente e o mundo muçulmano, uma incompatibilidade entre o Islã e a democracia, e um insolúvel conflito entre muçulmanos e judeus.
  4. 4. Mesa de Reflexão SHOW 100 ANOS DE MÚSICA POPULAR BRASILEIRACoordenador: José Luiz Del Roio, escritor ítalo brasileiro e senador da República italiana. 7 de setembro, sexta-feira, 20h30 Convidados: Ganhadores do Troféu Averroes (2008-2012). Foyer BNDES Manuel Carlos Chaparro, Doutor em Ciências da Comunicação e Livre Docente da Escola de Comunicações e Artes da USP. Atua no Jornalismo desde 1957 O espetáculo aborda, num misto de narrativa e música, a Apresentação: Gabriela Jahnel e André Toffoli sendo quatro vezes premiado com o Esso de Jornalismo. Foi Presidente da INTERCOM - Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação, trajetória do que se constitui na mais exuberante música Roteiro: Tárik de Souza e Ivan Vilela popular do planeta. O show exibirá um seleto repertório Direção musical: Ricardo Matsuda principal sociedade científica brasileira na área da Comunicação Social, e é membro de seu Conselho Consultivo. Prêmio Averroes 2012. Direção cênica: Ana Flávia Basso que parte de fins dos anos 1800 até a década de 1980 e terá participação especial de alunos do curso Música e Direção artística: Ivan Vilela Ecléa Bosi, pesquisadora, escritora e poetisa. Professora emérita do Instituto de Psicologia da USP e docente do Departamento de Psicologia Social e do Saúde do Hospital Premier. MANUEL CARLOS DA CONCEIÇÃO CHAPARRO nasceu a 4 de março Trabalho. Fundadora, em 1994, da Universidade Aberta à Terceira Idade (UATI) – programa de extensão universitária da USP cujo objetivo é possibilitar ao de 1934 em Tramagal, Portugal. Filho de pai ferroviário e mãe anal- Cantoras e cantores: Instrumentistas: fabeta ( “sábia, porém”, como costuma dizer ) entrou na Universida- idoso aprofundar conhecimentos em alguma área de seu interesse e, ao mesmo tempo, trocar informações e experiências com os jovens. Prêmio Averroes Divyam Shola Ana Cláudia Cesar (cavaquinho) de de São Paulo aos 45 anos , como estudante de jornalismo, e hoje 2011. a confirmar Lucila Matsumoto Bebel Ribeiro (flauta) é doutor em Ciências da Comunicação e professor da sua Escola de Mariana Zacharias Bruno Menegatti (rabeca / viola arco) Comunicações e Artes . Jornalista, desde os 21 anos, quando passou Mariana Corado Bruno Sanches (viola caipira) a atuar como repórter e redator do “ Juventude Operária “ , órgão Luiz Hildebrando Pereira da Silva. Médico, pesquisador e professor, diretor do Instituto de Pesquisa em Patologias Tropicais de Rondônia, onde desenvolve oficial da JOC - Juventude Operária Católica. No Brasil (para onde Paula Jucá Elder Costa (violão / guitarra) pesquisas em Imunologia e Epidemiologia da malária. Foi eleito Professor Emérito da Universidade Federal de Rondônia em 2002 e, em 2008, Professor Emé- Teka Maris Guilherme Ribeiro (teclados / acordeon) emigrou em 1961), foi repórter, editor e/ou articulista em vários jor- rito da Universidade de São Paulo. Laureado com o Prêmio Averroes em 2010. a confirmar nais e revistas de grande circulação. Por quatro vezes foi agraciado Vânia Lucas Gilberto de Syllos (contrabaixo) com o Prêmio Esso de Jornalismo. Em 69, ajudou a criar a Proal - Pro- Bruno Sanches Lucas Casacio (bateria / percussão) gramação e Assessoria Editorial - que revolucionou a comunicação Ausonia Favorido Donato. Dedica-se ao trabalho na área de educação formal e na área de saúde pública desde 1969. É Diretora Pedagógica do Colégio Equi- Elder Costa Luciano Mendes (percussão) empresarial e institucional do Brasil. Formou-se em Jornalismo pela pe, em São Paulo, e pesquisadora do Núcleo de Formação e Desenvolvimento Profissional do Instituto de Saúde da Secretaria de Estado da Saúde de São Juarez Travassos Mariana Corado (violino) ECA/USP, em 1982. Concluiu o mestrado em 1987, doutorado em Gilberto Pastore Ricardo Matsuda (violão) 1993 e livre-docência em 1997. Tornou-se professor do Curso de Paulo. Foi a ganhadora do Troféu Averroes em 2009. Corjesu Alves Zé Guerreiro (viola caipira) Jornalismo em 1984. Aposentou-se, em 2001, como Professor Asso- ciado (Livre Docente). Tem três livros publicados sobre jornalismo: Marco Túllio de Assis Figueiredo. Doutor em Patologia, organizador e ex-professor das disciplinas eletivas de Cuidados Paliativos e de Tanatologia da Unifesp Pragmática do Jornalismo ( 1994 ), Sotaques d’aquém e d’além-mar - Percursos e gêneros do jornalismo português e brasileiro ( 1998 PREMIO e Professor Titular do Curso de Tanatologia e Cuidados Paliativos da Faculdade de Medicina de Itajubá MG). Membro fundador da International Association for Hospice and Palliative Care (Houston-USA) e membro de seu Conselho Diretor por 3 mandatos consecutivos como representante do Brasil (1997). Foi Entrega do Troféu Averroes a Manuel Carlos Chaparro ,em Portugal ; 2008 no Brasil com o título Sotaques d’aquém e d’além-mar – travessias para uma nova teoria de gêneros jornalís- premiado com o Troféu Averroes, em 2008. 15 de setembro, 14h ticos) e Linguagem dos Conflitos,em 2001, Portugal. Em 2004, foi Salão Nobre da Câmara Municipal de São Paulo coautor (com Norma Alcântara e Wilson Martins) de um quarto li- vro: A Imprensa na berlinda. Em 2006, publicou o livro-reportagem Curadoria do Prêmio Averroes: José Luiz Del Roio Padre Romano – Profeta da Libertação Operária, biografia do padre Romano Zuferrey. Em 2007, lançou o blog “O Xis da Questão - Jorna- LANÇAMENTO - REVISTA PRATA DA CASA 5 - Escritas do cotidiano de uma equipe que cuida AVERROES Criação do Troféu: Jaime Prades lismo, Mídia e Atualidade “. Remodelado em 2012 ,“O Xis da Questão” 7 de setembro, sexta-feira, 18h30 PIONEIRO E COMPARTILHADOR assumiu novos objetivos e modernizou-se com recursos e estrutura de site. Entre 1989 e 1991, foi presidente da INTERCOM - Sociedade Sala BNDES Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação, principal sociedade científica brasileira na área da Comunicação Social. Este Coletânea especialmente concebida para socializar reflexões e práticas cotidianas voltadas a pacientes em cuidados paliativos e desenvolvidas concerto - “Tributo ao Professor Manuel Chaparro” espaço é pequeno para registrar todos os projetos em que o Pro- na esfera de atuação do Grupo MAIS – Modelo de Atenção Integral à Saúde. Ensemble SP fessor Chaparro tem sido Pioneiro e Compartilhador: inspirador do “Projeto Repórter do Futuro”, em atividade desde 94, ressuscitador Núcleo de música de câmara com intensa atividade no cenário musical brasileiro e internacio- do “ Jornal do Campus “, órgão laboratorial do curso de jornalismo nal, o Ensemble São Paulo tem se apresentado com enorme sucesso de público e crítica. Seu da ECA/USP, membro da Comissão de sete especialistas designada pelo MEC para desenhar como deverão ser os cursos de comunica-CERIMÔNIA DE ENCERRAMENTO repertório abrange obras do período pré-clássico até os dias de hoje, em diversas formações. ção social no Brasil, criador do jornal “ Reproposta “, primeiro veículo Seus integrantes são premiados em diversos concursos nacionais e internacionais, detentores da UATI /USP - Universidade Aberta à Terceira Idade, idealizador doLeitura da Carta Aberta produzida pelos participantes do I ENCONTRO BRASILEIRO DE SERVIÇOS DE CUIDADOS PALIATIVOS de Prêmios Carlos Gomes e APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) na área de música “ Pré Pauta “ (predecessor da “Agência USP”) que passou a abastecer7 de setembro, sexta-feira, 19h de câmara e desenvolvem atividades didáticas em reconhecidos festivais de música e universi- a imprensa com notícias sobre a produção científica da USP... dades do Brasil e exterior. Deste concerto participam Betina Stegmann (violino), Marcelo Jaffé O currículum completo será apresentado dia 15 de setembro, àsSala BNDES (viola) e Robert Suetholz (violoncelo). 14 horas, no Salão Nobre da Câmara Municipal. Seja bem-vindo !!!

×