Redes Sociais, Superexposição e Violência.

3,464 views
3,197 views

Published on

Trabalho apresentado no ano de 2011 na disciplina Estudos Avançados de Mídia e Cidadania do Mestrado em Comunicação da Universidade Federal de Goiás.

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
3,464
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
39
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Redes Sociais, Superexposição e Violência.

  1. 1. Redes Sociais, superexposição e violência: Uma questão de cidadania Universidade Federal de Goiás Programa de Pós-Graduação – Mestrado Mídia e Cidadania Prof.: Simone Tuzzo
  2. 2. Redes Sociais, superexposição e violência Introdução Renata de Souza Prado <ul><li>Desenvolvimento da tecnologia modificando interações sociais; </li></ul><ul><li>A produção e o consumo de comunicação como produto está mais facilitada pela tecnologia; </li></ul><ul><li>Oportunidade de auto-promoção facilitada pela nova mídia; </li></ul>
  3. 3. Redes Sociais, superexposição e violência Introdução Renata de Souza Prado <ul><li>O que você está fazendo? </li></ul><ul><li>O que você está pensando? </li></ul><ul><li>O que você está assistindo? </li></ul><ul><li>Onde você se encontra nesse momento? </li></ul><ul><li>O que você está ouvindo? </li></ul>
  4. 4. Redes Sociais, superexposição e violência Questões levantadas Renata de Souza Prado <ul><li>No novo espaço midiático existe um limite seguro para a exposição? </li></ul><ul><li>Quando é que o olhar sobre o outro torna-se violência? </li></ul><ul><li>Como fica a discussão sobre a cidadania e os direitos do homem nessa questão? </li></ul>
  5. 5. Redes Sociais, superexposição e violência Tópicos de discussão Renata de Souza Prado <ul><li>Evolução das abordagens da violência; </li></ul><ul><li>Conceituações a respeito das redes sociais; </li></ul><ul><li>Busca pela fama no espaço da web; </li></ul><ul><li>Internet como um espaço de discussão para a cidadania; </li></ul><ul><li>Direitos humanos e violência: superexposição e invasão de privacidade. </li></ul>
  6. 6. Redes Sociais, superexposição e violência Violência – autores pioneiros Renata de Souza Prado <ul><li>Hannah Arendt: </li></ul><ul><li>Violência é poder político, uma forma de controle; </li></ul><ul><li>Estamos submetidos a um sistema de guerra, dentro do qual outras organizações sociais conflitam ou conspiram. </li></ul>
  7. 7. Redes Sociais, superexposição e violência Violência – autores pioneiros Renata de Souza Prado <ul><li>Erich Fromm: </li></ul><ul><li>Ligação com a psicanálise; </li></ul><ul><li>Refuta a hipótese de que a destrutividade é instinto; </li></ul><ul><li>Atuação dos fatores sociais sobre os naturais. </li></ul>
  8. 8. Redes Sociais, superexposição e violência Violência – autores inovadores Renata de Souza Prado <ul><li>José Pereira: </li></ul><ul><li>Homo brutalis – o homem naturalmente agressivo; </li></ul><ul><li>A violência é um conceito geral que pode ser discutido mais detalhadamente em três âmbitos: físico, psicológico e moral. </li></ul>
  9. 9. Redes Sociais, superexposição e violência Violência – autores inovadores Renata de Souza Prado <ul><li>Philip Feldman: </li></ul><ul><li>Visão psicológica da violência: a mente criminosa é uma mente perturbada; </li></ul><ul><li>Sociedade e Estado como partes culpadas no processo criminilizatório. </li></ul>
  10. 10. Redes Sociais, superexposição e violência Violência – autores renovadores Renata de Souza Prado <ul><li>Maffesoli: </li></ul><ul><li>Visão sociológica da violência: herança do processo civilizatório; </li></ul><ul><li>Visão de controle absoluto da violência nas sociedades atuais: ideologia da “tranquilização da vida social”. </li></ul>
  11. 11. Redes Sociais, superexposição e violência Violência – autores renovadores Renata de Souza Prado <ul><li>Yves Michaud: </li></ul><ul><li>Violência como interação causadora de danos diretos ou indiretos, de diferentes naturezas; </li></ul><ul><li>Gera transformações estruturais no indivíduo e cria novas formas de sociabilidade. </li></ul>
  12. 12. Redes Sociais, superexposição e violência Violência – autores atualizadores Renata de Souza Prado <ul><li>Marilena Chauí: </li></ul><ul><li>A relação com a mídia: simulacros, alienação e controle social (visão marxista); </li></ul><ul><li>Mito da não-violência: negar realidades e transferir a culpa do Estado para as classes menos favorecidas. </li></ul>
  13. 13. Redes Sociais, superexposição e violência Violência – autores atualizadores Renata de Souza Prado <ul><li>Muniz Sodré: </li></ul><ul><li>Recorte espetacularizado da realidade, banalização do trágico; </li></ul><ul><li>Público sádico: a projeção de si mesmo numa realidade dramatizada pela mídia, estetização midiática da violência. </li></ul>
  14. 14. Redes Sociais, superexposição e violência Violência – considerações Renata de Souza Prado <ul><li>Para este objeto, o conceito mais utilizado de violência será o da violência simbólica, mas que pode se transformar em material; </li></ul><ul><li>É mais útil para o objeto também uma visão de violência considerando mais o indivíduo e menos o Estado ou a política. </li></ul>
  15. 15. Redes Sociais, superexposição e violência Redes Sociais Renata de Souza Prado <ul><li>Conceito de Web 2.0: </li></ul><ul><li>Não é uma nova geração no sentido evolutivo das técnicas e sim uma nova percepção do usuário; </li></ul><ul><li>Uma plataforma de inteligência coletiva, para uso das pessoas. </li></ul>
  16. 16. Redes Sociais, superexposição e violência Redes Sociais Renata de Souza Prado <ul><li>Conceito de redes sociais: </li></ul><ul><li>Estrutura horizontal e sem hierarquias, valores e objetivos comuns; </li></ul><ul><li>Fundamento base: compartilhamento (de informações, conhecimentos, esforços e interesses). Espaço para mobilização social e democracia. (McLuhan) </li></ul>
  17. 17. Redes Sociais, superexposição e violência Redes Sociais Renata de Souza Prado <ul><li>Conceito de cloud computing: </li></ul><ul><li>Armazenamento de dados na própria internet, facilitando o acesso a qualquer lugar e hora do mundo; </li></ul><ul><li>Acesso remoto e mais viável do que unidades físicas, porém mais vulnerável. </li></ul>
  18. 18. Redes Sociais, superexposição e violência Superexposição na web – a busca da fama Renata de Souza Prado <ul><li>Mito de Narciso e sua relação com quem busca a fama; </li></ul><ul><li>Uma nova visão da fama não mais associada a reconhecer talentos e sim pautada em exposição (reality shows); </li></ul><ul><li>Uma nova visão da celebridade: mais humana e mais imperfeita. (Morin) </li></ul>
  19. 19. Redes Sociais, superexposição e violência Superexposição na web – a busca da fama Renata de Souza Prado <ul><li>O fã também é um narcisista e sua relação com o ídolo é parassocial; </li></ul><ul><li>Formação de ídolos na web: as escalas são as mesmas da mídia convencional: </li></ul><ul><ul><li>Tamanho da audiência; </li></ul></ul><ul><ul><li>Incapacidade de responder à atenção recebida. </li></ul></ul><ul><ul><li>(O limite é cognitivo e não tecnológico) </li></ul></ul>
  20. 20. Redes Sociais, superexposição e violência Superexposição na web – a busca da fama Renata de Souza Prado <ul><li>A web 2.0 potencializa a cultura narcisista: amplia a celebração e a promoção de si mesmo; </li></ul><ul><li>O esforço pelo avatar e a descrição de perfis ideais; </li></ul><ul><li>Os slogans das redes sociais, como por exemplo You Tube – Broadcast Yourself. </li></ul>
  21. 21. Redes Sociais, superexposição e violência Link com a cidadania e os direitos humanos Renata de Souza Prado <ul><li>A violência aqui é a invasão do espaço pessoal: </li></ul><ul><ul><li>Stalking; </li></ul></ul><ul><ul><li>Falsidade ideológica; </li></ul></ul><ul><ul><li>Fraude; </li></ul></ul><ul><ul><li>Estelionato; </li></ul></ul><ul><ul><li>Violência física: morte e espancamento; </li></ul></ul><ul><ul><li>Pedofilia </li></ul></ul><ul><ul><li>Etc. </li></ul></ul>
  22. 22. Redes Sociais, superexposição e violência Link com a cidadania e os direitos humanos Renata de Souza Prado <ul><li>Gerações de direitos, legislação e burocracia; </li></ul><ul><li>Usar as redes sociais como esfera pública (Habermas) e incluir o Estado para o desenvolvimento de estratégias que integrem a tecnologia em favor da cidadania; </li></ul><ul><li>Limites da exposição da imagem e do olhar sobre o outro no âmbito dos direitos humanos. </li></ul>
  23. 23. Redes Sociais, superexposição e violência Referências Renata de Souza Prado ARENDT, H. Da violência . Brasília: Editora da UnB, 1985. ASHE, D D, MALTBY, J., e MCCUTCHEON, L E. Are celebrity-worshippers more prone to narcissism? A brief report.North American Journal of Psychology, 7, 2. p.239. Jun-Jul 2005. BOBBIO, Norberto. A era dos direitos . Rio de Janeiro: Elsevier, 2004. CHAUÍ, Marilena. Simulacro e poder: uma análise da mídia . São Paulo: Ed. Fundação Perseu Abramo, 2006. DUARTE, Fábio e FREI, Klaus. Redes Urbanas . In: Duarte, Fábio; Quandt, Carlos; Souza, Queila. (2008). O Tempo Das Redes, p. 156. Editora Perspectiva S/A. FELDMAN, M. Philip. Comportamento criminoso: uma análise psicológica. Rio de Janeiro: Zahar, 1979. FROMM. Erich. Anatomia da destrutividade humana. Rio de Janeiro: Guanabara, 1987. HABERMAS, Jürgen. Mudança estrutural da esfera pública: investigações quanto a uma categoria da sociedade burguesa. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2003. MAFFESOLI, M. Dinâmica da violência . São Paulo: Vértice, 1987. McLUHAN, M. Os meios de comunicação como extensão do homem. Tradução de Décio Pignatari. São Paulo, Cultrix, 1974. 4° ed. MICHAUD, Y. A violência . (Trad. L. Garcia). São Paulo: Ática, 1989. MORIN, Edgar. As estrelas. Mito e sedução no cinema. Rio de Janeiro: José Olympio,1989. PEREIRA, José. Violência: Uma análise do 'homo brutalis'. São Paulo: Alfa-Omega, 1975.
  24. 24. Redes Sociais, superexposição e violência Referências Renata de Souza Prado ROJEK, Chris. Celebridade. Rio de Janeiro: Rocco, 2008. SHIRKY, Clay Here comes everybody: how digital networks transform our ability to gather and cooperate. New York: Penguin Press, 2008. SODRÉ, Muniz. Sociedade, mídia & violência . Porto Alegre: Sulina: Edipucrs, 2006. TWENGE, Jean M; CAMPBELL, W. Keith. The narcissism epidemic : living in theage of entitlement. New York: Free Press, 2009. http://oreilly.com/web2/archive/what-is-web-20.html http://sisnema.com.br/Materias/idmat019433.htm
  25. 25. Redes Sociais, superexposição e violência Renata de Souza Prado Renata de Souza Prado [email_address] @renatachecha

×