Documento de Identidade - Teorias do Currículo
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Documento de Identidade - Teorias do Currículo

on

  • 19,155 views

Apresentação Estudos Avançados em Currículo

Apresentação Estudos Avançados em Currículo

Statistics

Views

Total Views
19,155
Views on SlideShare
18,412
Embed Views
743

Actions

Likes
5
Downloads
326
Comments
0

4 Embeds 743

http://pesquisaeducacao.wordpress.com 683
http://www.slideshare.net 58
http://webcache.googleusercontent.com 1
http://www.google.com.br 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Documento de Identidade - Teorias do Currículo Presentation Transcript

  • 1. Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco Doutorado Disciplina: Estudos Avançados em Currículo Profa. Dra. Branca J. Ponce Outubro de 2009 Apresentação de grupo
  • 2. Discussão a partir do livro SILVA, T. T. . Documentos de identidade. Uma introdução às teorias do currículo. 1. ed. Belo Horizonte (MG): Autêntica, 1999. Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco
  • 3.
    • Grupo 2
    • p. 57-81
    • Das teorias tradicionais às teorias críticas
    • Os 4 últ. subitens
    • Silvana Freitas
    • Irlanda Mileo
    • Luís Volpato
    • Sonia Neiva
    • Verônica Cavati
    • Renata Aquino Ribeiro
    • Cecília Cocco
    Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco
  • 4.
    • Introdução
    • Pedagogia do oprimido x pedagogia dos conteúdos
    • O currículo como construção social: a “nova sociologia da educação”
    • Códigos e reprodução cultural: Basil Bernstein
    • Quem escondeu o currículo oculto?
    • Conclusões
    Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco
  • 5. INTRODUÇÃO
    • Crítica ao Currículo Tradicional:
    • Cultura popular (Paulo Freire);
    • Saber e poder (Dermeval Saviani);
    • Desnaturalização e seleção (NSE, Michael Young);
    • Classificação e poder (Bernstein);
    • Enquadramento, transmissão e controle (Bernstein) ;
    • Código e consciência (Bernstein);
    • Currículo oculto, relações sociais e ideologia (usado pela primeira vez por Philip Jackson).
    Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco
  • 6. PEDAGOGIA DO OPRIMIDO X PEDAGOGIA DOS CONTEÚDOS
    • Contribuição de Paulo Freire na teorização do currículo: preocupações com o “que ensinar?”
    • Idéia de Educação Bancária e sua crítica ao caráter verbalista e narrativo do currículo tradicional;
    • Pedagogia do oprimido (Paulo Freire): perspectiva filosófica com análises fundamentadas na dialética hegeliana com foco voltado à educação de adultos (EJA) em países periféricos.
    Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco
  • 7. PEDAGOGIA DO OPRIMIDO X PEDAGOGIA DOS CONTEÚDOS
    • Currículo em Freire: visão fenomenológica do ato de conhecer como consciência de alguma coisa e de si;
    • Intersubjetividade do conhecimento: concepção do ato pedagógico como um ato dialógico;
    • questões freireanas ligadas ao problema curricular:concepção problematizadora, diálogo, cultura do silêncio, temas geradores e círculos de cultura;
    • Conteúdo programático como “devolução organizada e sistematizada” do universo experiencial dos educandos;
    Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco
  • 8. PEDAGOGIA DO OPRIMIDO X PEDAGOGIA DOS CONTEÚDOS
    • Pedagogia dos Conteúdos ( Demerval Saviani): criticas à pedagogia pós-colonialista de Freire por enfatizar não a aquisição do saber, mas os métodos desse processo;
    • Articulação entre conhecimento e poder: pois entende que a apropriação do saber universal é condição para a emancipação dos grupos excluídos
    Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco
  • 9. O currículo como construção social
    • * O currículo como construção social: a “nova sociologia da educação” (pp. 65-70)
    • - Autores: Young, Bourdieu, Bernstein
    • - Idéia inicial: Nova Sociologia da Educação (NSE) – “construção social” continua, atual e importante
    Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco
  • 10. Basil Bernstein – códigos de reprodução cultural
    • -O conhecimento educacional formal realiza-se por 3 sistemas de mensagem intimamente imbricados: currículo, pedagogia e avaliação.
    • -Preocupação com as relações estruturais entre os diferentes tipos de conhecimento que constituem o currículo.
    • -Percebe o currículo tradicional como fortemente classificado, em contraposição ao interdisciplinar.
    Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco
  • 11. Basil Bernstein – códigos de reprodução cultural Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco
  • 12. Basil Bernstein – códigos de reprodução cultural Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco
      • Diferentes códigos culturais:
        • Código elaborado : relativamente independente do contexto local.
        • Código restrito : o “texto” produzido na interação social é fortemente dependente do contexto.
      • Aprende-se o código em diversas instâncias sociais , dentre elas a família e a escola.
      • O aprendizado dos códigos culturais ocorre de forma implícita , na vivência das estruturas sociais em que o código se expressa.
      • No caso da educação , as estruturas sociais expressam-se através do currículo , da pedagogia e da avaliação .
  • 13. Basil Bernstein – códigos de reprodução cultural Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco
      • Esforço em compreender as razões do fracasso educacional e o papel das diferentes pedagogias no processo de reprodução cultural .
      • Atenção para a diferença entre o código elaborado proposto pela escola e o código restrito dos estudantes de classe operária .
      • Questionamento do papel da escola no processo de reprodução cultural e social .
  • 14. Currículo Oculto
    • Com Bowles e Gintis: análise da escola capitalista americana.
    • Mais do que o conteúdo explícito, as relações sociais são responsáveis pela socialização dos estudantes nas normas e atitudes necessárias para uma boa adaptação às exigências do trabalho capitalista .
    • Definição funcionalista de currículo oculto : as características estruturais da sala de aula e da situação de ensino,que ensinavam as relações de autoridade, a organização espacial, a distribuição do tempo, os padrões de recompensa e castigo, de modo a contribuir implicitamente para aprendizagens sociais relevantes . .
    Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco
  • 15. Currículo Oculto
    • Atitudes e comportamentos transmitidos pelo currículo oculto : distorção dos genuínos objetivos da educação, por moldarem os estudantes a se adaptarem às injustas estruturas da sociedade capitalista.
    • O currículo oculto ensina a obediência, o conformismo, o individualismo.
    • O currículo oculto ensina pela organização do espaço escolar, pela organização do tempo, pelos rituais, regras, regulamentos e normas..
    Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco
  • 16. Currículo Oculto
    • Preocupação com os processos sociais que, de forma inconsciente, moldam a subjetividade dos atores sociais.
    • Objetivo: desocultar o currículo oculto , para torná-lo menos eficaz e otimizar as possibilidades de mudança .
    • Com a ascensão neoliberal, o currículo tornou-se assumidamente capitalista.
    Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco
  • 17. Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco "Foi isso o que me fascinou e eu notei que há uma habilidade inata em todos de fazer algo extraordinário, desde que tenham oportunidade... Isso mostra que o conhecimento não é privilégio da elite" Vikas Swarup, autor do livro que deu origem a Slumdog Millionaire sobre o documentário educativo Hole in the Wall
  • 18. * Pedagogia do oprimido x pedagogia dos conteúdos (pp. 57-64) - Autores: Freire, Saviani, Foucault - Desafio: distinção entre teorias curriculares: “pedagogia dos conteúdos” e “tradicional do currículo”. - Legado: Pedagogia libertadora freireana frente ao debate crítico do currículo. * O currículo como construção social: a “nova sociologia da educação” (pp. 65-70) - Autores: Young, Bourdieu, Bernstein - Idéia inicial: Nova Sociologia da Educação (NSE) – “construção social” continua, atual e importante Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco
  • 19. *Códigos e reprodução cultural: Basil Bernstein (p, 71-76) - Questões: 1. Qual o papel da escola no processo de reprodução cultural e social? 2. Qual o papel central que o currículo ocupa nesse processo? - Legado: a sociologia de Bernstein ajuda a compreender em que consiste esse papel. * Quem escondeu o currículo oculto? - Questões: ato da ocultação como resultado de ação impessoal, abstrata e estrutural. - O neoliberal de afirmação explícita da subjetividade e valores do capitalismo - Na ascensão neoliberal, o currículo tornou-se assumidamente capitalista. Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco
  • 20. Conclusão – Os autores deram ao currículo um cunho crítico, de construção, de processo histórico social, humano, libertador, mas ele continua ainda como poder político, que estabelece e prioriza conhecimentos, de forma burocrática e sem participação dos autores envolvidos. Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco
  • 21. Referências SILVA, T. T. . Documentos de identidade. Uma introdução às teorias do currículo. 1. ed. Belo Horizonte (MG): Autêntica, 1999. v. 1. 154 p. How ‘Hole in the Wall’ ICT experiment inspired ‘Slumdog Millionaire’ Disponível em: http://movingimages.wordpress.com/2009/02/22/how-hole-in-the-wall-inspired-slumdog-millionaire/ Acesso em 20/10/2009 North expert's research used in Slumdog storyline Disponível em: http://www.journallive.co.uk/north-east-news/todays-news/2009/02/24/north-expert-s-research-used-in-slumdog-storyline-61634-22993125/ Acesso em 20/10/2009 Imagens: Documentos de identidade. Uma introdução às teorias do currículo. Disponível em: http://www.autenticaeditora.com.br/livros/item/84 Acesso em 16/10/2009 VIEIRA, H. O ensino em processo de mudança. A Notícia. Disponível em: http://www1.an.com.br/1998/mai/22/0cid.htm Acesso em 16/10/2009 Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco