Iniciacao de jovens para a liberdade financeira - Completa
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
274
On Slideshare
217
From Embeds
57
Number of Embeds
2

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
0
Likes
0

Embeds 57

http://www.dsdchallenge.org 55
http://dsdchallenge.org 2

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. GALA DSD 2013Extraído do conteudo do Curso de Formação - Finanças Pessoais© 2010 – 2013 Felisberto S. Botão. Tatos Botão, Lda. – Empreendimentos & Investimentos
  • 2. Felisberto S. Botão, Eng.• 1999 – Engenharia Civil• 2001 – Gestão e Auditoria da Qualidade• 2003 - Gestão de Projectos• 2005 – Gestão de Infra-estruturas• 2007 - Gestão de Finanças para Gestores não Financeiros• 2008 – Finanças Pessoais• 2008 - Gestão Imobiliária• 2008 - Negócio e Investimentos• 2010 – MBA Leadership• 2010 - Colaborador do Jornal DM (D$D)Extraído do conteudo do Curso de Formação - Finanças Pessoais© 2010 – 2013 Felisberto S. Botão. Tatos Botão, Lda. – Empreendimentos & Investimentos
  • 3. SUMÁRIO Moçambique está numa fase do seu ciclo decrescimento que é muito favorável a empreendimentosde geração de renda; O comércio internacional de mercadorias exige umaforte rede de logística, em que a localização é umfactor estratégico; Sofala no geral, e Beira em particular têm umalocalização estratégica no circuito internacional delogística de mercadorias, daí se tornar um centro dereferencia obrigatória nesta fase do comerciointernacional, daí o fluxo de empreendimentos quetemos assistido para se instalarem na região;Extraído do conteudo do Curso de Formação - Finanças Pessoais© 2010 – 2013 Felisberto S. Botão. Tatos Botão, Lda. – Empreendimentos & Investimentos 3
  • 4. SUMÁRIO Importante para a sociedade é perceber a estrutura e acadeia de valores destes empreendimentos para puderinterceptar as suas necessidades de bens e serviços; É verdade que esse quadro representa uma infinidadede oportunidades para o empreendedorismo, mastemos também que estar conscientes que se oambiente não for favorável, o grau de aproveitamentopoderá não ser favorável, e conseqüentemente todoesse movimento não vai criar valor acrescentado àsociedade. Esse ambiente favorável, tipicamenteenvolve a acção de vários actores como:Extraído do conteudo do Curso de Formação - Finanças Pessoais© 2010 – 2013 Felisberto S. Botão. Tatos Botão, Lda. – Empreendimentos & Investimentos 4
  • 5. SUMÁRIO Agências Governamentais como o INEFP com mandatopara promover e dar suporte a inovação e oempreendedorismo; Centros de Conhecimento tais como universidades einstituições de pesquisa; Negócios estabelecidos (públicos) e os novosempreendimentos que vão consumir o produto ou serviçodo empreendedorismo local; Centros de incubação de negócios desenhados para assistire promover negócios emergentes, principalmente dejovens, com potencial para crescer; Instituições financeiras, que não sejam só bancos, quepossam dar suporte ao empreendedorismo.Extraído do conteudo do Curso de Formação - Finanças Pessoais© 2010 – 2013 Felisberto S. Botão. Tatos Botão, Lda. – Empreendimentos & Investimentos 5
  • 6. CONSIDERAÇÕES GERAIS Considerar a lei da atracção na formação da suapersonalidade – Seja positivo; A solidariedade, o voluntarismo, é uma necessidadehumana: Deia ao próximo e receberá de volta. A aprendizagem verdadeira acontece com base emerros e repetição – Um erro é uma oportunidade.Extraído do conteudo do Curso de Formação - Finanças Pessoais© 2010 – 2013 Felisberto S. Botão. Tatos Botão, Lda. – Empreendimentos & Investimentos 6
  • 7. EMPREENDEDORISMO Empreendedorismo Empregado Empreendedorismo independente:Auto empregoEmpresarialSocialExtraído do conteudo do Curso de Formação - Finanças Pessoais© 2010 – 2013 Felisberto S. Botão. Tatos Botão, Lda. – Empreendimentos & Investimentos7
  • 8. O CASO DA TATOS BOTÃOExtraído do conteudo do Curso de Formação - Finanças Pessoais© 2010 – 2013 Felisberto S. Botão. Tatos Botão, Lda. – Empreendimentos & Investimentos 8
  • 9. Extraído do conteudo do Curso de Formação - Finanças Pessoais© 2010 – 2013 Felisberto S. Botão. Tatos Botão, Lda. – Empreendimentos & Investimentos 9www.dsdchallenge.orgwww.dsdchallenge.org
  • 10. Extraído do conteudo do Curso de Formação - Finanças Pessoais© 2010 – 2013 Felisberto S. Botão. Tatos Botão, Lda. – Empreendimentos & Investimentos 10
  • 11. RESUMO Revisão geral sobre a origem do sistema monetário internacional, ea sua influência na actual situação financeira global e na sua vida; Posição de Moçambique na fase do ciclo económico global; Oportunidades para jovens em sofala em face de novosinvestimentos e desafios actuias; Plataforma para o sucesso do empreendedorismo em Sofala; Análise de obstáculos.Extraído do conteudo do Curso de Formação - Finanças Pessoais© 2010 – 2013 Felisberto S. Botão. Tatos Botão, Lda. – Empreendimentos & Investimentos
  • 12. I. INTRODUÇÃO Desde os anos 2500 A.C., metais preciosos tais como prata e ouro,circulavam como dinheiro – commodity currency. O primeiro dinheiro de “papel” foi emitido em 1282 pelo imperadorChinês Kublai Khan. Em 1862 o Governo Norte-Americano emitiu o seu dinheiro de papel,que na época podia ser considerado “commodity currency”, porquepodia ser trocado por prata ou ouro – “gold standard”. Em 1971 o Governo Americano suspendeu a equivalência dólar-ouro. Odólar nunca mais poderia ser trocado com algo tangível. Ele já nãotinha um valor intrínseco – “fiat currency”.Extraído do conteudo do Curso de Formação - Finanças Pessoais© 2010 – 2013 Felisberto S. Botão. Tatos Botão, Lda. – Empreendimentos & Investimentos 12
  • 13. I. INTRODUÇÃO A moeda, passou a ser um instrumento de dívida. Cada unidade demoeda, no lugar de equivaler a ouro ou prata, como foi antes, é agorauma “obrigação” com garantia de pagamento através dos contribuintesdo respectivo país. Em 1913 o Congresso Norte Americano estabeleceu uma rede de bancoscentrais, chamada de “Federal Reserve System”, ou simplesmente FED. O Banco Central controla a emissão do dinheiro, e mantém a economiarelativamente balanceada, através da compra e venda de obrigações,emissão da moeda, e fixação de taxas de câmbio.Extraído do conteudo do Curso de Formação - Finanças Pessoais© 2010 – 2013 Felisberto S. Botão. Tatos Botão, Lda. – Empreendimentos & Investimentos 13
  • 14. I. INTRODUÇÃOIMPÁCTO NA VIDA DO CIDADÃO COMUM Os governos não se podem dar ao luxo de deixar grandes empresas ebancos falirem, pelo impacto negativo que isso iria provocar nasmassas, e na economia no geral. Em casos de crise, o governa injecta dinheiro nestas instituições, emforma de fiança – dívida pública. O governo tem duas formas habituais para cobrir este défice, através detaxas comuns, ou através da inflação, que é a conhecida como a “taxaoculta” – afecta directamente o bolso do cidadão.Extraído do conteudo do Curso de Formação - Finanças Pessoais© 2010 – 2013 Felisberto S. Botão. Tatos Botão, Lda. – Empreendimentos & Investimentos 14
  • 15. I. INTRODUÇÃOCurso de Formação - Finanças Pessoais© 2010 – 2012 Felisberto S. Botão. Tatos Botão, Lda. – Empreendimentos & Investimentos 15IMPÁCTO NA VIDA DO CIDADÃO COMUMImpostos Mais de 90 % da classe média tem o salário como a fonte única derendimentos. O salário é o rendimento mais taxado, em termos percentuais. O estadocobra-lhe o imposto do seu salário, antes mesmo de ele chegar as suasmãos, são os casos de IRPS e INSS ou Reforma. Ainda tem outros impostos como o de combustível, rádio, lixo, IVA,etc., que a sua cobrança também não lhe dá chances de negociar. Quando o governo actua sobre a economia, tanto para corrigir umatendência social ou financeira, a sociedade paga mais em impostos.Mais impostos deixam a sociedade com menos dinheiro no bolso, o quefaz recorrer à dívida para cobrir o défice. Imposto é uma necessidadeem uma sociedade civilizada.
  • 16. I. INTRODUÇÃOExtraído do conteudo do Curso de Formação - Finanças Pessoais© 2010 – 2013 Felisberto S. Botão. Tatos Botão, Lda. – Empreendimentos & Investimentos 16DívidaO sistema financeiro internacional precisa de devedores parasobreviver. Os devedores asseguram o fluxo de caixa para o sistema, epor outro lado, mantém a classe média fragilizada, promovendo ocrédito de consumo.“Se for a contrair uma dívida, assegura-te que uma terceira pessoapagará a mesma em seu lugar.”InflaçãoQuando a sociedade contrai muita dívida, isso põe muito dinheiro acircular no mercado, o que causa inflação. Como a inflação excessivaprejudica a economia, o governo, para controlar, encarece o dinheiro,ou seja, aumenta a taxa de juro, que é uma forma de imposto. Issodesencoraja as pessoas de irem buscar dinheiro no banco.“Não deposite o seu futuro financeiro em poupanças. Quanto maispoupas, mais a inflação sobe, e menos valor de compra tem a suapoupança”. O equilíbrio e sempre necessário.
  • 17. I. INTRODUÇÃOExtraído do conteudo do Curso de Formação - Finanças Pessoais© 2010 – 2013 Felisberto S. Botão. Tatos Botão, Lda. – Empreendimentos & Investimentos 17ReformaO dinheiro que o Estado deduz do seu salário, ou o dinheiro que oINSS recebe do seu empregador, não fica guardado a espera da suareforma. Ele é aplicado, é usado para as despesas correntes.No dia que você for reformar, poderá não haver dinheiro para te pagar;pelo menos regularmente.Não se deixe acomodar com a ideia de bom emprego, trabalho árduo eleal, para garantir uma boa reforma, e desta forma conseguirfinalmente o descanso merecido. Não vai ser assim não, será capaz deter que trabalhar mais ainda, do que o faz hoje no seu empregoregular.Em resumo: Se quiser mudar a sua vida financeira, tem queempreender. Mude a sua linguagem sobre o dinheiro, aprenda o básicosobre dinheiro, e comece a ultrapassar obstáculos.
  • 18. BÁSICOS SOBRE DINHEIROFINANCIAL STATEMENTSOMA DERENDIMENTOSSOMA DE DESPESASBENS DERENDIMENTODIVIDAS ERESPONSABILIDADES
  • 19. II. POSIÇÃO DE MOÇAMBIQUE NA FASE DOCICLO ECONÓMICO GLOBALExtraído do conteudo do Curso de Formação - Finanças Pessoais© 2010 – 2013 Felisberto S. Botão. Tatos Botão, Lda. – Empreendimentos & Investimentos 19Econimia global gira entre as classes de activos: valores mobiliários;valores imobiliários; negócios e mercadorias;A fase actual do ciclo económico global está do lado das mercadorias;As mercadorias, como petróleo, gás, carvão, comida, com alta procura nocomércio internacional, exige uma rede logística bem estruturada, queengloba toda a cadeia de valores;Moçambique é produtor e a sua localização é estratégica nas rotascomerciais, sendo Beira com mais privilégio, tanto para escoar a produçãointerna, como para trânsito de importações do interland;Pelo reconhecimento da posição estratégica da Beira, váriosempreendimentos se estabeleceram na região nos últimos anos, o querepresenta um portfólio de oportunidades para os jovens.
  • 20. III. OPORTUNIDADES PARA JOVENS EMSOFALAExtraído do conteudo do Curso de Formação - Finanças Pessoais© 2010 – 2013 Felisberto S. Botão. Tatos Botão, Lda. – Empreendimentos & Investimentos 20Terminal de carvão da Beira•Emprego melhor remunerado;•Serviço de formação profissional;•Fornecimento de consumíveis;•Manutenção de equipamento e infra-estruturas.Fábrica de cimento no Dondo•Emprego melhor remunerado;•Sub-empreitadas em serviços especializados;•Fornecimento de consumíveis;•Manutenção de equipamento e infra-estruturas.Revitalização das açucareiras de Mafambisse e Marromeu•Emprego melhor remunerado;•Cultura e fornecimento de cana de açúcar;•Fornecimento de adubo e outros insumos;•Manutenção de equipamento e infra-estruturas.
  • 21. IV. PLATAFORMA PARA O SUCESSO DOEMPREENDEDORISMOExtraído do conteudo do Curso de Formação - Finanças Pessoais© 2010 – 2013 Felisberto S. Botão. Tatos Botão, Lda. – Empreendimentos & Investimentos 21a) InstituicionalAgências Governamentais como o INEFP com mandato parapromover e dar suporte a inovação e o empreendedorismo;Centros de Conhecimento tais como universidades e instituiçõesde pesquisa;Negócios estabelecidos (públicos) e os novos empreendimentosque vão consumir o produto ou serviço do empreendedorismo local;Centros de incubação de negócios desenhados para assistir epromover negócios emergentes, principalmente de jovens, compotencial para crescer;Instituições financeiras, que não sejam só bancos, que possam darsuporte ao empreendedorismo.
  • 22. Extraído do conteudo do Curso de Formação - Finanças Pessoais© 2010 – 2013 Felisberto S. Botão. Tatos Botão, Lda. – Empreendimentos & Investimentos 22OBJECTIVO:Aumentar a percentagem de rendimento passivo e portfolio≥ despesas mensais Comprar uma casa para arrendamento. Iniciar um negócio a part-time, como marketing multinível. Usar o seu conhecimento para consultorias. Abrir uma conta poupança, e atingir a meta de 6 x despesas. Criar ideias e produtos inovadores, registar, e ganhar direitos.COMO O MEU DINHEIRO DEVE TRABALHAR PARA MIM?IV. PLATAFORMA PARA O SUCESSO DOEMPREENDEDORISMOb) Pessoal
  • 23. Extraído do conteudo do Curso de Formação - Finanças Pessoais© 2010 – 2013 Felisberto S. Botão. Tatos Botão, Lda. – Empreendimentos & Investimentos 23QUAL DEVE SER O MEU RENDIMENTO LÍQUIDO?OBJECTIVO: Diminuir o valor a pagar em taxas. Previlegiar o rendimento passivo; paga menos taxas. Formalizar a sua actividade; tem mais alternativas legais deminimizar taxas. Contratar um especialista fiscal, e aprender tudo o que pudersobre taxas, a nível pessoal e empresas. Assegurar que tira totalproveito dos benefícios fiscais a que tem direito.IV. PLATAFORMA PARA O SUCESSO DOEMPREENDEDORISMOb) Pessoal
  • 24. Extraído do conteudo do Curso de Formação - Finanças Pessoais© 2010 – 2013 Felisberto S. Botão. Tatos Botão, Lda. – Empreendimentos & Investimentos 24QUE PERCENTAGEM DO RENDIMENTO LÍQUIDO DEVOGASTAR EM HABITAÇÃO?OBJECTIVO:Manter o custo com habitação abaixo de 33 % dorendimento líquido. Rever os custos com utilitários. Considerar a possibilidade de mudar de residência, caso o custocom manutenção seja alto.IV. PLATAFORMA PARA O SUCESSO DOEMPREENDEDORISMOb) Pessoal
  • 25. Extraído do conteudo do Curso de Formação - Finanças Pessoais© 2010 – 2013 Felisberto S. Botão. Tatos Botão, Lda. – Empreendimentos & Investimentos 25QUANTO DEVO GASTAR EM BENS DE LUXO?OBJECTIVO:Manter o valor dos bens de luxo abaixo de 33 % do totalde activos. Cultivar o hábito de retardar os benefícios pessoais. Distinguir claramente os bens de custo dos activos. Activosgeram rendimentos; bens de custo geram despesas.IV. PLATAFORMA PARA O SUCESSO DOEMPREENDEDORISMOb) Pessoal
  • 26. Extraído do conteudo do Curso de Formação - Finanças Pessoais© 2010 – 2013 Felisberto S. Botão. Tatos Botão, Lda. – Empreendimentos & Investimentos 26QUAL DEVE SER O MEU RETORNO DE ACTIVOS?OBJECTIVO:Manter o retorno de activo a nível de 25 %, é uma boacifra, mas nunca abaixo de 20%. Considerar a possibilidade de realocar os seus activos que nãoestejam a gerar rendimento, reinvestindo-os. Considerar a possibilidade de liquidar alguns bens de custo, parainvestir o valor realizado em activos.IV. PLATAFORMA PARA O SUCESSO DOEMPREENDEDORISMOb) Pessoal
  • 27. Extraído do conteudo do Curso de Formação - Finanças Pessoais© 2010 – 2013 Felisberto S. Botão. Tatos Botão, Lda. – Empreendimentos & Investimentos 27COMO DEVO CONSTRUIR A MINHA RIQUEZA?OBJECTIVO:Comprar activos que geram rendimentos mensais quesuperem as suas despesas. A sua riqueza é medida em tempo e não em dinheiro. Os activos quando convertidos em dinheiro, devem ser capazesde cobrir despesas de pelo menos seis meses. Se o rendimento passivo exceder as despesas mensais, a riquezaé infinita, porque os activos estão a trabalhar para si.“Não importa quanto você ganha, mas sim, quanto vocêpoupa”IV. PLATAFORMA PARA O SUCESSO DOEMPREENDEDORISMOb) Pessoal
  • 28. Extraído do conteudo do Curso de Formação - Finanças Pessoais© 2010 – 2013 Felisberto S. Botão. Tatos Botão, Lda. – Empreendimentos & Investimentos 28PRATICAR AS HABILIDADES CHAVES Liderança, é saber encontrar as pessoas certas para se associar, epoder motiva-las a trabalhar para o crescimento do negócio. Gestão (fluxo de caixa & sistemas de negócios), constitui as duascoisas principais que o empreendedor deve dominar a sua gestão;nomeadamente, o fluxo de caixa, assegurando que seu negócio temsempre liquidez, e que cresça sempre. E segundo, deve ser capaz deperceber que as coisas não acontecem isoladamente, mas sim, queelas estão interligadas. Venda e marketing, é o que permite que o cliente lhe possa ouvir,acreditar em si, confiar, e por fim comprar o seu produto ou serviço.E mais importante ainda, é assegurar que o cliente possa repetir ascompras mês após mês, durante longos anos.IV. PLATAFORMA PARA O SUCESSO DOEMPREENDEDORISMOb) Pessoal
  • 29. Extraído do conteudo do Curso de Formação - Finanças Pessoais© 2010 – 2013 Felisberto S. Botão. Tatos Botão, Lda. – Empreendimentos & Investimentos 29CRIAR O MODELO DE NEGÓCIOOportunidade - um produto, um serviço, ou uma oportunidade demarketing que mais ninguém se apercebeu, com potencial de gerarrendimento. Começar com serviços, facilita a entrada rápida de capital.Defina com clareza a forma como essa oportunidade vai gerar dinheiro. Aprenda como mobilizar fundos, que não seja apenas através dobanco. Trabalhe com pessoas com conhecimento de causa, para te ajudarem aalcançar os teus objectivos financeiros.IV. PLATAFORMA PARA O SUCESSO DOEMPREENDEDORISMOb) Pessoal
  • 30. V – VENCER OBSTÁCULOSExtraído do conteudo do Curso de Formação - Finanças Pessoais© 2010 – 2013 Felisberto S. Botão. Tatos Botão, Lda. – Empreendimentos & Investimentos 30Medo de perder dinheiro:Toda gente tem medo de perder dinheiro, mesmo os ricos. Como DaleCarnegie diz, “A melhor forma de perderes o medo, é enfrentar aquiloque te causa o medo”. A verdade é que correr risco é o segredo dacriação de riqueza; mas um risco medido. Independente do resultado,a lição sempre fica.Cinismo:O cinismo manifesta-se quando a dúvida e o medo inundam a nossamente, começamos a diminuir a nós mesmos, com pensamentoscomo, “não tenho capacidades suficiente para fazer isso”, ou entãoentramos no jogo do “se”, ou seja, “se as coisas andarem mal e eu nãopoder devolver o crédito?”, ou então, temos a terceira variante,quando amigos e familiares questionam a nossa posição, “você nãosabe o que está a fazer”. Você precisa desenvolver a capacidade deanálise e trabalhar com factos, e nunca com opinião popular. E osfactos adquirem-se da educação financeira. O cinismo cega-nos,enquanto a análise abre-nos os olhos.
  • 31. V – VENCER OBSTÁCULOSExtraído do conteudo do Curso de Formação - Finanças Pessoais© 2010 – 2013 Felisberto S. Botão. Tatos Botão, Lda. – Empreendimentos & Investimentos 31Preguiça:Há um dito que diz, “pessoas ocupadas são maioritariamente asmais preguiçosas”.A explicação é que muita gente ocupa-se bastante com o trabalho,levando até algum para casa, outros ocupam-se cuidando da saúde.E se não é nenhuma destas, ou passeando com os filhos menores,ocupam-se vendo TV, pescando, jogando com amigos, etc. Naverdade, lá no fundo, estas pessoas mantêm-se ocupadas para evitaralgo importante que não querem encarar. E se você lhes lembrar,eles vão reagir com zanga e irritação.Essa é uma forma comum de preguiça, através da ocupação. Parasairmos disso, temos que chamar um pouco do nosso ego, equestionar, “que benefício teria se resolver o problema que estou aevitar? Isso abriria a vontade de lutar e a busca de respostas.
  • 32. V – VENCER OBSTÁCULOSExtraído do conteudo do Curso de Formação - Finanças Pessoais© 2010 – 2013 Felisberto S. Botão. Tatos Botão, Lda. – Empreendimentos & Investimentos 32Hábitos:A nossa vida é mais o reflexo dos nossos hábitos, que propriamenteda nossa educação.Nós herdamos e assumimos hábitos como pagar primeiro as dívidase obrigações a favor de terceiros, logo que recebemos o nosso salário.Mudar isso não é fácil.Deves olhar para isso como motivação; pois que se te faltar dinheiropara pagares os teus credores, a pressão vai te obrigar a encontrarformas alternativas de gerar rendimentos. E isso torna-te forte, eimpede que terceiros, como o chefe, o credor, etc., abusem da tuavida. Por outro lado, vai desenvolver novos hábitos, que lhe vãoajudar no processo de criação de riqueza.
  • 33. VI – O PODER DA FÉExtraído do conteudo do Curso de Formação - Finanças Pessoais© 2010 – 2013 Felisberto S. Botão. Tatos Botão, Lda. – Empreendimentos & Investimentos 33Acredite em si próprio. Lembre-se sempre que você é único nouniverso, nunca houve, não há, e nunca haverá outro igual a si. Issoé muito revelador, e significa que Deus te deu qualidades ehabilidades únicas que precisas para singrares financeiramente.Tudo o que precisas é determinação, forte desejo, e uma profunda fédo dom único que Deus te deu.Expectativa – o homem deve desenvolver uma expectativa de algo,uma esperança para receber a bênção. E se essa expectativa for algogrande, assim também será a bênção.Crença na força sobrenatural – Não basta o conhecimento e otrabalho árduo. Para ser bem sucedido, o ser humano precisa daforça de Deus, e esta depende muito da forma como você trata o teupróximo, e temor e a odediência a ELE.Associativismo – Qualquer um precisa de parceiros para ter maioreshipóteses de ser bem sucedido. Daí que a igreja e a sociedade devemencorajar as pessoas a se associarem e a trocarem experiências, queé nestas interacções que o parceiro certo acabará aparecendo.
  • 34. OBRIGADO PELA ATENÇÃODISPENSADAAGRADECIMENTO ESPECIAL A EQUIPA DATATOS BOTÃO, LdaVocê é o único responsável pelo seu futuro financeiro,tome atitudeBeira, Maio de 2013Extraído do conteudo do Curso de Formação - Finanças Pessoais© 2010 – 2013 Felisberto S. Botão. Tatos Botão, Lda. – Empreendimentos & Investimentos