AnáLise CríTica Do Discurso (Acd)

6,235
-1

Published on

Uma interface entre a ACD e a Multimodalidade

1 Comment
5 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
6,235
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
289
Comments
1
Likes
5
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

AnáLise CríTica Do Discurso (Acd)

  1. 1. Análise Crítica do Discurso (ACD) Thomas N. Huckin Uma interface com a Multimodalidade por Renata Gaspar Nascimento
  2. 2. 1 - Introdução <ul><li>A ACD é uma abordagem democrática altamente sensível ao contexto, que assume uma postura ética acerca das questões sociais com o objetivo de melhorar a sociedade . </li></ul><ul><li>A ACD é uma contribuição relativamente nova para a análise discursiva , melhor caracterizada como uma abordagem / perspectiva de análise do que como um método propriamente dito. </li></ul>
  3. 3. 2- Seis diferenças entre a ACD e as demais propostas de Análise Textual <ul><li>I – Considera que textos autênticos são produzidos e lidos (ou ouvidos) em algum contexto com toda a sua complexidade. </li></ul><ul><li>- Leva em consideração os fatores textuais e contextuais mais relevantes: fatores históricos que contribuem para a produção e interpretação de um dado texto. </li></ul>
  4. 4. 2- Seis diferenças entre a ACD e as demais propostas de Análise Textual (cont.) <ul><li>II – Toda ACN constrói uma ampla rede de análise . </li></ul><ul><li>- Propõe uma análise em três níveis: </li></ul><ul><li>1. nível textual </li></ul><ul><li>2. nível das práticas discursivas (escrever / falar – ler / ouvir). </li></ul><ul><li>3. nível práticas social (o contexto social no qual as práticas discursivas acontecem) </li></ul><ul><li>- Esses três níveis estão inter-relacionados . </li></ul>
  5. 5. 2- Seis diferenças entre a ACD e as demais propostas de Análise Textual (cont.) <ul><li>III – A ACD está particularmente interessada em importantes questões sociais . </li></ul><ul><li>- desde de que não há restrição no escopo da análise, deveríamos escolher textos que potencialmente tenham conseqüências reais na vida de um número significante de pessoas. </li></ul>
  6. 6. 2- Seis diferenças entre a ACD e as demais propostas de Análise do Discurso (cont.) <ul><li>IV – Ao examinar tais textos, os praticantes da ACD fazem um exame ético em que especial atenção é dada às relações de poder em desequilíbrio, às desigualdades sociais, às práticas não-democráticas e à outras injustiças . </li></ul>
  7. 7. 2- Seis diferenças entre a ACD e as demais propostas de Análise Textual (cont.) <ul><li>V – A ACD assume uma visão socioconstrucionista do discurso (M. Foucault; M. Bakhtin etc.) </li></ul><ul><li>- A noção de realidade é construída na interação com os outros, mediada pela linguagem . </li></ul><ul><li>- A realidade não é imutável, mas aberta à mudanças possibilidade de transformação . </li></ul><ul><li>- Estratégia da ACD: iluminar formas através das quais forças de dominação constroem versões de realidade ( ideologias ) que favorecem seus próprios interesses. </li></ul><ul><li>- Objetivo : desmascarar tais práticas a fim de dar suporte às suas vítimas e encorajá-las à resistência . </li></ul>
  8. 8. 2- Seis diferenças entre a ACD e as demais propostas de Análise Textual (cont.) <ul><li>VI – Partindo desses objetivos democráticos , a ACD busca realizar seus trabalhos da forma mais clara possível, a fim de atingir o maior número de leitores não-especializados . </li></ul><ul><li>- minimiza o uso de jargões acadêmicos e sintaxe rebuscada . </li></ul>
  9. 9. 3 – Texto / Discurso para a ACD <ul><li>Produto de práticas discursivas ( produção , interpretação e distribuição ) que por sua vez ocorrem dentro de um complexo mosaico de práticas sociais . </li></ul><ul><li>O significado de um texto deriva não apenas das palavras na página, mas de como essas palavras são usadas em um contexto social particular . </li></ul><ul><li>Quando, em um determinado contexto social, um texto é manipulado por mais de um indivíduo, ele terá, automaticamente, mais de um significado . </li></ul>
  10. 10. 3 – Texto / Discurso para a ACD
  11. 11. 4 – Como fazer uma ACD <ul><li>Algumas considerações importantes: </li></ul><ul><li>- A ACD não é uma Teoria Lingüística , portanto não oferece uma gramática completa de nenhuma língua; </li></ul><ul><li>- A ACD não tem por objetivo descrever exaustivamente um texto em particular – busca apontar características textuais relevantes a partir de uma perspectiva crítica; </li></ul><ul><li>- Nem todos os conceitos da Lingüística ou mesmo dos métodos de Análise do Discurso são suficientes para uma ACD; </li></ul><ul><li>- Nem mesmo a Lingüística Sistêmica (Halliday) oferece todas as categorias analíticas necessárias para uma ACD; </li></ul><ul><li>- Portanto, para realizar uma ACD é necessário elencar um inventário abrangente de categorias de análise para delas fazer uso de acordo com os propósitos de cada análise e de cada corpus em particular </li></ul>
  12. 12. 4 – Proposta do autor para uma ACD em contextos de EFL – Texto escrito <ul><li>Estratégia Geral: </li></ul><ul><li>Suporte – material tradicional de leitura para o ensino de línguas estrangeiras e métodos instrucionais. </li></ul><ul><li>1ª Etapa – agir como um típico leitor , tentando compreender o texto de maneira não-crítica . </li></ul><ul><li>2ª Etapa – Voltar ao texto com um olhar crítico : </li></ul><ul><li>- revisitar o texto em diferentes níveis ; </li></ul><ul><li>- levantar questões sobre o texto; </li></ul><ul><li>- imaginar de que outras maneiras o texto poderia ter sido construído, comparando-o com outros textos a ele relacionados etc. </li></ul>
  13. 13. 5 – Algum(as) conceitos / categorias de análise – detalhando a 2ª etapa <ul><li>Gênero Textual </li></ul><ul><li>- cada gênero textual possui características próprias que servem a determinados propósitos . </li></ul><ul><li>- O que pode e o que não pode ser dito (visto) em determinado gênero textual? </li></ul><ul><li>- Houve manipulação do formato padrão do gênero textual em análise? Por quê ? </li></ul>
  14. 14. 5.1 – Gênero Textual – abordagem multimodal
  15. 15. 5.1 – Gênero Textual – abordagem multimodal
  16. 16. 5.1 – Gênero Textual – abordagem multimodal
  17. 17. 5 – Algum(as) conceitos / categorias de análise – detalhando a 2ª etapa (cont.) <ul><li>Framing (enquadre): </li></ul><ul><li>- Como o conteúdo de um texto é apresentado? </li></ul><ul><li>- Que perspectiva é adotada pelo autor? </li></ul><ul><li>- Para ser coerente, um texto não pode ser uma coleção de detalhes. Os detalhes devem ser organizados para formar um todo unificado . </li></ul><ul><li>“ Uma forma particularmente poderosa de enquadrar um texto é através do uso de recursos visuais . Os analistas devem ficar alertas em relação a fotografias, esboços, diagramas, formatação etc.” (HUCKIN) </li></ul>
  18. 18. 5.2 – Framing – abordagem multimodal
  19. 19. 5 – Algum(as) conceitos / categorias de análise – detalhando a 2ª etapa (cont.) <ul><li>Distanciamento / Aproximação: </li></ul><ul><li>- Esses conceitos estão relacionados com a forma como o autor enfatiza ou não certos conceitos / fatos em um texto. </li></ul><ul><li>- Por que certos conceitos / fatos parecem mais relevantes que outros em certos textos? </li></ul>
  20. 20. 5.3 – Aproximação / Distanciamento – abordagem multimodal
  21. 21. 5 – Algum(as) conceitos / categorias de análise – detalhando a 2ª etapa (cont.) <ul><li>Omissão (forma de distanciamento) </li></ul><ul><li>- forma de deixar coisas completamente fora do texto; </li></ul><ul><li>- um dos mais poderosos aspectos de textualização ; </li></ul><ul><li>-O que o autor não menciona , não entra na mente do leitor e, por isso, não será sujeito a sua reflexão, observação crítica. </li></ul>
  22. 22. 5.4 – Omissão – abordagem multimodal
  23. 23. 5 – Algum(as) conceitos / categorias de análise – detalhando a 2ª etapa (cont.) <ul><ul><ul><li>Pressuposição </li></ul></ul></ul><ul><li>- forma de uso da linguagem que provoca o efeito de que uma idéia é absoluta ; como se não houvesse uma outra alternativa possível diferente dela. </li></ul>
  24. 24. 5.5 – Pressuposição – abordagem Multimodal
  25. 25. 5 – Algum(as) conceitos / categorias de análise – detalhando a 2ª etapa (cont.) <ul><li>Relação agente – paciente: </li></ul><ul><li>- Muitos textos são construídos de forma que certas pessoas / coisas são descritas como agentes de ações (exercendo poder), enquanto outras serão descritas como paciente dessas ações ; </li></ul><ul><li>- Se alguém é descrito como agente, quem é ele? </li></ul><ul><li>- Quem está fazendo o que para quem? Por quê ? </li></ul>
  26. 26. 5.6 – Relação Agente / Paciente – abordagem multimodal
  27. 27. 6 – Benefícios da ACD no ensino de línguas <ul><li>Manter o interesse dos alunos – os alunos serão confrontados com fatos de sua vida diária. </li></ul><ul><li>Formação de leitores críticos – encoraja os alunos a analisar textos de forma que possam trazer significados submersos para a superfície. </li></ul><ul><li>Trabalho com variada tipologia textual – mostrar ao aluno a importância de conhecer diferentes gêneros textuais para uma real compreensão do que se lê. </li></ul>
  28. 28. 7 –Proposta de trabalho com a ACD em ensino de línguas <ul><li>1 . Comece utilizando pequenos textos – propagandas são uma boa possibilidade por serem breves / curtas . </li></ul><ul><li>2. Ao trabalhar com textos mais longos , escolha poucos aspectos do texto para serem analisados – o professor pode analisar o texto primeiro e depois chamar atenção dos alunos para os aspectos mais relevantes . </li></ul>
  29. 29. 7 –Proposta de trabalho com a ACD em ensino de línguas cont.) <ul><li>3. Perguntas pertinentes após primeira leitura: </li></ul><ul><li>- Quem escreveu este texto? Para quem ? </li></ul><ul><li>- Com que propósito ? </li></ul><ul><li>- O que está pressuposto neste parágrafo? Isso realmente ocorre dessa maneira? etc. </li></ul><ul><li>4. Os textos escolhidos devem abordar conteúdos e culturas conhecidos dos alunos – uma boa análise depende do conhecimento do tema e do contexto social . </li></ul><ul><li>5. Os professores devem buscar textos em jornais e revistas que abordem tópicos do interesse de seus alunos. </li></ul>

×