responsabilidade social e meio ambiente

  • 353 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
353
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
9
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. INTRODUÇÃO TEORICAA reversão do quadro de degradação ambiental depende das políticas públicas, da aplicaçãodas leis e da participação da sociedade. A descentralização das ações ambientais aconteceatravés da adoção de políticas municipais de meio ambiente e em especial de saneamentobásico. É no município que se manifestam os grandes problemas ambientais, agravados peloritmo acentuado da urbanização. No nível da administração local, a participação popular é deextrema relevância.É necessário assumir com urgência ações que demandam criatividade, decisão política eampliação dos mecanismos de participação da comunidade para atender às suas necessidadesbásicas, proteger os recursos naturais e incluir considerações ambientais nas decisões relativasao desenvolvimento.Etapa 1 - SustentabilidadeAplicação da sustentabilidade na questão do planejamento de ações ambientais direcionadasao saneamentobásico de um municípioA sustentabilidade é um ideal sistemático que se faz principalmente pela ação, e pelaconstante busca entre desenvolvimento econômico e a preservação do ecossistema.Os pontos elementares da sustentabilidade visam à própria sobrevivência no planeta, tanto nopresente quanto no futuro. Esses princípios são: utilização de fontes energéticas que sejamrenováveis, em detrimento das não renováveis.Pode-se exemplificar esse conceito com a medida e com o investimento que vem sido adotadono Brasil com relação aobiocombustível, que por mais que não tenha mínina autonomia parasubstituir o petróleo, ao menos visa reduzir seus usos. O segundo princípio refere-se ao usomoderado de toda e qualquer fonte renovável, nunca extrapolando o que ela pode render. Emum quadro mais geral, pode-se fundamentar a sustentabilidade ambiental como um meio deamenizar (a curto e longo prazo simultaneamente) os danos provocados no passado. Asustentabilidade ambiental também se correlaciona com os outros diversos setores daatividade humana, como o industrial, por exemplo.
  • 2. A sua aplicação pode ser feita em diversos níveis: a adoção de fonte de energias limpas estáentre as preocupações centrais, algumas empresas tem desenvolvidos projetos desustentabilidade voltando-se para aproveitamento do gás liberado em aterros sanitários,dando energia para populações que habitam proximamente a esses locais. Outro exemplo desua aplicação está em empresas, como algumas brasileiras de cosméticos, que objetivam aextração cem por cento renováveis de seus produtos. O replantio de áreas degradadas, assimcomo a elaboração de projetos que visem áreas áridas e com acentuada urgência detratamento são mais exemplos que já vêm sido tomados.Pode-se afirmar que as medidas estatais têm colaborado com a sustentabilidade ambiental.Sendo necessário não apenas um investimento capital em tecnologias que viabilizem aextração e o desenvolvimento sustentável, mas também conta com atitudes sistemáticas emdiversos órgãos sociais e políticos. Como por exemplo, a propaganda, a educação e a lei.Desenvolvimento Sustentável - É definido por um modelo econômico, político, social, culturale ambiental equilibrado, que satisfaça as necessidades atuais, sem comprometer asnecessidades das gerações futuras. Esta idéia começa a se formar e propagar junto com oquestionamento do estilo de ação a ser adotada, quando se constata que é ecologicamentepredatória na utilização dos recursos naturais, socialmente perversa com geração de pobreza eextrema desigualdade social, politicamente injusto com concentração e abuso de poder,culturalmente alienado em relação aos seus próprios valores e eticamente censurável norespeito aos direitos humanos e aos das demais espécies.O conceito de sustentabilidade possui sete aspectos principais, a saber:• Sustentabilidade Social - melhoria da qualidade de vida da população, igualdade nadistribuição de renda e diminuição das diferenças sociais;• Sustentabilidade Econômica - públicos e privados, tendo um fluxo de investimentossatisfatórios, equilíbrio entre produção e consumo, equilíbrio de balanço de pagamento,promoção à ciência e tecnologia;• Sustentabilidade Ecológica - o uso dos recursos naturais deve diminuir os danoscausados aos sistemas de sustentação da vida, como: redução de resíduos tóxicos e depoluição em geral; conservação e reciclagem de materiais e energia; tecnologias limpas e demaior eficiência; leis e fiscalização para maior proteção ambiental;• Sustentabilidade Cultural - respeito aos diferentes valores entre os povos e incentivo aprocessos de mudança, desde que acolham as características locais;
  • 3. • Sustentabilidade Espacial - equilíbrio entre o rural e o urbano; equilíbrio de migraçõese desconcentração das metrópoles; adoção de práticas agrícolas mais inteligentes e nãoagressiva à saúde e ao ambiente; manejo respeitando e sustentando as florestas; eindustrialização descentralizada;• Sustentabilidade Política - no caso do Brasil, a evolução da democracia representativapara sistemas descentralizados eparticipativos, dando maior autonomia dos governosmunicipais com descentralização da gestão de recursos;
  • 4. PRINCÍPIOS E CONCEITOSO saneamento básico de um município, nada mais é do que um conjunto de procedimentosadotados que visa proporcionar uma situação higiênica saudável para os habitantes. Entre osprocedimentos do saneamento básico, podemos considerar: tratamento de água, canalizaçãoe tratamento de esgotos, limpeza pública de ruas e avenidas, coleta e tratamento de resíduosorgânicos (em aterros sanitários regularizados) e materiais (através da reciclagem).Com estas medidas de saneamento básico, é possível garantir melhores condições de saúdepara as pessoas, evitando a contaminação e proliferação de doenças. Ao mesmo tempo,garante-se a preservação do meio ambiente.Para que o sistema de gestão ambiental no município melhore as condições de vida dapopulação, é necessário aplicar princípios básicos de saneamento, que servirão de guia para aavaliação do seu desempenho:1. Gestão ambiental para melhoria do bem-estar da população e dos ecossistemas;2. Estratégias e planos propostos ao desenvolvimento sustentável, diminuindo os impactossobre os ecossistemas, melhorando a condição social inclusive das gerações futuras;3. Prioridades de ação claras e factíveis, estabelecendo-se metas alcançáveis;4. Definição de metas flexível, participativa e cíclica, permitindo revisões periódicas;5. Troca de informações entre os participantes e a população, fundamental para o avanço dagestão ambiental;6. Planejamento para estimular a capacitação técnica e operacional da equipe;7. Liderança do processo de gerenciamento cabe ao sistema de gestão ambiental local,devendo-se garantir a participação da comunidade.
  • 5. RESUMOA utilização racional dos recursos naturais, a partir da consciência comprometida com aresponsabilidade ambiental é um dos maiores desafios da humanidade na atualidade. Nestecontexto, um novo paradigma está posto, o de buscar alternativas de produção queminimizem os danos ao ambiente e permitam a renovação de seus recursos. Surge novatendência que ajuda a criar um panorama que vem tendo efeito dominó, a partir da concepçãode instrumentos técnicos, políticos e legais. O Planejamento ambiental surge como ferramentaque pode contribuir com a transformação de cenário. Isto implica na mudançacomportamental com tomada de decisão e o desenvolvimento de mecanismos, a fim degarantir a sustentabilidade nos processos produtivos e, sobretudo, reservar às geraçõesfuturas um ambiente planetário que lhes propicie qualidade de vida e perspectiva de futuro. Aconsciência individual é o ponto de partida às transformações que garantirão um ambientemais equilibrado e harmonioso a todos.Palavras-chave: Meio ambiente responsabilidade ambiental, planejamento ambiental esustentabilidade.
  • 6. CONCLUSÃOO meio ambiente comumente chamado apenas de ambiente, envolve todas as coisas vivas enão vivas ocorrendo na Terra, ou em alguma região dela, que afetam os ecossistemas e a vidados humanos. O conceito de meio ambiente pode ser identificado por seus componentes:Completo conjunto de unidades ecológicas que funcionam como um sistema natural sem umamassiva intervenção humana, incluindo toda a vegetação, animais, microrganismos, solo,rochas, atmosfera e fenômenos naturais que podem ocorrer em seus limites.Recursos fenômenos físicos universais que não possuem um limite claro, como ar, água, eclima, assim como energia, radiação, descarga elétrica, e magnetismo, que não se originam deatividades humanas.O ambiente natural se contrasta com o ambiente construído, que compreende as áreas ecomponentes que foram fortemente influenciados pelo homem.
  • 7. Índice1-SUSTENTABILIDADE..................................................................................62- POLÍTICA NACIONAL DO MEIO AMBIENTE..........................................103- SANEAMENTO AMBIENTAL....................................................................143.1- TRATAMENTO DE ÁGUA.......................................................................153.2-TRATAMENTO DE ESGOTO...................................................................163.3 – TRATAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDO..............................................203.4 – AS INTERAÇÕES DO SANEAMNETO AMBIENTAL COM AS FORMAS DE PLANEJAMENTOAMBIENTAL ..............................................................234 - PLANEJAMENTO AMBIENTAL................................................................255- CONCLUSÃO............................................................................................316-REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS..........................................................32
  • 8. - REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICASwww.sustentabilidade.org.brwww.revistasustentabilidade.com.brwww.scielo.br/pdf/cp/n118/16834.pdfhttp://site.sabesp.com.br/site/interna/Default.aspx?secaoId=47http://www.estre.com.br/br/index.htmlhttp://ambientes.ambientebrasil.com.br/saneamento/definicoes/saneamento_ambiental.htmlwww.funasa.gov.br/.../vigSubIV_quilombolasSa.asp