0
Atuação do Nutricionista como        Personal Diet      Tatiane M. Pelegrini      Nutricionista Especialista em Nutrição C...
Objetivos do CursoAperfeiçoar a capacidade do profissional paraatuar com eficiência na avaliação e na prescriçãonutriciona...
IntroduçãoO ano de 2007 constituiu um marco na história danutrição no Brasil, pois foi o ano em que se completou40 anos de...
PERSONAL DIETProfissional que realiza atendimento domiciliarou coorporativo, a indivíduos sadios ou não,atendendo uma ou t...
Protocolo de atendimento nutricional                     proposto• Informações coletadas por meio de um inquérito  familia...
* Metas a serem traçadas * Elaborar o cardápio de acordo com os hábitos e arotina familiar.* Individualização do consumo e...
Primeira visita• Para a primeira visita, é necessário que todos os  moradores da casa estejam presentes•    Durante esta v...
Propostas de mudanças• Formuladas a partir de um criterioso  diagnóstico da realidade;• Solicitam o serviço de consultoria...
Esquema de intervenção para mudança de               hábitos alimentares• Estabelecer estratégias diferenciadas e  persona...
1ª Semana: Concentrar na mastigação2ª semana: excluir ingestão de liquidos durante asrefeições, mas hidratar durante o dia...
Para a incorporação dos novos hábitos metastraçadas, é necessário tempo para adaptação àsnovidades.Propostas gradativas.Tr...
Dieta individualizada• Software de Nutrição• Fracionamento da dieta• Recuperar ou manter EN.
Segunda visita• Após o período de uma semana, deverá  ocorrer a segunda consulta.• Verificar alcance das metas propostas.•...
Cardápio e lista de compra de             alimentos• Contato com quem prepara a refeição• Nessa ocasião, devem ser tratado...
Terceira visita• A terceira visita é destinada à entrega do  restante do cardápio para um mês e à  realização de uma nova ...
Treinamento da cozinheira• O treinamento tem a finalidade de capacitar a  cozinheira em técnicas dietéticas que  garantam ...
Aulas de educação            nutricional• O personal diet precisa estar atento durante as visitas,  que, muitas vezes, ten...
AVALIAÇÃONUTRICIONAL
Avaliação Nutricional Toda a investigação aplicada a grupos de pessoas,coletividades  ou indivíduos com o objetivo de corr...
Etapas da Avaliação         Nutricional• Medir problema• Comparar com um parâmetro• Concluir os resultados e aplicar  medi...
Ferramentas para a AN* Indicadores: -Diretos                -Indiretos* Instrumentos* Critérios
Tipos de Inquéritos Alimentares* Clínicos : - Nutrientes e seus sintomas* Bioquímico: - Hemograma               - Colester...
Inquérito AlimentarRegistrar a ingestão alimentar HabitualVerificar a quantidade e qualidade daalimentaçãoEstimar a ingest...
REGISTRO ALIMENTAR (HABITUAL/24 horas)
Registro Alimentar Diário/PirâmideCafé da Manhã             Pães e    Verduras    Frutas   Leite e     Carnes e           ...
Inquérito de freqüência                                Todos os    3 x /    1 x /   Raro   Nunca   OBS                    ...
Técnicas Motivacionais para aderência          da dieta proposta * 75% dos pacientes não seguem as recomendações médicas r...
Elaborar uma estratégia para captar e manter pacientes.*Traçar todos os passos a serem realizados.1- Família com 4 pessoas...
Curso de personal diet
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Curso de personal diet

3,551

Published on

Transcript of "Curso de personal diet"

  1. 1. Atuação do Nutricionista como Personal Diet Tatiane M. Pelegrini Nutricionista Especialista em Nutrição Clínica
  2. 2. Objetivos do CursoAperfeiçoar a capacidade do profissional paraatuar com eficiência na avaliação e na prescriçãonutricional em diferentes condições fisiológicas epatológicas – incluindo as técnicas culináriasadequadas para a manutenção ou a recuperação dasaúde – e no atendimento domiciliar ou emconsultório.
  3. 3. IntroduçãoO ano de 2007 constituiu um marco na história danutrição no Brasil, pois foi o ano em que se completou40 anos de regulamentação da profissão denutricionista. Atualmente, o País está com quase 50 milprofissionais atuando em diversas áreas. A área demaior concentração é a Nutrição Clínica.
  4. 4. PERSONAL DIETProfissional que realiza atendimento domiciliarou coorporativo, a indivíduos sadios ou não,atendendo uma ou todas as pessoas de umamesma família.Inclui:* Avaliação Nutricional* Orientação Nutricional* Treinamento cozinheirosDiferencial:* Comodidade* Praticidade
  5. 5. Protocolo de atendimento nutricional proposto• Informações coletadas por meio de um inquérito familiar detalhado.• Estabelecer mudanças necessárias dos hábitos alimentares visando à promoção da saúde.• O objetivo do inquérito é conhecer bem todos os aspectos relacionados à saúde e aos hábitos de vida da família• Informações relevantes.
  6. 6. * Metas a serem traçadas * Elaborar o cardápio de acordo com os hábitos e arotina familiar.* Individualização do consumo energético e dasuplementação de nutrientes para algum membro dafamília.* Nesse caso, a ferramenta mais importante é aanamnese individual, que deve conter o máximo deinformações possíveis sobre a situação de nutrição esaúde do indivíduo.
  7. 7. Primeira visita• Para a primeira visita, é necessário que todos os moradores da casa estejam presentes• Durante esta visita são identificados todos os aspectos relacionados à alimentação da família e, a partir do objetivo principal, elaboram-se as propostas de mudanças.• Propor um plano de acompanhamento de, no mínimo, dois meses, definir a periodicidade das visitas, realizar o inquérito familiar e a avaliação física dos membros da família, e orientar a cozinheira sobre as mudanças gerais na rotina culinária.• Materiais usados são: balança eletrônica portátil, adipômetro, fita métrica e material impresso (inquérito familiar, anamnese individual e bloco de prescrição).
  8. 8. Propostas de mudanças• Formuladas a partir de um criterioso diagnóstico da realidade;• Solicitam o serviço de consultoria para planejar e variar cardápios e aperfeiçoar práticas culinárias.
  9. 9. Esquema de intervenção para mudança de hábitos alimentares• Estabelecer estratégias diferenciadas e personalizadas de intervenção.• Competência e a criatividade do nutricionista são atributos essenciais.• Consumo de alimentos fora dos horários das refeições e em locais inapropriados, estes hábitos deverão ter prioridade no esquema de intervenção.
  10. 10. 1ª Semana: Concentrar na mastigação2ª semana: excluir ingestão de liquidos durante asrefeições, mas hidratar durante o dia.3ª Semana:Eliminar alimentos alegorgenicos4ªSemana: Fracionar as refeições ao longo do dia5ª Semana:Comer cinco porções de frutas ao dia6ª Semana:Substituir cereais simples por integrais7ª Semana:Introduzir linhaça, castanhas, azeites8ª Semana:Habituar-se a Jantar cedo Bittencourt,2008.
  11. 11. Para a incorporação dos novos hábitos metastraçadas, é necessário tempo para adaptação àsnovidades.Propostas gradativas.Transmitir segurança e confiança durante acomunicação e propor mudanças de acordo com arealidade .É fundamental a priorização de metas e aimplantação de correções e adaptações necessárias,em prazos bem definidos.
  12. 12. Dieta individualizada• Software de Nutrição• Fracionamento da dieta• Recuperar ou manter EN.
  13. 13. Segunda visita• Após o período de uma semana, deverá ocorrer a segunda consulta.• Verificar alcance das metas propostas.• Durante esta consulta deverá ser entregue o cardápio dos 15 primeiros dias e a respectiva lista de compra de alimentos, além da dieta individual, quando for o caso.
  14. 14. Cardápio e lista de compra de alimentos• Contato com quem prepara a refeição• Nessa ocasião, devem ser tratados os seguintes temas: relação dos alimentos com a nutrição e a qualidade de vida; função de ingredientes, como açúcares simples, gorduras e temperos no preparo dos alimentos;.• A lista de compra de alimentos é elaborada a partir do cardápio. Essa lista constitui mais uma ferramenta de educação e de mudança dos hábitos alimentares.• industrializados e o aumento de produtos in natura.• A lista de compra de alimentos pode ser dividida em hortifruti e em alimentos diversos.
  15. 15. Terceira visita• A terceira visita é destinada à entrega do restante do cardápio para um mês e à realização de uma nova avaliação física. Nesta visita também podem ser oferecidos o treinamento para a cozinheira e a aula de educação nutricional.
  16. 16. Treinamento da cozinheira• O treinamento tem a finalidade de capacitar a cozinheira em técnicas dietéticas que garantam a produção de refeições com qualidade.• Os objetivos do treinamento são traçados conforme os problemas identificados no inquérito familiar ou durante as visitas domiciliares.• O treinamento da cozinheira pode ser dividido em três aulas, sendo duas teóricas e uma prática.• Ao final, deve ser aplicado um teste de conhecimentos e, caso o desempenho seja satisfatório, deve ser fornecido um certificado do treinamento.
  17. 17. Aulas de educação nutricional• O personal diet precisa estar atento durante as visitas, que, muitas vezes, tendem a se tornar extensas, o que pode comprometer a eficácia do atendimento;• As dúvidas e os questionamentos dos clientes são suficientes para demandar mais tempo do que o estipulado para uma consulta;• Recomendam-se as seguintes estratégias para o desenvolvimento das aulas: selecionar o conteúdo de acordo com o interesse, a idade e o objetivo principal da clientela, e com a proposta de intervenção; e expor o conteúdo de forma clara, dialogada e atrativa.
  18. 18. AVALIAÇÃONUTRICIONAL
  19. 19. Avaliação Nutricional Toda a investigação aplicada a grupos de pessoas,coletividades ou indivíduos com o objetivo de corrigir ou orientar a alimentação.
  20. 20. Etapas da Avaliação Nutricional• Medir problema• Comparar com um parâmetro• Concluir os resultados e aplicar medidas necessarias.
  21. 21. Ferramentas para a AN* Indicadores: -Diretos -Indiretos* Instrumentos* Critérios
  22. 22. Tipos de Inquéritos Alimentares* Clínicos : - Nutrientes e seus sintomas* Bioquímico: - Hemograma - Colesterol, etc* Socio-econômico: -Dados de renda etc* Antropométrico: IMC DCT
  23. 23. Inquérito AlimentarRegistrar a ingestão alimentar HabitualVerificar a quantidade e qualidade daalimentaçãoEstimar a ingestão de macro emicronutrientesAnalisar a compatibilidade da ingestãoalimentar frente ao GETEstabelecer as intervenções dietéticas
  24. 24. REGISTRO ALIMENTAR (HABITUAL/24 horas)
  25. 25. Registro Alimentar Diário/PirâmideCafé da Manhã Pães e Verduras Frutas Leite e Carnes e Cereais e legumes derivados grãosLanche da ManhãAlmoçoLanche da TardeJantarLanche da NoiteTotal de Porções do diaPorções recomendadas
  26. 26. Inquérito de freqüência Todos os 3 x / 1 x / Raro Nunca OBS dias semana semanaBiscoitosChocolatesSorvetesBalas e chicletesOutros doces (tortas, bolos,etc.)ArrozMassasPãesCereais MatinaisCarne VermelhaSalgadinho (Elma Chips)Salsicha, lingüiça, presunto,salameFrangoPeixeOvosFeijãoLeiteIogurtesQueijosFrutasVerduras e LegumesRefrigerantesSucosBebidas AlcoólicasSucos, isotônicos, etc.CaféAdoçantesDoces Dietéticos
  27. 27. Técnicas Motivacionais para aderência da dieta proposta * 75% dos pacientes não seguem as recomendações médicas relacionadas as mudanças no estilo de vida, como restrições alimentares, abandono do fumo e outros. * Abordagem direta , para alcançar resultados através de metas. Assis e Nahas, 1999
  28. 28. Elaborar uma estratégia para captar e manter pacientes.*Traçar todos os passos a serem realizados.1- Família com 4 pessoas procura reeducação alimentar -2 filhos : 7 e 13 anos -Esposa: dona de casa -Marido: Bancário2- Mulher 26 anos, estudante, fica fora de casa o diainteiro
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×