Your SlideShare is downloading. ×
Relato 25 nov 2010
Relato 25 nov 2010
Relato 25 nov 2010
Relato 25 nov 2010
Relato 25 nov 2010
Relato 25 nov 2010
Relato 25 nov 2010
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Relato 25 nov 2010

130

Published on

Relatório preliminar de recomendações do GT

Relatório preliminar de recomendações do GT

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
130
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Grupo de Trabalho de Recomendações para o PGCA Relato Preliminar sobre Recomendações do GT (para análise e revisão em 26 de novembro de 2010) Sumário: Histórico: .....................................................................1 Composição e modo de trabalho do GT: ....................1 Objetivo e metas do grupo de trabalho: ......................1 Síntese de recomendações transversais a todos os quesitos da CAPES:....................................................2 Detalhamento de Recomendações por Quesito de Avaliação Trienal:........................................................3 Proposta do Programa............................................3 Corpo Docente........................................................4 Corpo Discente, Teses e Dissertações...................4 Produção Intelectual ...............................................5 Inserção Social .......................................................6 Histórico: Em reunião ampla do Colegiado do Curso em setembro de 2010, com discentes e docentes do curso presentes, foi formado um grupo para análise da avaliação trienal da CAPES que recomendou o rebaixamento de nota 3 para 2, gerando a expectativa de não abertura de novas turmas e apenas a conclusão das turmas em formação. O grupo preparou estudos visando a argumentação a ser encaminhada pela Coordenação do Curso à PROPPI e a CAPES para recuperação da nota para 3. Em reunião do Colegiado do Curso em outubro de 2010, já tendo sido encaminhado o recurso para CAPES e aguardando a deliberação sobre o recurso prevista para ser divulgada em final de dezembro de 2010, foi deliberado que o grupo prosseguisse por mais dois meses. Nessa prorrogação dos trabalhos, os estudos objetivam apresentar recomendações para que o Programa de Pós-Graduação em Ciência Ambiental, caso a nota seja recuperada para 3, possa prosseguir visando alcançar no mínimo nota 4 na próxima avaliação trienal. Composição e modo de trabalho do GT: * Discentes: Mariana Correa, Luíza Allencastro e Tiago Pilla * Docentes: Ivan Pires (coordenação), Claudio Bohrer, Tatiana Dahmer, Angélica di Maio, Kenny Tanizaki, Patricia Ashley (relatora) e Célio Mauro Viana A primeira reunião foi realizada em 21 de outubro de 2010, 10h, sala 428, tendo como pauta a discussão e aprovação de proposta de modus operandi do grupo de trabalho e dos objetivos e metas do grupo de trabalho para o período de trabalho que se encerra em final de novembro de 2010: * Como modus operandi, organização em 5 duplas (uma dupla para cada um dos 5 quesitos da avaliação) trabalhando articuladas entre si por meio de comunicação por email; contemplando também três reuniões presenciais; uma assembléia do colegiado para apresentação e votação das recomendações; transparência dos trabalhos do GT a docentes e discentes do Programa por meio do blog criado http://pgcagt10.blogspot.com Quesito 1 - Proposta do Programa - (Patricia e Tatiana) Quesito 2 - Corpo Docente - (Angélica e Kenny) Quesito 3 - Corpo Discente, Teses e Dissertações (Mariana e Luíza) Quesito 4 - Produção Intelectual (Claudio e Celio) Quesito 5 - Inserção Social (Ivan e Tiago) Objetivo e metas do grupo de trabalho: Objetivo: Responder a seguinte Questão Problema: No caso da nota ser recuperada de 2 para 3 para o PGCA de forma a planejar o avanço de nota 3 para nota 4 (no mínimo) na próxima avaliação trienal em 2013 (referente aos anos de 2010, 2011 e 2012), diante dos resultados da avaliação e do texto de recurso apresentado pela Coordenação do PGCA para a CAPES, quais as recomendações do grupo de trabalho para novos procedimentos na gestão e nas rotinas de atuação do corpo docente, discente e técnico no âmbito do PGCA especificamente quanto aos cinco quesitos de avaliação da CAPES? Metas: 1. Para a segunda reunião a ser realizada na terceira semana de trabalho (11 de novembro) - Versão preliminar de indicação itens e critérios a serem objeto de mudança ou melhoria, para fins de reflexão conjunta pelo grupo de trabalho, visando a perceber as conexões entre as indicações das duplas 2. Para a terceira reunião a ser realizada na quinta semana de trabalho (26 de novembro)- Versão final de recomendações para novos procedimentos na gestão e nas rotinas de atuação do corpo docente, discente e técnico no âmbito do PGCA, com edição de documento para apresentação em assembléia do colegiado para fins de deliberação.
  • 2. Síntese de recomendações transversais a todos os quesitos da CAPES: 1) Diretrizes de Transição: a) Suspensão de ingressantes em 2011 na atual proposta do programa (verificar condições possíveis para suspensão junto a PROPPI e CAPES); b) Recredenciamento dos docentes em março de 2011, a ser objeto de Instrução Normativa a ser aprovada pelo Colegiado em dezembro de 2010, contemplando carta de solicitação e apresentação; formulário de plano trienal de trabalho docente; e formulário contendo a produção intelectual nos últimos cinco anos com cópia de resumos; inserção em dezembro de 2010 em grupos de pesquisa, participação em projetos de pesquisa na UFF e fora da UFF e em programas de pós- graduação na UFF e fora da UFF 2) Alternativas de Propostas de Programa em Ciência Ambiental (a ser objeto de análise por consultor a ser disponibilizado a partir de 2011) São alternativas excludentes entre si? Interseções de corpo docente? Diferentes linhas de pesquisa entre as alternativas?): A. Novo APCN Acadêmico Mestrado e Doutorado Associado: Nova proposta de programa de pós-graduação acadêmico em Ciência Ambiental em que as linhas de pesquisa do mestrado acadêmico contemplem planejamento de doutorado associado com maior e melhor articulação institucional no âmbito local, regional, nacional e internacional com outros programas, tanto para associações temporárias ou amplas, visando integrar esforços de pesquisa de médio e longo prazo nos grupos e linhas de pesquisa do programa; B. Melhorias no Atual Programa: Nova organização curricular com disciplinas comuns e por linhas de pesquisa variando-se entre 30, 45 e 60 horas, fortalecendo-se a formação geral do discente, além de focalizar e melhor articular as disciplinas das linhas de pesquisa, com duas obrigatórias compartilhadas por docentes e uma com conteúdo variável na modalidade tópicos especiais na linha de pesquisa específica visando articulação entre disciplinas por linha de pesquisa C. Novo APCN com foco Profissional: Nova proposta a ser submetida em 2011 a CAPES contemplando linhas de pesquisa atuais, focalizando novas regras do Mestrado Profissional e prioridades da política nacional para este nicho de formação de pós- graduação 3) Linhas de pesquisa com pressuposto de dimensionamento mínimo de 4 docentes por linha de pesquisa, organizados em grupos e núcleos de pesquisa associados ao programa; 4) Corpo docente permanente com maior dedicação a ser efetivada ao programa e, conseqüentemente, maior restrição a sua participação simultânea em outros programas, desdobrando-se em necessário alinhamento das orientações de dissertações, publicações e projetos de pesquisa com o programa, além de participação necessária nas reuniões de colegiado e comissões permanentes. Como decorrência, corpo docente complementar com menor dedicação ao programa, gerando um menor número de orientações exigidas, mas mantendo-se coerência de dissertações, produção intelectual e disciplinas; 5) Plano trienal de trabalho docente, atualizável anualmente, contemplando especificação de tempo a ser dedicado e produções a serem geradas em orientações, disciplinas, publicações e projetos de pesquisa que sejam coerentes com as linhas de pesquisa do programa; 6) Nova versão eletrônica do periódico científico Mundo e Vida, utilizando ferramentas do IBICT (SSRN) ou do SCIELO, exclusivamente gerenciado em meio eletrônico e com comissão editorial nacional e internacional na língua portuguesa e artigos em língua estrangeira, tornando-o um periódico com repercussão internacional; 7) Colegiado do Curso composto por docentes e discentes do programa, sendo um discente representante por turma em curso e docentes representantes das linhas de pesquisa do programa e da direção do programa, em uma proporção de dois professores por linha de pesquisa, mais coordenador e subcoordenador do curso; 8) Melhor regulamentação e orientação das normas e procedimentos do corpo docente, discente, técnico e público externo ao programa, por meio de instruções normativas, manuais e meios de acesso e consulta de forma autônoma e digital, além de versão impressa distribuída de manual docente, discente e de secretaria e direção do curso. 9) Melhor qualidade de informação em tecnologias acessíveis, automáticas e integráveis ao website do Curso, utilizando-se padrão de informação exigido pela CAPES e articulado com as ferramentas de tecnologia de informação e comunicação desenvolvidos e disponibilizados pelo NTI-UFF. Melhor documentação, organização e transparência das deliberações tomadas pelo colegiado, comissões e coordenação em meio digital acessível ao corpo docente, técnicos e discentes via website do programa
  • 3. Detalhamento de Recomendações por Quesito de Avaliação Trienal: Proposta do Programa Itens do Quesito Proposta do Programa (peso: não tem % na avaliação CAPES): 1.1 - Coerência, consistência, abrangência e atualização das áreas de concentração, linhas de pesquisa, projetos em andamento e proposta curricular (70% no quesito) 1.2 - Planejamento do programa com vistas a seu desenvolvimento futuro, contemplando os desafios internacionais da área na produção do conhecimento, seus propósitos na melhor formação de seus alunos, suas metas quanto à inserção social mais rica dos seus egressos, conforme os parâmetros da área (10% no quesito) 1.3 - Infraestrutura para ensino, pesquisa e, se for o caso, extensão (20% no quesito) *********************************** Propostas relatadas por Patrícia Ashley, em versão preliminar a partir dos pontos conversados e discutidos em 09/11, aguardando sua revisão e acréscimentos/modificações por Tatiana Dahmer: Diretrizes para Coerência, Abrangência e Consistência do Programa: a área de concentração é o envoltório e tecido que costura e articula a abrangência das linhas de pesquisa; uma área de concentração gera foco e, sendo assim, se, na sua redação e definição, for ampla demais na sua redação e concepção requer um número considerável de linhas de pesquisa => hoje o programa conta com duas áreas de concentração, recomendando-se que se focalize em uma área de concentração suficientemente clara e coerente com as linhas de pesquisa a construírem a lógica de abrangência e coerência entre área de concentração e linhas de pesquisa; as linhas de pesquisa, por sua vez, tem que que estar: coerentes com grupos de pesquisa e projetos de pesquisa dos docentes, que sejam objeto de registro nas linhas de pesquisa e sejam abraçadores dos projetos de pesquisa de ingressantes; coerentes com as dissertações; coerentes com as publicações; coerentes com as disciplinas; a consistência expressa a existência de fato, e não apenas de intenção, do programa, por meio da construção de conhecimento e formação de mestres em conteúdos pertinentes às linhas de pesquisa e área de concentração do programa, sendo observável por meio da realização de projetos de pesquisa, atividades de ensino, atividades de extensão e publicação, e por meio da articulação de fato entre docentes permanentes, colaboradores e visitantes, discentes tanto no programa de pós- graduação quanto em graduação e demais programas parceiros; uma linha de pesquisa se justifica se agrega três ou idealmente 4 docentes como mínimo suficiente para gerar sua consistência, implicando em que os docentes a ela vinculados estejam atuando em projetos de pesquisa coerentes eacoplados à linha de pesquisa específica, preferencialmente compartilhando orientações e discussões em grupos de pesquisa que criem complementaridade e organicidade do conhecimento construído na linha de pesquisa, articulando projetos de dissertação que contribuem para a linha de pesquisa Diretrizes para a Proposta Curricular: uma linha de pesquisa requer uma suficiência de disciplinas permanentes com carga horária que as aprofunde teórica e reflita pesquisas em temáticas pertinentes às suas ementas, sendo que os docentes vinculados à linha de pesquisa podem compartilhar as atividades de ensino em conjunto ou alternadamente em cada disciplina (exemplo: duas disciplinas obrigatórias por linha de pesquisa, com 60 horas cada, sendo ministradas cada uma por dois docentes em momentos separados ou em conjunto em sala, comportando um encargo didático de 30 horas por docentes; acrescidas de uma disciplina obrigatória na linha de pesquisa com sua denominação aberta para conteúdos renováveis em função da atualização, abrangência e renovação de conhecimento pertinente à linha de pesquisa - exemplo: Tópicos Especiais I - com conteúdo ministrado atualizável a cada vez que for lecionada, coerentes com pesquisas em andamento no campo de conhecimento, tanto dos docentes do programa como por docentes visitantes, colaboradores e de outros programas. Qualquer disciplina optativa na linha de pesquisa passaria a uma denominação suplementar a Tópicos Especiais I, ou seja, denominariam-se, com determinado limite de números (II e, se justificável, III); as disciplinas comuns a todas as linhas de pesquisa seriam o suficiente para integrar pelo menos uma disciplina de Metodologia Científica (esta com carga horária de 60 horas), uma disciplina de Seminários de Pesquisa I, Seminários de Pesquisa II, além de disciplinas que fundamentem a formação de pós-graduação na área de concentração do programa para que o discente possa ter uma visão introdutória do escopo de abrangência do programa. as disciplinas precisam apresentar ementas que as institucionalizem, ao invés de as tornarem personalizáveis, por meio de sua razão de existir em função da área de concentração e linhas de pesquisa do programa. ******************************************
  • 4. Corpo Docente Itens do Quesito Corpo Docente (peso: 20% no total da Avaliação Trienal): 2.1 Perfil do corpo docente, consideradas titulação, diversificação na origem de formação, aprimoramento e experiência, e sua compatibilidade e adequação à Proposta do Programa (30% do quesito) 2.2 Adequação e dedicação dos docentes permanentes em relação às atividades de pesquisa e de formação do programa (50% do quesito) 2.3 Distribuição das atividades de pesquisa e de formação entre os docentes do programa (10% do quesito) 2.4 Contribuição dos docentes para atividades de ensino e/ou de pesquisa na graduação, com atenção tanto à repercussão que este item pode ter na formação de futuros ingressantes na PG, quanto na formação de profissionais mais capacitados no plano da graduação (10% do quesito) Estudo apresentado por Kenny Tanizaki-Fonseca em 09/11: Foi feita uma avaliação da frequência dos docentes às reuniões do colegiado do PGCA entre os anos de 2008 e 2010. A avaliação constatou que a frequência dos docentes vem caindo nos últimos anos e, ainda , que o corpo docente como um todo apresenta, em média, uma frequência anual de (em torno de 37%) nas 11 reuniões anuais de colegiado, percentual abaixo do desejado. É necessário o aumento da participação dos docentes nas reuniões, seja por uma cobrança das frequências e/ou redução do número de reuniões anuais. Prof. Media 2008- 2009 Média 2009- 2010 Media 2008 - 2010 Jose Saldanha 0% 0% 0% Peter May 0% 0% Jose Glauco5% 0% 3% Ued 5% 10% 6% Edison Bidone 8% 10% 9% Rodrigo 8% 10% 9% Moemy 8% 20% 14% Marcello 32% 14% 21% Tatiana 33% 27% 27% Maria Elaine41% 24% 34% Celio Mauro 39% 47% 39% Janie 53% 28% 42% Monica 43% 55% 43% Emilio 62% 37% 48% Kelecom 57% 38% 48% Joel 59% 52% 52% Helio 59% 43% 56% Cristiane 57% 48% 58% Kenny 67% 67% Claudio Bohrer 66% 72% 71% Ivan 76% 86% 80% Angélica 83% 82% 82% Cacilda 38% Orlando 37% Média 38% 37% 37% Situação atual do corpo docente do PGCA com relação ao engajamento do mesmo nas questões de interesse do programa Comissão: Angelica Di Maio e Kenny Tanizaki Foram analisados itens indicadores do comprometimento dos docentes com a qualidade do curso e com as exigências mínimas para manutenção de bons conceitos na avaliação do programa pela CAPES. Em especial, foram analisados os itens que demonstram o engajamento do corpo docente com o Curso: - Oferta de disciplinas (todos os professores cumprem as normas). Sugere-se a realização de avaliação do docente em disciplinas; - Participação em reuniões do Colegiado (menos de 50 % do corpo docente atende as normas previstas em número de participações); - Aumento da Produção científica, inclusive com maior envolvimento dos discentes. Um documento de compromisso com a produção científica e atualização do Currículo Lattes do Professor foi sugerido. Com objetivo de contribuir com ações que vão ao encontro dos questionamentos da CAPES em sua última avaliação do programa, está sendo concluída a elaboração de nova proposta de credenciamento e recredenciamento dos docentes do curso, a ser objeto de deliberação na próxima reunião do Colegiado do Curso. ******************************** Corpo Discente, Teses e Dissertações Itens do Quesito Corpo Discente, Teses e Dissertações (peso: 35% no total da Avaliação Trienal): 3.1.Quantidade de teses e dissertações defendidas no período de avaliação, em relação ao corpo docente permanente e à dimensão do corpo discente (15% do quesito) 3.2 Distribuição das orientações das teses e dissertações defendidas no período de avaliação, em relação aos docentes do programa (20% do quesito) 3.3 Qualidade das Teses e Dissertações e da produção de discentes autores da pós-graduação e da graduação (no caso de IES com curso de graduação na área) na produção científica do programa, aferida por publicações e outros indicadores pertinentes à área (50% do quesito) 3.4 Eficiência do Programa na formação de mestres e doutores bolsistas: Tempo de formação de mestres e doutores e percentual de bolsistas titulados (15% do quesito)
  • 5. Propostas apresentadas por Luíza Alencastro e Mariana Corrêa PGCA GT 10 Dia 08/11/2010 QUESITO 3.2 Docentes obrigatoriamente devem estar presentes na apresentação dos novos discentes do período, apresentando suas áreas de pesquisa e seus grupos de pesquisa (se existentes). No ato da inscrição, o futuro discente poderia dar um indicativo de quem gostaria que o orientasse, de acordo com as linhas de pesquisa existentes no site. Não é obrigatório que no futuro, o discente mantenha a escolha. Atualização do site do PGCA, indicando os programas das disciplinas, que conterão a abordagem do docente com relação a disciplina e a respectiva bibliografia. Partimos do princípio que tal proposta incentiva o interesse dos alunos ingressantes, além de alunos externos. Ressaltamos que as linhas de pesquisa e áreas de interesse expressas no site devem estar mais claras. QUESITO 3.3 Ao final do curso, juntamente com a dissertação os discentes deverão apresentar – com o auxílio de seu orientador - um artigo de até 20 páginas para submissão externa ao PGCA resultante de sua pesquisa de dissertação. Especificamente para os bolsistas, além do artigo acima mencionado, é necessário a submissão de mais um artigo durante o processo de mestrado. Tal artigo deverá ser de co-autoria do orientador e pertinente a linha de pesquisa do mesmo. PROPOSTAS PARA OUTROS QUESITOS (EXTRAS) É obrigatória a presença dos docentes e discentes nos eventos produzidos ou vinculados ao PGCA. Caso haja indisponibilidade, é preciso comunicar e justificar a ausência Cobrar a presença dos representantes de turma nas reuniões de colegiado e uma maior cobrança com relação à presença dos docentes. Com relação as linhas de pesquisa, salientamos que na linha de “Manejo e conservação de ambientes naturais e antropizados” não há oferta de disciplinas que abordem as questões concernentes à: Unidades de Conservação, Gestão de Bacias Hidrográficas e Recuperação de Áreas Degradadas. Ademais, existem algumas temáticas que são propostas pelo curso, mas que não existem orientadores para tais temáticas, nem disciplinas que auxiliem no embasamento teórico e prático das pesquisas de dissertação. Com relação aos objetivos gerais e específicos do PGCA, compreende-se (ao ler o conteúdo do site), que o mestrado é voltado para a formação profissional dos ingressos. Isso é antagônico ao Mestrado Acadêmico, que é a proposta defendida pelos discentes e docentes. O PGCA, que se estrutura dentro de uma Universidade pública, que se dedica à pesquisa, extensão produção da ciência deve estar voltado à formação acadêmica e científica. Entendemos que o perfil dos ingressos é, em sua maioria, profissional. Deve-se então, mudar o perfil dos ingressos. Ressaltamos ainda que o mestrado do programa é em Ciência Ambiental, o que necessariamente remete à produção científica, diferentemente de uma pós graduação latu-sensu em Gestão Ambiental. Defendemos mais uma vez a manutenção do Mestrado Acadêmico, e que o PGCA se expanda em seus trabalhos acadêmicos, criando grupos de pesquisa voltados para a produção acadêmica. Dessa forma, uma aproximação efetiva entre docentes e discentes, e gradual aproximação com os objetivos das Universidades Federais. Propomos que as disciplinas obrigatórias passem de 30 h/a para 60 h/a, o que possibilitaria o melhor desenvolvimento e aprofundamento das temáticas propostas. Entendemos que o PGCA por ser um mestrado interdisciplinar, é formado por discentes de variadas áreas, o que torna necessário um nivelamento para a apreensão e compreensão do conteúdo, exigindo assim uma carga horária mais extensa. Propomos a criação de uma disciplina obrigatória específica que acompanhe o processo do Módulo Integrador das Áreas Temáticas, de modo a criar subsídios para pesquisa de campo, análise dos dados coletados e formulação dos relatórios. Sugerimos que essa disciplina seja feita em dois momentos, antes e depois do MIAT, com carga horário de 45 horas. É necessária a inclusão de um sociólogo no quadro de docentes do PGCA, pois muitas dissertações estão sendo desenvolvidas com temáticas das Ciências Sociais, como “comunidades tradicionais”, “identidade”, o que faz necessário um conhecimento aprofundado das temáticas socio- antropológicas. Produção Intelectual Itens do quesito Produção Intelectual (peso: 35% no total da Avaliação Trienal): 4.1 Publicações qualificadas do Programa por docente permanente (55% do quesito) 4.2 Distribuição de publicações qualificadas em relação ao corpo docente permanente do Programa (30% do quesito) 4.3 Produção técnica, patentes e outras produções consideradas relevantes (10% do quesito) 4.4 Produção artística, nas áreas em que tal tipo de produção for pertinente (5% do quesito)
  • 6. Propostas apresentadas por Claudio Bohrer: Relação Pesquisa-Publicação Objetivos: Exigência de um valor mínimo (média 3 anos) de publicação anual Qualis A-B2/docente (por período avaliação Capes) Mínimo de publicação Qualis B1- 3/dissertação (discente + docente) Grupos de Pesquisa Como incentivar a criação e desenvolvimento de grupos de pesquisa dentro do programa (integração de projetos afins) Vínculo com grupos de pesquisa existentes: ligações com outros institutos e programas da UFF e de outras instituições Formalização dos Grupos (CNPq, Proppi) Projetos Interdisciplinares Como incentivar linhas e projetos de caráter interdisciplinar envolvendo 2+ docentes Relação Orientador-Orientado Ligação com linhas, grupos e projetos de pesquisa do PGCA Relação dissertação-publicação (estabelecida no projeto de dissertação) Vínculo Institucional Intercâmbio (convênios, projetos) com outros programas em nível local, nacional e internacional Inserção dos projetos de pesquisa na UFF (Proppi) Implantação de estratégias para captação de recursos (editais) Inserção Social Itens do quesito Inserção Social (peso: 10% da avaliação CAPES): 5.1 Inserção e impacto regional e (ou) nacional do programa (40% do quesito) 5.2. Integração e cooperação com outros programas e centros de pesquisa e desenvolvimento profissional relacionados à área de conhecimento do programa, com vistas ao desenvolvimento da pesquisa e da pós-graduação (40% do quesito) 5.3. Visibilidade ou transparência dada pelo programa à sua atuação (20% do quesito) ****************************************** Comentários e propostas elaboradas pela dupla Ivan de Oliveira Pires e mestrando Tiago de Paula Pilla Comentários Gerais: Comentários gerais reforçando os resultados do PGCA nos itens avaliativos do Quesito Inserção Social 1. Inserção e impacto regional e /ou nacional do programa. São observados os impactos educacional, social, cultural e tecnológico/econômico do programa, bem como o impacto das dissertações na inserção dos egressos no mercado de trabalho, inserção de produtos, processos, serviços nas comunidades e capacidade de atração de candidatos de diversas regiões do país. 2. Integração e cooperação com outros programas e centros de pesquisa e desenvolvimento profissional relacionados á área de conhecimento do programa com vistas ao desenvolvimento de pesquisa e da pós- graduação. Avalia-se a existência de intercâmbios, parcerias, projetos de cooperação e produção conjunta com outros programas e centros de pesquisa e ainda a mobilidade discente e docentes nacional e internacional. 3. Visibilidade e transparência dada pelo programa à sua atuação. São verificadas as garantias de amplo acesso às dissertações Algumas recomendações: 1. Sugere-se a manutenção uma página na WEB atualizada do programa com informações acessíveis para o público em geral, contendo um resumo de sua proposta, suas linhas de atuação, áreas de concentração, linhas de pesquisa, grade e lista de produções. Sugere-se a disponibilização de material didático e divulgação científica da página do programa. 2. Destinar 20% das vagas do curso para candidatos de fora do estado do Rio de Janeiro 3. Relacionar os alunos provindos de outras universidades, em um processo de intercâmbio com as linhas de pesquisas que desenvolvia na graduação, ou com seus antigos orientadores. Incentivando a parceria formal ou informal com os programas existentes nas universidades como o PGCA. Os antigos professores podem ser vinculados através de co-orientações, e parcerias como professores convidados, cursos e palestras no programa. Pode ser incentivado que o discente curse parte das disciplinas eletivas, como aluno especial, firmando a parceria e divulgando o curso em outras universidades. Muito da visibilidade do curso passa pela própria prática dos discentes ao se apresentarem em eventos, congressos, e por sua relação cm outros programas, seja por meio de pesquisas, extensão, ou disciplinas eletivas que cursa fora do PGCA. 4. Estreitar a comunicação com egresssos. Muitos egressos que entraram para mercado de trabalho se afastaram da vida acadêmica, e perderam o seu contato com o programa. A relação com PGCA pode ser reatada indiretamente por meio
  • 7. do orientador, ou diretamente com o egresso. Uma sugestão que já foi levantada, e de um evento em que se resgatasse esses ex-alunos em um simpósio, encontro, reunião, e que fosse tudo registrado, como produto fosse publicado um número especial do mundo e vida, com trabalhos desses alunos, e os históricos de como foi sua relação e a importância para suas carreiras sua passagem pelo curso. Uma boa oportunidade de ressaltar a inserção do curso nas questões ambientais no Brasil, e principalmente no estado do Rio de Janeiro, e como muitos egressos, foram para os principais órgãos públicos da área no estado. 5. Efetivar intercâmbios com demais cursos locais (UFF), regionais como o EICOS (UFRJ) e o programa de Doutorado em Meio Ambiente da UERJ entre outros. Articular o programa à implementação do convênio de cooperação tripartite UFF-UFAM e International Institute of Social Studies of Eramus University Rotterdam, assinado em julho de 2010. 6. Editar a revista Mundo & Vida no formato Eletrônico. Renovar corpo editorial com a participação de pesquisadores externos. 7. Juntamente como o site pode ser buscado o apoio com o setor de informática (designers de técnicas virtuais) da UFF, assim como o setor de Educação a Distância. E elaborar um site dinâmico e atualizado, com todas as dissertações para baixar, bibliografias, imagens. Formalizar o site do curso com acesso a rede de bibliotecas da universidade, a matricula e formulários por meio virtual, unificando o sistema do PGCA ao sistema da UFF. Outras Recomendações pertinentes a este e outros quesitos de avaliação pela CAPES: 1. MIAT - Evidenciar a vocação do MIAT como atividade que associa atividades de pesquisa e extensão, através de exercício interdisciplinar, envolvendo docentes e discentes. Os resultados da atividade, na forma de relatório e artigo, instrumentalizam conceitual e técnicamente o poder público e lideranças locais, além de servir como rica fonte de consulta sobre a realidade socioambiental da região onde atua. 2. Incentivar os projetos de extensão como o GEOdem , SIG cidades , Coleta eletiva de Lixo, LAVHI, etc. 3. Os trabalhos de extensão representam um forte elo na relação entre a academia e a sociedade, sendo um dos momentos de maior significância para a relação e o entendimento dos alunos nos principais problemas socioambientais. Diversos discentes tem ou participa de projetos de extensão fora do PGCA, e não se vinculam ou criam parceria com o curso por falta de orientação ou incentivo do curso com essa política. Além de abrir projetos de extensão novos dentro do próprio PGCA vindos de demandas dos discentes. Reforçar a parceria com os já existentes e incentivar a participação dos discentes nesses projetos. Anotações

×