Internet slides

6,958 views
6,755 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
6,958
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
151
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Internet slides

  1. 1. Anna Catharina 29/09/2006 1 Not a s d e Au l a I n f o r m á t i ca I n f o r m á tica 2006.2 Internet: A Grande Rede Mundial I n for m á ti ca 6 2 3 Crescimento da Rede § A Internet caiu no dom í nio público em meados da década de 90 § Crescimento dos computadores host : 72 milhões em 2000 para 395 milhões em 2006 § Crescimento dos usuários, mundialmente: 567 milhões em 2002 para 780 milhões projetados para 2003 Hist órico da Internet 4 5 Histórico da Internet Histó Histórico da Internet Histó Iní cio de 1980: Unix/(TCP/IP) interliga v árias universidades 1969: ARPA (Advanced Reseach and Projects Agency), (Advanced Agency), mais tarde foi chamada ARPANET ( com o ARPANET Projetada para conectar computadores em quatro 1985: NSF (National Science Foundation) interliga seus (National Foundation) localizaç localiza ções supercomputadoresformandoa NSFnet 1986: NSFnet conecta -se ao ARPANET e passa a ser Universidade da Califórnia Califó Universidade da Califórnia Califó chamadade Internet em Los Angeles em Santa Bárbara Bá 1989: Comunidade acadêmica Rio-São Paulo ( Fadesp + Rio- ARPANET LNCC/UFRJ) se liga a Internet Minist ério da Ciência e Tecnologia cria a RNP (Rede Nacional de Pesquisa) que passou a coordenar o acesso à Instituto de Pesquisa Universidade Internet no Brasil de Stanford de Utah 6 7 Histórico da Internet Histó Histórico da Internet Histó 2001: 1993: A Internet passa a ser explorada Unicamp inicia sua preparação para acessar a preparaç comercialmente no EUA e outros pa íses paí Internet2 , rede mundial de alto desempenho que A Internet tem seu sucesso fora do mundo estava sendo montada para superar as acadêmicograças à distribuição do graç distribuiç deficiências da Internet atual Mosaic , o primeiro navegador para a Web A Internet2 utiliza links de velocidade m í nima de 1994: A Internet passa a ser explorada 155 Mbps e podendo chegar a 2,5 Gbps comercialmente no Brasil 2003: A Embratel inicia um projeto piloto que Assinado acordo de colaboração colaboraç veio a se tornar uma das espinhas dorsais entre os projetos de rede avançada avanç (backbones) da Internet no Brasil, backbones) da Am érica Latina (Clara) e dos Amé paralelamente ao backbone da Rede Estados Unidos ( Internet2 ) (Internet2 Nacional de Ensino e Pesquisa ( RNP) (RNP) Conexão e troca de tráfego entre as duas redes, trá Sai a primeira versão do Netscape beneficiando milhares de pesquisadores em Navigator centenas de institui ções instituiç
  2. 2. 8 9 Histórico da Internet Histó Histórico da Internet Histó Rede Clara Evolu ção do Backbone da RNP (Cooperação Latino-Americanade Latino- RedesAvançadas) Avanç Argentina, Brasil, Chile, Panamá e M éxico Panamá Uruguai, Peru, Uruguai, Peru , El Salvador, Costa Rica, Guatemala e Nicar água Nicará 10 11 Histórico da Internet Histó Histórico da Internet Histó Evolu ção do Backbone da RNP Evolu ção do Backbone da RNP 12 13 Requisitos Básicos de Acesso Bá Para acessar a Internet é necessário: § Hardware § Software : navegador ( browser ) § Conexão: link privado, linha telefônica ou banda larga § Provedor (ISP = Internet Service Provider): dom éstico ou corporativo Fundamentos 14 15 Navegador (Browser) (Browser) Link de Página § Software de interface usado para explorar a Internet § Normalmente , texto sublinhado e colorido ou um ícone Normalmente, Exemplos: Exemplos : Internet Explorer, Netscape , Opera, Mozilla § A ação de dar um clique no link transfere dados do site Fire Fox para o computador do usu ário ou leva a uma outra página § Navegadoresgr áficos combinam a facilidade dos links com uma interface gr áficaatraente Quando você se conecta à Internet, o navegador exibe uma home page (página ) inicial gina)
  3. 3. 16 17 A Tecnologia da Rede Tim Berners-Lee Berners- § Trabalhava no laboratório CERN § Uma mensagem enviada por meio da Internet é dividida em pacotes de tamanho uniforme (laboratório de física de partículas), em (laborató fí partí Genebra § Cadapacote é rotulado com seu endereço de destino endereç § Imaginou que seu trabalho seria mais § TCP/IP : Transmission Control Protocol/Internet Protocol fácil se pudesse ligar -seaos • O TCP cria e remonta pacotes computadoresdoscolegas • O IP cuida do endereçamento: assegura que os endereç § Idealizou uma rede de computadores pacotes sejam encaminhados ao seu destino final muito similar a uma teia de aranha § Usava links para transferir dados de um site para outro local § O CERN é considerado o berço da berç World Wide Web 18 19 World -Wide Web (WWW) Uniform Resource Locator § Sistema de informação que usa a Internet como meio de transmissão (URL) § Engloba todos os sistemas de informação disponíveis na informaç disponí § Endereço completo e exclusivo de uma página Web Endereç pá Internet, com “ leitura universal” que identifica: § Ferramentas : l O protocolo de acesso ao recurso desejado (http), l Protocolo de transmissão de dados HTTP ( HyperText l Nome de dom ínio: endereç o do computador host do Transfer Protocol ): comunicação com um servidor da Protocol): site, a m áquina a ser contactada (cefetrn.br), cefetrn.br), Web l O caminho de diret órios até o recurso até l Sistema de endereçamento URL ( Uniform Resource endereç Locator) Locator) (anna/disciplinas/informatica) l O recurso (arquivo) a ser obtido (internet.pdf) l Linguagem de marcação HTML (HyperText Markup Language ): formata ç ão para textos, inser ção de inserç Web Web Brasil Brasil imagens e ligaç ões de hipertexto http ://www.cefetrn.br/anna/disciplinas/informatica /internet.pdf l Protocolo de transmissão de arquivos FTP (File PROTOCOLO DOM ÍN I O CAMINHO, DIRET I O ÓR ARQUIVO Transfer Protocol ): conjunto de regras para Protocol): transferência de arquivos 20 21 Programas de Páginas Web Pá Acesso Sem Fio à Internet § Pequenos programas podem ser baixados para rodar no navegador § Permitem que p áginas Web executemmuitastarefase interação dinâmica § Linguagens de script: produzem instruções para ser instruç interpretadas e executadas pelo navegador Exemplos: Exemplos : JavaScript e VBScript § Programas incorporados a p áginas Web: Web: Applets Java e controles ActiveX § Usa dispositivos manuais, como pagers , celulares, PDAs ou computadores de bolso para acessar a Internet § Wireless Application Protocol (WAP) : converte páginas Web para um formato mais compatí vel com as limitadas compatí capacidades dos dispositivos manuais 22 23 Acesso Discado de Protocolo Acesso Dedicado de Protocolo AcessoTemporário: Liga ção é feita por linha telefônica convencional de forma uní voca A liga ção entre computador e a Internet é feita por ligaç Não fornece um endereço IP fixo, circuito dedicado de comunicação, geralmente 24 horas comunicaç nem nome de dom í nio pr óprio domí pró por dia, 7 dias por semana, com endereço fixo e nome endereç pró próprio para m áquina
  4. 4. 24 25 Internet em Banda Larga Acesso via ISDN ISDN = Integrated Services Digital Network Acesso à Internetem alta velocidade (at é 30 vezes mais Utiliza duas linhas telefônicas, cada uma com 64 kbps rápida que o acesso discado) Pode atingir a velocidade de 128 kbps Tipos de conexão banda larga: ISDN, ADSL, Cabo, Rádio ISDN, ADSL, Econômico para quem não precisa usar a Internet em Indicaç Indicação de Uso: hor ário comercial, sendo o serviço banda larga mais serviç § Grande quantidade de e -mails barato § Necessidadedeconexãopermanente Permite que o usuário faça e receba liga ções § Tráfego de informações pesadas Trá informaç Gasta pulsos durante a conexão pela rede Não é econômico para uso durante o hor ário comercial § Utilização da Internet de forma mais É preciso comprar a placa ISDN veloz e dinâmica Quando utiliza a velocidade de 128 kbps , o usuário paga pulsos em dobro 26 27 Acesso via ADSL Acesso via Cabo ADSL = Asymmetric Digital Subscriber Line Acesso via cable modem e cabo coaxial Tecnologia que utiliza centrais telefônicas digitais para Velocidades a partir de 256 kbps tráfego de dados, oferecidos pelas operadoras de telefonia Economia por não pagar pulsos (conexão permanente) Transmissão de dados em alta velocidade pela linha telefônica Linha telefônica desocupada Velocidadeaté 256 kbps até É preciso adquirir o cable modem (alugado ou comprado) Economia por não pagar pulsos (conexão permanente) Existem restrições quanto restriç as áreas atendidas, pois Linhatelefônicadesocupada precisamestar cabeadas É preciso adquirir uma placa ADSL Existem restrições quanto as áreas atendidas (o usuário não restriç usuá pode estar a mais de 3 km da central telefônica) Problemas com a linha, como ruídos, linhas antigas ou fios ruí descascados comprometem o serviço serviç 28 29 Acesso via Rádio Rá Intranet Utiliza a conexão por radiofreqüência Um aparelho de r ádio é instalado no alto do pr édio do assinante O aparelho do cliente precisa estar "vendo" o r ádio do provedor para se comunicarem (em "visada “) Oferece alta velocidade e eficiência quanto ao custo Requerestações repetidoras aproximadamente a cada 48km Suscetí Suscet ível às condições clim áticas condiç § Rede privada similar à Internet § Fácil de criar e oferece muitos usos potenciais § Pode ser ligada à Internet § É chamadade Extranet quando permitem a clientes e fornecedores terem acesso à Intranet dacompanhia 30 31 Rede Privada Virtual (VPN) Rede Privada Virtual (VPN) Rede da VPN = Virtual Private Network Matriz § Usa a Internet como um canal para comunicação comunicaç privada de dados em redes corporativas § Confidencialidade , integridade e autenticidade no transporte de informações informaç Rede da Filial § Tecnologia de encapsulamento: pacotes de dados encapsulamento: seguemt úneis de criptografia usando o Protocolo de Tunelamento Tunelamento Ponto a Ponto (PPTP) § Muito mais barata do que as linhas dedicadas § Transfere a administração remota de rede a um administraç provedor de Internet
  5. 5. 32 33 Voz sobre IP (VoIP) (VoIP) N úmero de Hosts da Internet VoIP = Voice over IP Permite a realização de liga ções telefônicas pela Internet O programa gratuito Skype (www.skype.com)permite chamadas a qualquer lugar do mundo, via Web, sem Web, custos de liga ções Telefones IP permitem fazer liga ções via Internet com granderedução de custo, reduç usando a tecnologia VoIP 34 35 Número de Hosts # DOMAIN HOSTS COUNTRY por Domínio Domí 1 *** 261.891.749 UnitedStates (Jan/2006) 2 jp 24.903.795 Japan 3 it 11.222.960 Italy Brasil: 4 de 9.852.798 Germany § 9º no Mundo 5 nl 7.258.159 Netherlands § 2º nas Am éricas 6 fr 6.863.156 France § 1º na Am érica Latina 7 au 6.039.486 Australia 8 uk 5.778.422 United Kingdom DOMAIN HOSTS 9 br 5.094.730 Brazil net 171.346.396 10 tw 3.943.555 Taiwan (China) edu 9.806.021 11 pl 3.941.769 Poland com 69.578.775 12 ca 3.622.706 Canada arpa 7.202.233 13 se 2.817.010 Sweden us org 2.441.426 1.516.898 14 15 mx be 2.555.047 2.546.148 Mexico Belgium Serviços na Internet TOTAL 261.891.749 TOTAL 394.991.609 36 37 Serviç Serviços Disponíveis Disponí Acessando uma P ágina na Internet § Acesso a P áginas Web (www) § Comé Com ércio Eletrônico § Pesquisa § Download § Correio Eletrônico (e-mail) § Conversas On-line On- § Softwares/Aplicaç Softwares/Aplicações Clientes Exemplo: SistemaAcadêmico Navegador Internet Explorer § Grupo de discursão (Newsgroups ): permite postar e ler mensagens § Telnet: possibilita a usuários remotos acessarem um Telnet: usuá computador host Navegador Mozilla FireFox 38 39 Internet Explorer Mozilla Firefox
  6. 6. 40 41 Comércio Eletrônico Comé Comércio Eletrônico Comé E-commerce: commerce: Pagamento no Com ércio Eletrônico: comprar e vender por meio da Internet § O protocolo Secure Sockets Layer (SSL) provê uma § Business-to-consumer (B2C): Business-to- B2C): maneira segura de se efetuar pagamentos on-line on- Empresas para consumidores Taxas no Com ércio Eletrônico: § Business-to-business (B2B): Empresas para Empresas § Há estudos sobre como cobrar impostos internos e § Consumer -to-consumer (C2C): Consumer-to- C2C): internacionais Consumidores para consumidores § Maior gargalo para a globalização do com ércio eletrônico 42 43 Portais na Internet Propaganda na Internet Oferece personalização aos personalizaç § Muitos anúncios em sites Web são banners anú usuá usuários: de propaganda, originalmente, na forma de § É customizado (personalizado) um retângulo longo baseando -se nas informações § Alguns são pequenos applets, exibindo applets, que o usuárioapresenta usuá algum tipo de movimento para chamar a § Estimula o usuário a visitar o usuá atenç atenção site freqüentemente freqü § Anúncios pop-over abrem uma nova janela Anú pop- Oferece recomenda ções de em cima de sua janela atual outros negócios: negó § Anúncios pop-under abrem Anú pop- § Contém links para Conté uma nova janela debaixo sites afiliados de sua janela atual § Se o usuário der um clique em usuá um site afiliado e fizer uma compra, o portal receberá uma porcentagem da venda 44 45 Pesquisa na Internet Sites de Busca § Mecanismo de Busca: permite ao usuário especificar termos de busca www.google .com.br www.google .com.br Exemplo: Exemplo: Google l Constrói um banco de dados de sites que coincidem Constró com os termos l Usasoftware spider para construir bancos de dados l Metabusca : pesquisa mecanismos de busca e Metabusca: constr ói uma lista abrangente § Diretório de Internet: um banco de dados é desenvolvido por pesquisadores humanos, em vez de por um spider www.google .com.br www.cade .com. br Exemplo: Yahoo! Exemplo: Yahoo! www.yahoo.com.br www.yahoo.com.br www.altavista .com 46 47 www.google .com.br www.google .com.br Sites de Busca www.radix .com.br www.radix.com.br
  7. 7. Buscadores Especializados em 48 www.scirus.com www.scirus 49 Ciência e Tecnologia www.scirus .com Buscadores Especializados em 50 Buscadores Especializados em 51 Ciência e Tecnologia Ciência e Tecnologia www.scielo.org www.scielo.br www.scielo. www.scielo.br 52 Buscadores Especializados em 53 Ciência e Tecnologia safari. oreilly.com safari.oreilly.com US$ 19,99 a 34,99/mês Buscadores Especializados em 54 www.periodicos .capes.gov.br 55 Ciência e Tecnologia www.periodicos .capes.gov.br www.periodicos .capes.gov.br Professores, pesquisadores, alunos e funcionários de funcioná instituições de ensino superior e de pesquisa podem instituiç acessar Produção científica mundial atualizada : acesso a textos Produç cientí atualizada: completos de artigos de mais de 10.377 revistas internacionais, nacionais e estrangeiras e a mais de 90 bases de dados com resumos de documentos em todas as áreas do conhecimento, incluindo, também, uma també sele ção de importantes fontes de informação acadêmica com acesso gratuito na Internet O uso é livre e gratuito para as instituições participantes instituiç Oacesso é realizado a partir de qualquer terminal ligado à Internet localizado nas institui ções instituiç
  8. 8. 56 57 Download de Arquivos § “Baixar” um arquivo Baixar” § Transferência de dados de um computador remoto para um computador local (via FTP) § Inverso de upload 58 59 Correio Eletrônico Tipo de correio disponível pela Internet Caixa postal eletrônica, simbolizada por um endereço do tipo login@provedor.extensão.pa ís Mensagensenviadasficamarmazenadasnosservidores de e -mail do provedor até quesejamacessadas até 60 61 Eudora Outlook Express 62 63 Webmail Sete Pecados Capitais do E-mail Estudo da fabricante americana de Handhelds PalmOne, PalmOne, elaborado pelo Dynamic Markets, com 750 funcionários de empresas em cinco países da Europa paí Sem resposta 10% se queixam de não ter tempo para responder a e - mails Mais de 20% deles teme voltar ao trabalho depois de um perí per íodo de f érias, em razão da montanha de mensagens que os esperam Negação Um grande n úmero nega ter recebido e -mails e por essa nú e- razão não retorna nenhuma resposta Suposição A maioria diz que nem sempre os e -mail urgentes são respondidos porque eles não são acompanhados de avisos neste sentido (um alerta)
  9. 9. 64 65 Sete Pecados Capitais do E-mail Outros Pecados do E-mail Curiosidade Textos longos demais Não abra e -mail com um anexo que você não sabe o que é E-mails muito extensos, irritam os destinatários ou vem de um remetente desconhecido ou de uma As mensagens devem ser objetivas empresa que não deveria estar lhe enviando aquele e -mail Para todos (Cc) Pode ser um ví rus e você pode ter seus dados apagados ví Enviar c ópias de um e -mail para quem não tem nada a ver ou sua segurançacomprometida seguranç com o assunto ( spam) é causa de desconforto e Desatenç Desatenção frustraç frustração Antes de clicar em qualquer link presente numa Erros gramaticais mensagem eletrônica, observe para onde o endereço endereç E-mails com erros de ortografia e gramática denotam uma aponta falta de respeito para quem os recebe, principalmente Muitos golpes por e -mail utilizam falsos endereços endereç quando o destinatário é um diretor de alto nível escondidos em links aparentemente inocentes, que servem para descarregar arquivos prejudiciais à sua Falta de tato seguranç segurança ou levam a p áginas falsas ou com funções pá funç E-mails que não têm o tom correto ou são objetos de m á maliciosas interpretaç interpretação podem afetar uma relação comercial relaç 66 67 Outros Pecados do E-mail Outros Pecados do E-mail Promiscuidade Ingenuidade Não cadastre seu e -mail em qualquer página pá Ao receber um spam, não envie uma mensagem de volta spam, Há pessoas que criam "promoções" apenas para recolher "promoç pedindo para ser retirado da lista dos destinatários A maioria dos spammers não ir á atender seu pedido e informações pessoais e depois comercializ á-las usarão sua mensagem como uma confirmação de que seu confirmaç Se você pretende enviar uma mensagem para várias endereç endereço é válido e funcional pessoas de uma vez, escreva os endereços dos endereç Use um bom software anti-spam ou denuncie o spammer anti- destinatá destinatários no campo Cco (ou Bcc), tambémchamado Bcc), també ao provedor dele de "cópia carbono oculta“ "có oculta“ Credulidade Spammers adoramrecebermensagensrecheadascom Não repasse todas as mensagens que chegam citando listas intermináveis de endereços eletrônicos, pois isso novos e perigosos ví rus, correntes, ou qualquer tipo de ví abastece seu banco de dados para envio de spam informaç informação não confirmada e sem fonte (mensagem comercial ou promocional não solicitada) Disseminação de boatos eletrônicos ( hoaxes) 68 69 Conversa On -Line On- Sistema Acadêmico Chat: encontro virtual onde pessoas podem se encontrar e conversar em tempo real através de mensagens escritas atravé 70 71

×