Parte1a

709
-1

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
709
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
14
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Parte1a

  1. 1. Redes de Computadores Prof. Marcelo Gonçalves Rubinstein Programa de Pós-Graduação em Engenharia Eletrônica Faculdade de Engenharia Universidade do Estado do Rio de Janeiro
  2. 2. Ementa Introdução a Redes de Computadores A Camada Aplicação A Camada Transporte A Camada Rede A Camada Enlace A Camada Física
  3. 3. Redes de computadores Redes de computadores Conjunto de computadores autônomos interconectados por uma única tecnologia [Tanenbaum] Internet é uma rede de redes Sistema de comunicação que visa a interconexão entre computadores, terminais e periféricos Usos de redes de computadores Aplicações comerciais Compartilhamento de recursos físicos e informações Comunicação entre usuários Comércio eletrônico
  4. 4. Redes de computadores Usos de redes de computadores (cont.) Aplicações domésticas Compartilhamento de recursos físicos e informações Comunicação entre usuários Comércio eletrônico Entretenimento Usuários móveis Escritório portátil Aplicações militares
  5. 5. Classificações de redes Extensão geográfica Redes pessoais (Personal Area Networks – PANs) Redes locais (Local Area Networks – LANs) Redes metropolitanas (Metropolitan Area Networks – MANs) Redes de longa distância (Wide Area Networks – WANs)
  6. 6. Classificações de redes Comparação de LANs, MANs e WANs (fonte: Stallings)
  7. 7. Redes pessoais Cobrem distâncias muito pequenas Destinadas a uma única pessoa Ex.: Bluetooth
  8. 8. Redes locais Cobrem pequenas distâncias Um prédio ou um conjunto de prédios Geralmente pertencentes a uma mesma organização Taxa de transmissão da ordem de Mbps Pequenos atrasos de propagação Ex.: Ethernet
  9. 9. Redes metropolitanas Cobrem grandes distâncias Uma cidade Ex.: rede baseada na TV a cabo
  10. 10. Redes metropolitanas MAN baseada na TV a cabo (fonte: Tanenbaum)
  11. 11. Redes de longa distância Cobrem distâncias muito grandes Um país, um continente Transmissão através de comutadores de pacotes interligados por enlaces dedicados De um modo geral possuem taxas de transmissão menores que as das LANs Atraso de propagação maiores do que das LANs Ex.: ATM
  12. 12. Classificações de redes Redes domiciliares e corporativas Redes de acesso Redes dorsais (backbone)
  13. 13. Topologias Estruturas físicas de interligação dos equipamentos da rede Cada uma apresenta características próprias, com diferentes implicações quanto a Custo Confiabilidade Alcance Tipos mais comuns Malha Estrela Anel Barramento Híbridas
  14. 14. Malha Pode ser completa ou irregular
  15. 15. Malha completa Cada estação é conectada a todas as outras estações da rede Exemplo de malha completa
  16. 16. Malha completa Vantagens Não há compartilhamento do meio físico Não há necessidade de decisões de por onde enviar a mensagem (roteamento) Desvantagem Grande quantidade de ligações Custo
  17. 17. Malha irregular Topologia mais geral possível Cada estação pode ser conectada diretamente a um número variável de estações
  18. 18. Malha irregular Vantagem Arranjo de interconexões pode ser feito de acordo com o tráfego Pode escolher por onde enviar a mensagem Para evitar congestionamento Desvantagem Necessita de decisão de roteamento
  19. 19. Malha Usada principalmente em Redes de longa distância Em geral as redes locais não usam a topologia em malha Custo associado aos meios físicos é pequeno em redes locais Complexidade da decisão de por onde enviar a mensagem aumenta o custo Armazenamento e processamento de cada mensagem a cada nó intermediário aumenta o atraso e diminui a vazão
  20. 20. Estrela Decisões de roteamento centralizadas em um nó Cada estação é conectada a esse nó central Exemplo de estrela
  21. 21. Estrela Vantagem Boa para situações onde o fluxo de informações é centralizado Desvantagem Dependência de um nó centralizado pode ser uma desvantagem quando o fluxo não é centralizado Problema de confiabilidade no nó central
  22. 22. Estrela Usada principalmente em Redes locais
  23. 23. Anel Mensagens circulam nó-a-nó até o destino Tem de reconhecer o próprio nome (endereço) nas mensagens e copiar as que lhe são destinadas Exemplo de anel
  24. 24. Anel Vantagens Boa para situações onde o fluxo de informações não é centralizado Não há necessidade de decisões de roteamento Como não há armazenamento intermediário, pode-se obter um melhor desempenho em termos de atraso e vazão Desvantagens Necessita de mecanismos de acesso ao meio compartilhado Confiabilidade da rede depende da confiabilidade individual dos nós intermediários (funcionam como repetidores)
  25. 25. Anel Usada principalmente em Redes locais
  26. 26. Barramento Mensagens transferidas sem a participação dos nós intermediários Todas as estações “escutam” as mensagens Necessidade de reconhecer o próprio nome (endereço) Exemplo de barramento
  27. 27. Barramento Vantagens Não há necessidade de decisões de roteamento Como não há armazenamento intermediário, pode-se obter um melhor desempenho em termos de atraso e vazão Desvantagem Necessita de mecanismos de acesso ao meio compartilhado
  28. 28. Barramento Usada principalmente em Redes locais
  29. 29. Topologias híbridas Existem ainda configurações híbridas Anel-estrela Barramento-estrela Estrela-anel Árvore de barramentos
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×