0
Conversão Retrospectiva


 Orientadora: Plácida L. V. A. da Costa
 Santos

 Bolsista Baae: Fernanda Cristina Menezes
 Galo
Conversão:
Segundo minidicionário Aurélio, 1993 significa:
 converter, transformar, mudar, ato ou efeito de
 converter-se....
Retrospectiva:

    que se volta para o passado ou referente ao
   passado.
    exposição de conjunto de obras e da evoluç...
Conversão Retrospectiva
 Segundo Santos e Ribeiro (2003):
 1. É a conversão de registros de um catálogo
   manual (em fich...
Recon:


Retrospective Conversion
Conversão Retrospectiva
Para Martinelli (1998,p.34) Conversão
Retrospectiva: consiste na transformação de fichas do
catálo...
Catalogação Retrospectiva
Para SANTOS e RIBEIRO (2003). É a catalogação
  original     de    materiais     de     bibliote...
Breve histórico
 Num cenário marcado por inovações tecnológicas,
   agilização nos meios de comunicação e com a
   demanda...
Principais objetivos:
   maximizar o acesso as coleções que já compõem
  os acervos institucionais;
   agilizar a comunica...
Modelo de ficha manual

  Faria, Antonio Augusto, 1949-
    Getúlio Vargas e sua época / Antonio Augusto
    Faria, Edgard...
Formato legível por máquina(Marc 21)
Panorama atual
Com a evolução computacional no trabalho da
  catalogação, hoje fica mais fácil converter um
  catálogo man...
Aplicação no mundo
 Ao falarmos de Conversão Retrospectiva, de
  representação descritiva não podemos esquecer
  da catalo...
OCLC (Online Computer Library
Center)
Seu propósito fundamental é facilitar o acesso e o
uso das informações e principalme...
Aplicação no mundo

Library of Congress – Biblioteca do Congresso
  Norte Americano dos Estados Unidos, a maior
  bibliote...
Aplicação no mundo
Bibliodata – Experiência Nacional, iniciativa da
  Fundação Getúlio Vargas,          inicia suas
  ativ...
Automação
   Conjunto das técnicas e dos sistemas não
    fabris baseados em aparelhos programáveis
    com capacidade de ...
Iniciativas no Brasil :
(UNESP ) e (UFRGS)
 Unesp - Universidade Estadual Paulista - ALEPH-
  ATHENA, foi construído um La...
A importância do projeto
 Para Hübner (2002b,p.12) [...]um projeto de
   conversão retrospectiva, se bem planejado e
   ex...
A importância do do projeto

 Hübner (2002b,p.7) diz que: Deve ser feito um
  levantamento do acervo que deve ser contempl...
A importância do projeto
 Deve-se relacionar e tabular todos os detalhes com
   os totais de cada caso. É importante deter...
Conversão Retrospectiva
em Biblioteconomia

  Consiste num tema de considerável relevância
  para a automação de bibliotec...
Conversão Retrospectiva
em Biblioteconomia
Ao realizar a Conversão Retrospectiva, devemos
  levar em consideração o proces...
Considerações Finais
Para que a conversão retrospectiva ocorra nos
  padrões biblioteconômicos para o meio
  eletrônico, é...
Referência:
ALMEIDA, G. M.O.B. et al. Projeto de automação de rede de biblioteca
   da Unesp.In SEMINÁRIO SOBRE AUTOMAÇÃOE...
Referência:
 Escola de Comunicação e Artes. Disponível em:
 www.eca.usp.br/departam/ebd/discipli/CBD216/descbib2/cod
   aa...
Referência:
OCLC Online Computer Library Center.Disponível em: <http:
    //www.oclc.org/customcataloging/services/convers...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Conversão Retrospectiva

2,387

Published on

Published in: Travel, Technology
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
2,387
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
63
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Conversão Retrospectiva"

  1. 1. Conversão Retrospectiva Orientadora: Plácida L. V. A. da Costa Santos Bolsista Baae: Fernanda Cristina Menezes Galo
  2. 2. Conversão: Segundo minidicionário Aurélio, 1993 significa: converter, transformar, mudar, ato ou efeito de converter-se. Na informação significa- mudança de uma forma ou formato sem que o conteúdo da informação sofra alterações, quer essa mudança se aplique a suportes de armazenamento, a software.
  3. 3. Retrospectiva: que se volta para o passado ou referente ao passado. exposição de conjunto de obras e da evolução de um artista ou de uma época, apresentação sob a forma de filme, do acontecimento do passado.
  4. 4. Conversão Retrospectiva Segundo Santos e Ribeiro (2003): 1. É a conversão de registros de um catálogo manual (em fichas) para o formato legível por máquina (computador). 2. É nem mais nem menos que a conversão de registros bibliográficos manuais já existentes para registros legíveis por máquina,a catalogação retrospectiva diferencia-se da catalogação corrente por duas razões: trabalha-se com informações que já existe e essa informação deve ser melhorada (aperfeiçoada).
  5. 5. Recon: Retrospective Conversion
  6. 6. Conversão Retrospectiva Para Martinelli (1998,p.34) Conversão Retrospectiva: consiste na transformação de fichas do catálogo em registros legíveis por máquina . O princípio do RECON é o aproveitamento de registros existentes em outras bases, na formação da base de dados local, diminuindo o esforço de catalogar em máquina o material da biblioteca.
  7. 7. Catalogação Retrospectiva Para SANTOS e RIBEIRO (2003). É a catalogação original de materiais de biblioteca, particularmente materiais antigos, não catalogados no passado. Processo de entrada de dados a partir de fichas catalográficas (catalogação retrospectiva). Enquanto a catalogação retrospectiva enfatiza a qualidade dos registros, a conversão retrospectiva busca a incorporação da totalidade dos acervos da biblioteca aos catálogos on-line.
  8. 8. Breve histórico Num cenário marcado por inovações tecnológicas, agilização nos meios de comunicação e com a demanda de usuários cada vez mais exigentes, surge a preocupação dos centros de informação em geral em automatizarem seus acervos. A evolução, a tecnologia computacional,também chegou no trabalho da catalogação, para facilitar a recuperação de informações.
  9. 9. Principais objetivos: maximizar o acesso as coleções que já compõem os acervos institucionais; agilizar a comunicação de dados; aproveitamento de registros existentes em outras bases na formação da base de dados local; economia de recursos financeiros e humanos (trabalho repetitivo) possibilidade de maior refinamento nas estratégias de busca e recuperação da informação
  10. 10. Modelo de ficha manual Faria, Antonio Augusto, 1949- Getúlio Vargas e sua época / Antonio Augusto Faria, Edgard Luiz de Barros. -- São Paulo : Global ; 2001. 108 p. : il., retrs. - (História popular ; n. 8) ISBN 8526000713 1. Brasil. 2. História. I . Barros, Edgard Luiz de. II. Título. III. série.
  11. 11. Formato legível por máquina(Marc 21)
  12. 12. Panorama atual Com a evolução computacional no trabalho da catalogação, hoje fica mais fácil converter um catálogo manual em um catálogo automatizado, o que beneficiará os usuários, a comunidade das unidades de informações. Estratégia para se trabalhar de forma mais inteligente, para o trabalho sistemático da produtividade de uma unidade de informação.
  13. 13. Aplicação no mundo Ao falarmos de Conversão Retrospectiva, de representação descritiva não podemos esquecer da catalogação cooperativa, como: OCLC* que em 1981 a corporação adotou o nome legal de (Online Computer Library Center ),atualmente a OCLC, presta serviços a mais de 53.548 bibliotecas de todos os tipos nos Estados Unidos e em 96 países e territórios de todo o mundo.
  14. 14. OCLC (Online Computer Library Center) Seu propósito fundamental é facilitar o acesso e o uso das informações e principalmente expandir o universo das referências de publicações científicas. Seu principal objetivo é estabilizar, administrar e operar trabalhos em redes de Bibliotecas, para promover a evolução do uso das Bibliotecas e facilitar os produtos para os usuários com o objetivo de manter e operar uma rede bibliotecária computadorizada.
  15. 15. Aplicação no mundo Library of Congress – Biblioteca do Congresso Norte Americano dos Estados Unidos, a maior biblioteca do mundo, a missão da biblioteca é manter um programa de intercâmbio de informações bibliográficas integrando as facilidades de automação aos trabalhos de representação descritiva.
  16. 16. Aplicação no mundo Bibliodata – Experiência Nacional, iniciativa da Fundação Getúlio Vargas, inicia suas atividades em 1977, e é através desses serviços que podemos compartilhar informações bibliográficas e catalográficas de forma a agilizar serviços e metodologias de conversão retrospectiva. Cuja tendência é crescer cada vez mais, não somente no âmbito internacional como também em nacional.
  17. 17. Automação Conjunto das técnicas e dos sistemas não fabris baseados em aparelhos programáveis com capacidade de operar quase independentemente do controle humano (como acontece nos domínios das telecomunicações, da aeronáutica e da astronáutica).
  18. 18. Iniciativas no Brasil : (UNESP ) e (UFRGS) Unesp - Universidade Estadual Paulista - ALEPH- ATHENA, foi construído um Laboratório de Tecnologias Informacionais (LTI) um laboratório de conversão em Marília, a busca dos dados bibliográficos são feita na Bibliodata, OCLC e LC. UFRGS - Universidade Federal do Rio Grande do Sul- SABi(catálogo on-line)
  19. 19. A importância do projeto Para Hübner (2002b,p.12) [...]um projeto de conversão retrospectiva, se bem planejado e executado, é altamente vantajoso para a biblioteca, pois é uma forma rápida e eficiente para incorporar ao catálogo on-line centralizado os registros se encontram em catálogos manuais ou dispersos muitas vezes em diversas bases provisórias de soluções locais.
  20. 20. A importância do do projeto Hübner (2002b,p.7) diz que: Deve ser feito um levantamento do acervo que deve ser contemplado pelo projeto para determinar claramente a quantidade e tipo de material a ser convertido; determinar a quantidade de títulos catalogados e não catalogados, se existirem; em que suporte se encontram, isto é, catálogos de fichas, listagens, meio magnético.
  21. 21. A importância do projeto Deve-se relacionar e tabular todos os detalhes com os totais de cada caso. É importante determinar a prioridade, ou seja, qual acervo deve ser tratado em primeiro lugar, pois caso os recursos não forem suficientes, será tratado o que for mais necessário .
  22. 22. Conversão Retrospectiva em Biblioteconomia Consiste num tema de considerável relevância para a automação de bibliotecas , pois atua na aceleração do processo de informatização das mesmas, uma vez que se utilizarão base de dados como suporte para as rotinas automatizadas.
  23. 23. Conversão Retrospectiva em Biblioteconomia Ao realizar a Conversão Retrospectiva, devemos levar em consideração o processo de representação descritiva, é ela que determinará a qualidade da base de dados local, pois se a catalogação não for realizada de maneira correta o sistema não permitirá a leitura dos dados bibliográficos de modo eficaz, completa e precisa. A simples disponibilidade de software e hardware , não são suficientes pois são necessários o arquivo de registros bibliográficos para “povoar” o sistema.
  24. 24. Considerações Finais Para que a conversão retrospectiva ocorra nos padrões biblioteconômicos para o meio eletrônico, é importante um software específico que receba e trate os registros e que esteja fundamentado em normas e padrões catalográficos (AACR2), como por exemplo, a utilização do formato mais adotado internacionalmente o MARC 21, que permitirá o intercâmbio de registros bibliográficos com maior precisão, visando beneficiar o usuário em suas necessidades informacionais.
  25. 25. Referência: ALMEIDA, G. M.O.B. et al. Projeto de automação de rede de biblioteca da Unesp.In SEMINÁRIO SOBRE AUTOMAÇÃOEM BIBLIOTECAS EM CENTROS DE DOCUMENTAÇÃO, 5., 1994, São José dos Campos. Anais...São José dos Campos : UNIVAP, 1994. p. 141-146. CASTRO, F. F; SANTOS; Plácida L.V.A.C. P de. In:_______.Conversão retrospectiva de registros bibliográficos.Marília ,2002. CATALOGAÇÂO COOPERATIVA: propósitos, vantagens e desvantagens. Disponível em: www.icml9.org/program/track1/public/documents/Erika%20Alves%20dos %20Santos. Acesso em:07 de maio de 2007. Dicionário da língua portuguesa on-line). Disponível em: www.priberan.pt/dlpo/definir_resultados. Acesso em: 07 de maio de 2007.
  26. 26. Referência: Escola de Comunicação e Artes. Disponível em: www.eca.usp.br/departam/ebd/discipli/CBD216/descbib2/cod aaacr/FORMATO/AULA3/db2a3c/sld001.htm MARTINELLI.A.T.S.A base de dados bibliográficos de acervos como suporte para o processo de automação: uma experiência na Unesp – Universidade Estadual Paulista. In : SEMINÁRIO NACIONAL E BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS,10, Fortaleza,1998. Anais...Fortaleza : Finep,1998,p.2-34.(Publicado em disquete).
  27. 27. Referência: OCLC Online Computer Library Center.Disponível em: <http: //www.oclc.org/customcataloging/services/conversion/retrospect ive/retrospectivefaq.htm>.Acesso em: 07 de maio de 2007. SANTOS, G.C. RIBEIRO, C. M. Acrônimos, siglas e termos técnicos: arquivística, biblioteconomia, documentação, informática. Campinas: Editora Átomo,2003. SERVIÇOS DE CONVERSÂO DA OCLC:Atendendo às demandas de conversão em todo o mundo. Disponível em: http://www.oclc.org/americalatina/en/services/brochures/customcatalogin g-pr.pdf. Acesso em : 07 de maio de 2007. Sistema de Bibliotecas e Informação - SiBI da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ .Disponível em: http://www.sibi.ufrj.br/snbu2002/oralpdf/37.apdf.Acesso em: 01 de junho de 2007.
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×