Your SlideShare is downloading. ×
Revista cidade histórica
Revista cidade histórica
Revista cidade histórica
Revista cidade histórica
Revista cidade histórica
Revista cidade histórica
Revista cidade histórica
Revista cidade histórica
Revista cidade histórica
Revista cidade histórica
Revista cidade histórica
Revista cidade histórica
Revista cidade histórica
Revista cidade histórica
Revista cidade histórica
Revista cidade histórica
Revista cidade histórica
Revista cidade histórica
Revista cidade histórica
Revista cidade histórica
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Revista cidade histórica

740

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
740
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
17
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Secretaria da Cultura apresenta os projetos quetransformarão a paisagem urbana de Ribeirão Preto
  • 2. APRESENTAÇÃO Com pouco mais de 600 mil habitantes, Ribeirão Preto sempre foi, desde a sua fundação, uma cidade predestinada a ser moderna. Sua geografia, sua terra roxa e seus ilustres mora- dores visionários garantiram este adjetivo. Mas a busca incessante pela modernidade se deu em conflito com a preservação histórica, arquitetônica e de suas tradições. Com este diagnóstico, a Secretaria da Cultura do município implantou o Programa de Prote- ção e Preservação Patrimonial de Ribeirão Preto que prevê um conjunto de ações na área material e imaterial. As propostas estão reunidas no projeto Ribeirão Preto Cidade Histórica que reconhece os corredores culturais do município e protege a paisagem cultural do café. Pesquisa realizada pela Rede de Cooperação Identidades Culturais reconheceu seis corre- dores culturais no município de Ribeirão Preto. O projeto é amplo e pensa a cidade para os próximos 10 anos. CENTRO VILA VIRGÍNIA CAMPOS ELÍSEOSIPIRANGA VILA TIBÉRIO BONFIM PAULISTA
  • 3. CENTRO O projeto de revitalização do centro é amplo e prevê o término das obras antien- chente, a recuperação do calçadão com a troca do piso, o aterramento dos fios, a limpeza da comunicação visual, a construção de galerias de descanso, com sanitá- rios, fraudários e bebedouros, a restauração de casarões e ocupação cultural, a transformação da rua José Bonifácio em corredor histórico e recuperação das fachadas, a restauração do Mercadão com dinamização do uso, a ampliação do calendário cultural realizado no centro, qualificação da Feira de Artesanato e a destinação de um novo uso para o prédio do antigo Hotel Brasil.CORREDOR CULTURAL JOSÉ BONIFÁCIOA proposta de revitalização da rua José Bonifácio A Coral participará da revitalização com orevela a importância do local: uma das áreas projeto Tudo de Cor Pra Você.comerciais mais antigas da cidade. O modelo de comunicação visual das facha-Os comerciantes do lugar avaliaram positiva- dasseguirá as determinações do Cidademente o projeto e aderiram. Limpa.A CPFL está trabalhando mudará a fiação até o A Secretaria da Cultura atuará no local a fimfinal de 2011. O escritório de Arquitetura da de propor atividades dentro da EconomiaUniseb está fazendo os estudos das fachadas Criativa, incentivando algumas atividades.
  • 4. A Paulicéia Arquitetura de Restauro é parceiraMERCADÃO nesta iniciativa e proponente junto ao Proac para a primeira fase e será também nas fasesO Mercadão é um bem arquitetônico tombado seguintes pelo Pronac.pelo Conppac e deverá ser reconhecimentotambém como bem imaterial.O orçamento para as obras de restauração estáestimado em R$ 1.500.000,00, dos quais R$ 300mil já foram liberados pela Prefeitura no orça-mento de 2012.A fachada busca privilegiar a obra de BassanoVacarini. No interior serão investidos recursos nailuminação,no telhado, no piso, nos sanitários,no escoamento de lixo, e na ventilação. Palácio Rio Branco Palacete Camilo de Matos PRÉDIOS HISTÓRICOS O programa de Preservação do Patrimônio de Ribeirão Preto regula- menta várias inicitivas a fim de viabilizar as restaurações de prédios públicos e privados. Muitas parcerias já foram firmadas entre a Secre- taria da Cultura e entidades culturais e vários projetos estão tramitan- do junto aos governos estadual e federal, em busca de recursos. Para os privados, como o Palacete Camilo de Matos, Solar Murdocco, entre outros, a proposta são permutas. De posse do bem a Secretaria abrirá cessão de uso do espaço em contrapartida ao investimento em restauro. Para os públicos, em especial o Palácio Rio Branco e o prédio do Marp, Marp a estratégia é pleitear recurso no PAC do Patrimônio em 2012. Diederichsen Solar Murdocco
  • 5. VILA VIRGÍNIA No antigo bairro da República, atual Vila Virgínia, as ações de proteção do patri- mônio começam pela restauração da casa caramuru e a ocupação cultural do imóvel e terminam na avenida Bandeirantes. A proposta é transformar as ruínas do barracao do café em um Centro de Formação Cultural em parceria com a Asso- ciação Dança Vida CASA CARAMURUA mais antiga casa edificada de Ribeirão Preto Com este recurso espera-se elaborar o projetomerece lugar de destaque no Programa de Preser- arquitetônico e obras emergencias de proteção evação do Patrimônio da Secretaria da Cultura. Um segurança.projeto para autorização de captação de R$ 600 mil Depois, novas ações de captação deverão serem ICMS está tramitando no Governo do Estado. conduzidas até o final do restauro.
  • 6. BARRACÕES DO CEAGESPUm dos barracões do café localizados naAvenida Bandeirantes, deverá ser trans-formado em Centro de Formação Culturalem uma parceria entre a Secretaria daCultura e a Associação Dança Vida. A enti-dade atuará como captadora de recursospara o restauro. 14 mil metros quadrados um teatro de 200 lugares salas de aula espaços expositivos
  • 7. VILA TIBÉRIO A proteção da Vila Tibério acontece nos limites do bairro. O Museu Histórico, loca- lizado no campus da USP, será revitalizado. O projeto prevê a construção de uma reserva técnica e de um café gourmet e a criação de uma nova cenografia, mais moderna e interativa, assim como já realizada no Museu do Café. A Avenida Jerônimo Gonçalves, quase toda revitalizada, receberá atenção espe- cial. O projeto Cidade Histórica prevê a recuperação da praça Francisco Schmidt com a restauração da antiga Maria Fumaça. PRAÇA FRANSCISCO SCHMIDT A ferrovia faz parte da história de Ribei- rão Preto. Na tentativa de preservar esta relação estão sendo conduzidas várias atividades. No bairro Vila Tibério, a proposta é restaurar a Maria Fumaça que está estacionada na Praça Francisco Schmidt e fazer uso cultural da máqui- na, permitindo visitação com contação de histórias . Este projeto está tramitando no Gover- no do Estado a fim de ser beneficiado com captação de ICMS no valor de R$ 250 mil. Outras ações de recuperação da praça estão sendo pensadas pelo Escritório de Arquitetura da Uniseb. A revitalização deste espaço está vincu- lada à recuperação da Avenida Jerônimo Gonçalves, do antigo prédio da Cerveja- ria Antárctica, que também implicará em novo uso so espaço.
  • 8. Museu do Café O Museu do Café recebeu R$ 200 mil de investimentos em 2010, de recursos privados. Foram realizados reparos na obra, nova cenografia, material educativo - vídeo inte- rativo, livro, jogo e o documentário “Filhos do Café”. Mas ainda são necessários investimentos para troca do telhado. Museu HistóricoUma Curadoria especialmente criada para Construção de uma reserva técnica;pensar os Museus de Ribeirão Preto trabalha na Restauração do prédio;elaboração de um Plano Museuológico para Nova cenografia;adequar a missão do Museu Histórico, que ao Projeto educativo;longo do tempo se tornou um museu de varie- Criação de um bar café;dades. Para qualifica-lo a fim de que possa Formação de equipe.estyar entre os melhores são necessáriasvearias iniciativas:
  • 9. IPIRANGA O destaque do bairro Ipiranga, antigo Barracão é para a velha estação de trem onde chegavam os imigrantes. O projeto de um Museu Ferroviário se justifica pela importância da Cia Mogiana na história econômica de Ribei- rão Preto. O museu deverá ser interativo, com muitos recursos virtuais, respeitando o espaço e as condições do lugar. A propriedade do Barracão está sendo negociada com o Governo Federal desde 2009. MUSEU DO TREMA Sociedade Danta Alighieri com a anuência do realização de material digital sobre a história doInstituto História do Trem é proponente, junto ao trem em Ribeirão Preto.Proac, de projeto que permite captação em ICMS A proposta da Secretaria da Cultura é criar ono valor de R$ 600 mil. Se aprovado pelo Governo museu em parceria com o Instituto História dodo Estado, o recurso será suficiente para a obra Trem e unir as duas iniciativas, da Dante Alighieride restauro. e do artista Cordeiro de Sá, ou seja, restaurar oO artista Cordeiro de Sá é proponente de projeto, prédio e instalar um Museu virtual do trem, emtambém ao Estado, que prevê recurso para a diálogo com o acervo da Mogiana recuperado.
  • 10. CAMPOS ELÍSEOS O bairro Campos Elíseos tem em sua Avenida da Saudade um corredor cultu- ral. Entre seus atrativos históricos está a arquitetura dos túmulos do Cemité- rio e a imponência da Igreja Santo Antonio. De um outro lado, o bairro exibe a história do trabalhador da antiga fábrica de tecidos Matarazzo-Cianê. COMPLEXO CULTURAL MATARAZZOSão 39 mil metros quadrados que restaurados teca projeta-se um acervo de 100 mil volumes.darão lugar a vários equipamentos. 10 mil metrosquadrados para uma unidade da Fatec, Faculdade 4 mil metros quadrados para a instalação de umaTécnica do Estado de São Paulo, em parceria com o sede da Pinacoteca do Estado, em parceria com agoverno estadual. Serão três cursos iniciais Secretaria Estadual de Cultura. A cidade será pólo de difusão das artes visuais, podendo receber público2 mil metros quadrados para o MIS – Museu da de toda a região.Imagem e do Som José da Silva Bueno, importanteequipamento cultural da cidade, criado em 1978. Mil metros quadrados para o Memorial da Fábrica. É4 mil e 500 metros quadrados para a Biblioteca neste espaço, moderno e interativo, que se pretendePública Municipal Guilherme de Almeida que hoje guardar a história da indústria Matarazzo, dosestá modestamente instalada na Casa da Cultura. homens e mulheres que trabalharam na fábrica e doCom a ampliação, além da modernização da Biblio- bairro. desenho da portaria 1
  • 11. 6 mil metros quadrados ao Arquivo Público e Histó-rico. Um dos mais significativos arquivos do Estadopela importância do acervo que guarda. projeto da Pinacoteca do arquiteto Aurélio Martinez Flores
  • 12. O Memorial da Fábrica deverá guardar aimportante história da antiga Matarazzo.Mais de 20 horas de depoimentos já foram O Instituto Ação Silêncio é o parceiro dagravados. Um projeto para captação de recur- Secretaria da Cultura e proponente de Leisos via ICMS tramita no Governo do Estado, Rouanet aprovada no valor de R$ 9 milhões.no valor de R$ 250 mil para pesquisa e criaçãoda cenografia do Memorial. Memorial da fábrica
  • 13. MORRO DO SÃO BENTO Ainda nos Campos Elíseos, o Morro do São Bento deve ser administrado como um Parque Cultural. A revitalização do lugar já começou. As esculturas de Bassano Vacarini e Thirso Cruz foram restauradas, o Parque ganhou novo paisagismo e iluminação. Na segunda está projetada uma homenagem a artista Odila Mestriner, a reforma da Casa da Cultura e ampliação da Escola de Arte. O Teatro de Arena, importante patrimônio histórico, será totalmente reformado. O Teatro Municipal receberá obras de modernização.R$ 330 mil de recursos privados já foram inves- calçamento. Outro projeto de R$ 500 miltidos no projeto de revitalização do Morro São tramita no Governo do Estado para captaçãoBento. Recursos que possibilitaram o restauro em ICMS. Este valor deverá ser investido nados conjuntos de esculturas de Bassano Vaca- reforma da Casa da Cultura e na fase dois dorini e Thirso Cruz, iluminação, paisagismo, Jardim das Esculturas.
  • 14. Teatro de Arena Parque CulturalA Prefeitura já comprou o projeto A proposta da revitalizaçãoarquitetônico e executivo para a propõem a gestão no espaçoreforma do Arena. O investimento enquanto Parque e sugeri o fecha-necessário é de R$ 1.500.000,00. mento do local para garantias deVárias ações estão sendo empenha- segurança. Os mirantes abixosdas em busca de recursos. Uma foram pensados para permitir que adelas é a proponência da Pau Brasil, área verde protegida possa serjunto ao Governo do Estado a fim apreciada.de poder captar R$ 500 mil emICMS. Estudos iniciais foram feitos em parceria com a AEAARP Associação de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de Ribeirão Preto
  • 15. BONFIM PAULISTA O distrito de Bonfim Paulista deve ser reconhecido como uma Área de Proteção Cultural. Sua arquitetura revitalizada e espaços hoje vazios devem receber novos projetos de economia criativa. Turismo rural, gastronomia caipira, a memória do cancioneiro, a ocupação da praça pela arte, o museu, a vida do interior. Um lugar do passado em pleno vigor econômico. Parceria com a Fundação Alphavil- Cooperação Identidades Culturais, le e arquitetos de Ribeirão Preto estudar o conjunto arquitetônico viabilizará elaboração de projeto do Distrito e propor ações de que pretende, a partir do inventá- restauro e ocupação diversi cada rio cultural realizado pela Rede de com foco na Economia Criativa.
  • 16. Com os estudos concluídos, a Secretaria daCultura pretende fomentar no Distrito, ativi-dades culturais compreendidas dentro daEconomia Criativa, como a realização de O prédio antigo da CPFL continua exatamentefeiras de arte, festas religiosas, projetos de como neste foto da década de 1930. De proprie-grastronomia rural, turismo ecológico, dade privada, o Museu instalado no local deverápasseios de charretes, incentivo aos botecos, fazer parte do roteiro de Museus de Ribeirãoapresentações de músicas e artes na praça Preto. O trabalho é a criação de novas parceriascentral, apoio aos atelies de artes visuais, que viabilize o funcionamento do equipamentoentre outras ações que estimulam os cultural e o coloque no circuito dos museus doproprietários de imóveis de interesse históri- inteiro do Estado de São Paulo.co a transformarem seus patrimônios emestabelecimentos comerciais no ramo nacultura.Outra iniciativa para o local é a criação doCentro da Memória do Cancioneiro, umprojeto que tem como objetivo de preservara história do homem do campo comotambém difundi-la.
  • 17. Roteiroculturaldo café E mais... O projeto Ribeirão Preto Cidade Histórica reconhece as fazendas de café do município e todo o acervo ferroviário da antiga Cia Mogiana e projeta novas relações de pertencimento com estes lugares. Mais do que rever e proteger a paisagem urbana do município, o projeto propõe um reencontro entre a cidade e seu morador.Protegido o passado, é preciso investir no potencial cultural do tura. Uma homenagem à Feira do Livro com a criação domunicípio com ações pensadas para o futuro. Ribeirão Preto Museu da Literatura. Espaço permanente do livro.deve entrar no circuito dos Museus. Uma das propostas é a Uma homenagem ao Palhaço Piolim está programada comcriação do Museu do Tempo, um espaço cultural que nasce para a criação de uma praça, projeto do artista Roberto Bérga-fazer parte do roteiro internacional de Museus e que conta com mo. contemplação.a participação do arquiteto Décio Tozzi. Esforços coletivos deverão confirmar o Studio Kaiser deModerno, ousado, contemporâneo, guardador de uma temática Cinema como referência da nona arte, com a concretizaçãoque iguala a todos, pois o tempo está na base da vida. do centro de formação de artistas e técnicos e pólo daA segunda proposta é a confirmação do nosso espaço na litera- produção cinematográfica. Você não gostaria de viver para ver esta cidade? Praça do Palhaço Piolim Estação ferroviária
  • 18. Faça sua adesão ao projeto Ribeirão Preto Cidade Histórica.Seja parceiro desta iniciativa e contribua com a transformação da paisagem urbana da cidade. Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto Praça Barão do Rio Branco, s/n Secretaria da Cultura Alto do São Bento, s/n www.culturaribeiraopreto.sp.gov.br gabinete@cultura.pmrp.com.br (16) 36322343 (16) 36361206 Ribeirão Preto - SP

×