Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
Jornada de gestão cultural - Minom
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Jornada de gestão cultural - Minom

  • 159 views
Published

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
159
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
16
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Jornada Gestão CulturalIndicadores CulturaisMinom Pinho
  • 2. Cultura. [Do lat. cultura] Ato, efeito de cultivar, cultivo. (...) O conjunto decaracterísticas humanas que não são inatas, e que se criam e se preservam ou aprimoramatravés da comunicação e cooperação entre indivíduos em sociedade. (...) A parte ouaspecto da vida coletiva, relacionados à produção e transmissão de conhecimento, àcriação intelectual ou artística, etc. (...) O processo ou estado de desenvolvimento socialde um grupo, um povo, uma nação que resulta do aprimoramento de seus valores,instituições, criações, etc. (...) Antrop. O conjunto complexo dos códigos e padrões queregulam a ação humana individual e coletiva, tal como se desenvolvem em uma sociedadeou grupo específico, e que se manifestam em praticamente todos os aspectos da vida(...)Fonte Novo Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa
  • 3. IndicadorQue indica, que dá a conhecer.
  • 4. ABORDAGEM SOCIOCULTURALNossa cultura, nossos pensamentos, práticas e aprendizados constroem asrelações sociais ao mesmo tempo que são construídos por elas.As ação sociocultural envolve um processo de aprendizagem individual ecoletiva que vai tecendo as relações sociais e também as relações do homemcom o meio ambiente econômico, cultural, social, político e natural.
  • 5. TODA ATIVIDADE HUMANA, toda açãoempreendida no mundo, provoca, em maior oumenor grau, impacto sociocultural.
  • 6. ABORDAGEM SOCIOCULTURALSOCIOCULTURAL =Sociedade + Cultura + Ambiente + Atividade humanaConsidera os impactos / efeitos da atividade humananos modos de vida da sociedade através dos tempos.
  • 7. IMPACTOS DASINICIATIVAS SOCIOCULTURAIS E CRIATIVAS SUSTENTÁVEISAmpliar nossa compreensão sobre impactos socioculturais;observar os efeitos produzidos pela nossa ação como empreendedores;saber analisá-los;reorientar práticas a partir dos aprendizados acumulados no processo;pode significar empreender de forma maisPOTENTE e SUSTENTÁVEL.
  • 8. Empreendedorismo Sociocultural e Criativo Sustentável INDICADORES
  • 9. processo vivo de aprendizagem socialPor meio de seus empreendimentos socioculturais,a comunidade pode aprofundar a compreensão sobre simesma, sobre o mundo e seu lugar nele,adquirir novos potenciais edesenvolver capacidades para articular o próprio futuro.
  • 10. DESAFIOS DE ESTABELECER INDICADORESCOMO CONCILIAR DESENVOLVIMENTO ECONOMICO X PRESERVAÇÃO AMBIENTAL XDIVERSIDADE CULTURAL X INCLUSÃO SOCIAL?COMO EQUILIBRAR RESULTADOS CULTURAIS E CRIATIVOS - INTANGÍVEIS E TANGÍVEIS?RESULTADOS NA ERA INDUSTRIAL E NA ERA DO CONHECIMENTO?COMUNICAÇÃO GLOBAL E DIGITAL E/OU DIÁLOGO LOCAL?INDICADORES NAS INICIATIVAS E/OU NAS CADEIAS PRODUTIVAS E CRIATIVAS LOCAIS?CULTURA E CIDADANIA? CULTURA E ECONOMIA? CULTURA E INCLUSÃO SOCIAL?CULTURA E SUSTENTABILIDADE? CULTURA E INOVAÇÃO? CULTURA E APRENDIZADO?CULTURA E DIVERSIDADE?
  • 11. COMO REPENSAR A ATUAÇÃO NO TERRITÓRIO SEM PERDER DE VISTA ASPERSPECTIVAS SOCIAL, SIMBÓLICA, ECONOMICA, AMBIENTAL E POLÍTICA DASAÇÕES EMPREENDIDAS?COMO CONCILIAR PERSPECTIVAS INDIVIDUAIS E COLETIVAS?COMO INCORPORAR PERSPECTIVAS TANGÍVEIS À CULTURA SEM PERDER DEVISTA O AFETO, O SIMBÓLICO, O PRAZER DE CRIAR, A LIBERDADE DE EXPRESSÃO?PRODUTO INTERNO BRUTO OU FELICIDADE INTERNA BRUTA?FLUXOS DE DESENVOLVIMENTO: Humano? Econômico? Cultural? Social?O que? Por que? Para quê? Para quem? Como? Onde?
  • 12. democratizaçãodiversidade comunidadeafeto sustentabilidadepatrimônio diálogo território cidadaniaredes aprendizado
  • 13. emancipaçãodimensão simbólicadireito inteligência coletivanovas tecnologiascooperação e colaboraçãoeconomia cultura digitalativos culturais e criativos
  • 14. Empreendedorismo Sociocultural e Criativo Sustentável INDICADORES
  • 15. elementos metodológicossentido : propósito : método : aprendizado
  • 16. CONTEXTOS COLABORATIVOS
  • 17. LINGUAGENS, INSTRUMENTOS E CONTEÚDOSPATRIMONIO VIVOEMANCIPAÇÃO ECONÔMICAARTICULAÇÃO E REDESCOEMPREENDEDORISMOPESQUISA EM AÇÃO DIVERSIDADE EM DIÁLOGO
  • 18. Princípios SustentabilidadeInterdisciplinaridade Diálogo e dinergia Fractalidade
  • 19. A parte menor está para a maiorassim como a maior está para o todo. (fractalidade)
  • 20. dinergia Processo de criação depadrões pela união dos opostos. Energia criadora pela ordem harmônica.
  • 21. SustentabilidadeÉ um conceito sistêmico, relacionado com a continuidade dosaspectos econômicos, sociais, culturais e ambientais da sociedadehumana.Propõe-se a ser um meio de configurar a civilização e atividadehumanas, de tal forma que a sociedade, os seus membros e as suaseconomias possam preencher as suas necessidades e expressar oseu maior potencial no presente, e ao mesmo tempo preservar abiodiversidade e os ecossistemas naturais.
  • 22. Sustentabilidade [Wikipedia]Para um empreendimento humano ser sustentável, tem de ter emvista 4 requisitos básicos. Esse empreendimento tem de ser:•ecologicamente correcto;•economicamente viável;•socialmente justo; e•culturalmente aceito.
  • 23. sustentabilidadePensamento que gera ação, ação que gerapensamento......ciclo contínuo em que todos os sistemas políticos,econômicos, sociais e culturais são fundados noequilíbrio e no respeito integral à vida.
  • 24. pensamento pensamento linear-cartesiano complexo razão razão + emoção . intuição separação entre disciplinas articulação entre disciplinas ou/ou e/e causa + efeito acaso solucionar compreender (re)produzir criar, amar ciência ciência, filosofia, arte, mitosdesenvolver aprender
  • 25. razãocompreender intuição
  • 26. elementos metodológicos
  • 27. sentidopropósito sentido propósito aprendizado método
  • 28. sentido A articulação entre os valores e vontadesdas pessoas que realizam os quatro um empreendimento elementosapontando para um jeito próprio de pensar e agir.
  • 29. propósito Um empreendimento tem propósitos quando pensamento, esforços e investimentos estão efetivamente comprometidos com os quatro uma pauta - cultural, social e elementos ambiental - relevante e estruturante. Os propósitos são o sentido derivado em objetivos que repercutem em movimentos e cenários que fazem diferença para a comunidade direta eindiretamente relacionada ao projeto.
  • 30. método É o conjunto de tecnologias e metodologias de gestão, articulação e ação sociocultural que permitem transformar sentido os quatro e propósitos em resultados e elementosbenefícios tangíveis e sustentáveis. (do grego methodos que significa, literalmente, "caminho para chegar a um fim”) (Wikipedia) .
  • 31. aprendizado Produção e apropriação de os quatro conhecimento a medida em que o método é colocado elementos em prática. Gera lições que ampliam a sensibilidade dos empreendedores emrelação às questões sociais, ambientais, economicas, culturais e políticas implicadas na execução do empreendimento.
  • 32. LINGUAGENS, INSTRUMENTOS E CONTEÚDOSPATRIMONIO VIVOEMANCIPAÇÃO ECONÔMICAARTICULAÇÃO E REDESCOEMPREENDEDORISMOPESQUISA EM AÇÃO DIVERSIDADE EM DIÁLOGO
  • 33. 1. linguagens, O empreendimentoinstrumentos compreendido como e conteúdos provedor de linguagens, instrumentos e conteúdos para uma determinada comunidade, ampliando, para essa comunidade, a possibilidade de protagonizar processos culturais, artísticos, cognitivos.
  • 34.       conteúdo instrumento linguagemobra de Villa Lobos partitura musical orquestra violinocinema brasileiro filme audiovisual projetor sala de cinema matemática fórmula matemática financeira planilha computador
  • 35. Promove aprendizado sobre ou  cria linguagens, instrumentos,  conteúdos? Cria, produz, circula, difunde    conteúdos e/ou metodologias?  linguagens, Amplia possibilidades para que instrumentos pessoas e comunidades   protagonizem e/ou fruam  e conteúdos processos criativos, culturais, (indicadores) artísticos? Gera inovação? Tem espaço para  rupturas? Liberdade criativa? Cria novas linguagens,  instrumentos, equipamentos e  conteúdos culturais?
  • 36. 2.  Os movimentos patrimônio vivo de um empreendimento  compreendidos quanto às  relações (vivas) entre identidade,  memória social, meio ambiente e  patrimônio cultural material e  imaterial da comunidade.
  • 37. Valoriza relações entre memória  social, identidade, meio ambiente  e patrimônio cultural material e  imaterial da comunidade? Recupera, revitaliza ou resignifica  patrimônio material/ imaterial? 2.  Compreende o patrimônio patrimônio vivo intelectual, material e imaterial  (indicadores) que está se construindo hoje e  dentro dos contextos do  empreendimento? Compreende questões de direito  patrimonial e autoral? Copyleft  ou copyright?
  • 38. 3.  O empreendimento emancipação compreendido a partir da  econômica capacidade e movimentação  econômicas por ele instaladas na  comunidade: infraestrutura,  know-how, uso responsável dos  recursos econômicos, financeiros,  tecnológicos e naturais.
  • 39.  Empreendimento como atividade econômica. Cadeia econômica do empreendimento. Os aspectos culturais dos processos econômicos.
  • 40. Gera movimentação econômica? Gera infraestrutura? Gera know- how? Promove uso responsável dos  recursos econômicos, financeiros,  3.  tecnológicos e naturais?Emancipação Promove novos paradigmas  Econômica culturais voltados também ao  desenvolvimento econômico? (indicadores) Promove emancipação de  pessoas e comunidades? Gera riquezas/renda? Quais?  Quanto? Para quem? Promove mudanças culturais nas  práticas econômicas?
  • 41. 4. articulação e redes Sinergia entre o que o  empreendimento busca e  realiza e o trabalho/aprendizado  de outros movimentos orientados  para sentidos, valores, princípios  e propósitos compatíveis.
  • 42.  Diálogo com agendas públicas governamentais e intergovernamentais. Colaboração em rede. Articulação intersetorial.
  • 43. Modelos de redes: Rede centralizada
  • 44. Modelos de redes: Rede descentralizada
  • 45. Modelos de redes: Rede distribuída
  • 46. Promove mapeamento,  mobilização e articulação de  redes? Compreende colaboração, co- criação, co-gestão, co-inspiração,  4.  cooperação em rede? articulação Opera em redes centralizadas,  descentralizadas ou distribuídas?  e redes Qual o impacto da ação em rede?(indicadores) Quais a abordagem da  comunicação em rede? Há co-criação e/ou aprendizados  compartilhados? Há interação  com os públicos? Opera em  cadeias? 
  • 47. 5. coempreen- Governança para  dedorismo viabilizar, nas tomadas de  decisão mais críticas,  a participação direta ou  indireta dos segmentos e setores  envolvidos no empreendimento,  garantindo assim a sua legitimidade.
  • 48. Há coempreendedores  envolvidos?  Como são tomadas as  5.  decisões? Há governança? Há participação direta ou coempreendedorismo indireta dos segmentos  (indicadores) envolvidos? Há métodos e processos que  viabilizem o  coempreendedorismo? Há governos, empresas,  sociedade civil, associações,  grupos atuantes, comunidades  envolvidos na iniciativa?
  • 49. Aprendizado dos  6.  coempreendedores: pesquisa integrar metodologias em ação e processos continuados de  pesquisa às ações e resoluções  dos problemas envolvidos;  revisar e aperfeiçor as práticas; sistematizando e difundir os  conhecimentos decorrentes.
  • 50. Há métodos e pesquisas para resolução de problemas? Os processos empreendidos produzem conhecimento? 6. Pesquisa em ação Há cultura de apropriação do conhecimento? (indicadores) Sistematização/disseminaç ão? Há competência de pesquisa nas equipes? Há processos de pesquisa envolvidos na iniciativa?
  • 51. 7. diversidadeem diálogo Convivência não violenta e uso  de tecnologias para a resolução  dos conflitos ou divergências que  surgem naturalmente na gestão e  operação do empreendimento,  tanto como meio quanto como fim.
  • 52. discussão/debate diálogo Visa fechar questões Visa abrir questões Visa convencer Visa mostrar Visa demarcar posições Visa estabelecer relações Visa defender idéias Visa compartilhar ideias Visa persuadir e ensinar Visa questionar e aprender Visa explicar Visa compreender Visa as partes em separado Vê a interação partes/todoDescarta as idéias “vencidas” Faz emergir ideias Busca acordos Busca a pluralidade de ideias
  • 53. INICIATIVA SOCIOCULTURALE ECONOMIA CRIATIVA
  • 54. O QUE É ECONOMIA CRIATIVA?Uma produção que valoriza a singularidade, osimbólico e aquilo que é intangível: a criatividade.Esses são os três pilares da economia criativa. Emboraesse conceito venha sendo amplamente discutido,defini-lo é um processo em elaboração, pois envolvecontextos culturais, econômicos e sociais diferentes.ANA CARLA FONSECA REISEconomia criativa : como estratégia de desenvolvimento : uma visão dos paísesem desenvolvimento. São Paulo : Itaú Cultural, 2008.
  • 55. ECONOMIA -> BEM DE CONSUMOA cada novo carro produzido, novos recursos naturais são necessários.Alto impacto ambiental. Uso = desgaste do bemDesenvolvimento econômico = degradação do meio ambienteERA INDUSTRIAL . ECONOMIA DE ESCALA . PADRONIZAÇÃO COMO VALOR
  • 56. ECONOMIA -> BEM INTANGÍVELAs músicas do álbum não perdem valor com o tempo.A difusão / fruição digital permite que o bem seja replicado sem a necessidade denovos recursos naturais. Baixo impacto ambiental.Desenvolvimento econômico <> não degrada o meio ambiente.ERA DO CONHECIMENTO . ECONOMIA CRIATIVA . DIVERSIDADE COMO VALOR
  • 57. Era industrial < > Era do conhecimentoSociedade do Consumo < > Sociedade da informaçãoAlto Impacto Ambiental < > Baixo Impacto AmbientalBens Tangíveis < > Bens IntangíveisCompetição < > Colaboração/Cooperação
  • 58. SECRETARIA DE ECONOMIA CRIATIVACOMO POLÍTICA BRASILEIRA A criatividade e diversidade cultural brasileiras como recursos para um novo desenvolvimento…
  • 59. -Indústrias Culturais / Indústrias Criativas / Economia Criativa /economia da cultura;- Empreendedorismo na economia criativa – reproduzindo modelosou criando novas formas de empreender- Negócio, empreendimento, projeto, programa, iniciativa;- Cadeias criativas, arranjos produtivos locais;- Desenvolvimento de empreendimentos ou da cadeia no território;-O que se espera do empreendedor cultural no novo cenário?
  • 60. FONTE: PLANO DA SECRETARIA DE ECONOMIA CRIATIVA 2011-2014
  • 61. NOVA SECRETARIA DA ECONOMIA CRIATIVA- Papel da cultura como eixo de desenvolvimento;- Foco em pequenos e médios empreendedores;- Desenvolvimento local / regional;- Includente, Sustentável, pensa a diversidade comoinsumo e é voltada à inovação;
  • 62. FONTE: PLANO DA SECRETARIA DE ECONOMIA CRIATIVA 2011-2014
  • 63. FONTE: PLANO DA SECRETARIA DE ECONOMIA CRIATIVA 2011-2014
  • 64. INDICADORES POSSÍVEIS NOS EMPREENDIMENTOS CRIATIVOS- O empreendimento compreende e impacta as relações entrecultura, criatividade, economia e território?- Revela e ativa potenciais e talentos culturais locais?- A ação é geradora de ativos econômicos? Para quem?- Qual a oferta e a demanda das ações culturais e criativas?- Criatividade e cultura – impacto economico? Impacto ambiental?Impacto na construção de ativos culturais e criativos?- Cultura como negócio? Gera lucro? Gera riqueza? Individual oucoletiva?-Impacta o PIB local, regional, nacional?-Ajuda a construir, fortalece, emancipa as cadeias criativas eprodutivas no território?
  • 65. INDICADORES POSSÍVEIS DA ECONOMIA CRIATIVA-O empreendimentos estimula o aprendizado e a inovação?- Promove a diversidade cultural? Promove inclusão social?- O empreendimento cultural e criativo compreende e utiliza aspotencias das tecnologias digitais?- Há políticas regionais já implementadas no seu município?- Qual o impacto ambiental das ações culturais e criativas?- Há inovação?- Há diversidade de fontes de recursos e receitas doempreendimento?
  • 66. O método correto nas mãos do homem incorreto, torna-se incorreto.O método incorreto nas mãos do homemcerto, torna-se correto. I Ching
  • 67. ubuntu
  • 68. Ubuntu:sou quem sou pelo que todos somos.
  • 69. Material de apoioGuia do empreendedor sociocultural(download gratuito)www.socioculturalemrede.com.br
  • 70. Obrigado!Minom Pinhocontato@casaredonda.com.br