Hipertextos multimodais -Leitura e escrita na era digital                                         Nívia Aniele    GOMES, L...
Capítulo 3O capítulo discute:● sobre os estudos referentes à tendência de a imagem dividir em   melhores proporções oespaç...
3.1 O verbal e o não verbal   Os códigos são divididos em duas grandes    categorias: verbal e não verbal.   O primeiro ...
Os limites entre texto e imagem estão cadavez mais tênues. Kress (2005) e Kress e VanLeewen defendem a ideia de que asmoda...
   Relações da fusão imagem-texto:a) alguns tipos de imagens, em certos contextos,   podem ser mais esclarecedores que o ...
3.2 Relações entre texto e imagem   Barthes (1977, p.38). Trabalho significativo sobre entre a relação imagem-    texto e...
3.3 Relações de status no construtoimagem-texto   Relações entre imagem e texto passam a    ocupar um status desigual qua...
   Imagem = texto    propõe duas subclassificações: independente ou    complementar.   Independente: quando o texto e a...
   Nos status independente e complementar,    uma imagem inteira se relaciona com um    texto inteiro; na imagem subordin...
3.4 Imagem e texto: Funções diferentes   Kress (2003 e 2005) defende que o deslocamento da imagem para a    modalidade do...
   Relação entre imagem e texto e suas    aplicações curriculares e pedagógicas (Kress,    2003):   “curricular porque p...
3.5 Multimídia e hipermídia   Mídia: além de referir-se ao recurso pelo qual a    informação é transmitida, ou seja, o ca...
   Para Gosciola, a diferença entre multimídia e    hipermídia é enfatizada pelo volume maior de    interatividade que es...
3.6 Hipermodalidade emultimodalidade   Multimodalidade: o termo foi introduzido    para realçar a importância de se levar...
   A tendência para uma análise multimodal    gira em torno de dois aspectos:a) a descentralização da linguagem como    f...
   A multimodalidade é um reconhecimento de    que a língua não é o centro da comunicação,    pois os gestos e a fala co-...
Hipermodalidade (Lemke 2002)   representa a fusão da multimodalidade com a    hipertextualidade.   É uma maneira de se n...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Nivia aniele

699 views
569 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
699
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
5
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Nivia aniele

  1. 1. Hipertextos multimodais -Leitura e escrita na era digital Nívia Aniele GOMES, Luiz Fernando. Hipertextos multimodais - Leitura e escrita na era digital. Jundiaí, Paco Editorial: 2010. Gomes
  2. 2. Capítulo 3O capítulo discute:● sobre os estudos referentes à tendência de a imagem dividir em melhores proporções oespaço que vem sendo, ultimamente dominado pela palavra.● a relação verbal x não verbal.● apresenta a definição dos termos: multimídia, hipermídia, hipermodalidade emultimodalidade.
  3. 3. 3.1 O verbal e o não verbal Os códigos são divididos em duas grandes categorias: verbal e não verbal. O primeiro se organiza com base na linguagem duplamente articulada e o segundo envolve sentidos como os visuais, auditivos, sinestésicos, olfativos e gustativos.
  4. 4. Os limites entre texto e imagem estão cadavez mais tênues. Kress (2005) e Kress e VanLeewen defendem a ideia de que asmodalidades culturalmente valorizadasmudam ao longo da história e queatualmente estamos vendo a escrita cederlugar para a imagem e que esta mudançatraz consequências para a comunicação,quer por meios eletrônicos ou impressos.
  5. 5.  Relações da fusão imagem-texto:a) alguns tipos de imagens, em certos contextos, podem ser mais esclarecedores que o texto escrito eb) a combinação de texto escrito e imagem pode favorecer a melhor construção de sentidos. As imagens possuem um impacto emocional mais direto, enquanto o texto escrito traz um apelo maior ao raciocínio lógico.
  6. 6. 3.2 Relações entre texto e imagem Barthes (1977, p.38). Trabalho significativo sobre entre a relação imagem- texto e se baseia em uma lógica de três possibilidades de como as imagens e os textos se inter-relacionam:a) ancoragem: texto escrito tem função de conotar e direcionar a leitura, propondo um viés deleitura da imagem.b) ilustração: a imagem é que esclarece o texto, expandindo a informação verbalc) relay: texto e imagens são complementares: ex.: cartuns e tiras cômicas. Martinec e Salway (2005) dividem as relações imagem-texto em relações de status e relações lógico-semânticas.
  7. 7. 3.3 Relações de status no construtoimagem-texto Relações entre imagem e texto passam a ocupar um status desigual quando um dos dois modifica o outro. Eles estabelecem uma relação de dependência entre os termos onde o elemento modificador é considerado dependente do elemento modificado.
  8. 8.  Imagem = texto propõe duas subclassificações: independente ou complementar. Independente: quando o texto e a imagem estão juntos no mesmo documento e nao há sinais de que modifique o outro (informações em paralelo) Complementares: juntos e modificam-se mutualmente.
  9. 9.  Nos status independente e complementar, uma imagem inteira se relaciona com um texto inteiro; na imagem subordinada, relaciona-se somente uma parte do texto Em relação ao status temos o seguinte resumo: imagem inteira com o texto inteiro; imagem inteira com parte do texto; texto inteiro com parte da imagem
  10. 10. 3.4 Imagem e texto: Funções diferentes Kress (2003 e 2005) defende que o deslocamento da imagem para a modalidade dominante traz conseqüências radicais como:a) sai de uma lógica temporal para uma lógica do espaço, onde todos os elementos estão presentes simultaneamente e sua construção é espacial e, portanto, simultânea.b) escrita e fala estariam mais aptas para representar eventos ao longo do tempo enquanto que a imagem estaria mais apta para a expressão de entidades e relações Lemke (1997, p. 288) “nenhum texto duplica exatamente o que uma imagem significa para nós: texto e imagem juntos não são duas maneiras de se dizer a mesma coisa; o texto significa mais quando justaposto a imagens e vice-versa”.
  11. 11.  Relação entre imagem e texto e suas aplicações curriculares e pedagógicas (Kress, 2003): “curricular porque pode-se sentir que uma entidade que tem existência espacial ‘na realidade’ é mais bem representada no modo espacial da imagem; e pedagógica por que pode-se sentir que essa geração, e determinado grupo de alunos, é melhor atingido através da imagem, por uma série de razões”.
  12. 12. 3.5 Multimídia e hipermídia Mídia: além de referir-se ao recurso pelo qual a informação é transmitida, ou seja, o canal ou o meio de comunicação através do qual se desenvolve uma comunicação, o termo mídia também designa o suporte (CD, CD-RW, memória física, redes digitais, etc.). Hipermídia: conjunto de meios que permite o acesso similtâneo a textos, imagens e sons de modo interativo e não linear, possibilitando fazer links entre elementos de mídia, controlar a própria navegação e até extrair telas e sons cuja sequência constituirá uma versão pessoal do usuário.
  13. 13.  Para Gosciola, a diferença entre multimídia e hipermídia é enfatizada pelo volume maior de interatividade que esta última permite. Existe a multimídia linear, fechada, e a multimídia não linear, ou seja, um sistema aberto. A hipermídia é uma forma de multimídia onde textos, sons e imagens estão ligados entre si e que podem ser acessados em qualquer ordem, num princípio combinatório que tende ao infinito, desde que o programa assim o permita.
  14. 14. 3.6 Hipermodalidade emultimodalidade Multimodalidade: o termo foi introduzido para realçar a importância de se levar em consideração os diferentes modos de representação: imagens, música, gestos sons, etc. além dos elementos lexicais,nas análises de textos (Iedema, 2003).
  15. 15.  A tendência para uma análise multimodal gira em torno de dois aspectos:a) a descentralização da linguagem como favorecedora da construção de sentido; eb) um novo olhar sobre os cada vez mais tênues limites entre os papéis da linguagem, da imagem, do suporte, do layout, do desenho do documento, etc.
  16. 16.  A multimodalidade é um reconhecimento de que a língua não é o centro da comunicação, pois os gestos e a fala co-ocorrem, a língua e a imagem trabalham juntas e ainda, a imagem, a língua e o som são coordenados
  17. 17. Hipermodalidade (Lemke 2002) representa a fusão da multimodalidade com a hipertextualidade. É uma maneira de se nomear as novas interações entre os significados das palavras, imagens e sons na hipermídia, isto é, sem artefatos semióticos nos quais significantes em diferentes escalas de organização sintagmática estao ligados em redes complexas. Para ele, a hipermodalidade é mais que a multimodalidade, da mesma forma que o hipertexto vai além do texto tradicional.

×