Linguagem Visual

  • 2,229 views
Uploaded on

Evolução na Linguagem Visual

Evolução na Linguagem Visual

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
2,229
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2

Actions

Shares
Downloads
125
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Desde os escritos e pinturas nas cavernas, passando pelas inscrições dos Faraós do Egito, os papiros da Biblioteca de Alexandria e os escritos em pergaminho da Idade Média, eram produzidos apenas os originais das obras.
  • 2.
    • Arte Egípcia – “Arte para a eternidade”
    • Intensa relação com cerimônias fúnebres e com a morte
    • Escultor era considerado como “aquele que mantém vivo”
    • Racional / Lógica / Esquemática
    • Influência da matemática e do “quadriculado” dos papiros
    • Horror Vacui (evitar espaços vazios)
    • Falso Afresco (têmpera aplicada sobre argamassa seca)
  • 3.  
  • 4. Túmulo de Chnemhotep. Aprox. 1900 a.C. Perto de Beni Hassan, Egito
  • 5.
    • Arte Grega – “O grande despertar”
    • (cerca de 500 a.C.)
    • Influência e ruptura com a arte egípcia (1500 a.C.)
    • Desligamento do conhecimento/lógica
    • Revolução baseada no olhar/sentir
    • Escorço (técnica inovadora, uso da perspectiva)
  • 6.  
  • 7.
    • Arte Grega – “O reino do belo”
    • (até sec. I d.C.)
    • Artista X Artífice
    • Admiração das obras de arte
    • Preocupação estética com a forma humana, mas não
    • com a expressão facial
  • 8.  
  • 9.
    • Arte Cristã Primitiva e Medieval
    • (a partir do sec. IV)
    • Constantino reconhece o cristianismo como religião oficial do Império Romano
    • “ Idade das Trevas” (400 a 1400)
    • Influências greco-romana, cristianismo, arte bizantina, culturas do norte da Europa
  • 10.
    • Arte Cristã Primitiva e Medieval
    • (a partir do sec. IV)
    • Papa Gregório (sec. VI) incentiva a pintura religiosa: “A pintura pode fazer pelos analfabetos o que a escrita faz para os que sabem ler”
    • Orientação para arte clara e simples
    • Métodos sofisticados aplicados de maneira primitiva proposital
  • 11.  
  • 12.  
  • 13. A invenção do papel no século VIII d.C. propiciou uma superfície mais flexível para a reprodução de imagens. Xilografia - Durante muito tempo os tipos (letras) e as ilustrações foram talhados em madeira, formando um só bloco. Por volta do século XI d.C. os chineses passaram a talhar pequenos blocos com caracteres individuais, criando assim os primeiros tipos móveis para reprodução.
  • 14. A xilografia foi o primeiro método usado na Europa no início do século XV. Até então, a reprodução de obras literárias ficava a cargo de monges e escribas.
  • 15. Geralmente as bibliotecas da época (Mosteiros, Conventos, Bibliotecas Reais e etc) possuíam apenas os originais das obras. É até desnecessário dizer mas pode-se perceber que o ato da leitura e escrita ficava a cargo de alguns poucos ligados ao clero e a nobreza.
  • 16.
    • A Igreja Militante (Sec. XII)
    • Bispos e Nobres eram os novos senhores feudais
    • Importância da construção das igrejas. Robustos edifícios de pedra, propósito de “combater as forças das Trevas”
    • Arte segue o Estilo ROMÂNICO, função decorativa e de transmissão dos ensinamentos da Igreja
    • Pintura serve como “forma de escrita por imagens”
  • 17.  
  • 18.
    • A Igreja Triunfante (Sec. XIII)
    • “ Agitação” artística européia difere completamente das “duradouras” concepções artísticas orientais
    • Estilos não duram mais milhares de anos
    • Surgimento do Estilo GÓTICO (transição entre Idade das Trevas e Renascimento)
  • 19.  
  • 20. Em 1454, na Alemanha, Gutenberg imprime uma bíblia utilizando tipos móveis de metal. Conhecida como a Bíblia de Gutenberg era possível se escrever uma página, palavra após palavra, através do rodízio de letras. Esse processo logo se espalhou por toda a Europa e em pouco tempo a leitura começou a influenciar a população européia. RENASCIMENTO
  • 21. Rogier van der Weyden. Descida da Cruz. 1435. 220x260cm
  • 22.  
  • 23. Sandro Botticelli. O nascimento de Vênus. 1485-86. 175x280cm
  • 24. Rafael Virgem no prado 1505
  • 25. A palavra “ gótico ” foi primeiro usada pelos críticos de arte italianos da Renascença para caracterizar o estilo que eles consideravam bárbaro e que, na opinião deles, fora introduzido na Itália pelos godos , que destruíram o Império Romano e saquearam suas cidades. (GOMBRICH, 1979, p. 302) O drama humano tornou-se elemento básico na pintura Barroca e era em geral encenado com gestos teatrais muitíssimo expressivos, sendo iluminado por um extraordinário claro-escuro e caracterizado por fortes combinações cromáticas . (BECKETT, 2006, p. 173)
  • 26. Caravaggio. S. Mateus (versão rejeitada). 1598 Caravaggio. S. Mateus (versão aceita). 1600
  • 27. “ Põem aqui o teu dedo, e vê as minhas mãos; aproxima também a tua mão, e põe-na no meu lado; e não sejas incrédulo, mas crente” (S. JOÃO, XX, 27)
  • 28. Caravaggio. Tomé, o Incrédulo. 1600
  • 29. Velázquez. Las meninas. 1656
  • 30. A revolução industrial tomava conta da Europa em 1850 e os avanços da época também foram transferidos para a área gráfica. As prensas e máquinas gráficas passaram a utilizar além da força de homens, moinhos e animais, a força do vapor, o que mecanizou e automatizou ainda mais o processo gráfico. PROCESSO FOTOGRÁFICO
  • 31. Eadweard Muybridge Movimento de um cavalo a galope 1872
  • 32. Théodore Géricault Corrida de cavalos em Epsom 1821
  • 33. O século 20 se inicia e com ele surge o Offset . Um equipamento no qual as chapas de impressão não entram em contato direto com o papel a ser impresso. As chapas de impressão são instaladas em um cilindro e transferem (offset) a imagem para um cilindro de borracha limpo. À medida que o cilindro com a chapa roda, este entra em contato com a borracha limpa, transferindo a imagem para a borracha. Esta, também girando, transfere a imagem para a folha de papel, que é alimentada por outro conjunto de cilindros.
  • 34.  
  • 35. As chapas de impressão do offset adquirem o texto ou imagens a serem impressas após terem sidas sensibilizadas pelo fotolito. O fotolito é uma mídia plástica feita de acetato. A “grosso modo" podemos dizer que a fotolitagem seria basicamente a fotografia e revelação da página com o material original nessa mídia de acetato. Este acetato é colocado sobre a chapa a ser sensibilizada e, através de um processo de incidência de luz, a chapa que irá para a máquina de offset passa a conter o texto e/ou as imagens a serem reproduzidas.
  • 36. Atualmente, as máquinas flexográficas além de realizarem as impressões, também são capazes de, por exemplo, realizar uma impressão em plástico, embalar e selar o produto. Isto pois as impressoras flexográficas são montadas com laminação interna, facas para corte, embaladora e unidade de colagem em uma única linha de produção. Não seria necessário dizer que esta linha de produção reduz em muito os custos gráficos de uma embalagem.
  • 37.  
  • 38. Exemplos de impressoras...
  • 39. INDÚSTRIA CULTURAL Reprodutibilidade técnica Valor da arte Arte X Artesanato
  • 40. Pablo Picasso, Les Demoiselles d’Avignon (1907)
  • 41. Pablo Picasso Galo Novo 1938
  • 42. Pablo Picasso Galinha com pintos 1941
  • 43.