Aula de Óptica EEM Liceu Vila Velha
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share

Aula de Óptica EEM Liceu Vila Velha

  • 468 views
Uploaded on

Aula de Óptica - Completa com várias fontes de pesquisa, feita pelo Professor Reginaldo Lourenço Herculano da Escola Estadual de Ensino Médio Liceu Vila Velha.

Aula de Óptica - Completa com várias fontes de pesquisa, feita pelo Professor Reginaldo Lourenço Herculano da Escola Estadual de Ensino Médio Liceu Vila Velha.

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
468
On Slideshare
468
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
9
Comments
2
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. P
  • 2. A LUZProfessor Reginaldo É ... Onda eletromagnética capaz de sensibilizar a visão humana. 2
  • 3. Professor Reginaldo3
  • 4. Professor Reginaldo Quem tem luz própria? 4
  • 5. Professor Reginaldo5
  • 6. Professor Reginaldo6
  • 7. Professor Reginaldo7
  • 8. Professor Reginaldo8
  • 9. Professor Reginaldo9
  • 10. Professor Reginaldo10
  • 11. Professor Reginaldo11
  • 12. Professor Reginaldo12
  • 13. Professor Reginaldo13
  • 14. Professor Reginaldo14
  • 15. Professor Reginaldo15
  • 16. Professor Reginaldo16
  • 17. Professor Reginaldo17
  • 18. Professor Reginaldo18
  • 19. Professor Reginaldo19
  • 20. Professor Reginaldo20
  • 21. Professor Reginaldo21
  • 22. Professor Reginaldo22
  • 23. Professor Reginaldo23
  • 24. Professor Reginaldo24
  • 25. Professor Reginaldo25
  • 26. Professor Reginaldo26
  • 27. Professor Reginaldo27
  • 28. Professor Reginaldo28
  • 29. Professor Reginaldo29
  • 30. Professor Reginaldo30
  • 31. Professor Reginaldo31
  • 32. Professor Reginaldo32
  • 33. Professor Reginaldo33
  • 34. Professor Reginaldo34
  • 35. Professor Reginaldo35
  • 36. Professor Reginaldo36
  • 37. Professor Reginaldo37
  • 38. Professor Reginaldo38
  • 39. Professor Reginaldo39
  • 40. Professor Reginaldo40
  • 41. Professor Reginaldo41
  • 42. Professor Reginaldo42
  • 43. Professor Reginaldo43
  • 44. Professor Reginaldo Em qualquer porção, ele apresenta as mesmas propriedades. 44
  • 45. Professor Reginaldo É um meio que apresenta as mesmas propriedades em todas as direções. 45
  • 46. Professor Reginaldo46
  • 47. Professor Reginaldo47
  • 48. Professor Reginaldo48
  • 49. Professor Reginaldo49
  • 50. Professor Reginaldo É um meio cujo as propriedades dependem da direção. 50
  • 51. Professor Reginaldo É o caso, por exemplo, de alguns cristais, no interior dos quais a luz tem diferentes velocidades em diferentes direções devido à disposição de sua estrutura. 51
  • 52. Professor Reginaldo52
  • 53. A cianita é um mineral anisotrópico em relaçãoProfessor Reginaldo à dureza. Ela possui duas durezas distintas segundo a direção considerada. 53
  • 54. Professor Reginaldo54
  • 55. Professor Reginaldo A madeira é também um material anisotrópico com as suas propriedades mecânicas a dependerem da disposição das suas fibras. Ela se expande ou retrai de forma diferente às variações de umidade no ambiente, mediante sejam considerados os sentidos relativos de suas fibras. 55
  • 56. Professor Reginaldo56
  • 57. Professor Reginaldo57
  • 58. Professor Reginaldo Em um meio homogêneo, isotrópico e transparente, a luz se propaga em linha reta. 58
  • 59. Professor Reginaldo59
  • 60. Professor Reginaldo H x h y = H x h y60
  • 61. Professor Reginaldo MN = o => tamanho do objeto M’N’ = i => tamanho da imagem P => distância do objeto ao orifício P’ => distância da imagem ao orifício 61
  • 62. Professor Reginaldo62
  • 63. Professor Reginaldo Dizemos que existe eclipse de um astro quando ele deixa de ser visto total ou parcialmente. 63
  • 64. Professor Reginaldo64
  • 65. Professor Reginaldo65
  • 66. Professor Reginaldo Quando um raio de luz segue um percurso, ele pode fazer o percurso inverso. 66
  • 67. Professor Reginaldo67
  • 68. Professor Reginaldo68
  • 69. Professor Reginaldo69
  • 70. Professor Reginaldo Quando raios luminosos se cruzam, um não interfere na trajetória do outro. 70
  • 71. Professor Reginaldo71
  • 72. Professor Reginaldo72
  • 73. Professor Reginaldo73
  • 74. Superfícies:Professor Reginaldo REGULAR IRREGULAR (DIFUSA) Superfície Refletora Superfície Opaca 74
  • 75. Professor Reginaldo75
  • 76. Professor Reginaldo O raio incidente, raio refletido e a Normal estão num mesmo plano. 76
  • 77. Normal RI RRProfessor Reginaldo i r Espelho ˆ=r RI  Raio Incidente RR  Raio Refletido i  Ângulo de incidência i ˆ r  Ângulo de reflexão 77
  • 78. Professor Reginaldo Para formar imagem de um ponto objeto por reflexão, é necessário o cruzamento de dois (ou mais) raios refletidos do objeto. 78
  • 79. Professor Reginaldo79
  • 80. Professor Reginaldo Corpo pontual Objeto d d Imagem Observador 80
  • 81. Professor Reginaldo81
  • 82. Professor Reginaldo82
  • 83. Professor Reginaldo83
  • 84. Professor Reginaldo84
  • 85. Professor Reginaldo85
  • 86. Professor Reginaldo86
  • 87. Professor Reginaldo Imagem Objeto Reversa 87
  • 88. Professor Reginaldo88
  • 89. Professor Reginaldo89
  • 90. ASSOCIAÇÃO DE ESPELHOSProfessor Reginaldo α 360 N= −1 α Ângulo entre os espelhos 90
  • 91. P reginfisica@gmail.com liceuvilavelha.com.br