Your SlideShare is downloading. ×
O mundo rural brasileiro – o legado do passado e os desafios do futuro - por Zander Navarro
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Saving this for later?

Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime - even offline.

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

O mundo rural brasileiro – o legado do passado e os desafios do futuro - por Zander Navarro

5,160
views

Published on

Apresentação do painel "Atratividade do Campo", realizado na V Jornada Nacional do Jovem Rural e apresentado por Zander Navarro, pesquisador da Embrapa Estudos e Capacitações. Saiba mais sobre a V …

Apresentação do painel "Atratividade do Campo", realizado na V Jornada Nacional do Jovem Rural e apresentado por Zander Navarro, pesquisador da Embrapa Estudos e Capacitações. Saiba mais sobre a V Jornada: http://www.redejovemrural.com.br

Published in: Education

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
5,160
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
14
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. O mundo rural brasileiro – o legado do passado e os desafios do futuro (Parte I) Zander Navarro [ EMBRAPA ] V Jornada Nacional do Jovem Rural Painel: “Atratividade do campo” Curitiba, 28 de agosto de 2013
  • 2. O “mundo rural”: como analisá-lo?
  • 3. O “mundo rural”: como analisá-lo? Exemplo: custo real da cesta básica de janeiro de 1970 (São Paulo) a julho de 2011 (17 capitais) A opção escolhida:
  • 4. O “mundo rural”: como analisá-lo? Exemplo: fases do desenvolvimento das regiões rurais Até 1967: o período pré-modernização 1968 – 1981: as raízes da agricultura moderna no Brasil 1982 – 1990: anos de estagnação (a “década perdida”) 1991 – 1997: surgem inúmeros desafios novos, inclusive no campo da ação política 1998 – 2013: uma nova fase no desenvolvimento agrícola, sem precedentes em sua magnitude (consolida-se um padrão produtivamente virtuoso e socialmente desigual)
  • 5. O “mundo rural”: como analisá-lo? Exemplo: fases do desenvolvimento das regiões rurais 1998 – 2013: uma nova fase no desenvolvimento agrícola Artigo: “Sete teses sobre o mundo rural brasileiro” publicado na Revista de Política Agrícola. Disponível em: http://www.embrapa.br/publicacoes/tecnico/revistaAgricola/rpa-de- 2013/RPA_02_2013.pdf
  • 6. O “mundo rural”: como analisá-lo? Por isto: (i) o foco no período recente e (principalmente), (ii) as revelações do Censo 2006 – o mundo rural abre um novo capítulo de sua história -20 0 20 40 60 80 100 120 Fonte: AgroStat Brasil a partir de dados da SECEX/MDIC Saldos da balança comercial: total e agropecuária (Em US$ bilhões) Total Brasil Agronegócio
  • 7. O Brasil e o mundo rural contemporâneo O período recente e o Censo 2006: cinco temas principais Tema 1: A inédita, extensa e crescente monetarização das regiões agrícolas (A safra 2012/13 teria produzido 305 bilhões de reais. Apenas as safras de soja e de milho produziram 146 bilhões daquele total. Este último é valor maior do que a soma do lucro líquido das dez maiores empresas brasileiras públicas e privadas, durante o ano de 2011)
  • 8. O Brasil e o mundo rural contemporâneo O contexto atual: Exportações de soja para a China: 1996: 52,7 mil ton 2011: 20.621,9 mil ton Dados de Navarro (2012) 31% 19% 36% 22% 25% 37% 27% 29% 32% 36% 39% 0 10 20 30 40 50 60 70 80 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 MilhõesdeToneladas Fonte: USDA , Secex Importação - BR Importação - Outros Consumo
  • 9. A monetarização da vida social (A convivência do passado e do moderno e o peso da História)
  • 10. O Brasil e o mundo rural contemporâneo Tema 2. A concentração da produção revelada pelo Censo 2006 Brasil. Concentração da renda (rb) e pobreza. 2006 Sal. min. mensal Número de estabelec. % Renda bruta (%) rb/est./ sal. min. mensal (0 a 2] 2.904.769 66,01 3,27 0,52 (2 a 10] 995.750 22,63 10,08 4,66 (10 a 200] 472.702 10,74 35,46 34,49 >200 27.306 0,62 51,19 861,91 Total 4.400.527 100,0 100,0 10,45 Dados do IBGE, Alves et al. (2012)
  • 11. ( ) ( ) ( )           +−         += − − =− − = − ∑∑ )1( )1( 1)1( )1( 1 )1( 2 1 2 1 / tj jt tjjt m jti it tiit n i tt X X LnCC Y Y LnSSPTFPTFLn Variação da PTF Variação dos Produtos Variação dos Insumos Tema 3. O papel das inovações
  • 12. O Brasil e o mundo rural contemporâneo Tema 3 (cont.) – o papel das inovações Fontes de crescimento da agricultura brasileira - 1975 a 2011 PERÍODO 1975- 2011 1975- 1979 1980- 1989 1990- 1999 2000- 2009 2000- 2011 PRODUTO 3,78 4,35 3,38 3,02 5,18 4,85 INSUMOS 0,21 3,02 2,23 0,30 -0,41 -0,80 PTF 3,56 1,30 1,13 2,71 5,61 5,69 Fonte: Gasques, J.G ; Bastos, E.T. (2012) - Dados da pesquisa
  • 13. O Brasil e o mundo rural contemporâneo Tema 3 (cont.) – a interpretação “(...) A área do estabelecimento tem pequeno poder de explicar a concentração [da produção agropecuária]. Nesta explicação, a maior responsabilidade é da tecnologia. Sendo assim, existe no Brasil um problema grave de difusão de tecnologia” (ALVES, E. et al, “Lucratividade na agricultura”, Política Agrícola, 21(2), p.45-64, Brasília: MAPA, 2012)
  • 14. O Brasil e o mundo rural contemporâneo Tema 3 (cont.) – O que explica o crescimento da produção agropecuária? (Fonte: SOUZA, G. et al, 2012) Variáveis 1995/96 (%) 2006 (%) TRABALHO 31,3 22,3 TERRA 18,1 9,6 TECNOLOGIA 50,6 68,1 TOTAL 100,0 100,0
  • 15. O Brasil e o mundo rural contemporâneo Tema 4. As implicações que incidem no presente 1. O “tempo histórico” da reforma agrária se esgotou – nenhum argumento justifica mais tal política pública 2. Não há mais tempo para criar um “caminho tecnológico” radicalmente alternativo à agricultura moderna: a “agroecologia” não é esse caminho. Existem apenas tipos de “agricultura ecológica”, os quais poderiam ocupar nichos de mercado 3. É preciso difundir, urgentemente, o acesso à tecnologia moderna para a vasta maioria dos produtores rurais de menor porte
  • 16. O Brasil e o mundo rural contemporâneo Tema 5. É preciso mudar (rápido) para ainda “salvar” a agricultura de menor porte econômico
  • 17. O Brasil e o mundo rural contemporâneo Tema 5 (cont.) – é preciso mudar (rápido) para ainda “salvar” a agricultura de menor porte econômico População rural (2010) e renda bruta por estabelecimento (Censo de 2006) Regiões Número (%) Renda bruta por estabelecimento NORTE 4.202.494 14,1 20.199,13 NORDESTE 14.261.242 47,8 12.367,08 CENTRO-OESTE 1.570.468 5,2 91.177,27 SUDESTE 5.691.847 19,1 58.033,84 SUL 4.126.935 13,8 43.991,28 BRASIL 29.852.986 100,0 32.199,13
  • 18. O que concluir? As principais facetas da agricultura brasileira em nossos dias são: • A intensificação tecnológica e a produtividade (PTF) como as principais vias condutoras do crescimento da produção agropecuária • A seletividade social entre as famílias rurais • Em consequência, sem a ampliação do acesso à tecnologia moderna, a vasta maioria dos estabelecimentos rurais de menor porte dificilmente sobreviverá a tais contextos
  • 19. Um exemplo da lógica econômica hoje dominante: número de produtores na suinocultura industrial e produção de carne suína, Santa Catarina (1985, 1996 e 2006) Diferenciação social – especialização – intensificação tecnológica – aumento da escala de produção 32.066 11.882 5.582 22.110 12.500 6.977 229 682 1985 1996 2006* N.º de produtores independentes N.º de produtores integrados Produção (mil ton.) 54.176 12.559
  • 20. A “fuga do Estado” – Gasto público total do orçamento da União destinado às “funções” rurais, incluindo o crédito rural, como proporção do total do orçamento 1980-2010 1980 1986 1987 1988 1990 1995 2000 2010 % do OF destinada a apoiar as atividades rurais 7,54 7,11 11,95 8,63 1,94 5,29 1,96 1,23
  • 21. Era da mecanização 10 30 50 70 90 110 130 150 170 190 Year 1916 1933 1950 1967 1984 2001 Era da química Herbicidas Insecticidas Fungicidas Era da biologia Resistência a insetos Tolerância a herbicidas Fatores agronômicos Fatores de qualidade Produtividade milho Produtividade do trigo Híbridos de milho disponíveis Uso de herbicidas Uso de fertilizantes Adoção de biotecnologia das plantas Produtividade(Bushels/peracre) E o futuro? (I) - qual o modelo tecnológico que prevalecerá?
  • 22. E o futuro? (II): ampliaram-se notavelmente as possibilidades potenciais da agropecuária brasileira no período contemporâneo BR Posição BR Posição Soja 29% 2º 41% 1º Farelo de soja 15% 4º 24% 2º Milho 7% 3º 9% 3º Aves 16% 3º 36% 1º Suínos 3% 4º 9% 4º Fonte: USDA Produção Exportação
  • 23. E o futuro? (III) O papel do Brasil é o mais promissor entre todos os países de alguma importância agrícola A competição com os Estados Unidos Em proporções do valor total global 1. Em Proporções do valor total global: o caso da carne bovina
  • 24. O mundo rural brasileiro – o legado do passado e os desafios do futuro (Parte II) Zander Navarro [ EMBRAPA ] Curitiba, 28 de agosto de 2013
  • 25. Evitar equívocos (I): é preciso sempre rigor nas definições usadas para entender o mundo rural Agricultura familiar no Brasil (Lei n.º 11. 326 de 2006) Critérios: Gestão: (gestão) familiar Tamanho: até 4 módulos fiscais Mão de obra: predominantemente a operada pelos membros do núcleo familiar Renda familiar: predominantemente derivada da atividade agrícola Lembrete: jamais use os termos “camponês” e “campesinato”!
  • 26. Evitar equívocos (II): agricultura “familiar” (produtores de menor porte econômico) versus “agronegócio”
  • 27. Onde ficam os produtores rurais?
  • 28. Evitar equívocos (III): dependência agroindustrial
  • 29. Evitar equívocos (IV): queda de rentabilidade (a agricultura como o lugar da classe média)
  • 30. Galícia (Espanha): o documento galego mais antigo no qual há uma referência a este tipo de silo (“hórreo”) é uma escritura de 1219 onde se lê “...et inde per uiam que tendit ad Orreum uestrum...” (“… e do outro lado do caminho onde está o seu silo…”). Evitar equívocos (V): as apostas problemáticas. O caso do chamado “agro-turismo”
  • 31. O que concluir? – jovens agricultores têm muitas chances (I) na atividade econômica “agricultura”? • Sim: as oportunidades são inúmeras e crescentes • Mas é preciso extremo cuidado: há um processo em curso de seletividade social entre as famílias rurais • Em consequência, sem a ampliação do acesso à tecnologia moderna e rigor no controle financeiro, os riscos serão também inúmeros e crescentes (sem esquecer: a agricultura é uma atividade econômica!)
  • 32. O que concluir? – é preciso uma urgente atitude muito mais (II) proativa dos agricultores “(...) Por que a agricultura brasileira, sendo tão importante, recebe pouca atenção da sociedade? Por que a política pública desmerece o campo? (...) a opinião pública nacional ainda mantém uma imagem atrasada, quase sempre negativa, do mundo rural. QueQueQueQue razõesrazõesrazõesrazões levamlevamlevamlevam aaaa sociedadesociedadesociedadesociedade brasileirabrasileirabrasileirabrasileira aaaa menosprezar,menosprezar,menosprezar,menosprezar, aaaa quasequasequasequase esqueceresqueceresqueceresquecer suasuasuasua agriculturaagriculturaagriculturaagricultura???? (...) Difíceis são as respostas (...) Como mudar essa situação? Como mostrar à sociedade que a agricultura não é problema, e sim solução para o Brasil? O desafio passa pela melhoria da comunicação (...) oooo ruralismoruralismoruralismoruralismo precisaprecisaprecisaprecisa renovarrenovarrenovarrenovar suassuassuassuas liderançasliderançasliderançaslideranças paraparaparapara sesesese conectarconectarconectarconectar comcomcomcom aaaa juventude,juventude,juventude,juventude, trocar o discurso tradicional, chorão, pela atitude proativa (...)”. (In: Xico Graziano, “Chico Bento e a imagem do campo”, O Estado de São Paulo, 19 de agosto de 2013)
  • 33. “O mundo rural brasileiro – o legado do passado e os desafios do futuro” Agradeço a atenção! Zander Navarro [Zander.Navarro@embrapa.br] (Curitiba, 28 de agosto de 2013)