A indústria farmacêutica no brasil

  • 715 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
715
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
12
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. AA IIndústria Farmacêuticandústria Farmacêutica no Brasilno Brasil Ciro Mortella Presidente Executivo
  • 2. • O mercado farmacêutico no Brasil • A retomada dos investimentos
  • 3. País Vendas 2003 % US$ bilhões América do Norte 171,20 54,6 Estados Unidos 162,27 51,4 Canadá 8,93 2,8 Europa (top 5) 75,55 Alemanha 22,73 7,2 França 18,44 5,8 Itália 12,76 4,0 Reino Unido 12,86 4,1 Espanha 8,76 2,8 Japão 52,46 16,6 América Latina (top 3) 11,93 3,8 Brasil 4,17 1,3 México 6,20 2,0 Argentina 1,5 6 0,5 Austrália / Nova Zelândia 4,30 1,4 Fonte: IMS Health Mercado farmacêutico mundial (Ano de 2003 - vendas varejo)
  • 4. Mercado farmacêutico ranking US$ Ano de 2003 Fonte: IMS Health - World Drug Purchases 19971997 20032003 1º 2º 3º 4º 6º 5º 7º 8º 9º 10º 1º 2º 3º 4º 5º 6º 7º 8º 9º 11º 10º
  • 5. # Cias Origem Fonte: IMS Health 2003 Obs.: Não inclui venda a governo US$ [bi] % 306 Nacional 1.374 34,9 63 Multinacional 3.570 65,1 37 Européia 2.285 40,6 24 Americana 1.266 23,4 2 Outras 0.019 1,1 369 Total 4.944 100 Indústria farmacêutica brasileira
  • 6. 8,54 8,66 6,54 6,71 5,69 5,20 5,57 6,30 1,85 1,81 1,78 1,70 1,64 1,61 1,50 1,58 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004(*) USD (bi) Unidades (bi) Fonte: Febrafarma / Grupemef Faturamento da indústria farmacêutica valores X unidades (*) Previsão
  • 7. 0 2000 4000 6000 8000 10000 12000 03/00 05/00 07/00 09/00 11/00 01/01 03/01 05/01 07/01 09/01 11/01 01/02 03/02 05/02 07/02 09/02 11/02 01/03 03/03 05/03 07/03 09/03 11/03 01/04 03/04 05/04 07/04 07/2004 = 9,36% do mercado unitário Unidades = 10.630.745 Fonte: IMS Health Mercado de Genéricos no Brasil Evolução do Mercado de Genéricos – Unidades (000)
  • 8. Evolução do mercado de genéricos (US$) 0 5.000 10.000 15.000 20.000 25.000 30.000 35.000 40.000 45.000 03/00 05/00 07/00 09/00 11/00 01/01 03/01 05/01 07/01 09/01 11/01 01/02 03/02 05/02 07/02 09/02 11/02 01/03 03/03 05/03 07/03 09/03 11/03 01/04 03/04 05/04 07/04 0,00 1,00 2,00 3,00 4,00 5,00 6,00 7,00 8,00 9,00 US$(000) % Participação no Mercado Total Fonte: IMS Health 08/2004 = 7,86% do mercado (US$ 39.732.156)
  • 9. Fonte: IMS Health 0 2.000 4.000 6.000 8.000 10.000 12.000 03/00 05/00 07/00 09/00 11/00 01/01 03/01 05/01 07/01 09/01 11/01 01/02 03/02 05/02 07/02 09/02 11/02 01/03 03/03 05/03 07/03 09/03 11/03 01/04 03/04 05/04 07/04 0,00 2,00 4,00 6,00 8,00 10,00 12,00 Unidades(000) % Participação no Mercado Total Evolução do mercado de genéricos (Unidades) 08/2004 = 9,70% do mercado (11.201.621 unidades)
  • 10. 81,0 80,0 79,0 81,3 82,1 79,5 80,8 80,3 85,0 86,0 70,0 72,1 64,4 54,1 57,0 52,2 0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 100 Jan/97 Jan/98 Jan/99 Jan/00 Jan/01 Jan/02 Jan/03 Jan/04 Capacidade ociosa da I.F. • Período trimestral: Janeiro de 1997 a Janeiro de 2004 Indústria de Transformação Produtos Farmacêuticos e Veterinários Fonte: FGV
  • 11. Fonte:Febrafarma • Grupo A mais de US$ 750/mês • Grupo B de US$ 300 a US$ 750/ mês • Grupo C de US$ 20 a US$ 300/ mês • Grupo D menos de US$ 20/ mês Grupo A Consumo Per Capita USD 195 USD 65 USD 20 Consumo de Medicamentos População 48% Grupo B Grupo C 16% 36% Grupo D 34% 44% 7% 15% Consumo de medicamentos no Brasil
  • 12. Effexor, Prozac, Zoloft, Generic Fluoxetin, Lexotan, Rivotril, Celebra, Vioxx, Voltaren, Amoxicillin, Viagra, Cialis, Lipitor, AdalateNorvasc; preços ao câmbio de junho de 2004 IMS PMB; Talogdata; Interfarma; Anvisa; MoH; PMPRB; Rmianz; SFEE; análise BCG Preço do fabricante Preço no varejo EUA / Brasil = 4,8x EUA / Brasil = 2,8x EUA México Canadá Itália Portugal Austrália França Nova Zelândia Espanha Grécia Argentina Class.Class. Class.Class.11 22 33 44 55 66 77 88 99 1010 1111 1212 11 22 33 44 55 1111 77 99 88 1212 1010 66 EUA México Canadá Itália Portugal Austrália França Nova Zelândia Espanha Grécia Argentina Brasil PF e PMC no Brasil vs. países selecionados Amostra dos 15 remédios mais vendidos no Brasil em 2003 Brasil
  • 13. Nota: SU = Standard units – Preço convertido para unidade “MENOR” (Ex.: Convertidos para US$/comprimido) (*) Preço PUB inclui IVA / ICMS; Contempla todos os produtos do mercado farmacêutico Estudo comparativo internacional IMS Preço Consumidor Médio 2003 (US$/SU) *
  • 14. A margem da cadeia e os impostos no Brasil estão entre os maiores do mundo Fonte: MEFA - Facts 1997 87,5% 76,7% 69,9% 69,4% 68,6% 65,4% 64,4% 62,3% 61,0% 59,3% 58,7% 57,1% 57,0% 57,0% 56,6% 55,8% 55,6% 51,9% 49,9% 48,0% 44,0% 5,0% 3,2% 2,8% 13,2% 7,6% 7,0% 6,7% 12,0% 8,0% 8,1% 4,5% 10,9% 8,8% 10,0% 8,5% 3,9% 8,9% 8,8% 5,8% 4,0% 7,5% 20,1% 27,3% 17,4% 19,1% 25,5% 25,0% 20,0% 26,0% 28,8% 18,1% 20,0% 32,2% 33,0% 29,2% 20,3% 22,5% 22,6% 24,0% 29,0% 21,0% 4,7% 2,1% 3,9% 5,7% 5,0% 3,8% 18,7% 12,0% 2,0% 5,7% 20,0% 13,0% 16,7% 20,3% 19,0% 12,1% 22,9% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% Reino Unido Suécia Japão México Portugal França Itália Holanda BRASIL (ICMS 7%, Pis/Cofins 0%) Espanha Noruega Argentina Suiça Irlanda Bélgica Dinamarca Alemanha Áustria Grécia Finlândia BRASIL (Atual) INDÚSTRIA ATACADO FARMÁCIA IMPOSTOS
  • 15. Índice de nível de emprego na Indústria Farmacêutica do Estado de São Paulo Período: Janeiro de 1999 a Julho de 2004 Fonte: Febrafarma / Depto. de Economia 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113 114
  • 16. Investimentos em Capital Imobilizado 0 100 200 300 400 500 600 US$ Milhões 176,6 236,2 256,2 357,5 259,3 216,6 146,7 192,6 109,3 R$ Milhões 161,7 237,4 274,2 411,2 474,8 396,2 345,0 562,8 336,4 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 Fonte: KPMG jun 2003 Dados Coletados com 26 empresas significativas do setor Perfazendo 56% do mercado
  • 17. Investimentos em Pesquisa Clínica 0 50 100 150 200 US $ Milhões 23,9 30,1 37,1 45,2 44,9 50,9 37,5 47,8 49,7 R$ Milhões 21,9 30,3 40,0 52,4 81,5 93,1 112,2 139,8 153 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 Fonte: KPMG jun 2003 Dados Coletados com 26 empresas significativas do setor Perfazendo 56% do mercado
  • 18. Rentabilidade Fonte FGV: Relatório de desempenho econômico financeiro o setor farmacêutico 1998-2003 0.5% -4.7% -0.8% 1.5% 6.8% 9.6% -6% -4% -2% 0% 2% 4% 6% 8% 10% 12% 1998 1999 2000 2001 2002 2003 Margem Líquida do Setor -4.7% -15.7% -7.3% -4.5% -0.6% 7.2% -20% -15% -10% -5% 0% 5% 10% 1998 1999 2000 2001 2002 2003 Retorno Sobre Capital Empregado
  • 19. Impostos sobre a Renda 0 100 200 300 400 US$ Million 268,0 212,7 212,1 207,4 176,0 63,3 32,1 75,4 44,8 R$ Million 245,3 213,7 228,7 240,5 319,4 115,8 75,4 220,4 138 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 Fonte: KPMG jun 2003 Dados Coletados com 26 empresas significativas do setor Perfazendo 56% do mercado
  • 20. • O mercado farmacêutico no Brasil • Ambiente para retomada de investimentos
  • 21. Investimentos  retorno adequado INVESTIMENTOS RENTABILIDADE COMPETIÇÃO JUSTA (Mercado Formal) MERCADO ATRAENTE (POLÍTICA DE PREÇOS ADEQUADA) REGRAS CLARAS/ APLICAÇÃO ÁGIL
  • 22. 26% ($3,676) 17% ($2,307) 9% ($1,251) 23% ($3,210) Medicamentos de prescrição Classes sem genéricos Classes com genéricos 43% 43% 32% 32% 40% 40% 35% 35% MIPs Baixa concentração Alta concentraçã o 22% 22% 3% 3% 14% 14% 11% 11% 3% ($416) 11% ($1,532) 0% ($39) 11% ($1,482) Controle abrangente de preços é uma medida excessiva para mitigar riscos inerentes ao mercado imperfeito Baixa concentração Alta concentraçã o Fonte:IMS
  • 23. Como racionalizar o controle de preços? Controle Seletivo: Controle restrito à parcela do mercado na qual o mercado pode ser considerado imperfeito; Limitação do poder discricionário; Liberação progressiva.
  • 24. 0 5 10 15 20 25Mercado Varejista de Remédios (R$B) Gastos com medicamentos (consumidor) Vendas formais das farmácias 22,5 10,1 14,4 Percentual estimado de não- medicamentos (30%) IBGE-POF IBGE-PACFonte R$12 bilhões ou >50% das vendas R$12 bilhões ou >50% das vendas Vendas totais Vendas de medicamentos Fonte: ABRAFARMA; IBGE-POF 2002-2003; IBGE-PAC; entrevistas; análise BCG A questão da informalidade ~R$1,3bi em impostos são perdidos a cada ano ~R$1,3bi em impostos são perdidos a cada ano Comparação entre vendas totais e vendas auditadas de medicamentos no varejo
  • 25. Fonte:entrevistas, análise BCG O que podemos fazer para reduzir a informalidade? Redução da alíquota de ICMS Conseqüente redução do preço ao consumidor Uniformização das alíquotas de ICMS Medidas fortes de combate a evasão Ex. substituição tributária (sem possibilidade de regimes especiais)
  • 26. Regras claras e sua ágil aplicação Preços: Lançamento de novos produtos Reajustes de preços IPA=9,20% X IPCA=3,71% Registro de medicamentos Uniformidade de critérios Prazo e Taxas Análise e concessão de patentes Critérios Prazos Tratamento dos dados Preços de transferência Alinhamento com regras internacionais (OCDE)
  • 27. Desenvolvimento do setor farmacêutico no Brasil  Regulação Econômica: instrumento de proteção ao consumidor sem obstáculos ao desenvolvimento;  Regulação Sanitária: instrumento de garantia da qualidade sem obstáculos à indústria;  Políticas Públicas: acesso aos medicamentos e à saúde, estímulo à inovação e à produção local.
  • 28. O desafio é promover o acesso aos medicamentos desenvolvendo a indústria local, atraindo investimentos com distribuição adequada de renda.
  • 29. Ciro MortellaCiro Mortella ObrigadoObrigado